Distribuidora: Sony Pictures | Estreia: 06/07/2017 | Orçamento: U$ 150 milhões | Gênero: Ação, Aventura, Ficção | Duração: 02:13

O novo filme do Homem-Aranha entrou nos cinemas ontem e, após ser inserido no universo dos Vingadores a partir da Guerra Civil, promete uma nova abordagem da história do super-herói que ainda está no colegial.

A história começa com a visão de Peter Parker sobre como foi sua participação na Guerra Civil, contando como foi sua convocação  através de Tony Stark e seu ajudante Happy Hogan. Meses depois, de volta a sua vida de adolescente na escola, Peter aguarda uma nova convocação para atuar junto aos Vingadores, mas esta nunca chega. Aproveita o tempo livre treinando suas habilidades, mergulhando em casos banais do cotidiano, até que bate de frente com uma gangue que utiliza uma nova tecnologia e resolve investigar. Paralelo a tudo isso, ele ainda enfrenta o bullying escolar, a paixão secreta pela garota veterana, e o desafio de manter sua identidade em segredo principalmente para seu amigo Ned e sua tia May.

Com certeza o ponto alto deste filme é a abordagem nova e divertida nos cinemas da história do Aranha. Sem repetir aquela fórmula Paixão Escolar + Bullying + Picada de Aranha + Morte do Tio Ben, o filme já parte direto pra ação, sem deixar de reforçar que o garoto tem apenas 15 anos e é bem imaturo e inconsequente ainda. A inclusão de Tony Stark como seu mentor também foi algo bem interessante, resultando em uma estratégia bem inteligente para interligar o universo cinematográfico da Marvel. O estilo geral do filme é bem cômico  (muito mesmo), retratando da melhor forma até agora o lado “zueiro” do amigo da vizinhança. Posso dizer que o filme é como um Deadpool permitido para menores (no quesito piadas, claro!).

Sobre atuação, muito se falou na época da escolha de Tom Holland. Muitos defendiam a permanência de Andrew Garfield no papel, outros apostavam no jovem e pouco conhecido ator e dançarino Holland, outros queriam que a oportunidade fosse dada ao talentoso e também jovem Asa Butterfield (Jacob Portman em O Lar das Crianças Peculiares)… Enfim, é notório o empenho e dedicação que Tom Holland teve com este papel. Talvez por sua facilidade com a dança, ele passa leveza e veracidade nos movimentos do Aranha. Robert Downey Jr, como sempre, esbanja talento na postura arrogante de seu Tony Stark. Outros dois detaques, principalmente para o lado cômico, são Ned (Jacob Batalon), amigo de Peter, e Tia May (Marisa Tomei). Michel Keaton dispensa apresentações e interpreta o conhecido vilão Abutre (embora seu nome não seja citado durante o filme), que inicia sua atuação para o mal justamente por causa de Tony Stark. Sobre o personagem da Zendaya eu vou continuar deixando o suspense que a distribuidora optou por fazer durante a divulgação do filme.

Homem-Aranha De Volta Ao Lar

Apesar de não abordar a forma como Peter Parker ganhou seus poderes, o filme tem um foco muito maior em sua vida comum do que em sua vida como o Homem-Aranha. Permanece aquela sensação de que o filme seja mesmo uma introdução às demais histórias. Ambientado agora onde super-heróis são conhecidos e já idolatrados, o jovem herói tem um ideal a alcançar que seria a participação no time dos Vingadores, e vários exemplos a seguir. Então, sem o medo de encontrar mais do mesmo, te aconselho a ir conferir nos cinemas essa nova aventura do cabeça de teia.