Distribuidora: Fox Film | Estreia: 28/09/2017 | Orçamento: U$ 81 milhões | Gênero: Ação, Aventura | Duração: 02:21h



Quer coisa melhor do que ir ao cinema e ter suas expectativas superadas? Nesta quinta, 28/09, entra em cartaz a continuação do longa “Kingsman – Serviço Secreto“, lançado em 2015. Após inúmeras especulações de que não seria necessária uma nova parte para a história, ou que estragariam aquilo que já estava bom, o filme vem provar que em um mundo onde tudo tem virado franquia por que não fazer isso com algo tão bom?!

Kingsman – O Círculo Dourado” conta a história de Eggsy (Taron Egerton), que agora já assumiu o codinome Galahad e atua fortemente no serviço secreto juntamente com Merlin (Mark Strong), um novo Arthur e Lancelot (a Roxy – Sophie Cookson). Ele mora atualmente no apartamento de Harry Hart (Colin Firth), o antigo Galahad, juntamente com sua namorada (vou manter segredo) e seu cão JB.  Ao ser confrontado e escapar de Charlie (Edward Holcroft), seu antigo oponente eliminado no treinamento dos Kingsman, toma conhecimento de uma nova organização criminosa da qual o rapaz agora faz parte, chamada O Círculo Dourado.

Esse cartel de drogas é o mundialmente mais bem sucedido e tem no controle a fria e desequilibrada Poppy (Julianne Moore), uma fã de coisas dos anos 50 que controla tudo de uma localização desconhecida (no meio do nada). Com a ajuda de Charlie, Poppy consegue todas as informações que precisava para destruir a Kingsman e o faz, enviando um míssil para a localização de cada agente, sobrando apenas Eggsy e Merlin. Como recurso de emergência da agência, eles descobrem a parceira Statesman, o serviço secreto independente dos Estados Unidos que se esconde sob a fachada de uma empresa de bebidas. Em busca de ajuda para combater Poppy eles irão contar com o apoio de Champanhe (Jeff Bridges), Whisky (Pedro Pascal), Tequila (Channing Tatum), Ginger (Hale Berry) e um tal Lepidopterista (🙊).

QUE FILMAÇO! Sério, se você gostou do primeiro ou gosta desse estilo de filme de espionagem precisa assistir. A história é mais uma vez muito bem feita, o visual, figurino, efeitos especiais, as referências… Tudo impecável. Repleto de cenas memoráveis de lutas e diálogos, assim como foi o primeiro. Outro ponto interessante que repete do primeiro filme é aquele alívio das cenas de morte ou muito violentas, onde há a substituição de sangue e destroços por cores, figuras geométricas ou fogos de artifício.

Com um elenco de dar inveja que conta até com o cantor Elton John (hilário!!!), todos estão dando um show, com destaque para a excelente Julianne Moore que após diversos papéis sóbrios impressiona como alucinada, doce e perigosa Poppy. Taron Egerton, Colin Firth e Mark Strong repetem com eficiência o papel da elegância britânica até mesmo durante os confrontos, ao passo que a equipe sulista americana, ambientada em Kentucky, se contrapõe a eles de uma forma hilária com seu estilo country e “grosseirão”. Channing Tatum faz mais uma participação especial, estando presente em poucas (mas ótimas) cenas, enquanto Pedro Pascal é o ponto de destaque nessa nova equipe. Mas parece que vem mais por aí…

The golden circle

Com tudo que aquilo que uma boa aventura de espionagem precisa, o filme do diretor Matthew Vaughn é uma ótima pedida, entrando facilmente no meu Top 10 do ano. Ele entrega diversão, apreensão e até mesmo emoção. Agora já estou no hype de “Kingsman 3”! Se é necessário? Eu não sei. Mas, se eu quero? Com certeza!!!