Data de lançamento 7/12/2017 |  Duração: 1h 51min  | Direção: Stephen Chbosky | Elenco: Jacob Tremblay, Owen Wilson, | Gêneros Drama, Família | Nacionalidade EUA | Distribuidor PARIS FILMES

Quando Extraordinário chegou ao Brasil em 2013 não tive a curiosidade de ler, mas algumas meses depois ganhei um exemplar de presente e me vi caindo de cabeça em um dos livros mais incríveis e  marcantes que já tive o prazer de conhecer.  Suas palavras e a forma como o autor deixa claro que a gentileza é uma das dádivas mais importantes para a humanidade me conquistaram e me fizeram indicar esse livro aos amigos e conhecidos. Quatro anos depois se lia na internet que o livro estava sendo adaptado às telas de cinema, em meados de 2017 ele estrearia no Brasil, porém sua data foi alterada e o filme só chegou às telas no inicio de dezembro.


Particularmente cheguei ao cinema com o coração apertado em um misto de medo e expectativa já que ali veria a adaptação de um dos meus livros mais queridos,  se você é um leitor sabe o quanto é difícil ver sua obra preferida adaptada as telas, já que na maioria das vezes ela nem se parece com aquilo que você leu. Não é verdade? Mas por incrível que pareça  Extraordinário estava lá e era bem parecido com o que eu li nos livros, então o medo sumiu e tomou lugar, apreço e expectativa de que tudo continuasse daquela mesma maneira respeitando o livro.

E assim foi até o fim, faltando alguns pontos importantes, deixando outros bem rasos, que acabaram não tendo o impacto que se era esperado para um tema tão atual, o Bulling sofrido pelo personagem de Jacob Trembirlay .O filme foi bom, mas não foi tudo aquilo que eu esperava. Porém a historia do Auggie de 10 anos, que por causa de uma doença genética nasceu com graves deformidades façais e que pela primeira vez, depois de anos estudando em casa, iria a uma escola regular  incentivado por sua mãe a qual lindamente interpretada pela atriz Julia Robert ,teve seus pontos fortes que me conquistaram e me passaram as mensagens que se vê no livro, como a importância da amizade, o fato de pedir desculpas e de perdoar e a principal de todas que a força esta em ser gentil.

Os atores secundários também tiveram seu destaque em toda a trama e fizeram com que a falta de aprofundamento de alguns assunto não fosse tão importante por causa da atuação bem feita por eles que se sobresairam em varias cenas. No geral gostei muito do filme, mesmo que não tenham colocado muitas das mensagens que encontramos no livro. Foi bem legal poder  acompanhar a jornada de uma Auggie nas telefone e ver a visão daquela historia por outro olhar.