Organizando a estante da biblioteca onde eu trabalho me deparei com o livro O Velho e o Mar, por curiosidade comecei a ler e não parei mais! Escrito por Ernest Hemingway o livro conta a história de Santiago, um pescador já velho que há 84 dias não consegue apanhar nenhum peixe. Antes ele contava com a ajuda de um menino chamado Manolin, mas a falta de peixe fez com que Santiago fosse considerado sem sorte pelos demais e devido a essa maré de azar os pais do menino o obrigam a trocar de barco. Apesar de não trabalharem mais juntos a amizade entre os dois não se abalou e Manolin estava sempre por perto encorajando e auxiliando o velho amigo.
Santiago tinha esperança de que sua sorte mudaria e no octogésimo quinto dia saiu novamente ao mar, lançou suas iscas e em dado momento sentiu que havia fisgado algo. Pescou um enorme peixe que passou a arrastar seu pequeno barco mar adentro e a pesca se estendeu por horas, durando até o dia seguinte… Ao longo dessa jornada em alto-mar vamos conhecendo melhor o protagonista da história que conversa com o peixe, com o mar e consigo mesmo tentando encontrar forças e também manter a lucidez. Sozinho com seu peixe Santiago vivencia diversas emoções, sente cansaço, dores, câimbras, se machuca e se vê frente a frente com as limitações do seu velho corpo. Mas muito mais que limites físicos, aquela pesca o leva a confrontar sua natureza íntima e mexe até mesmo com sua fé.

{ #RESENHA } O VELHO E O MAR - ERNEST HEMINGWAY
Trata-se de uma história curta, com apenas 128 páginas e é possível lê-la em bem pouco tempo. Ao longo do livro encontramos ilustrações em preto e branco e eu gostei muito de ficar imaginando a cena e logo depois me deparar com a imagem na página seguinte. O livro é narrado em terceira pessoa, mas também apresenta falas do personagem e ao longo da história os relatos do narrador e do velho se completam:

À medida que fui acompanhando o desenrolar da história, fui me envolvendo e torcendo para que Santiago conseguisse vencer suas dificuldades. Não vou contar quais dificuldades são, nem como tudo acaba, mas posso dizer que o livro mexeu com minhas expectativas até o fim.

_ Peixe – falou ele -, não o largo enquanto viver. “E ele também não me abandonará, suponho”, pensou o velho esperando ansiosamente que o dia nascesse. Pag. 56

Santiago é um grande homem, reunia em si muita experiência, coragem e força de vontade. Pareceu-me um paradoxo essa grandeza “confinada” a um corpo velho e frágil. Ler sobre ele me fez refletir sobre a velhice. Ter um corpo incompatível com a mente, com o espírito… Fiquei a me perguntar se todos nós passamos por isso ao envelhecer.  Sei que o livro admite diversas interpretações, mas gosto de pensar que o peixe grandioso representa um sonho, uma meta, um objetivo… 


Para alcançar aquilo que desejamos precisamos enfrentar as adversidades, vencer desafios e superar a nós mesmos. O livro me fez pensar em simplicidade, amizade e em perseverança. Nossa! Tantas lições podem ser extraídas dessas poucas páginas… Recomendo a leitura e suspeito que cada leitor irá tirar dele uma lição diferente. É um livro que quero ter em minha estante para voltar a ler no futuro e novamente me inspirar!
Essa matéria foi escrita por  Nathalia enquanto ainda era colunista do Coisas de Mineira.

Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 
o blog crescer!♡!
__________________________________________________________________________________________________________________
Titulo: O Velho e o Mar 
Autor: Ernest Hemingway 
Ano 2010 
Paginas: 128 
Editora: Bertrand Brasil 
Gêneros: Aventura, Romance, Ficção 
Adicione a sua lista do Skoob
Onde comprar: AMAZON