CINQUENTA TONS MAIS ESCUROS – CRÍTICA (FIFTY SHADES DARKER)

10 fevereiro, 2017 por
Cinquenta Tons Mais Escuros | Crítica
Distribuidora: Universal Pictures | Estréia: 09/02/2017 | Orçamento: US$ 60 milhões | Gênero: Romance Hot | Duração: 115 Min

Aconteceu quarta, dia 08 de fevereiro, a cabine de imprensa de “50 Tons Mais Escuros”, a continuação da adaptação literária “50 Tons de Cinza” escrita por E.L. James. Ao fim de tudo eu gostaria de resumir como… Mais do mesmo.

O filme continua a história de Anastasia Steele e Christian Grey partindo do ponto finalizado no anterior, ou seja, a jovem desiste do relacionamento ao se assustar com os desejos e vontades do mundo sexual do milionário e, ao abandoná-lo, o deixa inconsolável e repensando suas necessidades. A continuação aborda a nova tentativa de relacionamento do casal, dessa vez sob uma nova perspectiva, após Christian perceber que prefere a companhia de Anastasia do que manter seu “estilo sexual”. Porém, novos obstáculos irão surgir na vida dos dois.

Dirigido por James Foley (de “A Estranha Perfeita”) o longa se inicia com flashes da infância de Christian Grey, mostrando que mais de seu passado traumático será apresentado. Isso se mantém no decorrer do filme e é um ponto bem interessante. Outro ponto bem forte é a mudança de perspectiva em relação à primeira parte da franquia, pois neste Anastasia se firma como “dona de si e de suas vontades”, expondo suas opiniões e defendendo seus interesses. Essa mudança vem a construir melhor a personagem sob a minha visão, uma vez que sempre achei contraditório uma jovem fã de Jane Austen e Charlotte Brontë apresentar tanta insegurança e dependência. Essa transição dá a ela, no filme e nos livros, um ar mais Jane Eyre (personagem do livro homônimo) e Elizabeth Bennet (personagem de “Orgulho e Preconceito), coerente até mesmo com sua formação em literatura e sua área de trabalho.

A atuação de Dakota Johnson (conhecida por “Como ser Solteira”) e Jamie Dornan (conhecido pela série “The Fall”) mais uma vez deixa a desejar, o que é engraçado uma vez que em outros trabalhos isolados dos dois o mesmo não acontece. Acredito que o roteiro não os favoreça, uma vez que apresenta diálogos curtos e uma longa sequência de alternância rápida de cenas. De cara, somos inseridos em um mundo de sofrimento de Anastasia que, após o rompimento, luta para superar o fim do relacionamento. Mas sua “dor” não convence e aparenta muitas vezes impaciência. A falta de emoções também acontece em várias cenas seguintes (como por exemplo a do helicóptero). Juntando tudo isso à baixa química existente entre os atores, fica difícil captar as emoções ali presentes, e este problema só é amenizado devido à excelente trilha sonora (que aconselho muito que escutem ). Em muitos momentos, eu arrisco dizer que a música conseguiu atingir mais que a própria atuação, como no cena do rompimento citada anteriormente em que “The Scientist” cantada por Corine Bailey Rae dita o tom nostálgico e triste.

CINQUENTA TONS MAIS ESCUROS - FIFTY SHADES DARKER

Novos personagens são inseridos neste novo filme: Leila (Bela Heathcote, conhecida por “Sombras da Noite”), uma ex-submissa de Christian; Jack Hyde (Eric Johnson, conhecido pelas séries “Smallville” e “The Knick”), o novo chefe de Anastasia; e Elena Lincoln (Kim Basinger, a premiada atriz conhecida por “Los Angeles – Cidade Proibida” que eles conseguiram a façanha de tornar irrelevante!), responsável por inserir o milionário neste mundo “sado”. Apresentando uma trama interessante, tiveram pouco espaço durante o longa e poderiam ter sido melhor trabalhados. As aparições foram mais uma prévia do que virá no próximo, e espero mesmo que isto se cumpra, pois mais uma vez o filme teve foco, em muito mais da metade de sua duração, no romance e descobertas sexuais de Ana e Grey. Em contrapartida, os personagens antigos também não tiveram muito espaço para atuar, sendo raros os momentos em que você vê os irmãos de Grey, seus pais e os amigos de Anastasia. Até mesmo o fiel funcionário de Grey, Taylor, e a governanta de seu apartamento não passam de um citar de nome.

FIFTY SHADES DARKER - MOVIE

Mas apesar de todos os pontos levantados, enquanto os leigos da história irão achar o filme sem um roteiro ou trama central, acredito que os fãs literários irão gostar do resultado. Ele entrega de forma fiel e bem representada diversos elementos-chave dos livros, como é o caso do baile de máscaras. Existe também uma exploração maior e um pouco mais explícita do lado sexual do livro, que tanto atrai e causa estardalhaço.

Então é isso! Qual a expectativa de vocês para este filme? Alguém já assistiu? Deixe aqui sua opinião!

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

34 Comentários

  • Cristiane de Souza
    fevereiro 28, 2017

    Oi Karina…
    Não li os livros e também não assisti aos filmes… E para falar a verdade, nem pretendo, pois não curto romances com a pegada hot… Prefiro algo mais leve…
    Beijinhos…

    • Karina Rodrigues
      março 05, 2017

      Oi Cristiane!
      Bom que vc já tem opinião formada. Já pode partir para os outros gêneros que estão arrasando!
      Bjos

  • Mileny Neves
    fevereiro 24, 2017

    Ainda não li os livros,mas depois de assistir o primeiro filme, fiquei bastante interessada em ver os próximos. Apesar de várias críticas que escutei sobre o primeiro filme eu gostei bastante e espero que aconteça o mesmo com este kkkk.

    • Karina Rodrigues
      março 05, 2017

      Oi Mileny!
      Veja sim, ainda mais porque gostou do primeiro!
      E importante sempre tirar a prova neh. hahah

  • Marlucy Silva
    fevereiro 22, 2017

    Acho im.pos.si.vel não concordar com você. São ótimos atores, mas juntos não convencem. Nunca concordei com o fato de ter Jamie Dornan como christian grey, na minha cabeça ele totalmente diferente. E realmente, a trilha sonora desse filme é perfeita.Inclusive, quando eu li o livro colocava a mesma playlist . Abraços.

    • Karina Rodrigues
      março 05, 2017

      Oi Marlucy!
      Pois eh… Isso me deixa intrigada. Eles são ótimos, mas juntos pra mim não funciona.
      Enfim,é aproveitar a trilha e esperar confiante por uma melhora no próximo.

  • Iêda Cavalcante
    fevereiro 21, 2017

    Oi Karina!
    Concordo totalmente com você, os personagens "secundários" ficaram totalmente esquecidos, jogados num canto, o tadinho do Dr. Flynn nem apareceu, coitado.
    Também acho que o casal não tem química, apesar de ter gostado beeeem mais desse do que do anterior, ainda faltou algo, acho a Dakota muito inexpressiva, tá sempre com a mesma cara, e o Jamie, pra mim, não conseguiu passar a intensidade do Christian. De quem gostei mesmo foi da atriz que fez a Leila, ela deu um banho, mesmo no pouco que apareceu, fez bonito.
    Agora é esperar o próximo.
    Bjokas!

    • Karina Rodrigues
      março 05, 2017

      OI Iêda!
      Com certeza foi um avanço do primeiro para este, apesar de tudo neh!
      Vamos esperar pelo terceiro então!
      Bjos

  • Marta Izabel
    fevereiro 21, 2017

    Oi, Karina!!
    Estou louca para conferir esse filme maravilhoso!! Mas ainda não consegui!! Espero ir o mais breve possível.
    Beijoss

  • camila rosa
    fevereiro 18, 2017

    Oi, tudo bom?
    Eu já li os livros, mas ainda não vi nenhum filme da franquia, e nem sei se verei, que bom que o filme procurou ser fiel em alguns quesitos, o baile de mascaras é a melhor parte do livro, e triste o casal não ter química, mas fazer o que né.
    Beijos *-*

  • RUDYNALVA
    fevereiro 17, 2017

    Karina!
    Não fui assistir o filme porque maridão diz que esse tipo de filme não é para ser assistido com plateia, vê se pode?
    Mas se é como diz que o filme está bem fiel ao livro, tenho de assistir em algum momento ou pelo Now ou em DVD.
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

  • Karina Rodrigues
    fevereiro 17, 2017

    Olá! A personagem neste novo filme me fez rir em alguns momentos tbm.
    Ficou beeeem menos ingênua e bobinha. Que é o meu problema com ela.
    Na verdade, eu tbm tenho dificuldade em enxergar esse grande amor.
    Mas ainda bem que temos à disposição os outros gêneros que estão bombando este mês neh!
    Vamos passar para o próximo!
    Bjos

  • Adriana Holanda Tavares
    fevereiro 15, 2017

    Um filme que o homem diz o que ela tem que comer e quantas horas tem que dormir, e não respeita o espaço dela. Tem ciúmes dos amigos e acha que ela pertence a ele, sinceramente não deveria nem ter sido filmado.
    Bom, digo isso porque simplesmente eu não suportei nem ler a trilogia (acabei dando de presente para minha amiga que super curtiu) hihih

    • Karina Rodrigues
      fevereiro 17, 2017

      Olá Adriana!
      Penso como vc. A defesa de tudo isso é que as coisas vão mudando na história, mas até isso acontecer… as vezes não dá pra aguentar!

  • Any
    fevereiro 14, 2017

    Não li a trilogia 50 Tons de Cinza e confesso que não tenho interesse em ler no momento, em relação aos filmes também nunca tive curiosidade em assistir, mas que bom que a Anastasia está expondo suas opiniões e defendendo seus interesses no filme 50 Tons Mais Escuros, acredito que os fãs vão curtir essa mudança.
    Quanto a trilha sonora, parece ser bacana, amo as músicas da Sia e as de John Legend.
    Abraços!

    • Karina Rodrigues
      fevereiro 17, 2017

      Olá Any!
      O bom é que mesmo sem interesse na história podemos usar bastante a trilha sonora!

  • Lo
    fevereiro 14, 2017

    Ka, só vi o primeiro e deu uma preguicinha hahaha. Parece que o que falta de um enredo concreto a autora tenta compensar em FOME. Não faz meu estilo!

    • Karina Rodrigues
      fevereiro 17, 2017

      Vc falou uma sequência de verdades: Preguicinha, falta de enredo concreto e compensar com FOME. Tô até achando que já viu o filme hein!

  • Jois Duarte
    fevereiro 14, 2017

    Li o primeiro livro e assisti a adaptação. Desculpa, mas não consigo ver o amor que alguns enxergam. Eu vejo uma sucessão de coisas absurdas.
    Vc falou da atuação fraca da Dakota, mas no primeiro filme a achei menos lerda e idiota que a personagem do livro. Cheguei até a rir em alguns momentos do filme, coisa que não aconteceu com o livro. Mas no mais recente é uma nova direção, então já não sei como a personagem está.
    Enfim, minha vasta experiência com 50 Tons para por aí pq não assistirei ou lerei mais nada hahahahahaha

  • Carol Campos
    fevereiro 13, 2017

    Já falei que não sou muito chegada no gênero Romance Hot mas, como li os livros é meio como uma obrigação (Mentira, ninguém é obrigado a nada, haha) assistir para ver como se dará a sequência e lendo a critica, percebe se que é mais do mesmo com alguns toques elegantes em certas cenas. Porém é só assistindo para ter uma opinião mais formada e certa. Ah, quero deixar claro minha indignação pelo Taylor não ter passado um "citar de nome", o ator Brant Daugherty é maravilhoso! Hehe

    • Karina Rodrigues
      fevereiro 17, 2017

      Com certeza vc deve dar uma chance aos filmes… Poxa, já leu os livros neh.
      Veja no que deu!
      Deixar vários personagens em segundo plano foi uma das coisas que mais me incomodou.
      Depois conta aqui o que vc achou!
      Bjo

  • aparecida
    fevereiro 12, 2017

    Olá,eu assisti o primeiro filme e gostei bastante,não li o livro mais falaram que segue direitinho o livro,que bom,espero assistir em breve,já ouvi vários comentários que falaram bem e falaram mal do filme,mais prefiro tirar minhas próprias conclusões,adorei a dica,bjos

    • Karina Rodrigues
      fevereiro 17, 2017

      Olá Aparecida!
      Não deixe de ver então. É sempre importante tirar as próprias conclusões, ainda mais qndo se gosta da história!
      Depois conta pra gente o que achou!
      Bjos

  • Nicoli Vieira
    fevereiro 12, 2017

    Karina, eu não li os livros e nem assisti à primeira adaptação porque esse gênero não faz o meu estilo, então com certeza não gostarei desse. Mas o ponto positivo que irá alegrar todos os fãs leitores da série é a adaptação fiel do livro, isso agrada os olhos de qualquer leitor.

    • Karina Rodrigues
      fevereiro 17, 2017

      Oi Nicoli!
      Pois eh! Isso realmente cumpre o esperado neh.
      Pq os filmes foram feitos, claramente, para os fãs dos livros!
      Bjos

  • Ø Väzïø ñä Flø®
    fevereiro 11, 2017

    Bem, eu li os livros meio assim. O primeiro eu até tentei, os outros dois acabei lendo mais porque meio me sentia na obrigação.
    Aliás, tenho os dois aqui(segundo e terceiro) ainda no plástico e só lerei novamente quando for ver o filme.
    Não gostei da primeira adaptação e sei que vou odiar a segunda..
    É exatamente o que você citou, a falta de química entre os personagens. Não dá pra suportar as cenas. Tudo mecânico demais e para quem um dia, já leu algo sobre sado, sabe bem que a pegada é bem diferente dessa água de chuchu.
    Não digo que não verei, mas..nem sei quando o farei!
    Beijo

    • Karina Rodrigues
      fevereiro 17, 2017

      Olá! Pois eh… Acaba sendo uma situação complicada neh!
      Eu sei que tem muita gente que ama, mas aqui pra mim não rolou! rs
      Quem sabe quando vc assistir algo mude, não é?!

  • Roberta Oliveira
    fevereiro 10, 2017

    Eu assisti apenas uma pequena parte do primeiro e já não gostei muito, então é bem provável que eu não vá assistir este.

  • Caroline Garcia
    fevereiro 10, 2017

    Fico contente que eles conseguiram representar bem o livro nessa adaptação.
    Confesso que sou apaixonada pelas livros, mas não tive coragem de assistir nem o primeiro filme ainda rs
    É uma pena que a atuação dos atores deixem a desejar, pois adoro os trabalhos do Jamie.
    Mas bom, estou animadinha e acho que esse mês ainda rola assistir os dois filmes 🙂
    Beijos,
    Caroline Garcia

    • Karina Rodrigues
      fevereiro 17, 2017

      Olá Caroline!
      Já que ama os livros, aconselho que veja sim. As vezes a alegria de ter a história nas telonas te anime mais do que a mim!
      Beijos!