CRÍTICA DE ESTREIA | APOSTANDO NOS EFEITOS VISUAIS, “MALASARTE E O DUELO COM A MORTE” ESTREIA ESSA SEMANA NOS CINEMAS

10 agosto, 2017 por

Distribuidora: Paris Filmes | Estréia: 10/08/2017 | Gênero: Aventura, Comédia,  Fantasia | Duração: 1h50

Quando vi o trailer do filme, não pude deixar de fazer uma comparação com “O Alto da Compadecida”, um dos longas nacionais que eu mais gosto e não canso de ver. Apesar dessa associação que fiz dos dois filmes, a história de Pedro Malasarte é bem diferente da de João Grilo e Chicó.
“Malasartes e o Duelo com a Morte” tem como personagem principal Pedro Malasartes (Jesuíta Barbosa), um jovem que vive no interior do Brasil e é um malandro nato, conseguindo se livrar de várias enrascadas através da sua lábia e esperteza. Mas tudo isso é colocado em prova, por causa de uma profecia as parcas do destino tecem: o mais esperto dos homens enganará a morte, ou será a morte que enganará o mais esperto dos homens?



O longa me surpreendeu e me desapontou ao mesmo tempo. Por ter feito uma comparação com um filme que gosto muito, esperei que o personagem principal levasse o mesmo espírito de João Grilo, isso foi o que me desapontou. Não consegui achar aquele humor, meio malandro, meio sarcástico do personagem. Além disso, a história começou a ficar cansativa em determinado momento. Porém, a parte que surpreendeu foi uma das melhores coisas.
Estamos acostumados a ver as superproduções dos filmes estrangeiros, cheios de efeitos e cenários incríveis. Ao ver toda essa composição em um filme nacional, meu coração se encheu de orgulho. Em um projeto que o diretor Paulo Morelli tinha desde a década de 1980, cerca de 50% do filme são cenas montadas pelo computador. Sequências cheias de efeitos especiais e visualmente muito bem produzidas, resultado de um trabalho de dois anos. Outro ponto que me agradou bastante no filme foi a trilha sonora, composta de músicas típicas do interior do Brasil.

Além de Jesuíta Barbosa, no elenco de Malasartes estão também Ísis Valverde interpretando Áurea, Leandro Hassum como Esculápio, Vera Holtz como a Parca Cortadeira e Milhem Cortaz como Próspero. O filme entra em cartaz na quinta-feira, 10 de agosto.

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

20 Comentários

  • Gislaine Lopes
    agosto 30, 2017

    Oi Ana,
    Histórias que envolvem profecia sempre me interessam pois agregam alguns elementos ao filme. É bom ver que o Brasil está investindo e trabalhando melhor com os efeitos especiais, isso, com certeza fará o cinema nacional ser melhor apreciado. Acho que se a parte cômica tivesse sido melhor explorada, o longa se destacaria mais.

    • Ana Elisa Monteiro
      outubro 13, 2017

      Ei Gislaine,

      Concordo com você, se a parte cômica tivesse saído mais a frente, o filme seria perfeito. Mas a qualidade dele superou as expectativas e já me deixou feliz.

      Obrigada pelo comentário 🙂

  • Vania Sampaio
    agosto 21, 2017

    O Alto da Compadecida é um dos meus preferidos e já perdi as contas de quantas vezes o assisti. Só o fato desse filme se assemelhar a ele, já me animou a vê-lo. Adoro filmes com efeitos especiais. Com certeza vou conferir esse longa.
    Bjs.

  • Maria Alves
    agosto 20, 2017

    Adorei o Auto da Compadecida, é uma pena o personagem desde não ser tão divertido quanto oo do Auto da Compadecida, mas mesmo assim pretendo assistir, ainda mais por causa dos efeitos fiquei bem curiosa em saber como ficou. Espero que me surpreenda também rs.

    • Ana Elisa Monteiro
      outubro 13, 2017

      Ei Maria,

      Uma pena mesmo, mas acho que só tem um João Grilo na vida <3
      Conseguiu assistir o filme? O que achou?

      Obrigada pelo comentário 🙂

  • Lana Silva
    agosto 15, 2017

    Apesar de não curti muito o filme o auto da compadecida, ainda sim me senti atraída, por este filme, que ainda não sabia que séria lançado. Sou uma grande fan de filmes das quais são bem construídos, e desenvolvidos, com muitos efeitos especiais, por isto e claro que já quero assistir este filme.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    • Ana Elisa Monteiro
      outubro 13, 2017

      Ei Lana,

      Oh gente, não gosta dele porque? Eu gosto tanto daquele filme, acho que é meu longa nacional preferido kkkkkk

      Se gosta de efeitos esse filme vai ser perfeito para você, fiquei muito feliz em ver o filme nacional com aquela qualidade <3

      Obrigada pelo comentário 🙂

  • Carol Campos
    agosto 15, 2017

    Muito bom ver que o cinema nacional também pode nos entregar produções com vários efeitos e cenários maravilhosos, é de sentir gosto mas, vou repensar sobre assistir essa produção. Fiz uma comparação também com o Auto da Compadecida.

    • Ana Elisa Monteiro
      outubro 13, 2017

      Ei Carol, realmente é muito bom ver o cinema nacional entregando produções dignas de Hollywood <3

      Obrigada pelo comentário 🙂

  • Márcia Saltão
    agosto 13, 2017

    Olá.
    Não sabia a respeito do filme, pois não tenho me informado muito sobre os lançamentos no cinema. Parece bem interessante e espero ter a oportunidade de conferir, mas somente depois. Que ótimo saber que está bem produzido, tomara que seja sucesso!
    Muito boa sua crítica.
    Beijos.

    • Ana Elisa Monteiro
      outubro 13, 2017

      Ei Márcia,

      Conseguiu conferir o filme? O que achou?

      Fico feliz que tenha gostado da minha crítica. Obrigada pelo comentário 🙂

  • Herica Lima
    agosto 13, 2017

    Adoro quando um filme nacional tem ótimos efeitos visuais! Dá um orgulho, pois somos tão bons quanto os de fora!
    Achei a história do filme bem bacana, apesar de você falar que o personagem não ter muito humor e ser muito sarcástico.

    • Ana Elisa Monteiro
      outubro 13, 2017

      Ei Herica,

      Realmente, no Brasil existem profissionais bons e competentes para fazer filmes ótimos.

      Obrigada pelo comentário 🙂

  • Giulianna Santicioli
    agosto 13, 2017

    Não sabia da estréia desse filme, não costumo assistir filmes nacionais, mas tenho que admitir que eles estão ficando cada vez melhores e mais elaborados, achei bem interessante um filme brasileiro ter toda essa produção e seguir para a era digital.
    Beijos!

    • Ana Elisa Monteiro
      outubro 13, 2017

      Ei Giulianna,

      Realmente, os filmes nacionais estão melhorando cada vez mais e esse foi uma surpresa muito boa <3

      Obrigada pelo comentário 🙂

  • Ketherine Gomes
    agosto 12, 2017

    Olá, Ana.

    Confesso que nem sabia dessa estreia, mais confesso que fiquei curiosa. A premissa é interessante e pelo que vc contou, vale a pena ver.
    Obrigado. bjo

    • Ana Elisa Monteiro
      outubro 13, 2017

      Ei Ketherine, alguns filmes nacionais infelizmente não ganham a divulgação que deveriam e acabam passando e a gente fica sem saber ;/

      Obrigada pelo comentário 🙂

  • Lara Caroline
    agosto 11, 2017

    Oi Ana, tudo bem?
    Eu amo O Auto da Compadecida, desde criança assisto ao filme e sempre dou risada. Não sei se o fato de esse filme se assemelhar a ele me traria algum problema, porém fiquei bem curiosa para assistir.
    Beijos

    • Ana Elisa Monteiro
      outubro 13, 2017

      Ei Lara, conseguiu assistir o filme? O Auto da Compadecida é um clássico do cinema nacional já, não é? Difícil não amar aquele filme <3

      Obrigada pelo comentário 🙂