Cruel, realista, direto, com cenas aterrorizantes, é assim que você conhece a história de Toni, e como ela sobreviveu há 7 anos de abusos do pai e negligência da mãe no livro Não conte para mamãe .

Quando o abuso começou, Toni tinha 6 anos, era a menininha da mamãe, vivia sendo paparicada e tinha uma vida feliz. O pai era alguém que passava muito tempo longe e quando voltava para casa fazia sua mãe feliz, algumas vezes era bom em outras era ruim, seu pai era um homem marcado pela guerra. Porém, tudo mudou em uma noite que ela jamais seria capaz de esquecer e a pessoa a com quem ela sempre achou que poderia contar,  não acreditou nela. Quando seu pai saiu do exército e foi viver com elas, sua vida, de tardes alegres e danças felizes com sua mãe acaba e é ai que o pesadelo da sua vida começa.

“Com um nó na garganta, lembrei-me de muitos anos atrás, quando estivera cercada por seu amor. Ela era a mãe que me abraçava e brincava comigo, lia histórias e me colocava para dormir. E eu sentia seu cheiro quando se curvava para me dar o beijo de boa-noite. “

 

Quando comecei a ler esse livro, fui com a mente aberta por que já tinha lido algumas resenhas sobre ele, mas não estava preparada para todos os sentimentos que me assaltaram, nojo, ódio, raiva, compaixão e impotência, foram alguns dos sentimentos que este livro me despertou.
Toni mostra para gente tudo aquilo que ela tão arduamente tenta esquecer e deixar em seu passado, mas ao voltar a ter contato com sua mãe que está em estágio terminal faz com que sua criança esquecida volte e a faça reconhecer os erros que foram cometidos contra ela no passado. O livro faz você refletir, como se lida com o abuso que vem de alguém que deveria te proteger, e com a incapacidade de quem deveria te amar. Como o abuso machuca, mas a falta de amor do ente mais querido que você tem pode destruir, mostra também que muito dessas crianças sofrem caladas e sozinhas, sendo descriminadas e apontadas como a culpadas pelo que aconteceu com ela.
“A felicidade de minha mãe era controlada pelo humor do marido.”
A vida de Toni não é repleta só pelos abusos de seu pai mas sim pelo ciúmes doentio de sua mãe, que para de trata-la como a garotinha de seus sonhos, e passa a vê-la como uma estranha que não merece sua simpatia ou respeito.
Se pararmos para analisar quantas Toni existem pelo mundo tiveram sua mesmo resposta ao darem seu Grito. Reli esse livro para a resenha, e foi tão impactante quanto da primeira vez, sei que ainda vou ficar algum tempo tentando digerir tudo, não é uma leitura frágil ou fácil, muito pelo contrario é brutal, cruel, revoltante e muito envolvente, você vai derramar lágrimas com a Toni, vai ter vontade de gritar pela injustiça, mas também vai rir com alguns momento de sua vida, e vai ver alguns momentos felizes que só te farão com que você tenha  mais raiva ainda.
É um texto para quem tem estomago, pois além de ser uma historia extremamente marcante e triste é um baseado na vida da autora que teve que não somente lidar com a rejeição e o abuso, mas também com a culpa, é isso foi um dos fatos que mais me marcou nessa leitura a falta de consideração das pessoas de fora e a falta de apoio.

_______________________________________________________________________________________________________________

Titulo: Não conte para a mamãe
Autor: Toni Maguire
Páginas: 308
Ano: 2012
Editora: Bertrand Brasil
Onde comprar : Amazon