LIVROS

GAROTAS DE NEVE E VIDRO – MELISSA BASHARDOUT | RESENHA

25 novembro, 2019 por

Garotas de Neve e Vidro

Garotas de Neve e Vidro é o primeiro romance da autora americana Melissa Bashardoust, lançado no Brasil pela editora Plataforma21. A historia é uma releitura da Branca de Neve. Aqui temos um reino dividido em dois lados, o norte – conhecido como Primavera branca, congelado eternamente por uma maldição, sendo onde o rei e sua família moram, e o Sul, que não é favorecido pela corte.

O livro se passa em dois momentos. No passado, vamos encontrar Mina, que aos dezesseis anos se sente muito só, pois todo o povoado ao sul teme seu pai, o mago Gregory. Ela acaba descobrindo que, por conta de uma doença na infância, quase morreu, e teve seu coração trocado por um de vidro; sendo assim, conforme o que seu pai reiteradamente afirma, ela se torna incapaz de amar e de ser amada. O mago, em dado momento, vai até Primavera Branca, e volta tempos depois propondo à Mina que se mudem para a corte. Lá, eles encontram o rei Nicholas e sua filha Lynet, cuja mãe faleceu no parto. Mina, ao colocar os olhos no rei, percebe que a única forma de ser respeitada e, quem sabe um dia amada naquela corte, será se casando com ele, e por isso acaba elaborando planos para atingir seus objetivos.

“(…) Com sua beleza, ela tinha feito as pessoas prestarem atenção… Mas uma rainha, Uma rainha tinha o poder de fazer as pessoas a amarem…”

No presente, encontramos Lynet que, com 16 anos, é uma princesa amada acima de tudo por ser tão parecida com sua mãe. Ela tem a aparência frágil, mas é uma menina inquieta, que busca sua individualidade. Apesar de sempre se referirem a ela como uma cópia de sua mãe, queria mesmo é se parecer com sua madrasta Mina, a única figura materna que conheceu e que tem uma postura forte e majestosa. Lynet acaba esbarrando na nova cirurgiã do palácio, Nadia, uma garota que pode andar de calças e curar as pessoas, demonstrando coragem e força e impressionando a princesa. Por caminhos tortuosos, Lynet acaba descobrindo que na verdade foi “criada” a partir de neve, já que o rei não conseguiu suportar a morte da rainha amada, e buscou o mago para fazer uma filha à imagem e semelhança da rainha.

O rei, já pensando na transição de poder, dá para Lynet a governabilidade sobre o Sul, que sempre foi de Mina. Claro que a Rainha não recebe bem essa notícia, e começa a desconfiar das decisões da princesa. E é nesse momento que as duas terão de descobrir se são capazes de escapar do caminho que foi desenhado para as mesmas há muito tempo.

“(…) Lynet foi até a janela, … retorceu a saia nas mãos – qualquer coisa para fazê-la esquecer que estava de mãos vazias. Que nada tinha a oferecer a Mina agora, além do próprio coração.”

Garotas de Neve e Vidro

Garotas de Neve e Vidro vem como um reconto, e vemos isso em pontos de intercessão – como a relação da madrasta com a enteada, a presença do caçador, a utilização do veneno. Mas, o que mais gostei foi como a autora, a partir de peças bem conhecidas, acaba se apropriando e criando uma estória nova e apaixonante.

Para mim, foi importante conhecer a jovem Mina, e entender como sua personalidade foi sendo forjada a partir do entendimento que não poderia amar; mesmo assim, tomou a pequena Lynet sob seus cuidados – era a madrasta quem cuidava dos cachos da pequena princesa toda noite, por exemplo. E, com esses pequenos detalhes, também vamos construindo todo o perfil da princesa. Afinal, temos um pai obsessivo com uma rainha morta, que acaba se fechando para essa pessoa que tem personalidade própria.

Mas, mesmo que as duas sejam reflexo, em parte, de uma criação pouco saudável, terão de amadurecer e descobrir que são muito mais do que aquela sociedade quer impor como papel de cada uma. É interessante descobrir que as duas são fruto da forma como os homens lidaram com elas. E, cada uma a seu modo, vai ter de buscar forças para quebrar o rótulo que receberam. Lynet, sendo criada para ser a “mãe” que morreu, e Mina, criada sem amor e com o entendimento de que apenas com sua beleza poderia conquistar respeito. É um mundo construído sobre valores doentes, em que um grupo sobrevive a partir do trabalho de muitos, e que se baseia em frivolidade, inveja, intolerância, e falta de solidariedade.

“- (…) ela só tinha visto através de seus espelhos, cercando-se de imagens distorcidas e acreditando que fossem reais.”

Resenha do livro Garotas de Neve e Vidro

Também temos em Garotas de Neve e Vidro um romance, que não é o foco do livro, mas é importante para a construção de parte da trama. Lynet e Nadia são importantes uma para a outra, pois se fazem questionar e se impulsionam para decisões importantes, que determinarão o final da estória. E é um romance, talvez mesmo por não ser o foco, construído em pequenos passos, de uma forma bem leve e, ao mesmo tempo, forte.

Dessa forma, esse livro se torna mais um daqueles em que mulheres fortes tomam o protagonismo para si, e que encontram em outras mulheres o apoio para crescerem. Uma estória sobre sororidade, acima de tudo. E, para aqueles que não curtem séries longas, ressalto que é livro único, com uma boa diagramação e de leitura bem fluida.

“(…) Só as mães mortas eram perfeitas – as vivas eram problemáticas e imprevisíveis.”⁠

_______________________________________________________________________________________________________________

Autora: Melissa Bashardoust
Ano: 2018
Páginas: 424
Editora: Plataforma21
Fantasia, Ficção, Jovem adulto, LGBTQ+, GLS, Literatura Estrangeira
Adicione a sua lista do Skoob
Compre usando nosso link da AMAZON

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário