Sabe aquele livro que marca a sua vida e te deixa com saudades dele depois? Pois bem, ‘Pequenas Grandes Mentiras‘ é ele, li há uns 3 anos e lembro que fiquei hipnotizada, mas como a gente tem que saber despedir das coisas, aceitei que a nossa história tinha acabado e segui a vida, eis que muitos anos depois, olhando as series que acabaram de estrear, descubro que o livro maravilhoso que marcou a minha vida virou seriado e não era qualquer seriado, tinha atrizes maravilhosas e estava sendo produzido pela HBO.
Alguém morreu, ou alguém caiu? Alguém matou? Foi acidente? Quem morreu? E sem entender direito o que esta acontecendo, mas com a certeza de que algo aconteceu,  somos inseridos no mundo de Big Little Lies. É começo de ano, as mães estão animadas e as crianças ansiosas, afinal só se tem 5 aninhos e começa a estudar na escola uma vez e é justamente no primeiro dia de aula que a nossa trama começa a ser desenvolvida.

Vindo como uma das grandes apostas da HBO para 2017, Big Litte Lies nao deixa a desejar quando o quesido é estrelas de sucesso, uma vez que tem as mulheres como personagem central, nao é de se espantar que elas sejam tao consagradas como as três estrelas, Nicole Kidman (Celeste), Reese Wintherspoon (Madeline) e Shailene Woodley (Jane). BLLvem para nos confrontar e para quebrar de uma vez por todas essa ilusão que temos de que a grama do vizinho é mais verde e nos fazer enxergar que vida perfeita, nem em filmes, quem dirá na dura realidade.

Celeste é linda, rica, advogada, magra (isso eu invejo real, admito) e muito bem casada com um homem que além de igualmente lindo é simplesmente apaixonado por ela, aparentemente os dois junto com os gêmeos de 5 anos, Josh e Max, têm a família perfeita e invejável. Será? Celeste é a melhor amiga de Madeline.

Madeline é do tipo de mulher que desperta fortes emoções, de amor ou ódio, me diga você. Determinada, atrevida, forte e que não leva desaforos pra casa, é casada com um homem que sabe a esposa que tem e nem ele se atreve a ficar no caminho dela, mãe de duas meninas, sendo a mais velha Abigail fruto de um relacionamento anterior. Falando em relacionamento anterior, o ex parceiro de Madeline a deixou sozinha com uma bebe recém nascido e foi seguir a vida, hoje muito tempo depois Nathan também é casado e tem uma filha de 5 anos com a jovem, vegana, praticante de ioga e ótima madrasta Bonnie e isso faz com que Madeline não consiga esconder o seu rancor por Nathan, rancor esse que ‘cá entre nós’, parece muito mais amor mal canalizado.

Jane é nova na cidade e foi muito bem recebida por Madeline e isso a fez se sentir acolhida e nao totalmente estranha no ninho. Com apenas 24 anos, Jane é mãe de Ziggy de 5 anos e tem um segredo triste que a faz ter pesadelos e uma eterna sensação de insegurança. Logo no primeiro dia de aula Ziggy é acusado de praticar bullying com uma colega e embora Jane saiba que o seu filho é uma criança doce e gentil, devido a natureza da relação que teve com o seu pai faz com que as vezes Jane se confronte a respeito da outra metade do DNA da criança, dividindo opiniões entre todos da cidade, a nova moradora tem que lidar com seus problemas pessoais e com os novos problemas.

A serie se passa em dois momentos, um no presente onde o ‘assassinato’ ja aconteceu e vemos os esforços das forças da justiça de desvendar o mistério por trás da morte, somos apresentados á depoimentos de diversas pessoas da cidade e é triste ou ate mesmo perturbador ver a maneira que as pessoas enxergam as outras, ver o que elas falam por trás de cada personagem principal e a frieza em soltar declarações sem se importar com o peso do que é dito. O outro momento é no passado, nele que vamos conhecendo as imperfeições de cada personagem, de acordo com Shailene  “O que é mais especial nesta série é o facto de termos mulheres de todas as idades, com todo o tipo de vidas, e isso é raro. Vemos gentileza, vemos ciúmes, vemos inveja, mas também vemos camaradagem, compaixão, generosidade, e vemos a capacidade de perdoar. Isso é algo muito raro em televisão ou cinema. A história foi contada a partir de uma realidade muito autêntica, que mostra aquilo que é ser mulher em 2017”, e é exatamente o que acontece, a serie mostra o que é ser mulher, o que é lidar com seus medos, traumas, magoas e muitas vezes infelicidade também.

Big Litte Lies veio pra colocar um dedo na ferida, para apontar erros, nos mostrar e fazer questionar a respeito de temas complexos que muitas vezes a gente nao quer falar, a gente se nega a admitir que exista. A queridinha da HBO trata de maneira viva como é estar dentro de um relacionamento abusivo e tóxico, como a maternidade é muita coisa, mas nao é tudo na vida de uma mulher, mostra que infidelidade as vezes nao é só do homem e em nada tem a ver com infelicidade no casamento, e principalmente mostra o valor da sororidade (aliança entre mulheres) porque as mulheres precisam sim se unir, nós precisamos entender que estamos no mesmo barco e que somos nós por nós em todas as ocasiões.

A minha opinião é completamente suspeita, uma vez que adorei o livro e me comovi muito com toda a história, mas o fato da produção ser tao grandiosa, trazer nomes famosos e ter apenas 7 episódios, já são motivos a mais para vocês darem uma chance. Assistam, dispam da hipocrisia, dos julgamentos, dos pré-conceitos e assistam a vida dessas mulheres que embora sejam da ficção, relatam a vida de pessoas reais, que poderiam ser nossas amigas, primas, tias, vizinha ou até mesmo a gente.