CRÍTICA DE ESTREIA | SUPERAÇÃO: O MILAGRE DA FÉ (BREAKTHROUGH)

11 abril, 2019 por
CRÍTICA DE ESTREIA | SUPERAÇÃO: O MILAGRE DA FÉ

Distribuidora: Fox Film do Brasil | Estreia: 11/04/2019 | Gênero: Drama, Biografia | Duração: 1h56

O filme “Superação: O Milagre da Fé” que estreia hoje, foi baseado no livro de mesmo nome, conta a história real de John Smith (Marcel Ruiz), um menino de 14 anos, que sofreu um acidente quando estava brincando com dois amigos em um lago congelado: o gelo cedeu e os três garotos caíram na água gelada. John ficou debaixo d’água por vários minutos, com o coração chegando a parar de bater. Quando a equipe médica desiste de reanimar o menino, a mãe dele, Joyce Smith (Chrissy Metz), ora e pede pela a vida do filho, recebendo uma resposta que surpreende a todos no hospital.

Durante todo o longa, vemos a luta de uma mãe que se recusa a aceitar que as chances do filho são baixas, brigando com todos que dizem para ela o contrário. Ao longo de todo o drama, vemos uma mãe além de dedicada a família, empenhada também a fé que possui. John, tem uma adolescência bem típica, sabe que é adotado e está passando por uma fase de aceitação  disso. Possui uma rebeldia e uma tristeza por ter sido abandonado quando pequeno, e não parece ser tão ligado a igreja, tentando se distanciar também da família.
Se você não gosta de enredo com cunho religioso, é melhor nem ir ver, porque durante toda historia vemos a presença da igreja bem forte. Se você quer um filme com um final que não seja previsível, outro motivo para não ir: ao ler o título dele já sabemos como irá acabar. Apesar da previsibilidade, o enredo soube agradar, é um bom filme para assistir na sessão da tarde com toda a família.

CRÍTICA DE ESTREIA | SUPERAÇÃO: O MILAGRE DA FÉ

Uma coisa que achei bem certeiro no longa foi a trilha sonora. Quando pensamos em cantores norte americanos que sejam evangélicos, já associamos a pessoas que cantam muito bem. Pelo menos a maioria das produções que vejo. Em “Superação: O Milagre da Fé” isso não é diferente. Eles souberam usar uma trilha sonora que comove o espectador durante o longa e souberam utilizar ela de forma impecável: as cenas em que cada música era colocada, conseguia arrepiar e emocionar. Posso citar, por exemplo, o momento em que várias pessoas fazem uma vigília no hospital e começam a cantar uma música. Taylor Mosby, a atriz que puxou a canção, por exemplo, tinha uma daquelas vozes que você escuta e fala “que coisa maravilhosa”.
Apesar do final ser previsível, podemos dizer também que durante o caminho que os personagens fazem  para chegar até ele vemos uma história de superação não só do garoto no hospital, e sim da família. A mãe passa por um processo enorme de superação pessoal, e se eu falar mais sobre isso vou acabar dando mais spoiler que o título do filme já entrega. Algo que é bem interessante em histórias que são baseadas em fatos reais é mostrar quem realmente protagonizou todo aquele enredo. Ao final (antes dos créditos), podemos ver fotos de quem são aquelas pessoas na vida real, podendo colocar o rosto da pessoa correta a todos os fatos que ocorreram.

O livro que deu origem ao filme vai ser publicado no Brasil pelo selo Best Seller do Grupo Editorial Record. E cá entre nós, tenho a impressão de que eu vou gostar muito mais de ler a história.

FILME: SUPERAÇÃO: O MILAGRE DA FÉ

A direção ficou por conta de Roxann Dawson (“This is Us”, “House of Cards”). No elenco além de Chrissy Metz (“This is Us”, “Sierra Burgers é uma Loser”) e Marcel Ruiz (“One Day at a Time”) temos Topher Grace (“Homem-Aranha 3”, “Infiltrado na Klan”) e Sam Trammell (“True Blood”, “A Culpa é das Estrelas”).

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Minha Estante e muitomais
    abril 12, 2019

    Ana, lindeza. Sua crítica foi a cereja no bolo que precisava, para ver o filme. Já prevejo lágrimas. Parabéns vc é demais.