FILMESLIVROS

ARTEMIS – ANDY WEIR | RESENHA

02 março, 2020 por

ARTEMIS - ANDY WEIR

Artemis foi vencedor do Goodreads Choice Awards 2017 de Ficção Científica e foi lançado no Brasil pela editora Arqueiro. É o segundo livro do autor Andy Weir – seu primeiro título foi Perdido em Marte, que se tornou um best-seller.

A história se passa na lua – aquele “pequeno passo para o homem” já se tornou lenda e até mesmo um ponto turístico por lá. A lua já foi colonizada, e abriga um polo habitado já há algumas décadas. Evidentemente que é uma vida limitada, e ultrapassar esses limites pode significar uma morte rápida. Jasmine Bashara emigrou da Arábia Saudita com seu pai aos seis anos, e cresceu em Artemis – o complexo das cinco bolhas habitáveis da lua, observando seu pai em suas atividades de soldador. Tem uma vida simples, e complementa a renda de entregadora fazendo contrabando da terra, já que a vida em Artemis custa caro. Bom ressaltar que o contrabando geralmente envolve itens que ou não são normalmente encontrados na lua, ou custam muito caro caso venha através dos trâmites habituais.

“Moro em Artemis, a primeira (e até agora única) cidade na Lua. É feita de cinco esferas enormes chamadas de “bolhas”. A metade inferior fica no subsolo, de modo que Artemis é exatamente como os antigos livros de ficção científica diziam que seria uma cidade lunar: um punhado de cúpulas”

Por conta de algum problema no passado, Jazz agora vive sozinha, e parece que abandonou o potencial que todos diziam que ela possuía. Com pouco dinheiro, vive em um apartamento que se resume a um cômodo que faz as vezes de quarto/sala/cozinha e banheiro – evidentemente que muito contrariada.

“A vida em Artemis, a primeira e única cidade na Lua, é difícil se você não é um turista rico ou um bilionário excêntrico.”

Artemis tem sua economia direcionada também para o turismo – afinal, muitos milionários gostam de passear pelo satélite terrestre. Uma profissão que tem certo status é o de Atividades Extraveiculares, que é basicamente uma pessoa com treinamento, capacitada a levar os turistas para fora das bolhas, e que exige passar em uma prova rigorosa – Jazz tenta algumas vezes e nunca é aprovada. Insatisfeita, tudo parece que vai mudar quando ela recebe uma proposta de um figurão endinheirado de Artemis – claro, um trabalho perigoso, arriscado e ilegal. Ela acredita ser capaz de sair ilesa da situação em função de seu profundo conhecimento do funcionamento de toda a estrutura lunar. Mas, o que parece ser uma tarefa simples envolve sair das paredes protetoras de Artemis, onde só tem vácuo e radiação. Um erro de cálculo e resta a morte.

“A Lua é uma puta velha e malvada. Ela não se importa em saber por que seu traje falha. Ela simplesmente mata quando isso acontece.”

ARTEMIS - ANDY WEIR

Claro que ela vai aceitar a proposta e, durante a execução do plano, a situação acaba saindo do seu controle, rendendo cenas frenéticas de tirar o fôlego, quando tudo acaba sendo uma ameaça à sua vida e a de todos os habitantes de Artemis. Sem nem ter se dado conta, ela se vê em meio a uma guerra envolvendo interesses políticos e tecnologias revolucionárias – até mesmo uma facção mafiosa brasileira dá as caras por lá (você leu isso mesmo, máfia! Com sobrenomes como Sanchez! Não dá para acertar em tudo). Agora, ela terá de colocar toda a sua inteligência, bem como seu orgulho – já que terá de recorrer a amigos e alguns nem tanto amigos assim, para resolver sua situação e sair viva da enrascada.

Conhecer o livro anterior do autor foi um incentivo para entrar em mais uma estória de ficção científica. E posso dizer que me diverti muito com essa leitura. Se em Perdido em Marte a narrativa era bem concentrada, em Artemis Jazz nos apresenta todas as estruturas construídas. Já nas primeiras páginas temos a representação do que seriam esses módulos de sobrevivência lunares. A primeira parte da leitura nos traz muitas informações sobre o funcionamento de Artemis, e acho que a construção da cidade foi bem crível, com a descrição dos mecanismos de sustentação de vida, os pontos turísticos, a possibilidade de sobrevivência na lua. É importante ressaltar que em alguns momentos essa característica descritiva torna a narrativa lenta, mas é a explicação que define esse gênero literário.

Jazz é tão inteligente quanto sarcástica, o que deixa a leitura bem divertida e fluida do segundo terço em diante. Ela é teimosa, debochada, ambiciosa, corajosa e arrogante, e vai amadurecer e até mesmo entender seu pai – o que aconteceu no passado acabou afetando sua relação com ele. Também vai perceber que pode ter e confiar nos seus amigos, e que dinheiro não necessariamente é um fim que justifica os meios…

Quanto aos personagens secundários, o pai dela é um pilar de retidão. Outro que curti bastante foi Svoboda, o amigo nerd e sem nenhum filtro nem habilidades sociais. Um personagem que queria mais é Kelvin, o amigo de Jazz que vive na terra e é o responsável pelo envio do contrabando para a lua. Já Rudy é o chefe de segurança de Artemis, que também me deixou curiosa…

Uma boa sacada é tirar o protagonismo eterno dos Estados Unidos. Aqui, o Quênia passou por um milagre econômico, e é o responsável pela colônia na lua. Várias etnias vivem em Artemis, mas ainda não é considerada uma nação. Portanto, tem leis próprias, mas remetidas às leis marítimas internacionais – decisão da Corporação Espacial do Quênia.

Um livro divertido, eletrizante, que entrega mais do que o prometido, é uma indicação de leitura que com certeza agradará os fãs do gênero. Os direitos para a nova obra de Andy Weir para o cinema foram comprados pela 20th Century Fox – então leia antes que a adaptação chegue às telonas!
___________________________________________________________________________________________________________________

Artemis

Título: Artemis
Autor: Andy Weir
Ano: 2019
Páginas: 304
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção científica
Adicione a sua lista do Skoob | Onde comprar: Amazon

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

24 Comentários

  • Karina Rodrigues
    Karina Rodrigues
    março 09, 2020

    Maisa, sua máquina. E lendo livros de máquinas. Hahahaha Então, to decepcionando em ficções científicas ultimamente, o q preciso resolver! Gostei bastante da sua indicação e da forma q explicou a história.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Karina, bora ler alguns clássicos de ficção científica, quem sabe não funciona?

  • RENATA CRISTINA SILVA AVILA
    março 09, 2020

    Oiiii Maisa
    Não conhecia esse livro, mesmo sendo da arqueiro nao lembro de ter visto hahahha
    fiquei bem curiosa com a sua resenha. vou procurar mais sobre ele para ver se encaixa bem no meu gosto de leitura e te conto

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Renata, ele passou tão despercebido… uma pena!

  • Erika Monteiro
    março 09, 2020

    Oi, tudo bem? Acho incrível quando um livro ganha prêmios. Isso sempre me deixa curiosa para ler e saber o que levou ser tão “famoso”. Apesar de gostar do gênero faz bastante tempo que não leio nada. Mas fiquei curiosa pelos fatos que acontecem durante a história. Principalmente pelo foco estar no Quênia e não nos EUA. Isso com certeza é um diferencial. Eu nunca acreditei que o homem realmente tenha ido à lua (sou cética haha). Um abraço, Érika =^.^=

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Érika, é mesmo? Eu acredito, mas imagino o custo disso…

  • Maria Valéria
    março 09, 2020

    Eu curti demais Perdido em Marte e volta e meia me vejo procurando livros e filmes nessa vibe de sci-fi, com viagens a lua, planetas enfim, ao universo em geral hehe
    So pela resenha fiquei ansiosa pra saber o desfecho da história, já quero ler e espero que a adaptação seja incrível…

    Küss

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Maria Valéria, também aguardo ansiosa essa adaptação!

  • Liv Resenhas Caóticas
    março 09, 2020

    Eu amo ficção científica e adorei o filme Perdido em Marte, adoro quando a leitura assim consegue equilibrar bom humor com tensão. Fiquei curiosa por esse livro ser do mesmo autor, mas confesso que não estava muito animada, pois tenho evitado livros com adolescentes. Mas essa parte com mapas me encanta! Adoro livros assim! E explicações de como funcionaria o lugar e a sociedade no futuro tbm me deixam muito curiosa, adorei!
    Abraços
    Liv

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Liv, alguns adolescentes que a gente encontra por aí realmente deixam meio ressabiados..

  • Victória
    março 09, 2020

    Eu já amei a capa antes de saber sobre o que era, porque convenhamos, LINDA DEMAIS! E aí vi que é sci-fi e que se passa na lua e essa trama e UAU, eu preciso ler esse livro! E adorei saber também que o foco sai dos EUA, porque ficção científica costuma ter sempre eles como cenário. Parabéns pela resenha, Ma! Excelente!

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Vic, também adorei esse foco ter saído dos EUA!

  • Débora Vicente
    março 08, 2020

    A capa me chamou muita atenção, ela é simples mas muito chamativa, a história também me parece bem legal.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Débora, um Sci-fi para ler rapidinho!

  • Vitor Damasceno
    março 08, 2020

    Sabe o que é interessante, é que pode passar o tempo que for, os plantas e galáxias que o homem conhece, sempre a lua será misteriosa. Sempre exercerá um fascínio e carregará perguntas difíceis do homem responder.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Vítor, verdade, a lua sempre nos encanta!

  • Pedro Cruz
    março 08, 2020

    Eu ainda não li nenhum livro do autor, mas já assisti ao filme de Perdido em Marte e amei. Ficção científica é um dos meus gêneros favoritos. Gostei que esse livro tira o protagonismo dos Estados Unidos no avanço tecnológico. Agora, não custava nada o autor fazer uma breve pesquisa e ver que nenhum brasileiro nativo tem sobrenome (ou primeiro nome) Sánchez. Amei sua resenha e já estou apaixonado pela personalidade da Jazz. Já quero conhecer esse livro.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Pedro, me incomodou muito esse sobrenome “brasileiro”… e com cartel ainda. aff

  • Debora Sapphire
    março 08, 2020

    Acredito que eu já tenha ouvido falar do primeiro título best-seller do autor, Perdido em Marte. Porém, nunca cheguei a ler. Então é ótimo poder conhecer melhor, mais esse título do autor: Artemis. Eu sou uma grande fã de ficção científica, então acho livros assim interessantes e o enredo desse é bem intrigante.

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Débora, bem gostosinho de ler.

  • Lilian de Souza Farias
    março 08, 2020

    Eu li o livro anterior do autor e não gostei, entretanto, por sua resenha, esse me pareceu bem mais elaborado e criativo e também gostei que o protagonismo saiu dos EUA, isso chega a ser cansativo. Não vou mentir que a primeira coisa a chamar minha atenção foi o título, o fato de não ter gostado de Perdido em Marte, não me assusta para ler Artemis

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Lilian, que pena que não funcionou, mas dê mais uma chance para o autor!

  • Gabrielle Nascimento
    março 05, 2020

    Não conhecia a obra, mas a resenha me deixou com um enorme interesse na história rsrsrs

    • Maisa Gonçalves
      Maisa Gonçalves
      agosto 05, 2020

      Gabrielle, que bom! Espero que goste!