FILMES

JUMANJI: PRÓXIMA FASE | CRÍTICA

15 janeiro, 2020 por

JUMANJI: PRÓXIMA FASE

Ao entrar na sala de cinema, eu voltei a sentir o gostinho do primeiro Jumanji (1995), protagonizado por Robin Williams, que se tornou um filme queridinho, apesar de alguns narizes virados. Depois, quis apenas que fosse tão divertido quanto seu antecessor, Jumanji: Bem-Vindo à Selva (2017), com o astro Dwayne Johnson – uma produção que arrecadou quase US$1 bilhão ao redor do mundo, sendo um dos filmes mais rentáveis de 2017. Em relação a Jumanji: próxima Fase, saí da sessão com um sorrisão no rosto.

Na nova aventura dirigida por Jake Kasdan, reencontramos Spencer, que não está conseguindo lidar com sua vida real, uma vez que já foi o invencível Dr. Smolder Bravestone. Ao voltar para a casa de sua mãe, ele encontra o vídeo game e volta ao mundo de Jumanji. Seus amigos, que o esperavam para um reencontro, vão atrás dele e, ao perceber que Spencer pode estar precisando de ajuda, vão resgatá-lo. Até aí, nada muito diferente do primeiro, mas agora temos personagens novos, que vão trazer mais confusão no jogo…

Então, temos Danny DeVito e Danny Glover. Os dois são velhos amigos e ex-sócios em um restaurante. Acontece que Milo (Danny Glover) resolveu se aposentar, e vendeu o negócio. Mas Eddie (Danny DeVito) não gostou e, por conta disso, deixaram de se falar.

Entretanto Milo resolve visitar Eddie e, no momento que os amigos de Spencer vão ao sótão em busca do jogo, eles acabam sendo também sugados para o mundo de Jumanji. Por conta disso, durante a maior parte da ação de Jumanji: Próxima Fase, dois adolescentes experientes no jogo serão responsáveis por guiar os dois idosos resmungões.

Foi um filme muito divertido – minhas gargalhadas vieram fáceis. A troca entre alguns personagens e seus avatares do filme anterior proporcionou momentos de diversão, enquanto se reinventavam em novos papéis. A demora dos dois idosos em entender que estavam em um game também rendeu boas risadas, em meio ao drama subjacente.

Aliás, é preciso reforçar que Danny DeVitto estava completamente à vontade no papel de um avô resmungão. Sua interação com Danny Glover era natural, e essa subtrama foi leve – a amizade sempre vai conseguir superar problemas. Mesmo amizades longevas.

Outro ponto que vale menção é Spencer que, no início, está em um avatar novo, interpretado por Awkwafina, vencedora do Globo de Ouro por A despedida. Ela passa do Spencer para seu avô de uma forma magistral, e seu humor fica evidente.

Jumanji: próxima Fase, pode ser descrito como mais do mesmo. Mas essa não é uma conotação negativa, já que a proposta é da diversão, além de ter recebido um frescor por conta de personagens novos. E deixa aberta, em função das cenas pós créditos, de uma reinvenção – pode se preparar que mais aventuras virão!

Temos a participação novamente de Seaplane (Joe Jonas), que agora tem uma filha chamada Bethany, mas achei bem pouco explorada.

 

Com boas avaliações por parte da crítica – por exemplo, no Rotten Tomatoes, o filme bateu 71% de aprovação pela crítica especializada e 87% de aprovação pelo público geral, é uma boa dica para uma diversão leve.
“Parte da grandeza do filme é o fato de os atores parecerem se divertir tão profundamente” – Noah Berlatsky, Chicago Reader.

“Próxima Fase funciona exatamente pelas mesmas razões pelas quais o Bem-Vindo à Selva o fez. Nunca é chato, é genuinamente engraçado de uma forma que é familiar, mas ainda inteligente, e a química do elenco é excelente – simplesmente funciona” – Globe and Mail.

“Como todos os bons videogames, há uma dica de mais um nível no final para aqueles, como eu, que ainda não estão prontos para dizer Game Over” – Nell Minow, RogerEbert.com.

O filme estreou em dezembro de 2019 e alcançou a marca de US$ 257,1 milhões arrecadados em bilheteria nos Estados Unidos. No Brasil, “Jumanji: próxima Fase” chega aos cinemas só no dia 16 de janeiro.

______________________________________________________________________________________

Estreia: 16 de janeiro de 2020
Duração: 1h40
Direção: Jake Kasdan
Elenco: Dwayne Johnson, Jack Black, Kevin Hart, Karen Gillan e Nick Jonas
Gênero: Ação

 

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

9 Comentários

  • Aline Tavares
    janeiro 20, 2020

    Jumanji não é do tipo de filme que me interessaria pelo gênero, apesar do bom elenco. Porém, pela resenha parece que o filme é divertido e talvez valha a pena dar uma chance para a franquia.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      janeiro 21, 2020

      Ele é divertido, bem como a Letícia comentou, um filme de sessão da tarde.

  • Flavia
    janeiro 20, 2020

    Tô doida querendo assistir esse filme. Amei seus antecessores e realmente só de ouvir o nome do jogo já vem várias imagens dos filmes antigos e aquela nostalgia gostosa dos anos anteriores. Adorei a resenha.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      janeiro 21, 2020

      Flávia, obrigada! Dá mesmo uma nostalgia… e ri muito por conta das trapalhadas!

  • Vic
    janeiro 20, 2020

    Confesso que fiquei receosa com esse filme quando vi o trailer, porque me parecia muito um mais do mesmo”. Mas agora deu uma super vontade de ver! Ansiosa pra poder ir no cinema ver logo!

  • Ingrid Barbosa
    janeiro 20, 2020

    Eu adoro este filme!! O primeiro, igual Vc falou é pura nostalgia. Essa nova versão é pura diversão. Já quero vê o segundo da franquia!!

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      janeiro 21, 2020

      Ingrid, vamos ver o que eles vão criar para os próximos, acredito que novos personagens estarão no jogo!

  • Ana Elisa Monteiro
    janeiro 17, 2020

    AHHHHHH, AMEI A SUA CRÍTICA. Sério. Estou bem ansiosa para ver essa continuação. Quando vi o primeiro filme, em 2017, me surpreendi bastante. Eu não imaginava que fosse me divertir tanto. Agora lendo que a segunda parte promete mais diversão, fiquei realmente animada. Já quero <3.

    Concordo quando você diz que parece que os atores estão se divertindo em cena. Isso faz com que a gente se divirta mais ainda, não parece ser uma coisa "forçada".

    Parabéns pela crítica Maísa e obrigada pela dica.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      janeiro 21, 2020

      Ana Elisa, agradeço! Eu gargalhei na sessão… é um filme leve, para divertir mesmo!