{ #ADAPTAÇÃO LITERÁRIA? } A ASSOMBRAÇÃO DA CASA DA COLINA X A MALDIÇÃO DA RESIDÊNCIA HILL

29 dezembro, 2018 por
A ASSOMBRAÇÃO DA CASA DA COLINA X A MALDIÇÃO DA RESIDÊNCIA HILL
Livro: A Assombração da Casa da Colina | Autor: Shirley Jackson| Páginas: 240 | Editora: Suma | Gêneros: Terror, Horror |Adicione a sua lista do Skoob | Onde comprar: Amazon
Série: A Maldição da Residência Hill |Distribuidora: Netflix | Temporadas: 01 |  Gênero: Terror, Suspense | Duração dos Episódios: 45 min

Se você está ligado aos lançamentos de suspense do ano, com certeza ficou sabendo de duas grandes novidades: A nova (e linda) edição de “A Assombração da Casa da Colina“, feita pela editora Suma em capa dura, e o lançamento da série “A Maldição da Residência Hill” pela Netflix, baseada na história do livro. Lançado originalmente em 1959, tem como autora Shirley Jackson, um grande nome do gênero que inclusive inspirou outros diversos autores famosos como Stephen King. Estou aqui para falar um pouco dos dois para vocês e comparar o que for possível.

A ASSOMBRAÇÃO DA CASA DA COLINA
No livro o Dr. John Montague, um investigador de mitos e fatos extraordinários, decide montar uma expedição em uma casa conhecida por ser mal assombrada, a Casa da Colina, e para isso convida algumas pessoas que em determinado momento já tiveram qualquer contato ou experiência sobrenatural. Apenas duas aceitam: Eleanor Vance (Nell), uma mulher que sempre cuidou da mãe doente e agora, sem perspectiva de vida, mora com a família da irmã; e Theodora, uma excêntrica mulher com certa “intuição forte”. Também faz parte do grupo o sobrinho e herdeiro da casa Luke, uma exigência de sua tia para permitir tal experimento. Durante o período que estiverem no local, irão vivenciar situações assustadoras das quais nem acreditavam.

“…transformavam a Casa da Colina em um lugar de desespero, ainda mais assustador porque a fachada parecia desperta, com a vigilância das janelas despidas e um toque de euforia na sobrancelha de uma cornija”.

Na série acompanhamos a família Crane em dois momentos diferentes, nos anos 90 e atualmente. Os flashbacks nos mostram a família, formada pelos pais e 5 filhos (Steven, Shirley, Theodora, e os gêmeos Luke e Nell), chegando à Casa da Colina onde os pais farão uma restauração para vendê-la por um preço maior que o de compra. Coisas estranhas acontecem neste local, sendo as crianças mais novas as mais sensíveis a elas. No momento atual, já adultos tentam lidar cada um do seu jeito com os traumas da experiência na infância, sendo surpreendidos mais uma vez com a casa vindo cobrar seu preço.

A esse ponto vocês já perceberam que chamar a série de adaptação literária é bem errado, pois as coincidências ficam restritas à Casa e aos nomes de alguns personagens como Nell, Theodora, Luke e o Dr. Montague que faz uma pequena participação. Vamos então trabalhar com a palavra “inspirada” no universo literário. Individualmente são histórias boas, cada uma com sua trama e seu suspense, tendo como plano de fundo uma Casa que tem vontade própria. Mas se você comparar… A série se mostra incrivelmente melhor e mais trabalhada.

Como eu disse o livro de Shirley Jackson é de 1959 e acho que isto pesa um pouco, pois a linha de terror/horror mudou muito. Ela foca bastante na descrição extremamente detalhada e no susto pela imaginação do leitor, o que absolutamente não é ruim, mas se difere muito das tramas bem complexas e trabalhadas que são o foco de hoje. Inclusive, a Casa da Colina na minha cabeça é muito mais assustadora do que a apresentada na série. Com tantos detalhes é possível que você crie até o clima de tensão do local.

Mas então surgiu a série, uma das melhores que já assisti. Além de muito interessante, ela é muito bem dirigida, produzida e conta com um elenco muito bom. A fotografia é muito boa, sendo todas as cenas com predominância de tons frios e sóbrios sem deixar que tudo fique escuro o tempo todo, um grande erro cometido pelo gênero. A alternância entre passado e presente é feita de forma super interessante, com cenas semelhantes entre os mesmos personagens, por exemplo: a criança adulta pula os últimos degraus da escada, quando cai no chão já é o adulto em um novo ambiente; ou o adulto pega um copo de água, quando vai beber é a criança. Dessa forma ela nos permite ligar muito melhor, e com muito mais facilidade, as duas linhas temporais.

A MALDIÇÃO DA RESIDÊNCIA HILL

Outra coisa importante para o destaque da série é como ela dedica tempo para apresentar seus personagens, mostrando personalidade e desejos, pois cada filho ganha um episódio inteiro (os 05 primeiros) e a partir daí a história se desenvolve. Algo grave acontece no primeiro episódio e então podemos ver como cada personagem estava antes e após esse fato marcante, o que não é comum em obras de terror que costumam abordar personalidades de forma bem superficial (com exceção do King, ta!). E o conjunto todo é muito bom, as crianças são ótimas (destaque pro amorzinho que é o menininho que faz o Luke criança), e a direção que inclusive ousou fazendo um episódio sem cortes, o n° 6, com a câmera seguindo as situações do ambiente e você acompanhando como se estivesse lá. Sensacional!

DICA: Em todos os episódios da série existem fantasmas escondidos em algumas cenas. Eles não fazem nada, mas estão lá para que você os encontre (ou não). Vou deixar uns exemplos aqui:

A MALDIÇÃO DA RESIDÊNCIA HILL

Bom, então eu faço a vocês as duas indicações, o livro e a série. Mas aconselho a leitura primeiro, pois assim não irá com expectativas erradas após a série (assim como eu). São histórias diferentes sim, porém muito boas. O livro tem uma adaptação bem mais fiel em filme, de 1999, chamado “A Casa Amaldiçoada” que também fica como indicação. Lembrando que Shirley Jackson é um nome de peso no gênero do terror e influenciou vários nomes de sucesso que temos o prazer de acompanhar hoje. Não teria como sair coisa ruim dali, não é mesmo?! Nem quando é levemente inspirada… rs.

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

6 Comentários

  • Carol Campos
    dezembro 31, 2018

    Estou enrolando para assistir a série por motivos de "tem muita série na frente pra colocar em dia", hehe Mas de 2019 não passa, haha Gostei do post, me deixou bem ciente do que irei ler/ver (Ler será um pouco mais difícil mas, irei tantar). Vou aproveitar e procurar o filme também. Esses easter eggs são massa demais.

    https://twitter.com/CaarolForbes/status/1079731869061709824?ref_src=twcamp%5Ecopy%7Ctwsrc%5Eandroid%7Ctwgr%5Ecopy%7Ctwcon%5E7090%7Ctwterm%5E3

    • Karina Rodrigues
      janeiro 05, 2019

      Oie Carol! Pois é, adianta essa aqui na lista pq vale a pena. E inclui esse livro tbm pq vc vai gostar.
      Depois me conta o que achou.
      Bjos

  • O Vazio na Flor
    dezembro 30, 2018

    Eu acabei vendo a série tem um tempinho e claro que adorei! Não achei assim, assustadora como muitos afirmaram, mas é uma ótima série e uma das gratas surpresas deste ano!
    Sou maluca para ler o livro, já que pelo que li acima, parecem duas histórias totalmente diferentes e isso é fascinante!!!
    Pensando seriamente em ver a série novamente..rs(deu vontade agora)

    Beijo
    https://twitter.com/AngelaGabriel1/status/1079348916640980993

    • Karina Rodrigues
      janeiro 05, 2019

      A série é ótima, né! Também não achei tão assustadora assim, mas confesso que procurei tantos fantasmas que agora até acho q vou encontrar algum quando tô andando no escuro… Fazer o q!
      Leia o livro sim, é bem diferente e vale muito a pena. E depois reveja a série, pq tbm vale a pena. Hahaha
      Bjos

  • Ramonielle Catherine
    dezembro 29, 2018

    Adorei. Já quero ler o livro