FILMES

MARIA E JOÃO: O CONTO DAS BRUXAS | CRÍTICA

20 fevereiro, 2020 por

Maria e João (Gretel & Hansel, 2020), do diretor Oz Perkins, é uma releitura atualizada para os tempos modernos do clássico infantil João e Maria (aquele mesmo, que você ouvia quando infante). Por Gretel, ou no nosso caso, Maria, ter ganhado o primeiro lugar no título, já sabemos que mudanças virão.

Estrelado por Sophia Lillis, de It (2017 e 2019), Maria e João busca trazer uma história de descoberta dos verdadeiros poderes de Maria, distanciando um tanto bom do enredo conhecido por nós desde crianças. Acontece que no início deste longa, as crianças realmente são abandonadas (ou ‘tocadas’ de casa) por sua mãe. A escassez de comida parece estar levando as pessoas aos atos mais cruéis, hediondos e as fazendo realmente flertar com a loucura.

Primeiramente, na história original, escrita pelos irmãos Grimm, Hansel e Gretel (ou João e Maria), após serem abandonados na floresta, encontram uma casa toda feita de guloseimas. As crianças – que estão esfomeadas – acabam por ceder à tentação de adentrar essa casa feita de doces. Mas, não contavam com o fato de a dona dessa residência ser uma bruxa. Além disso, uma bruxa canibal… E essa bruxa surpreendentemente gosta de se alimentar de criancinhas rechonchudas.

Na adaptação de Perkins, Maria e João também encontram esse abrigo em meio à floresta, enquanto buscam chegar a um povoado que os acolha. Maria tem 17 anos e, João (Samuel Leakey) apenas 8. Essa questão da idade, e de o nome da garota Maria vir à frente do nome de João, são algumas das primeiras diferenças que percebemos – confrontando com a história original que permeia nosso imaginário saudosista, claro.

Maria e João é mais sobre Maria, e menos a respeito de João. E ao longo das cenas, percebemos esse protagonismo de Maria, mesmo porque ela é a irmã mais velha; e aquela que zela pelo cuidado do irmão caçula. Outra questão que logo perceberemos, é que a casa da bruxa não é mais feita completamente de doces. Contudo, no interior da residência é encontrado todo tipo de guloseimas atrativas e saborosas (e feitiçaria!). Assim sendo, João é automaticamente atraído por esse banquete digno de realeza.

A partir do momento que conhecemos a bruxa má – ela chama Holda –, interpretada pela atriz Alice Krige, iremos perceber como ela tenta influenciar os sonhos e a vida de Maria. Ela estará constantemente buscando despertar o interesse de Maria em um misterioso poder que a garota aparentemente tem dentro de si. Até cita para a adolescente saber que ela ‘conversa’ com as coisas – e em uma cena divertida, você verá Maria conversando com cogumelos na floresta. Consecutivamente, João não tem espaço nos planos da bruxa, embora Maria demonstre muito apego e cuidado com ele. Mas Holda só vê uma finalidade para João. Talvez, ser devorado por ela… Quem sabe?!

O clima de Maria e João é soturno, geralmente as cenas são escuras, e também misteriosas. Sentimos um clima de tensão, beirando as margens de um tipo de terror – afinal, o longa pode ser considerado um horror folclórico. Os figurinos são muito bem casados com o estilo retratado na história. E o detalhe das pontas dos dedos da bruxa serem pretos também é algo a se reparar e deixar registrado. Fica a dica: preste atenção à fotografia desse filme. Cenas muito bem feitas serão apresentadas.

Finalmente, concluo lhe alertando que se você tem interesse em obras que retratem uma mulher descobrindo sua força, sua capacidade, seu poder… Você estará em boas mãos permitindo-se conhecer Maria e João em 1h27 min de filme. Com algumas cenas propositalmente confusas, e focos de luz trabalhados de forma a realçar os rostos dos atores – deixando um clima sombrio na atmosfera –, esse filme, afinal, é uma boa pedida de entretenimento (menos se você quiser fidedignidade conforme a história original).

CURIOSIDADES

1. As filmagens de Maria e João começaram em novembro de 2018, em Dublin (Irlanda). Encerraram-se em dezembro de 2018;
2. Maria e João foi escrito por Rob Hayes, com o diretor Osgood Perkins;
3. O conto João e Maria, escrito pelos Irmãos Grimm foi publicado pela primeira vez em 1812;
4. A troca na ordem dos nomes se deu porque Perkins queria dar liberdade, evolução e protagonismo à Maria – ou seja, que ela fosse o foco da história. Queria que ela fosse um pouco mais velha que João, e não com a idade tão próxima como conhecemos na história dos Grimm.

_______________________________________________________________________________________________________________

Data de Estreia: 20 de fevereiro de 2020
Duração: 1h 27min
Gênero: Terror, Fantasia, Suspense
Direção: Osgood Perkins (II)
Elenco: Sophia Lillis, Alice Krige, Samuel Leakey
Distribuidora: Imagem Filmes

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

42 Comentários

  • Johany Medeiros
    fevereiro 26, 2020

    Oi!
    Adorei a forma que foi abordado o filme. Dar mais enfase a Maria é super interessante, de fato. Não assisti o filme, mas adorei o trailer.
    Parabéns pela resenha, ficou super gostosa de se ler.
    E sim, a fotografia do filme está excelente.

    Abraços.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Que bom que gostou da crítica. Confesso que não sou muito especialista em falar de cinema. Então o que passo aqui, é impressão totalmente pessoal. O que o filme me causou, e tal.
      Se você tiver como viver essa experiência, espero que ela seja tão legal quanto foi a minha.
      Abração

  • Alice Martins
    fevereiro 26, 2020

    Olá,

    Tenho visto opiniões bem diversas em relação a esse filme. Muitas pessoas gostaram bastante das mudanças que encontraram, já outras criticaram fervorosamente. Confesso que de início fiquei meio receosa com essa diferença de idades entre os dois, mas saber que a história é focada na Maria e principalmente na sua fase de se descobrir, já me anima, pois gosto de histórias que abordam esse lado da mulher. Sem dúvidas é um filme que quero assistir para tirar minhas próprias conclusões. Arrasou demais no post!

    Beijos!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Alice, eu também vi/li/ouvi muitas críticas negativas. Porém, como você disse, é sempre bom ir lá, conferir, e tirar suas próprias conclusões, né?
      Eu gostei bastante da abordagem. Não acho que tenha manchado o clássico não. Mesmo porque, o que conhecemos muitas das vezes já foi alterado inúmeras vezes no “andar da carruagem”, né?
      Beijão

  • Eduardo Moretti
    fevereiro 26, 2020

    Já assisti esse filme e adorei. Gosto muito da temática Bruxas e se tiver terror então melhor ainda rsrs

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Concordo, Eduardo. Quando o negócio descamba pro terror, tudo fica melhor. hahahaha
      Abraços

  • Mary
    fevereiro 25, 2020

    Quero muito assistir só filme. E tinha alguém mais perfeito para colocar palavras certas a cada frase? Claro que não!!!! Parabéns #coisasdemineira pelo belíssimo trabalho realizado!!!!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Mary, sua fofa!!! Eu adoro seus comentários, porque eu sinto sempre aquela vibração positiva que emana de você, querida!
      Grand beijo e saudades

  • RENATA CRISTINA SILVA AVILA
    fevereiro 24, 2020

    nao tive coragem de assistir esse filme, fiquei apavorada so com o trailer hahaha
    amei sua critica e sua atenção aos detalhes

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      ahuahuaha Achou tão assustador assim???
      Ah, mas que bom que pelo menos a crítica te agradou, né?
      Abraços

  • Erika Monteiro
    fevereiro 24, 2020

    Oi Carol, tudo bem? Nossa não sabia da estreia desse filme. Lembro de João e Maria (com aquele personagem de Missão Impossível) que assisti no cinema mas nem lembro muito bem da história, precisaria assistir novamente. Também me chamou atenção o nome da “Maria” vir primeiro. Mas já entendi a justificativa do diretor. Ter essa liberdade faz toda diferença no resultado final. Que interessante eles quererem focar na Maria, em suas qualidades, seu poder, e sua influência na história. É curioso pensar que uma história a tantos anos possa continuar inspirando novas versões. Gosto muito dos irmãos Grimm e seus contos. Um abraço, Érika =^.^=

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Verdade, Erika. Parece que uma simples inversão na ordem dos nomes abriu um leque de possibilidades.
      Não sei se Maria dividia o protagonismo no conto dos Grimm. Eu realmente não cheguei a pensar sobre isso.
      Mas, nessa adaptação é surpreendente sua evolução. E eu recomendo a experiência.
      Abraços

  • Vitor Damasceno
    fevereiro 24, 2020

    Caramba, são tantas adaptações, que criamos uma barreira (pelo menos eu). Não sabia que a história mudava tanto assim, e ainda bem que isso acontece! Já quero ver, obrigado pelo texto!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Verdade, Vitor. Adaptações em demasia e a gente acaba se perdendo em meio tantas.
      Porém, essa roupagem que escolheram para esse clássico foi bem inusitada.
      Eu pelo menos fui bem surpreendida com os caminhos que seguiram.
      Abraços

  • Lilian de Souza Farias
    fevereiro 24, 2020

    Foi a primeira coisa que notei, o nome de Maria ter ficado a frente. Gostei de saber dessa questão da idade, mas fiquei com a sensação de algo matriarcal (o que pode ser só ilusão de minha parte, expectativa mesmo heheheh), mas, saindo de meu devaneio, quero MUITO assistir porque, sim, gosto de ver mulheres descobrindo seus poderes ou descobrindo quem são <3

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Claro que não sai tanto desse lance matriarcal, mas te garanto que é interessante essa nova pegada e que talvez, você possa se surpreender com os acontecimentos. Eu gostei!!
      Abraços

  • Vic
    fevereiro 24, 2020

    Carol em: filmes que a Vic nunca cogitaria ver mas fica morrendo de vontade depois que lê as resenhas da Carol. Hahahaha Já tô procurando ele aqui pra assistir, não vou aguentar de curiosidade!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Aaahhhh, mas se tiver medo depois, pode me mandar msg ou ligar. É meu trato com a Aninha!!! hahahahaha

  • Valéria
    fevereiro 23, 2020

    Carol, fiquei super curiosa pra assistir essa versão do clássico conto. E que bom saber desse protagonismo de Maria em ênfase. Pelas imagens, já da pra perceber que a fotografia é formidável tbm…
    Sugestão anotada.

    Küss

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Sim, mulher… falou tudo! A fotografia é formidável.
      Eu gostei dessa nova roupagem que deram ao clássico. Tomara que você também goste.
      Beijão

  • Débora Vicente
    fevereiro 23, 2020

    Eu assisti esse filme esse filme muito tempo atrás, e lendo esse post lembrei de como fiquei com a expectativa alta minutos antes de assistir, João e Maria sempre foi uma história que eu sempre gostei de ouvir quando era criança, e esse releitura foi um pouco além das minhas expectativas.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Eu gosto assim. Quando a gente vai ao cinema esperando uma coisa, e saímos BEM mais satisfeitos do que imaginaríamos.
      Que legal que você curtiu também.

  • Aruom Fênix
    fevereiro 23, 2020

    Adoreii esse post sobre o filme, normalmente eu não assisto filmes de terror mas achei bem interessante essa temática de terror folclórico!

    Parabéns pelo seu trabalho

    Bjs Aruom Fênix

    Blog Leituras de Aruom

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Eu comecei a curtir essa onda de terror folclórico. Não tem me decepcionado.
      E foi uma experiência interessante acompanhar essa nova roupagem do clássico João e Maria.
      Beijão

  • Debora Sapphire
    fevereiro 23, 2020

    Uau. Achei super interessante e já estava querendo ler algo sobre esse filme também, então gostei muito de conferir esse blog post! Curto demais uma releitura atualizada para os tempos modernos de clássicos infantis. E esse clássico de João e Maria é um que sempre tem novas releituras e adaptações diferentes para o cinema. Muito top!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Verdade, Debora. O Cinema vira e mexe tem uma adaptação de João e Maria.
      Essa história ficou bem diferente do que estamos acostumados…
      Todos os significados me pareceram diferente do que eu já tinha ouvido falar.
      Grande abraço

  • Ana Elisa Monteiro
    Ana Elisa Monteiro
    fevereiro 23, 2020

    Devo dizer que quando vi sobre o filme me interessei na hora, afinal, gosto da história, mas lendo você falando dele, acho que não iria gostar muito né? Afinal, sou a menina que foge do terror! Hahaha. Parabéns pela crítica!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Ah, Aninha.
      Não é tããããooo terror assim, vai!!!!! hahahahahhaa
      Se ficar com medo, pode me ligar.

  • Hanna Carolina Lins de Paiva
    fevereiro 23, 2020

    Estou doida para ver esse filme, desde que soube a data da estreia. Eu gosto bastante das releituras que fizeram dos contos de Grimm, que por anos nos foram contados de maneira açucarada por conta da Disney e assumimos como a única versão deles. Já tinha gostado da última versão que fizeram desse conto, com um toque mais sombrio, mas ainda assim mais cômico. Achei interessante que ali já puxaram esse gancho de que Maria tivesse poderes também, tanto que na versão original era sempre João que seria comido e a menina ficava na casa, talvez tivesse esse sentido o tempo inteiro e a gente não sabia… rsrs Espero conseguir ver esse filme ainda essa semana.
    Bjks e bom carnaval!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Eu gosto muito dos verdadeiros contos de fadas. E também dos seus significados, e das prevenções que eles alardeiam.
      Bom, espero que você tenha podido assistir o filme, e que ele tenha sido uma boa experiência pra você.
      Gostei muito
      Beijão

  • Bianca Ribeiro
    fevereiro 23, 2020

    Eu tô muito curiosa pra ver esse filme! Eu gosto muito dessa história e todas as releituras dele sempre me deixam com olhos brilhando!
    Eu vi fotos do filme e nossa, a fotografia desse filme tá muito bonita, parece mesmo ser um filme muito bem feito! Quero ver se consigo ir esse fim de semana ver, seu post me animou mais ainda kkkkk Adorei!

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Ah, tão bom quando nossos posts dão ânimo a quem passa aqui pra ler.
      E realmente, a fotografia é uma das melhores coisas desse filme… Tudo muito lindo!

  • Nique Bittencourt
    fevereiro 22, 2020

    Que interessente, não me lembrava dessa releitura. Quero saber mais. Adoro contos e esse é um clássico.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      março 28, 2020

      Eu acho que vai adorar esse filme então. Abraços

  • Robson de Morais
    fevereiro 22, 2020

    Ola..
    Eu penso que esta nova releitura vai dar o que falar. Antes histórias infantis eram contadas de uma certa forma e em livros porem o tempo foram se passando e as coisas mudaram..
    Vou tirar um tempinho para relembrar a historia de João e Maria voltando assim no tempo mas com o pé no presente.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      fevereiro 22, 2020

      Verdade, Robson. Hoje estamos em outra época, e os contos estão voltando aos primórdios… Mais tensos e sem a doçura que a Disney trouxe para nossa infância.
      Espero que aproveite o filme. Abraços

  • SUELLEN
    fevereiro 20, 2020

    Olá Carol,
    Adorei seu texto, eu acho interessante quando fazem uma nova versão das histórias que conhecemos, e João e Maria é uma que gosto bastante, porque tiramos algumas reflexões, e agora nesse novo modelo, o diretor dando maior destaque a Maria é interessante, ainda mais vê que as mulheres estão tendo sua vez. Vou anotar pra vê.
    Abraços.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      fevereiro 22, 2020

      Sue, tomara que goste! É uma outra visão mesmo da história. Menos fantasiosa, e mais macabra.
      Mas, sabemos que as histórias de fadas foram sendo abrandadas ao longo dos anos. Delícia mesmo quando elas pegam esse teor mais de terror. Eu adoro! E a Maria brilhou nesse longa. Abração

  • Yasmine Evaristo
    fevereiro 20, 2020

    Adoro essas releituras mais macabras de contos de fadas, afinal eles não eram tão fofos e cheios de delicadeza que nem a gente pensa. Esse parece ser uma boa opção para esse fim de semana, nos cinemas. Vou pensar em assistir assim que tiver uma folga.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      fevereiro 22, 2020

      Eu tenho um livro que chama Fadas no Divã. Eu adoro a verdade por detrás dos contos de fadas. Mesmo porque, eles serviam mesmo para alertar e pôr medo nas crianças… E não ser entretenimento. hahhahaa

  • Elze
    fevereiro 20, 2020

    Acho um absurdo essa tentativa de empoderamento da mulher se refletindo nos filmes atualmente, tentando atrair a mulherada pro cinema, ao ponto de mudar o título da história. Jah Maria e João. Maria vem na frente pq mulher e mais. Lamentável. Nem da vontade de assistir.

    • Carol Nery
      Carol Nery
      fevereiro 22, 2020

      A inversão do título foi lógica para o diretor…