Filme: Correndo atrás de um Pai – Father Figures |  Distribuidora: Paris Filmes Estreia: 18/01/2018 Gênero: Comédia Duração: 1h53min Orçamento: 25 milhões USD

Essa semana chega aos cinemas à comédia “Correndo atrás de um Pai”, do diretor americano Lawrence Sher (Se beber não case), no elenco temos Owen Wilson (Extraordinário), Ed Helms (As Aventuras do Capitão Cueca), Glenn Close (Guardiões da Galáxia) entre outros. Iremos conhecer a história dos gêmeos Kyle (Owen) e Peter (Ed) que entram numa viagem para descobrir quem é o verdadeiro pai deles, e essa viagem será repleta de muitas emoções e aventura.

O filme tem início com o casamento da mãe, um tanto quanto excêntrica, dos gêmeos. Iremos conhecer Peter e Kyle.  Peter é um médico que está passando por uma complicada adaptação após anos de divórcio e que sempre desejou conhecer o “falecido” pai. Kyle já é mais despojado, carismático e mora no Hawai. Em um determinado momento das cenas, Peter está assistindo um episódio de Law & Order SVU (uma das minhas séries preferidas) e fica intrigado com uma marca de nascença em um dos atores da série, chamando a mãe e Kyle para expor sua teoria… Porém, na hora da conversa, um segredo é revelado: o pai deles não é falecido e nem era quem a mãe dizia ser, o que deixa Peter revoltado, cobrando da mãe o nome do verdadeiro pai. Na hora ela fala um nome e eis que começa a procura pelo verdadeiro pai de Peter e Kyle.

Veremos os dois irmãos em várias situações na busca pelo pai. Eles  irão conhecer vários senhores que eles acham que é o verdadeiro, e também vão descobrir muito sobre o passado de sua mãe, coisas que eles não esperavam ouvir sobre a respeitada senhora… Eles percorrem várias cidades como Manhattan, Miami entre outras nessa busca e vão viver muitas situações que vai fazer com que eles se aproximem, uma vez que Peter tem um certo ressentimento de Kyle por coisas do passado. Os dois se acertam durante a viagem e vão aprender muito um com o outro.

Os locais foram bem ilustrados na trama, o figurino ficou bom, temos um Kyle com roupas alegres revelando seu estilo e Peter com um estilo mais sério. As atuações ficaram boas, Glenn Close como a mãe cumpriu bem seu papel e me emocionou no final. Owen fez o tipo “Bon vivant” que curte a vida e ama o Universo e suas “leis” o que nos garantem boas risadas no decorrer da trama, Ed como Peter nos passa um ar mais sério, pois como médico ele é mais pé no chão, mas devido ao fato de ser divorciado há muito tempo, faz com que ele seja um cara casca dura.

Confesso que me surpreendi, achei que seria uma comédia boba, sem graça, mas me enganei. Foi uma experiência divertida, dei boas risadas, tomei susto em uma determinada cena (que não contarei para ver se alguém também vai assustar…) A história é interessante. Fiquei a todo momento torcendo para que irmãos encontrassem o pai verdadeiro e no final o que descobriram foi o quanto uma pessoa pode se sacrificar pelo bem estar do outro. Foi uma boa experiência.

Recomendo para quem gosta de comédia/drama, vale a pena mesmo que a primeira vista não nos chame muita atenção. Dê uma chance vai ser muito bom!

Curiosidades:

– O filme também é conhecido com o título de ‘Bastards’.

Essa matéria foi escrita por Raquel Carvalho enquanto ainda era colunista do Coisas de Mineira