Em “Corte de Névoa e Fúria”, Feyre (querida) sobreviveu aos eventos de sob a montanha e a Amarantha, agora ela é aquela que salvou a Corte Primaveril e o reino dos feéricos: Feyre Quebradora da Maldição. Mas o que pouca gente sabe, é que ela não saiu ilesa dos acontecimentos.

Sem saber se adaptar à nova vida, presa em um corpo diferente, Feyre está destruída e tentando juntar os seus pedaços para conseguir retomar a vida com Tamlin. Enquanto isso, o Grão-Senhor da Corte Primaveril planeja seu casamento. Além disso, ele toma atitudes querendo proteger a amada para que nada mais a machuque.

A tatuagem no corpo de Feyre (darling) marca o acordo que ela fez com Rhysand, quando estava na masmorra do castelo de Amarantha. Tamlin teme o momento que o Grão Senhor da Corte Noturna vá cobrar seu preço. E, quando o momento finalmente chega, Feyre se vê em uma nova corte, que sempre foi temida por todos: a corte dos pesadelos. O que ela não esperava descobrir é como as aparências enganam.

Poderia ela, viver como Feyre Quebradora da Maldição, esposa de Tamlin? Poderia ela juntar todos os pedaços e se reconstruir? Isso é o que vamos descobrir no segundo volume da obra.

Vou começar dizendo que de toda a trilogia, esse é o livro que eu mais gostei. Sério, sou apaixonada pelos eventos que acontecem, e porque é nele que conheci os melhores personagens da Sarah. Vou tentar não dar spoilers e já peço desculpas se alguma coisa sair sem querer. Então vamos do início?

“Eu me virei e, em meio à noite que flutuava como fumaça ao vento, encontrei Rhysand ajeitando as lapelas do seu casaco preto.
– Oi, Feyre, querida – ronronou Rhysand.”

A história começa três meses após os eventos de Sob a Montanha, vemos uma Feyre destruída, em um corpo imortal, mas com um coração mortal. Apesar de ter se sacrificado por vontade própria, ela não consegue juntar os pedaços de si mesma. Enquanto isso, vemos um Tamlin também destruído pelos eventos, com medo e receio de que a qualquer momento Feyre seja arrancada dele.

O problema é que, a forma dos dois lidarem com a dor é muito diferente. Tamlin, o macho feérico, quer manter Feyre em uma redoma, para que nada mais machuque sua amada. Por outro lado, Feyre precisa ser mais do que apenas a companheira de Tamlin, para sobreviver com as decisões que tomou e os cacos que sobraram da sua vida.

É nesse impasse, enquanto Tamlin quer mantê-la afastada e protegida e Feyre quer assumir um papel ativo na reconstrução da Corte Primaveril, que o Grão-Senhor da Corte Noturna vem cobrar seu pacto. Rhysand e Feyre estão a meses sem se ver, e ele aparece no pior momento para levá-la e cobrar o pacto: o casamento de Tamlin e Feyre.

Em “Corte de Espinhos e Rosas” somos apresentados a Rhysand, mas é em “Corte de Névoa e Fúria” que realmente conhecemos o Grão-Senhor da Corte Noturna. Não apenas ele, mas todos que fazem parte do círculo íntimo de Rhys.

AHHHHHHH círculo íntimo, foquem nesses personagens que irão aparecer e me diga se a Sarah é ou não é mestre em fazer personagens (sejam principais ou secundários) maravilhosos. Sempre elogio narrativas que vão além dos protagonistas, e que mostram quem está ao redor deles e a Sarah faz isso como ninguém. Ou ao menos fez, em todos os livros que li dela até hoje.

Antes de falar sobre o círculo íntimo, vou te dizer que a trama não gira apenas em Rhys, Feyre e Tamlin, apesar da relação entre os três ter grande impacto. Há uma guerra chegando, apesar de Amarantha estar morta o inimigo do Norte está vindo. O Rei de Hybern quer tomar Prythian para ele e sua guerra não será apenas com os Feéricos, os humanos também estão ameaçados com o retorno de Hybern, afinal, eles nunca concordaram com o tratado assinado a tantos anos antes.

“Em um segundo eu estava encarando Rhys… no seguinte, estava com o sapato em uma das mãos.
Atirei o sapato contra Rhys com toda a minha força.
Toda a minha força considerável e imortal.
Mal vi o sapato de seda quando ele voou pelos ares, rápido com uma estrela cadente tão rápido que nem mesmo um Grão-senhor conseguiu detectar quando ele se aproximou…
E se chocou contra a cabeça de Rhysand.
Ele se virou, ergueu uma das mãos até a nuca e arregalou os olhos.
Eu já estava com o outro pé do sapato na mão.
Os lábios de Rhys se retesaram, exibindo os dentes.
– Eu a desafio. – Temperamento, ele devia estar de mau humor para deixar que o temperamento transparecesse tanto.”

Feyre tem a chance de ajudar ativamente nessa guerra, mas para isso, ela vai ter que aprender a confiar naquele que julgava inimigo. Mas quem seria realmente amigo e quem seria inimigo? Essa é uma daquelas histórias que te prende, do início ao fim. Eu suspirei, chorei, senti raiva, alegria e várias outras emoções com os personagens. Não é à toa que dei 5 estrelas e ainda favoritei.

Como disse anteriormente, seremos apresentados a mais personagens no decorrer desse livro, como: Cassian, Amrem, Mor, Azriel, além de rever as irmãs de Feyre, Nestha e Elain, e Grão-senhores de outras cortes. Tenho que contar que existem muitas pessoas que não gostam de Nestha, por tudo que a menina fez com Feyre na vida. Mas ela é uma personagem intrigante. Sabe aquelas mulheres fortes? É assim que vejo a garota, apesar de Feyre sempre ter feito o trabalho pesado em casa, Nestha é forte e ainda tem muito oque contar! (Vem 2021!)

Outra personagem que quero dar destaque é Morrigan, ou Mor, prima de Rhysand. Nascida na corte dos pesadelos, a garota lutou para se desfazer das amarras que a prendia a família e tem algo que também merece ser contada e ter destaque. Por favor Sarah, Mor é rainha e maravilhosa. Quando cheguei no final, aguenta coração, não tem como não querer correr logo para o próximo volume e saber o que vai acontecer.

Assim como o primeiro livro foi inspirado em um conto, o segundo também foi. Esse em questão teve inspiração no conto de Hades e Perséfone. Assim como no primeiro, se você parar para observar a capa, vai perceber alguns elementos ligados, como por exemplo, um casal no fundo…

Uma coisa que não disse no último texto é que nas capas temos algumas frases que fazem muito sentido para o enredo. Em “Corte de espinhos e rosas” temos a seguinte frase: “Ela roubou uma vida. Agora deve pagar com o coração”. Já em “Corte de névoa e fúria” temos: “Por amor, ela enganou a morte. Por liberdade, ela se tornará uma arma”. Só por aí, vocês podem ter uma ideia do que vem, não é mesmo?

“- Às pessoas que olham para as estrelas e desejam, Rhys.
(…)
– Às estrelas que ouvem e aos sonhos que são atendidos.”

A série tem lançados no Brasil, os três livros principais e um de transição chamado de “Corte de Gelo e Estrelas”. Além deles, teremos alguns outros de personagens da série. O primeiro será lançado em 2021, e vai trazer mais de Nestha e uma outra pessoa que não vou falar. Sarah revelou recentemente que o livro irá se chamar “A Court of Silver Flames”. Estamos esperando um lançamento bem rápido aqui no Brasil, viu Galera Record!

Sarah J. Maas é uma autora best-seller do New York Times, formada em Escrita Criativa, ela escreveu a primeira versão de “Trono de Vidro” quando tinha apenas dezesseis anos. Hoje, “Trono” já foi traduzido para trinta e cinco idiomas. Esse ano Sarah lançou o primeiro livro de uma nova série intitulada “Cidade da Lua Crescente”.

A Galera lançou uma pré-venda mais que especial para todos os fãs da autora, do primeiro livro “Casa de Terra e Sangue”. Eu, que garanti meu na pré-venda, estou mais do que ansiosa para ter meu exemplar MARAVILHOSO nas minhas mãos.

Na resenha de “Corte de espinhos e rosas” deixei alguns extras que encontrei no site de Sarah. Com essa não podia ser diferente. Então, para quem gosta de playlist literária, a autora preparou uma para “Corte de Névoa e Fúria”. Além disso, temos um mapa e um guia de pronunciação dos nomes dos personagens. Eu amei o guia, mas quero dizer que não consigo falar corretamente os nomes, desculpa mundo!

E aí, o que achou ? Já leu “Corte de Névoa e Fúria”? Também é apaixonada por essa história? Sei que meu crush literário está nesse livro!

_______________________________________________________________________________________________________________

Corte de espinhos e rosas:
1. Corte de espinhos e rosas
2. Corte de névoa e fúria
3. Corte de asas e ruínas
Autora: Sarah J. Maas
Ano: 2016
Páginas: 658
Editora: Galera Record
Gênero: Fantasia, Jovem Adulto, Romance
Nota: 5/5
Adicione à sua lista do Skoob
Onde Comprar: Amazon