LIVROS

FILHA DAS TREVAS – KIERSTEN WHITE | RESENHAS

05 fevereiro, 2020 por

Filha das trevas é um lançamento de 2017, que chegou ao Brasil pela editora Plataforma21, da autora estadunidense Kiersten White. É o primeiro livro de uma trilogia intitulada Saga da Conquistadora, e é um reconto sobres fatos históricos tomando como uma das fontes a história de Vlad, o empalador. A autora se apropria de alguns fatos e personagens históricos, e constrói sua narrativa.

Em Filha das Trevas, encontramos Ladislav Dragwlya, ou apenas Lada, que é filha de Vlad Dragwlya, o governante militar da Transilvânia, membro da Ordem do Dragão. Vlad entende que mereceria ser o voivoda (príncipe) da Valáquia, mas seu irmão é quem detém o título. Quando Lada nasceu, seu pai não ficou contente:

“Ele jamais imaginara que suas sementes pudessem ser fracas o bastante para produzir uma garota”

Lada tem um irmão mais velho, Mircea, da primeira esposa. Um ano depois de seu nascimento, recebe mais um irmão, Radu.

“Radu tinha ficado com toda a beleza que o pai desejou para a filha.”

Lada quer muito o amor do pai, cresce ansiando pelo reconhecimento, e se torna uma jovem forte, que quer conquistar, aprender táticas de guerra, manejar uma espada… e não brincar de boneca e se tornar moeda de troca através de um casamento com alguma figura da nobreza. Bem diferente de Radu, uma criança frágil, gentil – e consequentemente mais amado por quem o rodeia, mas ainda assim também desprezado pelo pai.

Mas uma situação inesperada faz com que Vlad, agora voivoda da Valáquia, seja forçado a enviar seus filhos para serem criados no Império Otomano, onde se tornarão reféns sob o pretexto de manter a paz entre as fronteiras – essa estória se baseia nos acontecimentos ocorridos na primeira metade do século XV, época de inúmeros conflitos nas regiões fronteiriças entre a Hungria, Transilvânia, Moldávia, Sérvia e Império Otomano e Bizantino.

Filha das Trevas traz outra figura histórica importante: Mehmed II. Os dois irmãos fazem amizade com Mehmed, que é filho do sultão com uma de suas concubinas, uma criança solitária mas cuja trajetória se mostrará importantíssima para a própria expansão do império Otomano, e que acaba por formar um trio inusitado com consequências para o desenrolar dessa trilogia.

“Enquanto Lada era como a grama resistente que crescia em meio às frestas de uma superfície seca e rochosa, Radu era como uma flor delicada que só desabrochava em condições absolutamente perfeitas.”

Filha das Trevas me pegou por conta justamente do reconto, transformando o temido Vlad em uma menina. Queria ver quanto da ferocidade do primeiro seria incorporado pela segunda. E me surpreendi positivamente porque, mesmo o amor que Lada sente pelo irmão, é pensado e transformado em frieza – ela sabe que se ama alguém, esse alguém se torna sua fraqueza. Ser ignorada pelo pai, buscar sua aprovação, a moldam. E ela tem um objetivo, o tempo todo – a Valáquia é sua. Em busca desse objetivo, nem sempre se mantém lúcida e racional.

“Sou seu pai. Mas aquela mulher não é sua mãe. Sua mãe é a Valáquia.”

Já Radu não consegue perceber como pode ser o ponto fraco de Lada. Ele a ama, mas não se sente amado. Como também não é amado pelo pai, se agarra ao islamismo, que consegue sossegar seu coração. Se converte, mas se sente culpado pelos sentimentos que começam a tomar seu coração. A outra ponta dessa tríade é Mehmed, um futuro líder ainda em formação, mas que se entrega à essa amizade pelos irmãos. E, mesmo que saiba amar melhor que Lada, ainda é muito semelhante a ela, tendo objetivos definidos pela previsão de um profeta de que seria grande. O olhar de Lada está sempre voltado para a Valáquia, o olhar de Mehmed se volta para Constantinopla.

Por ser o primeiro livro, vale ressaltar que até cerca de um terço temos uma narrativa mais lenta, importante para entender a formação desse contexto histórico. Mas a escrita da autora é leve e, aliada a capítulos curtos, a leitura se torna muito fluida.

A construção dos personagens é muito crível, já que acompanhamos grande parte da infância e adolescência, e essa descrição nos permite entender a vocação de cada um deles, o que os move verdadeiramente.

A formação de um provável triângulo amoroso não incomoda, pois é apenas um tópico dessa relação, e nem é a mais importante – não até aqui, ao menos.

Eu gostei muito mais dos capítulos sob o ponto de vista de Lada, sempre mais enérgico, que aqueles de seu irmão. O que é mais um ponto favorável à escrita, pois a autora consegue imprimir a personalidade dos irmãos até mesmo nesse momento. Também achei interessante como nossa empatia acaba se voltando para Lada – mesmo sendo cruel, e com um futuro obscuro se baseado em suas ações. Radu tem muito de amadurecer ainda!

Filha das Trevas termina pedindo mais desses três personagens e as consequências de suas escolhas, quando espero Lada brilhar mais que nesse primeiro volume!

“Mas ela já não era a mesma pessoa. Tinha crescido, amadurecido, distorcido-se, tornado-se outra coisa.”

_______________________________________________________________________________________________________________

FILHA DAS TREVAS - KIERSTEN WHITETítulo: Filha das Trevas
Autor: Kiersten White
Ano: 2017
Páginas: 472
Editora: Plataforma 21
Gênero: Fantasia, Ficção
Adicione ao sua lista Skoob
Compre na Amazon

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

18 Comentários

  • Aruom Fênix
    fevereiro 10, 2020

    Não conhecia o livro, mas como a primeira resenha que leio achei a premissa estremamente instigante e faz tempo que não leio um livro com uma temática parecida!

    Parabéns pelo seu trabalho

    Bjs Aruom Fênix

    Blog Leituras de Aruom

  • RENATA CRISTINA SILVA AVILA
    fevereiro 10, 2020

    A capa desse livro é maravilhosa. com certeza eu compraria so pela capa hahaha
    Depois ia olhar o restante hahah

    bjos
    Renata Avila
    http://www.entrandonumafria.com.br

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      fevereiro 10, 2020

      As capas… quem nunca? E dos outros dois livros são tão bonitas quanto essa.

  • Erika Monteiro
    fevereiro 10, 2020

    Oi, tudo bem? Acredita que nunca li nenhum livro dessa editora? Mas fiquei com vontade de buscar algum título. Não conhecia o livro mas achei a premissa bem legal principalmente pela autora ter criado capítulos de acordo com a personalidade dos personagens. Isso enriquece a história. Um abraço, Érika =^.^=

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      fevereiro 10, 2020

      Érika, eu gosto muito dos livros da editora, para quem gosta de fantasia é um prato cheio! Esse, em particular, é incrível por toda a pesquisa histórica feita pela autora. Abraços!

  • Ana Elisa Monteiro
    fevereiro 10, 2020

    Ei Maísa, já tinha ouvido falar desse livro, mas lendo a sua resenha dele me deu mais vontade ainda de ler. Parece que é uma trama que promete muito. Parabéns pela resenha, ela despertou muito meu interesse pelo livro. Quero ler logooooo!

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      fevereiro 10, 2020

      Ana, que bom que gostou, leia sim, sei que gosta de livros de fantasia, esse é incrível!

  • Valéria
    fevereiro 09, 2020

    So pela referência a Vlad tepes eu já quero ler esse série

    Nao conhecia a obra mas fiquei bem curiosa a respeito.
    Kuss

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      fevereiro 10, 2020

      Valéria, e a referência é muito grande, todos os personagens são baseados em figuras reais. A Lada é incrível!

  • Victória
    fevereiro 09, 2020

    Pelo amorrrrr de deus, eu já sou apaixonada pela história do Drácula. Agora com uma protagonista mulher forte e com esse título de filha das trevas, meu coração gótico não aguenta! PRECISO ler!

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      fevereiro 10, 2020

      Victória, ela é até assustadora de tão incrível!

  • Debora Sapphire
    fevereiro 08, 2020

    Eu não me lembro de já ter lido algo sobre esse livro antes ou não. Porém, eu conheço alguns lançamentos da Plataforma21, e acho bem interessantes os títulos do catálogo.
    Acredito que eu nunca tenha lido um livro com um enredo semelhante a esse com alguns fatos e personagens históricos. Gostei dessa ideia porposta pela autora nessa obra! Muito intrigante!

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      fevereiro 10, 2020

      Débora, a pesquisa que foi feita foi incrível. Ao final da leitura, a autora menciona alguns dos personagens, e fiquei tão curiosa que fui atrás de mais informações.

  • lilian farias
    fevereiro 08, 2020

    Há muito tempo não leio nada da Plataforma21, editora que tenho apreço, Filha das Trevas não conheço, creio que essa seja a primeira resenha que leio, acredito que vou curtir, sobre ser lento no início é natural para um livro com continuação como você bem pontua em sua resenha, mas, capítulos curtos ajudam bastante, eu prefiro livros assim hehehehehhehehe

  • Carol Nery
    Carol Nery
    fevereiro 08, 2020

    Caraca, amiga! Que história boa. Eu não conhecia… Nem de ouvir falar. Eu me envolvi só lendo sua resenha! Uma hora dessas vou tentar encarar. Pra variar, a lista só cresce e cresce. Vamos ver onde vamos chegar.
    Adorei as fotos, e mais ainda a resenha. Beijão

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      fevereiro 10, 2020

      Carol, nossas listas são infinitas! Mas, esse está à disposição! Beijos…

  • Hanna Carolina de Paiva
    fevereiro 08, 2020

    Gente do céu! Como eu não conheço esse livro?! To boba aqui! Já quero ele pra mim, ainda mais com personagens iônicos da Transilvânia. Amei ver essa versão, ainda mais com uma personagem feminina incrível como a Lada. Nem li o livro, mas já sou fã dela.
    Bjks!
    Hanna Carolina

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      fevereiro 10, 2020

      Hanna, a Lada é fantástica, não tem como não se apaixonar!