Manson: A Biografia, escrito por Jeff Guinn é um livro que visa desnudar o ser quase que mitológico chamado Charles Manson. Guinn foi muito feliz em descrever o “mundo” anteriormente ao nascimento de Manson. Assim, é muito mais interessante perceber em que família ele foi gerado. De que forma foi criado. Também, quais estímulos ele foi exposto, e quais necessidades não foram supridas.

Isso tudo se faz muito interessante e importante, uma vez que Manson não é um monstro. Ele não veio de outro planeta. O indivíduo Charles Milles Manson, ou mesmo Charles Milles Maddox, nasceu em 1934. Filho de uma jovem de 15 anos chamada Kathleen Maddox que só queria conhecer e desbravar o mundo. Acabou que a vida de Kathleen foi muito conturbada, passando por anos detida em prisões, e não acompanhando o desenvolvimento de seu filho que ainda era uma criança pequena.

A biografia escrita por Jeff Guinn é fascinante e me deixou entretida por todo o tempo que estive com o livro em mãos. O autor passa por um viés que embora lógico, eu não esperava e não sabia praticamente nada sobre. Manson é muito conhecido por ser o mentor dos assassinatos Tate-LaBianca no fim da década de 1960. Contudo, descobri que o jovem que se dizia Jesus Cristo tem muito mais culpa no cartório, assim como se pode dizer.

“Quando terminaram, Charlie prometeu a Susan que jamais a deixaria cair. Era tudo o que ela precisava; ela jurou que o seguiria a qualquer lugar.”

E você, o que mais sabe sobre esse jovem, talvez um rebelde sem causa que destilava a contracultura para seus seguidores? Além dos crimes que tiraram a vida da atriz Sharon Tate, grávida, e de seus amigos, dentro da própria casa, você já leu qualquer assunto referente a Charles Manson, falecido em 2017? A grande ironia a meu ver é a longevidade dos criminosos da Família Manson, que mesmo condenados e presos perpetuamente, tem o privilégio de contar os anos. Coisa que suas vítimas não puderam, há mais de 50 anos.

A Família Manson foi sendo formada aos poucos. Adolescentes e jovens desgarrados ou fugidos de seus lares. Um líder que num mix de ideologias criadas por ele próprio ou capturada em partes de outros pensadores ou pregadores, se aproveitando de viagens de LSD, ocupou o lugar de Messias na mente dessa gente. Suas ordens eram leis. Ninguém o desafiava, e ninguém o abandonava. Não sem sérias consequências! Manson criou um harém pra si, onde as mulheres o serviam, bem como aos demais homens da Família. Pois o lugar da mulher é servindo ao homem.

A forma que Guinn resolveu traçar suas linhas para a composição dessa obra foi bastante ritmada. A cadência dos acontecimentos vão nos levando nesse embalo, até chegarmos ao auge de toda a história principal. Manson aprontou muito durante sua vida. Só que seu “tiro no pé” foi naquele momento onde ‘capacitou’ jovens sem qualquer noção ou preparo, a comandar ataques sangrentos, torturantes e fatais.

“(…) os melhores recrutas eram os feridos e necessitados, mas não completamente arruinados.”

A vida desregrada e livre da Família Manson nunca mais foi a mesma depois dos assassinatos Tate-LaBianca. A mídia estava em cima. A atriz Sharon Tate passou a ser um rosto mais conhecido ainda. Seu marido, o diretor Roman Polanski (que estava fora de sua casa na noite fatídica) prometeu recompensas pela apreensão dos assassinos de sua esposa e filho não nascido. Tudo se tornou o caos! E os planos de Manson saíram pela culatra.

Afim de “resolver” pendências anteriores (ou tirar o foco dos seus) com a lei, e também com imenso desejo de criar uma guerra quase apocalíptica por questões raciais (essa era uma de suas profecias a seus fiéis seguidores) o fim foi o pior. Manson, mesmo com todo seu carisma sociopata, se perdeu em meio a tanta matança. Anteriormente, seu grande desejo era ser contratado por uma grande gravadora e atingir as paradas de sucesso. Como tudo pôde encaminhar tão errado assim?

Com a leitura dessa biografia eu consegui imaginar como as coisas realmente podem ser. Se os filhos não possuem uma boa formação de si mesmos, como pessoas distintas dos pais e capazes de escolher seu próprio caminho, pode existir um ser como Manson que os enlace, e que acabe com suas vidas para sempre. O poder da palavra. A crença em alguém que mal sabia ler e escrever, porém sabia convencer jovens com sua ideologia de amor livre. É muito triste olhando toda essa história em retrospecto, e por inúmeros motivos.

“Charlie e suas seguidoras se encaixavam perfeitamente. Eles se reuniam e então Charlie contava suas histórias e pegava seu violão para tocar algumas músicas.”

Enfim, essa biografia é um tipo de literatura essencial para minha alma leitora, mas sempre muito psicológica. Eu gosto muito de descobrir como os psicopatas se desenvolveram ao longo de sua história de vida. É incrível podermos perceber como muitas coisas vêm dando “errado” desde sempre na vida de alguns deles. Obviamente em momento algum usaria tais acontecimentos como justificativas para a escolha do adulto que decidiram se tornar.

Mesmo porque muitos deles nascem com uma espécie de malignidade presente. Inato? Não sou tão estudiosa assim para poder defender. Neurológico? Talvez. Psicológico? Com certeza… São questões que iremos vivendo, e quem sabe um dia a ciência forense poderá obter formas de identificar e tratar previamente. Não duvido de nada!

“Charlie Manson sempre foi o homem errado no lugar certo e na hora certa.”

Em suma, a respeito da edição, não há o que dizer mais em relação às publicações da DarkSide Books. Essa é uma das capas que mais gosto do selo Crime Scene por ter uma cor bastante chamativa, e por nos trazer um Manson jovem, pueril e com ar de inocência. Quem poderia imaginar o que estaria à sua frente dentro de alguns anos? Após finalizarmos a biografia, ainda contamos com uma sequência de fotos de Manson (desde jovem), de suas seguidoras mais fiéis, e muitas fotos de Sharon Tate (as mais doloridas, a meu ver…). O autor também retrata suas fontes em diversas páginas antes do final do livro.

_____________________________________________________________________________________________________________________

Título: Manson: A Biografia
Autor: Jeff Guinn
Ano: 2014
Editora: Darkside
Páginas: 520
Gênero: Biografia, Crime real
Adicione a sua lista do Skoob
Onde comprar: Amazon