Filme: Tempestade: Planeta em Fúria | Distribuidora: Warner Bros | Estreia: 19/10/2017 | Gênero: Ficção Científica,Ação | Duração: 1h 49in

“Não confie em ninguém…”

Estreia nos cinemas hoje 19 de outubro o longa, “Tempestade: Planeta em Fúria” do diretor americano Dean Devlin, conhecido por Independence Day: O Ressurgimento. Com os atores Gerard Butler (Invasão a Londres), Ed Harris (Mãe), Jim Sturgess (Jogada de Mestre), Abble Cornish (Presságios de um Crime), Alexandra Maria Lara (Suíte Francesa), Andy Garcia (Caça-Fantasmas) entre outros.

O ano é 2019, os eventos climáticos estão cada vez mais frequentes em nosso planeta, ocasionando vários eventos que ameaçam a humildade. Para evitar que a humanidade seja devastada por tais eventos, 17 países se reúnem, incluindo o Brasil, para criar uma extensa rede de satélites ao redor do planeta que irá controlar o próprio clima, chamado de “Dutch Boy”. A construção é comandada por Jake (Gerard Butler), um engenheiro de gênio forte.

Após anos dedicando ao projeto Jake é afastado do cargo e seu irmão Max (Jim Sturgess) assume o projeto. Anos se passam e como foi acordado os EUA após 3 anos deveriam entregar o “Dutch Boy” para ONU, mas ocorrem algumas falhas no programa que fazem com que isso seja revisto, pois as falhas estão causando alterações no clima de vários países, ocasionando a morte de muitas pessoas. Jake é chamado para descobrir o que há de errado com a estação espacial que foi projetada por ele e ai começa o desenrolar da trama…

A atuação de Gerard Butler para mim foi excelente, conseguiu me prender do início ao fim. Jim Sturgess no começo se mostrou, pelo menos pra mim, meio sem graça, mas depois provou seu valor. Abble Cornish, sua personagem é uma mulher que presa o serviço acima de tudo e irá fazer o que for preciso para realiza-lo. Alexandra Maria, pensei que seria uma personagem que não me agradaria em nada, me surpreendi, pois me agradou muito com sua coragem e determinação. Ed Harris, seu personagem quis ser o bonzinho, mas no fim provou o que eu já sabia, desde que ele apareceu na tela, esse cara esconde algo.. e por fim Andy Garcia, confesso que quase achei que ele também poderia ser um vilão, mas as aparências enganam.

Locais como Tóquio, Rio de Janeiro, Moscou e Dubai foram apresentados no filme e a fotografia ficou muito boa, conseguimos identificar várias cidades. As cenas passadas no espaço e na estação espacial me fizeram lembrar dos filmes “Gravidade”, “Perdido em Marte” e “Life”. A trilha sonora faz com que você fique tenso nos momentos certos e não desgrude os olhos da tela. Além disso, o filme nos deixa uma mensagem nesses tempos em que Donald Trump quer ser o dono de tudo com seu modo de pensar, inclusive há uma referência do confronto EUA x México. Há uma frase no filme, não sei se vou recordar dela corretamente, mas é algo do tipo: “Somos todos um só povo, um só planeta, somos todos iguais”, que achei válida pois para ele as pessoas não são iguais, ele acha que os demais países são inferiores

Se você gosta de filmes de ação, ficção científica com uma boa história, irá gostar desse. Recomendo demais! Ah assista em 3D não vai se arrepender!

 

Essa matéria foi escrita por Raquel Carvalho enquanto ainda era colunista do Coisas de Mineira