CRÍTICA "BELEZA OCULTA"
Distribuidora: Warner Bros. Pictures | Estréia: 26/01/2017 | Orçamento: US$ 20 milhões | Gênero: Drama | Duração: 01h:37
“Amor, tempo, morte. Estas três coisas ligam todos os seres humanos da Terra. Temos 
ânsia de amor, queríamos ter mais tempo e tememos a morte!”
Aconteceu dia 23 de janeiro a cabine de imprensa do filme “Beleza Oculta” (Collateral Beauty), do diretor David Frankel (“Marley e Eu” e “O Diabo Veste Prada”). Antes de qualquer coisa já quero dizer a vocês: QUE FILME!!!
O drama conta a história de Howard (Will Smith), um publicitário brilhante e motivador, que após a perda trágica de sua filha de seis anos entra em depressão e perde todo o significado de sua vida. A situação preocupa seus sócios que veem todo o progresso profissional da empresa ruir juntamente com Howard. O publicitário passa a escrever cartas para o Amor, Tempo e Morte, as abstrações que ele sempre considerou o grande porquê da vida, e neste momento de questionamento elas surgem à sua frente para confrontá-lo.

 

Trailer Legendado – BELEZA OCULTA
O grande destaque do filme é o elenco fabuloso que foi escalado. Will Smith consegue transmitir a dor e os conflitos internos de Howard com um simples olhar. Com um início famoso na comédia, acredito que o ator ainda seja subestimado em suas atuações fora do gênero, mesmo após alguns destaques como em “À Procura da Felicidade” (que lhe rendeu indicações ao Oscar e Globo de Ouro no prêmio de Melhor Ator). Kate Winslet (“Titanic” e “O Leitor”, sendo este segundo premiado com um Oscar e um Globo de Ouro por sua atuação) faz um papel impecável como Claire, sócia de Howard, alternando momentos de decisão, insegurança e sensibilidade. Edward Norton (“Clube da Luta” e “O Ilusionista”) e Michael Peña (“Marcados para Morrer” e “Crash – No Limite”), que interpretam os dois outros sócios, também não deixam nada a desejar.
As abstrações deram um show à parte. Foi possível olhar para Keira Knightley (“Orgulho e Preconceito” e “O Jogo da Imitação” pelos quais foi indicada ao Oscar e Globo de Ouro) e enxergar o Amor; para Jacob Latimore (“Maze Runner”) e entender a urgência do Tempo; e para a aclamadíssima Helen Mirren (“A Rainha”, e pra resumir vencedora de um Oscar, três Globos de Ouro, quatro BAFTA, quatro Emmy, um Tony e dois prêmios no Festival de Cannes) e compreender a Morte.

 

'Beleza Oculta': Novo filme de Will Smith

 

O filme te mostra, de forma bastante inteligente e sensível, a importância em se enxergar as belezas da vida. Através da conexão dos personagens com o Amor, o Tempo e a Morte, você se vê questionando em sua vida se tem valorizado as conquistas e experiências que obteve, ao invés de culpar o mundo de tudo aquilo que não conseguiu. Em um tempo razoavelmente curto (1h37min) você vê as peças se encaixando e a vida dos personagens se moldando em volta daquilo que mais temem e necessitam enfrentar. Um filme que pode ser considerado motivacional, a partir do momento que coloca como objetivo uma mudança de foco do que é trágico para aquilo que é belo.
Beleza Oculta Trailer Legendado
Apesar das fortes críticas que tem recebido lá fora, me surpreendi com um filme nada clichê sobre o tema. Ele apresenta de uma forma bem real e atual os problemas que todos nós passamos (mesmo que de forma indireta), e te incentiva a não desistir de viver.

 

“Só não deixe de encontrar a Beleza Oculta”