{ # RESENHA } COMO VIVER ETERNAMENTE – SALLY NICHILLS

26 maio, 2015 por
Preparem os lencinhos pois a resenha de hoje 'Como Viver Eternamente' do autor Sally Nicholls é de um dos livros mais emocionantes e marcantes da história, cheio de lições de vida e coragem que somente uma criança é capaz de mostrar. Mas não se engane as lágrimas não serão somente pelas tristezas e sim pela força e bravura de um personagem único que enfrente o cancêr. #Resenha #Coisademineira #Livro #Books #quote #SallyNicholls
Como Viver Eternamente | Sally Nicholls | Ano: 2008 | Páginas: 230 | Editora: Geração | Gênero:  Drama, Sick lit, 

Preparem os lencinhos pois a resenha de hoje é de um dos livros mais emocionantes e marcantes da história, cheio de lições de vida e coragem que somente uma criança é capaz de mostrar.  Mas não se engane as lágrimas não serão somente pelas tristezas e sim pela força e bravura de um personagem único.

“Este é o meu livro, iniciado em 7 de janeiro e terminado em 12 de abril. É uma coletânea de listas, histórias, fotos, perguntas e fatos. É também a minha história.”

Sam, é um garotinho de onze anos, leucêmico pela terceira vez e debilitado pelos tratamentos agressivos que enfrenta na tentativa da cura do câncer.  Enquanto faz o tratamento ele tenta viver tudo que uma criança de sua idade deseja da melhor forma possível devido as limitações que a doença impõe, afinal seu corpo está debilitado, mas isso não afetou sua imaginação fértil ou sua curiosidade pelos “Livro dos Recordes”.

+ { #RESENHA } O LIVRO DE MEMÓRIAS – LARA AVERY

Para que ele possa viver o mais normal possível sua mãe contratou uma professora particular para dar aulas a ele e a seu melhor amigo Felix, que também enfrenta um tipo diferente de câncer e não tem como frequentar a escola. Em uma dessas aulas a professora do Sam o desafia a escrever um livro sobre o que quiser e depois de muito analisar ele acaba escrevendo sobre si mesmo.

E é neste momento que história começa, contada em primeira pessoa, a autora vai relatando os dias bons e ruins que Sam enfrenta ao longo da história e como ele lida com as notícias boas e ruins que recebe dos médicos em relação ao progresso de sua doença.

Para mim essas as partes foram as mais difíceis do livro, pois mesmo quando o médico relatava algo bom, sempre tinha algo mais para deixar o leitor na expectativa da resposta da cura e fui percebendo no decorrer do livro que mesmo que desejemos que algo mágico aconteça nem sempre temos finais felizes.

+  { #RESENHA } CANTE PARA EU DORMIR – ANGELA MORRISON

E é assim que você vai lendo esse texto escrito pela Sally Nicholls em primeira pessoa na visão de um dos personagens mais marcante, inteligente e amável que eu já conheci e descobre por que essa autora conseguiu o destaque que tem com este livro, pois ela foi capaz de criar diálogos em que o leitor consegue se identificar com uma criança de onze anos, além da forma como ela aborda a doença na família do Sam com um diferencial de qualquer outro livro eu tenha lido com o mesmo tema, porque a dor e o sofrimento estão lá, mas também há a serenidade dos acontecimentos, a alegria dos sonhos realizados e a certeza que o nosso protagonista viveu um dia de cada vez.

Eu chorei bastante no decorrer da leitura, não por que o sofrimento do Sam era demais mas sim por todos os pontos felizes que ele teve, pelo amor que seus pais tentavam mostrar a ele, pela dificuldade de sua mãe em lidar com uma notícia que nenhuma mãe merece receber, pela difícil decisão de quando se deve ou não continuar o tratamento, pelo pai que prefere não falar sobre a doença e fingir que ela não existe, mas que dá o melhor para seu filho, pelos momentos divertidíssimos que o Felix cria para que o Sam consiga realizar seus desejos e fingir que tem seu nome no Guinness Book. Esses foram os momentos que me fizeram cair em prantos ao pensar em como aquilo tudo era injusto e quanto o Sam era forte e corajoso.

“Não me lembro por quanto tempo nós choramos juntos. Mas me lembro de que, quando paramos, ela me deu um lencinho de papel, e eu enxuguei minhas lágrimas,  e ela secou os olhos. Senti o quanto ela queria fazer tudo voltar ao normal, mas não tinha como.”  

Eu queria mais momentos com ele, saber o que aconteceu com a sua família depois da última página, mas como tudo foi escrito na visão do Sam e como ele mesmo disse na primeira página “se você está lendo este livro é por que eu já morri” é muito difícil a autora escrever algo na visão de um outro personagem da.

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

38 Comentários

  • Fabiana Scola
    agosto 27, 2018

    Me arrepiei só em ler tua visão do livro, mas antes de dar minha opinião focada na resenha, quero dizer que livros com dramas reais são sempre muito impactantes e delicados mas o que pode estragar para mim é quando o protagonista assume um papel de super herói que mais me irrita do que me comove. Mas fora essa ressalva, isso parece que não acontece com nosso pequeno. Narrativa em primeira pessoa torna a leitura muito mais visceral mas o que mais me comove não é nem o drama vivido por ele, mas a sua visão do que está acontecendo com ele, da amizade e parceria com Felix e das lições de vida de alguém que não tem tempo a perder. Melo drama não faz meu gênero, mas historias linda e profundas como me pareceu essas entram para minha lista, embora tem que se escolher muito bem a hora para essa leitura.

  • Vania Correa
    agosto 14, 2015

    Sou nova por aqui!!!
    A resenha está maravilhosa, que história emocionante, que nos proporciona momentos de felicidades, tristezas as vezes e o principal como é bom viver, o quanto é importante aproveitarmos cada minuto ao lado das pessoas que amamos, adorei esse livro, a capa está muito linda, valeu pela dica!!!

  • Karine Gong
    julho 26, 2015

    Adorei a resenha!
    A história do livro parece ser bem interessante. Mesmo com o desafio de uma doença grave, mostra uma força de vontade do protagonista de enfrentar a situação da melhor maneira possível, contando com o apoio dos pais e amigos.
    Confesso que o tema me fez lembrar do livro "A mais pura verdade" e se esse for tão emocionante quanto "A mais pura verdade", tenho que comprar minha caixinha de lenços, porque vou chorar demais! kkk

  • Alessandra Santos
    julho 21, 2015

    Olá!
    Só de ler a sua resenha é de se emocionar…gosto muito desse estilo de livro…choro horrores, mas serve de ânimo para não desanimar qdo as coisas não dão certo, pq temos tudo para ir a luta novamente…
    Lindas fotos!
    Parabéns pelo lindo post
    Um super bjo!

    Alê – Bordados e Crochê
    Fã Page

  • Alessandra Tapias
    julho 03, 2015

    Oie!!!

    Resenha linda. Esse livro é maravilhoso!!! Um dos meus preferidos. Eu tenho ele na edição anterior. A capa é diferente, mas o conteúdo é o mesmo.

    Amo muito!!!

    Amei tudo. A resenha, as fotos, tudinho mesmo!!

    Bjks

    Lelê

  • Kelis Cristina
    junho 29, 2015

    Eu não conhecia esse livro, que historia linda. Tenho certeza que quando eu ler vou chorar horrores.
    Gostei da resenha, foi muito bom conhecer esse livro.

  • Thiago Roza Ferreira
    junho 28, 2015

    Eu nunca ouvi falar desse livro. Deve ser realmente muito bom. Gosto de ler livros assim, porque nos faz pensar em como os nossos problemas são tão pequenos.
    Gostei da sua resenha.

  • thaisa silva
    junho 28, 2015

    Não imaginava que a historia era assim. Muito bonito, tenho visto muitos livros bons com essa premissa.
    Gostei da sua resenha, me deu muita vontade de ler esse livro. 😉

  • Thaís Dória de Góes
    junho 28, 2015

    Nossa que livro emocionante. Vou ler com lenços do lado.
    A historia é muito linda, dever dar uma boa lição de vida.
    Ótima resenha, parabéns =D7

  • Hellennita f.s
    junho 26, 2015

    oieee ja vi que vou chorar horrores :(( :(( com esse livroo, parece ser mto emocionanteee a historia de tirar varias liçoes de vidaaa, ameeeei ja querooo mtoooo.. :-bd a resenha esta ótima parabeeens =D7=D7

  • Clarice Castanhola
    junho 26, 2015

    Nossa, como não desejar ler o livro depois dessa resenha? Vi vários comentários sobre esse livro pela blogosfera, mas até então não tinha parado para ler uma resenha e a sua só aumentou minha vontade de ler esse livro. :-bd

  • Fernanda P. Souza
    junho 26, 2015

    Desejando este livro <3

  • jainegallo
    junho 26, 2015

    gostei da resenha,quero mt ler o livro…emocao

  • Barbosa August.
    junho 25, 2015

    Esse livro parece ser emocionante, não sei como nunca ouvi falar.
    Eu gosto muito de livro que mostre as dificuldades da vida, de um ponto de vista de alguém que sofre de alguma doença. Assim nos faz pensar que os nossos problemas são muito pequenos.
    Ótima resenha . 🙂

  • Mariza nunes
    junho 23, 2015

    HISTÓRIAS DE VIDA E DETERMINAÇÃO ,SEM SABER O AMANHÃ;SEI BEM COMO ISSO FUNCIONA,EU APRENDI A VIVER O HOJE.POIS ENQUANTO A DOENÇA PROLIFERA EU VIVO CADA MOMENTO..ENREDO EMOCIONANTE,COMO MUITAS HISTORIAS DE VIDA E LUTA,CONTRA TODOS OS TIPOS DE DOENÇAS,FAZ COM QUE PESSOAS QUE NUNCA PASSARAM POR ESSA SITUAÇÃO REAJAM E SE DESFAZEM EM LAGRIMAS.COMO VIVER UM DIA DE CADA VEZ,NÃO SER O COITADINHO(A).NÃO FICAR NA JANELA VENDO A VIDA PASSAR.LUTAR E VIVER UM DIA DE CADA VEZ.AMANHÃ É OUTRO DIA.BELA RESENHA SOU CHORONA TAMBÉM E CREIO QUE IRIA CHORAR DO INICIO AO FIM.PARABÉNS!

  • Joιѕ Duarte
    junho 20, 2015

    Eu não quero ler esse livro. Por conta do tema deve ser realmente lindíssimo, mas triste… isso é inegável. Criança é sinônimo de alegria, saúde…. sei que não se deve misturar as bolas, mas tenho meus pequenos aqui e acho que ficaria por um bom tempo impressionada com a leitura.

  • beth
    junho 17, 2015

    Oi,Letícia.
    Fiquei emocionada com seus comentários na resenha. Não esperava que fosse tão empolgante e emocionante assim. Depois dessa sua resenha, lógico que vou ler. E não vejo a hora de conferir cada coisa que mencionou aqui. Amei de montão.
    Beijos.

  • Paloma Rúbia
    junho 13, 2015

    Olá.
    Gostei muito da sinopse.
    Adoro histórias intensas….

    Blog muito lindo. Bjs

  • Suzzy Chiu
    junho 08, 2015

    Hello!
    Nossa o inicio da sua resenha já me deixou bem curiosa, nao conhecia o livro e sou mega sensivel.
    Se vc chorou rios eu vou emocionar mto!
    Gostei do que escreveu e realmente me toquei.
    Vou ler com certeza, adorei a dica!
    Bjus

  • Daniela Silva
    junho 03, 2015

    Oi Leticia! Tenho muita vontade de ler este livro, deve ser mesmo lindo. Gostei muito de conferir sua opinião, com certeza os momentos felizes e de expectativa devem ser emocionantes, mesmo que já saibamos como a estória termina.
    beijos

  • Bruna Souza
    junho 03, 2015

    aiii, tenho muita vontade de ler esse livro, e já estou bem avisada sobre a necessidade de lenços, kkkk.
    Bom saber que ele não faz chorar só de tristeza. às vezes, um choro por emoção é até mais forte e profundo.
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

  • Milena Soares
    junho 02, 2015

    Estou doida pra ler esse livro, parece ser super emocionante, curto muito um sick-lit e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais ansiosa em conferi essa história.

  • RUDYNALVA
    junho 02, 2015

    Letícia!
    Ler qualquer sick-lit é doloroso porque definitivamente nos colocamos na situação de quem está doente ou de quem acompanha todo sofrimento.
    Agora um sick-lit que traz um protagonista tão jovem e diria até ousado, em enfrentar de peito aberto uma doença tão grave, deve realmente aguçar nossos sentimentos e nos levar as lágrimas.
    Um livro que deve emocionar e gostaria de ter a oportunidade de ler.
    Desejo uma ótima semana e um mês carregadinho de sucesso!
    “Só há um caminho para a felicidade. Não nos preocuparmos com coisas que ultrapassam o poder da nossa vontade.”(Epicuro)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

  • Priscila Domingues
    maio 31, 2015

    Meu Deussssssssssss!
    Chorei com sua resenha!!!!!
    Lutei pra não comprar esse livro, mas não vai ter jeito….
    Incrivel como pessoas com problemas tão grandes lutam pela vida, e outras, por coisas bobas, fazem um estardalhaço!!!
    Parabéns pela resenha, acho que você alcançou o objetivo!

    Beijinhos
    Sou eu… Pri!

  • Mila Cris
    maio 31, 2015

    Oi Leticia!Sick-lit é sofrido mais sempre guarda uma boa mensagem de resiliência e resignação. O que nos faz ter força diante dos nossos pequenos problemas. Gostaria de ter mais tempo para ler mais e pode ter certeza aproveito cada um deles para me dedicar a leitura. Adorei sua resenha e adoro quando sinto um pouco do que o resenhista sentiu, isso deixa a gente com vontade de ler, beijos!Boa semana para você!

  • Alessandra Santos
    maio 31, 2015

    Olá!
    Nossa já fiquei emocionada em ler a sua Resenha, imagina eu lendo o livro!
    Nossa eu curto muito esses tipos de livro, meu marido odeia, kkkk, diz q. é muito triste, mas eu leio e vejo como as vezes somos egoísta e não aproveitamos a vida como deveria…
    Louca para ler…
    Parabéns pela resenha e as fotos estão demais!
    Lindo FDS!
    Um super bjo!

    Alê – Bordados e Crochê
    Fã Page

  • Leticia
    maio 31, 2015

    Oi
    Acho que é impossível nao gostar desse livro né, porque todos falam bem!
    Acho que iria chorar também! Que bom que gostou tanto.
    Ótima resenha.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

  • Victória Santana
    maio 31, 2015

    Oiii
    Nem me fale em chorar, porque já estou quase chorando só lendo sua resenha! Esses livros me matam, de verdade! Sempre que me deparo com um livro do gênero, eu comento com alguém que quero adiar minha leitura porque sei que vou chorar oceanos com ela. Foi isso que fiz com esse livro, mas o lerei. Não posso deixar de lê-lo. Ele parece incrível e extremamente tocante! Meu Deus, tenho que separar meus lencinhos! kkk
    Beijos

  • Evelise Ciriraco
    maio 29, 2015

    Oi!
    Esse livro parece ser muito lindo e emocionante! A abordagem da autora sobre o tema criança doente parece ser diferente de em outros livros que já li, mesmo assim não deixa de ser um livro dramático e eu estou fugindo um pouco desse estilo ultimamente. Vou deixar a dica anotada para o futuro…
    Suas fotos ficaram com cara de inverno ♥
    Bjs

  • Iêda Cavalcante
    maio 29, 2015

    Oiee!
    Esse livro deve ser bem emocionante mesmo, principalmente por ser uma criança a gente acaba, sei lá, sentindo mais.
    Gostaria muito de lê-lo, já me vejo querendo colocar Sam no colo e abraçá-lo bem forte.
    Eu acho câncer um tema bem complicado de lidar, mas quando o autor consegue não colocar apenas termos médicos e lidar com os sentimentos em si o livro se torna incrível.
    Tenho certeza de que esse se enquadra perfeitamente nisso.
    Já coloquei na minha lista de desejados.
    Bjokas!

  • Jaqueline Silva
    maio 28, 2015

    Oi, Letícia!
    Poxa, essa história parece ser daquelas que arrasa com nosso coração.
    Eu nunca li um livro narrada por um personagem tão jovem. Deve ser uma história fantástica.
    O shick-lit tem conquistado cada vez mais o meio literário, né!?
    Pelo visto, esse é um daqueles livros que nos marca pra sempre.
    Já tá na minha lista de desejados.

    Beijinhos!
    Jaque – Meus Livros, Meu Mundo.

  • Clayci
    maio 28, 2015

    Eu chorei com esse livro =/
    Ele é lindo

    http://www.saidaminhalente.com

  • Catharina M.
    maio 28, 2015

    Oláá
    Parece ser uma leitura super bonita, estou louca para ler a um bompo e espero poder em breve, sua resenha está linda e que bom que o livro conseguiu te emocionar tanto 😉

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    • Leticia
      Leticia
      maio 28, 2015

      O quando ler me conta se gostou tanto quanto eu!

  • Olá!
    Adoro um sick-lit e esse parece ser dos melhores! Gosto muito de histórias intensas que nos trazem lição de vida e coragem. Fiquei bastante curiosa para conhecer Sam e sua história.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

  • Fernanda Scherer
    maio 26, 2015

    Oi Lê!
    Aiiii, tenho problemas com esse tipo de assunto em livros. Acho muito triste, por mais que existam momentos felizes, sei lá, não há muita esperança de vida para o protagonista. Entende? Qdo li a culpa é das estrelas, li sabendo q coisas ruins iriam acontecer e daí não gostei! HAHAHHAHA
    Adorei seu blog, é lindo!
    Beijos.

    http://www.vintagemoderno.com.br

    • Leticia
      Leticia
      maio 28, 2015

      Fernanda eu gosto bastante do estilo, mas eu te entendo eu fico depre. o dia todo depois que eu termino e durante a leitura.