Essa semana tivemos cabine de imprensa do filme Miss Sloane, traduzido aqui no Brasil como Armas na Mesa,  distribuído nos cinemas nacionais pela Paris Filmes. Nós tivemos a oportunidade de conferir em primeira mão o filme responsável pela indicação de Jessica Chastain (A Hora Mais Escura (Maya), Mama (Annabel)) não só ao Globo de ouro, como a outros 3 prêmios internacionais.


O titulo do filme em português faz menção ao objeto de discussão no enredo da história, que é uma alteração na Segunda Emenda da Constituição dos EUA. Essa emenda é sobre o porte de armas e na história vemos uma proposta de lei para torna-la mais severa.

Em sua atuação Jessica Chastain arrasa ao comandar este filme (um thriller politico) com uma personalidade forte que chama a atenção.  Logo nas primeiras cenas somos apresentados ao modus operandi profissional de Elizabeth Sloane, uma formidável lobista de Washington, lendária por seu desvio e determinação de vencer a todo custo. “Lobbying”, ela fala, olhando diretamente para uma câmera, é sobre “previsão”. Trata-se de antecipar o próximo passo de um oponente e calcular a sua resposta antes do tempo para que nada te surpreenda.

O filme dirigido por John Madden é muito interessante, com reviravoltas que você mal pode esperar para ver resolvidas. Ele envolve o telespectador no entorno da protagonista e em alguns momentos você ora a odeia, ora admira…  Mas a admiração se sobressai principalmente naquele momento em que os créditos começam a rolar e você passa então a entender todas as ações da personagem, afinal os melhores filmes fazem isso com você.

A relação de Elizabeth com sua equipe de trabalho é algo que achei muito interessante, ela luta pelo que acredita e leva sua equipe de confiança para onde vai, e apesar de em alguns momentos um ou outro membro receber um pouco mais de atenção, o foco que é a líder da equipe e o problema enfrentado por eles sempre volta rapidamente. Outro ponto que vemos é como que lá fora os lobistas trabalham com Ongs e outras entidades em suas jogadas de marketing e política, que é bem diferente do que acontece em nosso país.

E gente a mulher sabe se vestir com classe e elegância… Adorei os figurinos da protagonista… E ela arrumando uma de suas colegas de equipe então… Elizabeth demonstra ter muito bom gosto.

Com estreia prevista para 2 de fevereiro o filme promete chamar atenção. E ele vale muito a pena a ida ao cinema.