LIVRO

{ #RESENHA } A PEQUENA SEREIA E O REINO DAS ILUSÕES – LOUISE O’NEILL

17 abril, 2019 por

Desde o anúncio de sua pré-venda, no início do mês passado, o livro “A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões “ causou furor nas redes sociais. Mas não é para menos. Além de fazer referência e ser uma releitura do tão famoso conto de fadas, o livro pertence à editora DarksideBooks e possui um design gráfico impecável, um dos mais lindos que eu já vi! Então, após a leitura estou aqui para falar um pouco com vocês sobre essa experiência que me deixou dividida.

Sendo na verdade uma releitura do conto original da pequena sereia, de Hans Christian Andersen, conheceremos Muirgen, uma jovem sereia que está completando seus 15 anos. Mais nova de seis filhas, vive sob os cuidados da avó materna e do pai, o Rei dos Mares, após o abandono da mãe em seu aniversário de um ano. A sociedade em que vive é extremamente machista e controladora, a começar de sua própria casa, tendo acostumado as jovens a viver sobre os desmandos do pai e dos demais tritões do reino onde a palavra do Rei é lei, sereia nenhuma tem voz e ainda vivem em busca de que algum destes se interesse por sua beleza. Para elas só basta a beleza , quem não se encaixa nos padrões é exilado. A pressão é muito alta.

“É difícil ser mulher nesse mundo, seja no fundo do mar ou na superfície.”

RESENHA: A PEQUENA SEREIA & O REINO DAS ILUSÕES - LOUISE O'NEILLDICA DE LEITURA: A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões

+ CRÍTICA ESTREIA | A SEREIA – LAGO DOS MORTOS

Muirgen é a preferida de seu pai, e por consequência excluída por suas irmãs. Ela é a mais bela, tem o melhor pretendente (que a escolheu quando ela ainda tinha 12 anos e ele em torno de 60) e irá casar com ele quando completar 16 anos, tem a voz mais linda e que encanta multidões… Mas ela guarda dentro de si uma inquietação. Ela deseja saber o que aconteceu com sua mãe, deseja ser chamada pelo nome que ia receber dela “Gaia”, deseja fazer logo 15 anos e poder conhecer a superfície, deseja se livrar desse compromisso de casamento com Zale, deseja ser tudo que uma mulher nesse reino não pode ser.

Cumprindo sua vontade e com a permissão concedida devido ao seu aniversário, Muirgen/Gaia vai à superfície pela primeira vez e lá observa um barco de humanos com alguns jovens. Ela é imediatamente atraída por Oliver, e mesmo que ele não retribua o sentimento e muito menos a veja, ela sente algo novo e que precisa correr atrás. Após salvar a vida deste rapaz a sua própria vida muda, pois ela agora tem a perspectiva do que quer para seu futuro, mesmo que para isso precise trocar tudo o que tem. Ela tem a certeza do que precisa para ser feliz. Mas, será?!

“Quando vovó diz que sou especial, ela quer dizer linda. Esse é o único jeito de uma mulher ser especial neste reino.”

+ {#RESENHA} A SEREIA – KIERA CASS

Logo de cara ” A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões ” tem um prefácio arrebatador informando ao leitor como esta será uma releitura feminista do conto original, e acho que foi exatamente neste ponto que elevei meu nível mais do que deveria. Estamos vivendo uma hegemonia linda de mocinhas fortes que se rebelam contra o sistema que vivem. Que discordam mas não se acomodam. Talvez a minha primeira decepção com a história tenha sido essa, Muirgen/Gaia é resignada, passiva, ela entende e sabe o que está acontecendo mas não consegue tomar uma atitude. E quando toma, cai mais uma vez na mesma situação e fica parada de novo…

E não é dizendo que isso não ocorra, pois acontece mais do que gostaríamos. Quantas vezes já vimos tanto no real quanto na ficção pessoa saindo de uma situação crítica e sem perceber caindo em outra bastante semelhante? Suas irmãs apresentam as mesmas características de passividade frente ao pai, mas é diferente. Elas são fruto do meio, acreditam nele ou querem acreditar, algumas gostam do status oferecido… Nenhuma sufoca essa vontade de fugir para superfície e procurar algo a mais.

“Pensei no meu pai, organizando as filhas em fila pela ordem de beleza, em seu contentamento por causa do meu rosto e do meu corpo.”

RESENHA: A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões

+  A PEQUENA SEREIA

Então o prefácio mentiu? Não acho que seja o caso, só não foi completamente assertivo. Acho importante ressaltar as partes altas, que certamente incluem a Bruxa do Mar, Ceto, personagem que sempre admirei por seu orgulho de ser quem é e valorização de suas características independente de qualquer padrão, e da inclusão do grupo das “Rusalkas”, personagens com a explicação mais sensacional de A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões. Outra parte importante é o paralelo da perda da voz de Muigen/Gaia, pois quando ela vai para a superfície passa por um ritual mágico onde sua voz é  violentamente arrancada, através do corte de sua língua. Mas no decorrer das cenas percebemos que mesmo quando a possuía, a garota nunca a usou de verdade. A voz feminina nessa história representa mais do que simplesmente o som.

Acredito que a situações e diálogos que a personagem principal observa acabam tendo muito mais valor que a sua própria interação, principalmente nas cenas da superfície quando ela já está no lar de seu “príncipe moderno“, e podemos refletir sobre a desmitificação dessa perfeição do amor verdadeiro e até mesmo do perigo de apenas supor conhecer alguém. Em um mundo que peca pelo imediatismo, essa talvez seja uma boa mensagem desta história: primeiro se conheça bem, depois conheça bem o outro ou o que deseja, e enfim saiba tudo o que está em jogo, tenha a certeza e arrisque! Cuidado ao achar que a grama do vizinho é sempre mais verde.

“É o seu pai que tem insistido em me chamar de bruxa. Este é simplesmente um termo que os homens dão às mulheres que não têm medo deles, às mulheres que se recusam à submissão.”

Livro: A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões

Sendo assim, após duras críticas que vi sobre o livro, concluo deixando minha opinião de que vocês devem ler sim. Existem pontos muito legais a serem considerados, talvez (para mim) não os planejados pela edição do livro, mas isso não me resultou em uma experiência ruim. A protagonista faz nas cinco páginas finais o que deveria fazer em todo o livro, mas se você der um desconto a ela consegue aproveitar bem a leitura. É um livro bem pequeno, e fiz a leitura em apenas dois dias.

“Eu não gosto dessa versão do Oliver descrita por ela. Alguém egoísta, fraco. Esse não é o Oliver que eu conheço, meu Oliver é bom e decente e… (É mesmo, Gaia? – sussurra uma voz dentro de mim. – Ele é isso mesmo?).”

________________________________________________________________________________________________________________

A Pequena Sereia e o Reino das IlusõesTitulo: A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões 
Autora: Louise O’Neill
Ano: 2019
Páginas: 224
Editora: DarkSide Books
Gênero: Fantasia, Ficção, Jovem adulto
Adicione a sua lista do Skoob | Onde comprar: Amazon

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • […] Leia a resenha A pequena Sereie e o reino das Ilusões – Louise O´Neill […]