“Ascensão” (2018) é um dos últimos lançamentos do autor Stephen King aqui no Brasil, trazido pela Suma, selo da Cia das Letras. “Ascensão” é um livro sobre… Não sei sobre o que ele é! Talvez seja sobre algo sobrenatural. Ou talvez sobre esperança. Sobre ainda existir gente boa no mundo, e amizades que valem a pena.
“Ascensão” pode ser aquele diferencial do King na vida de quem sempre se nega a pegar um livro do autor, pois não gosta de terror. Parabéns! Esse é um livro que você (medroso – ops!) pode pegar em mãos e ler sem se preocupar. E eu vou contar o porquê…

“O ontem já foi, o amanhã talvez não venha.”

Em “Ascensão” iremos conhecer o designer gráfico de 42 anos – e divorciado – chamado Scott Carey. A história de Scott é a seguinte: ele está perdendo peso continuadamente. Contudo, sua aparência física não muda em nada. Suas roupas não ficam mais ‘soltinhas’, e ele sequer precisou apertar o cinto em volta de sua cintura. E ele anda comendo ‘milhares’ de calorias diárias.

Você, leitor fiel, pode estar lembrando-se de um caso semelhante. “A Maldição do Cigano” (1984 – meu ano <3), escrito pelo pseudônimo Richard Bachman? Bom, só na questão do emagrecimento exacerbado. E paramos por aí nas semelhanças.

“Mas nós também mudamos as coisas que podemos mudar, não é?”

ASCENSÃO - STEPHEN KING

Através de uma balança em seu banheiro, Scott busca fazer alguns tipos de experiências tentando compreender o que acontece consigo. Entretanto, não há explicações. Se ele sobe na balança segurando pesos de 10 kg, ou com bolsos cheios de moedas… O peso registrado é o mesmo marcado anteriormente.

Obviamente algum tipo de preocupação passa a rondar a mente de nosso protagonista. Seria câncer? Mas, não pode ser, uma vez que seu corpo não demonstra qualquer deterioração. Você, assim como Scott, pode passar as 124 páginas dessa obra buscando desvendar o motivo de porque ele estar emagrecendo.

Essa perda de peso, sobretudo, vai acelerando. Chega ao preocupante momento onde Scott está perdendo aproximadamente 1,5 kg por dia. Restando a ele planejar muito bem o que quer fazer até chegar ao limite – ao Dia Zero. Não se esqueça: visualmente, Scott permanece da mesma forma. Até apresenta uma barriguinha saliente! A preocupação que surge é que em algum momento, certamente, Scott não mais estará preso a Terra pela gravidade.

“Eu me sinto animado. Pode parecer loucura, mas é verdade. Às vezes eu acho que é o melhor programa de perda de peso do mundo.”

Ah, me deixa contar onde essa história se passa! Na fantástica e já conhecida cidade de Castle Rock. Ou seja, onde quase tudo pode acontecer – inesperadamente. Temos uma leve referência À Pequena Caixa de Gwendy, que também se passa em CR.

Um plot muito interessante e importante na história envolve as vizinhas de Scott que são casadas. A cidade – que é um tanto conservadora – é bem preconceituosa com esse relacionamento homossexual. Elas abrem uma lanchonete vegetariana mexicana em CR. E Scott acaba por se ver no meio dessa “pequena-grande” confusão.
Outra figura importante é o aposentado Dr. Bob Ellis, que se torna um tipo de parceiro nesse segredo sobre o emagrecimento inexplicável de Carey. Embora preocupado, ele não força Scott a se internar ou a investigar sua condição. Mas, de certa forma, posteriormente o apoia e auxilia em resolver algumas situações que os cercam na cidade de Castle Rock.

“Tudo leva a isso, penso ele. A essa ascensão. Se é assim que é morrer, todo mundo deveria ficar feliz de partir.”

Então, quais eram mesmos os motivos para indicar Ascensão para todo mundo, até aqueles que nunca pegaram em um livro do Stephen King?

  • Primeiro: ele não é de terror. Você não vai sentir medo, não vai ser assustado por nenhum ser sobrenatural. Também não tem nenhum personagem malvadão. Nem tem sangue (isso é importante, né?);
  • Segundo: Ele tem só 124 páginas. Àqueles acostumados aos calhamaços que o mestre escreveu durante toda sua carreira, é até assustador um livro tão curto. Ele tem mais cara de um conto. E te garanto que já li contos do King que são bem maiores que “Ascensão”;
  • Terceiro: É uma leitura fácil, ágil, agradável e que traz esperança ao coração da gente. Com umas duas horas (ou menos) de leitura, você consegue ler essa mensagem que é bem atual e até bem importante para os dias que vivemos.

E eu poderia continuar trazendo motivos, uns atrás dos outros, porque acredite, eu posso! Quando eu quero arrumar motivos para indicar livros e histórias do King, eu consigo… Por exemplo, conforme os quilos de Carey vão se esvaindo, mais bem disposto ele se sente, e ele dá seu melhor em ajudar a sociedade onde vive. Entretanto, acho que expus meus pontos. E você agora é totalmente livre para decidir ter em mãos um livro tão legal de se ler.

“Todo mundo devia passar por isso, pensou ele, e talvez, no fim, todo mundo tenha. Talvez na hora de morrer todos ascendam.”

ASCENSÃO - STEPHEN KING

Fora que ele tem capa dura, e uma capa maravilhosa. A Suma indubitavelmente não poupa esforços na qualidade de suas obras, e com “Ascensão” não foi diferente. Porque ainda contamos com ótimas ilustrações (no início dos capítulos) de Mark Edward Geyer e papel Pólen Bold. Não deixe de ter essa obra mágica em sua coleção!

Com mensagens de tolerância, aceitação e esperança, decerto King veio se despedindo da década iniciada em 2010. E confesso estar muito curiosa com o que ele tem nos reservado para essa nova década. Penso comigo mesmo, e divido agora com vocês, se teremos ainda outro estilo ou tom de escrita do mestre para seu leitor fiel nos próximos 10 anos.

________________________________________________________________________________________________________________

 

ASCENSÃOTitulo: Ascensão
Autor: Stephen King
Ano: 2019
Páginas: 124
Gêneros: Fantasia, Ficção, Literatura Estrangeira, Suspense e Mistério
Adicione a sua lista do Skoob
Compre usando nosso link da Amazon