“Levante a cabeça, irmã”
Se a rua Beale Falasse

Baseado no romance de James Baldwin, “Se a Rua Beale Falasse” é um filme que carrega no brilho o olhar de Barry Jenkins. O diretor de Moonlight, traz para a trama um visual arrebatador e uma grande  história de intensidade emocional, onde se percebe a todo momento as profundezas dos seus personagens em um olhar silencioso e intimista em  uma brilhante história de cunho social.

A centralidade dada ao drama do casal Tish (KiKi Lane) que sofre pela espera do primeiro filho enquanto o marido e Fonny (Stephan James, de Selma) esta preso, impõe-se e de certa forma faz desabar o delicado equilíbrio entre os assuntos que perpassam a “Rua Beale”.  Os entraves familiares dos protagonistas e os subsequentes passos do processo, também são embalados pelo sentimento racista entranhado nos Estados Unidos da década de 1960.

🌟 CONCORRE EM 3 CATEGORIAS 🌟 
 

1. Melhor atriz coadjuvante (Regina King)
2. Melhor roteiro adaptado
3.Melhor trilha sonora original

O resultado é um filme extremamente reiterativo com um bom roteiro, questões relevantes mas que nem sempre se apresentam com  soluções concretas.  A trilha sonora com toque de jazz acalenta o romance arrebatador, que é interrompido, por questões raciais, numa época, onde a cor da pele era (e ainda é, infelizmente) um fato para culpar pessoas por erros que não lhes pertenciam.

A obra que teve três indicações ao Oscar e recebeu o prêmio à Regina King também é dona da modesta bilheteria de US$ 13 milhões e  recorre a efeitos de acabamento visual que reforçam a tendência maneirista de Barry Jenkins. Mas quem rouba boa parte do filme é a atriz Regina King (série Watchmen), premiada com o Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante e ainda considerada a melhor presença de apoio em mais de 15 importantes círculos de críticos norte-americanos.

No papel de Sharon, mãe de Tish, ela é um porto seguro de confiança no amor e intermedeia as pazes entre a filha e um mundo que nem sempre é amante da justiça. Outro ponto importante é que o cineasta não está interessado em provar a inocência de seu protagonista e consequentemente descobrir como tudo aconteceu. Embora, uma certa cena fará com que a ficha dos espectadores mais atentos caia, deixando tudo absolutamente claro.

Com uma narrativa não linear, em que as imagens do presente e do passado se alternam como uma bruma difusa.A filmagem possui muitos closes, como se o mundo desacelera, quando se olham um para o outro.  Uma bela fotografia desde o silêncio do olhar até ao toque generoso das mãos dadas.

________________________________________________________________________________________________________________

Distribuidor: SONY PICTURES
Direção: Barry Jenkins
Elenco: KiKi Layne, Stephan James, Regina King
Gênero: Drama, Filme policial 
Duração: 1h 59min