Quando acabei de ler o livro A Cidade do Fogo Celestial (Os Instrumentos Mortais) fiquei com uma interrogação em mente e me pus a imaginar qual rumo poderia ser dado para história de Emma Carstairs e Julian Blackthorn. Ambos Nephilim (humanos com sangue de Anjo) com apenas 12 anos de idade, que apesar de não ter nenhum parentesco, foram criados juntos e devido à Guerra Maligna perderam tragicamente os pais e também mundo da forma que conheciam.

Emma teve seus pais assassinados de forma sombria e brutal, a morte dos dois foi atribuída a Sebastian Morgenstern – porém Emma nunca acreditou nessa conclusão do governo dos Caçadores de Sombras – a Clave.

Julian o terceiro mais velho entre os sete irmãos Blackthorn, já havia perdido a mãe muito cedo e durante a Guerra Maligna teve os meio irmãos fada, Helen e Mark arrancados do convívio familiar e o pai morto durante a batalha, sendo obrigado a se tornar responsável pelos quatro irmãos mais novos.

“Onde fores, irei; Os seus serão os meus; Onde morreres, morrerei e lá serei enterrado 
juramento parabatai”
Livros

A história desastrosa dessa casal ficou ainda mais latente nas minhas lembranças quando, para não serem separados, eles decidiram se tornar parabatai. Um vínculo eterno entre os Caçadores de Sombras que a partir de um ritual onde são marcados com o símbolo (runa angelical) especifica para essa ligação e juram lealdade extrema fazendo então com que a dupla se torne mais forte em batalha, mais seguros em combate, mais hábeis e completos, porém um passa a sentir a dor que o outro sente, a agonia, a tristeza e a felicidade de seu par mesmo quando não estão lado a lado.

Dama da Meia Noite (primeiro volume da trilogia Os Artifícios das Trevas) tem seu enredo iniciado cinco anos após o fim da Guerra Maligna, Emma se torna a mais habilidosa caçadora de sombras de sua geração e Julian (seu parabatai) prossegue como o responsável pelos irmãos mais novos, os gêmeos Tiberius e Olivia e os caçulas Drusilla e Octavius. Todos vivem no instituto em Los Angeles com seu tio Arthur (diretor do Instituto), a tutora Diana Wrayburn e a intercambista mexicana Cristina Rosales. No decorrer da trama somos apresentados aos submundanos Malcolm fade – alto feiticeiro de Los Angeles, ao vampiro Anselm Nightshade e ao príncipe fada Kieran.

A história é focada na busca de Emma por descobrir quem matou seus pais e a vingança que a alimenta desde o assassinato deles e a difícil vida de Julian seus fardos e dificuldade de dividir responsabilidades fazendo que que se torne um jovem focado mas angustiado e manipulador. Fala também do retorno de Mark Blackthorn (meio irmão fada de Julian, sequestrado pelas Fadas e prisioneiro da Caçada Selvagem) e a busca pelo amor (impossível) por parte da maioria dos personagens.

Books

Excitante e cheio de mistérios Dama da Meia Noite foi recheado de histórias simultâneas como os assassinatos de mestiços (parte fada parte mundanos, mortes muito parecidas com os dos pais de Emma), a busca da Corte das Fadas pela solução desses assassinatos, a tutora Diana e sua vida secreta, a verdadeira identidade de Johnny Rook e seu filho Kit, a triste história da Annabel Lee e por fim o porquê da Clave proibir o amor Eros entre parabatai e a maldição que cerca essa relação.

Eu realmente aprecei o lançamento desse livro, primeiramente pela beleza da edição de colecionador com capitulo extra *-* e confesso que degustei cada linha e cada pedacinho da história, pois reli recentemente os seis livros que formam a serie Os Instrumentos Mortais e estava ansiando por viajar pelo universo dos caçadores de sombras novamente. Ter notícias dos personagens da primeira série da Cassie (Jace e Clary, Alec e Magnus, Isabelle e Simon) foi divertido e de certa forma surpreendente – a vida continua agitada entre eles.

Amoler

Só não posso deixar de registrar minha insatisfação com o final reticente que a autora deu para o casal de parabatai Emma e Julian, me senti traída por esperar (entre o fim da primeira série e início dessa) dois anos para ver esse casal de sofredores finalmente tendo seu “felizes para sempre”, aí vem a Cassandra e me deixa em aberto a história deles :/ Sei que a maldição que cerca os parabatai, atiçou a curiosidade de muitos leitores, mas particularmente acredito que foi uma semente desnecessária, sendo que há tantas outras histórias paralelas em aberto no livro.

Mas apesar de dar nove (três quartos – ops) para essa obra, não posso deixar de indica lá, com certeza a Cassandra Clare é uma artista e seus personagens de fantasia urbana e todo o mundo dos Caçadores de Sombra é viciante.

Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 

 

o blog crescer!♡!
_______________________________________________________________________________________
Titulo: Dama da meia noite
Autora: Cassandra Clare
Ano: 2016
Páginas: 574
Editora: Galera Record
Onde comprar : Amazon