LIVROS

A PADARIA DOS FINAIS FELIZES – JENNY COLGAN | RESENHA

23 março, 2020 por

|A Padaria dos Finais Felizes - Jenny Colgan

A Padaria dos Finais Felizes é um livro escrito por Jenny Colgan e pertencente à coleção Romances de Hoje, da Editora Arqueiro. (Já falamos de um livro dessa coleção aqui!) A coleção busca apresentar mulheres lidando com problemas cotidianos e buscando conquistar o seu espaço enquanto encontram seu próprio caminho. Publicado em 2019, o livro conta a história de Polly a partir do ponto em que a empresa que ela construiu com o marido decreta falência. Ao mesmo tempo, seu casamento também parece estar indo pelo mesmo caminho.

Assim, falida, sem emprego e sem perspectiva, Polly precisa encontrar um novo lugar para morar, encontrar um trabalho e tentar reconstruir a sua vida. O que, parando para pensar, não é a mais fácil das tarefas, não é mesmo? Mas, ao contrário de Evie (protagonista de O Café da Praia, livro anterior da coleção que resenhei), Polly é dona de uma personalidade muito otimista. Seu alto astral é contagiante e ela é muito positiva, muito perseverante, gentil e amigável. E talvez seja esse o porquê de o livro ser tão amorzinho!

Decidida a se restabelecer sozinha, ela acaba alugando um pequeno apartamento na ilha de Mount Polbearne que, apesar de estar praticamente arruinado, ainda é a sua melhor opção frente aos apartamentos minúsculos e imundos que ela teria que dividir com outras pessoas. A localização, apesar de fictícia, é fácil de ser visualizada: basta fazer uma pequena busca por St. Michales Mount no Google e podemos perceber que a autora, com toda a certeza, se baseou na cidade para escrever o livro.

“De repente, Polly sentiu algo. Conforme tacava, empurrava e sovava a massa, era como se a energia ruim estivesse deixando seu corpo.”

Coleção Romances de Hoje

Inegavelmente, a ambientação do livro é muito bem feita, além de muito bem trabalhada. Apesar de ser fácil de imaginar e de se encantar, acredito que a ilha poderia ter sido melhor explorada, saindo um pouco do eixo porto-continente-ponte. Levando-se em conta a história, é compreensível. Afinal, Polly é um pouco solitária e tende a se isolar. O inverno também ajuda um pouco nessa parte. Mas ainda acho que poderíamos ter conhecido melhor Mount Polbearne, suas praias e particularidades. Aliás, preciso dizer: a orelha do livro físico tem um pequeno (grande?) spoiler que eu diria que é melhor evitar.

Apesar disso, ela é recebida por um grupo de pescadores que a ajudam a levar suas coisas para dentro do novo apartamento e eles são os principais contatos humanos de Polly no começo de sua nova jornada. O capitão do barco, Tarnie, é super amigável com Polly, além de ser uma gracinha com ela sempre. E é através desse contato com os pescadores que ela começa a conhecer melhor o lugar onde está vivendo, descobrindo histórias, hábitos e curiosidades. Além disso, todos eles são muito fofos, especialmente o Jayden. Todos eles tratam Polly com muito carinho e se mostram abertos a uma amizade desde o princípio.

O que pode ser um pouco complicado é o restante da cidade, especialmente a proprietária da padaria local, Gillian Manse. Muitas vezes, eles são resistentes à presença de uma pessoa de fora, que não cresceu em Mount Polbearne. Um ponto ressaltado no livro é a gentrificação de espaços; mesmo sem intenção, Polly acaba causando um pouco desse processo na Ilha. Infelizmente, acredito que a autora acabou criando a ilusão de que a gentrificação, de certa forma, é um grande auxílio para a cidade.

“De repente, ali, na pequena padaria à beira-mar, começou a sentir que nada era impossível. No fundo do coração.”

A Padaria dos Finais Felizes - Jenny Colgan

Mas Polly consegue driblar esses desafios com certa tranquilidade e um pouco de esforço. Com toda a certeza, porém, ela não é a única personagem cativante. Alô, Tarnie, Jayden, Huckle, Kerensa e Gillian, estou falando com vocês! Todos os personagens são bem escritos, apesar de pouco aprofundados. E, apesar de terem grandes defeitos, também têm características redentoras que os tornam adoráveis. Somados ao cenário lindíssimo, são a combinação certeira para criar um livro impossível de se largar.

Arrisco dizer, até, que é um ótimo livro para se curar aquela ressaca depois de acabar uma leitura. É ótimo também para aproveitar um dia chuvoso, sentar pertinho da janela, pegar um cobertor fofinho e alguns petiscos e passar horas e mais horas lendo. Afinal, o que não falta nesse livro é vontade de experimentar os deliciosos pães que Polly sabe fazer. Felizmente, todas as receitas estão no final do livro, então, é só comprar os ingredientes e reviver um pouquinho da história enquanto os prepara!

“Viva o agora. Não tente tirar foto, não tente capturar o momento e congelá-lo para sempre.”

 Jenny Colgan

No geral, posso dizer que o A Padaria dos Finais Felizes é uma ótima leitura. Leve, emocionante, divertido e até mesmo um pouco dramático, é uma história essencialmente sobre recomeços. Sobre encontrar seu próprio espaço, seu próprio caminho. Sobre a força interna que existe em uma mulher. E, acima de tudo, sobre o quanto temos medo de mudanças mas, no fim, sobre as infinitas possibilidades que temos sempre à nossa frente. Existem, todavia, percalços no caminho de Polly. A própria senhora Manse por vezes parece decidida a se opor a Polly, de todas as formas possíveis.

Portanto, Polly precisa lidar com tragédias, com o coração partido novamente, com a solidão, com as dificuldades de uma nova vida. A mensagem de A Padaria dos Finais Felizes é emocionante. Seu desenrolar é emocionante, simples e carregado de amor. Apesar de trazer uma história um pouco previsível, é um livro que nos traz aquele quentinho no coração e nos faz celebrar a vida, os começos e os fins. É um livro que nos toca e nos faz sentir junto com a personagem principal. E cada segundo de leitura vale a pena!

“Quando você planta seu coração em um cantinho, esse lugar sempre te acompanha.”

_____________________________________________________________________________________________________

A Padaria dos Finais FelizesFICHA TÉCNICA:
Título: A Padaria dos Finais Felizes
Autor: Jenny Colgan
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 336
Ano de Publicação: 2019
Gêneros: Romance Contemporâneos, Chicklit
NOTA: 5/5
Adicione sua lista do Skoob 
Compre usando nosso link da Amazon 

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

18 Comentários

  • thaynara
    abril 30, 2020

    Amei a resenha♥

  • Raphael Martins
    março 31, 2020

    Oi, tudo bem? Não conhecia o livro nem a coleção, achei bem interessante o conceito. Apesar de não ser exatamente o meu tipo de leitura, gosto dessas obras com histórias difíceis, mas que nos dão esperanças. Beijos!

  • Yasmine Evaristo
    março 30, 2020

    A Padaria dos Finais Felizes parece ser um bom livro sobre mudanças e resistência diante de situações difíceis. Abraços.

  • Milca Abreu da Silva
    março 30, 2020

    eita, eu ja amei a capa, sou dessas. bom, eu ja vi esse livro e algumas resenhas sobre ele, mas só agora me interessei de verdade por ele. parece ser um livro bem interessante ainda mais quando envolve mulheres que lidam com problemas corriqueiros me interesso mais ainda. obrigada pela indicação

  • Valéria
    março 30, 2020

    Olá, eu não conhecia o lovro e parece ser dessas leituras que a gente faz entre livros mais densos, saindo de uma ressaca literaria ou coisa assim
    .. ele.me lembrou um enredo de filme de sessão da tarde e alguns outros livros que trabalham essa temática, tem a vibe parecida… Não sei se leria no.momento, mas.nao diria nunca pra ele…

    Interessante ser ambientado numa olha. Fiquei curiosa em conhecer um pouco mais dos personagens…
    Küss

  • Vitor Damasceno
    março 30, 2020

    Que ideia original colocar as receitas no final do livro. Pois eu lembro de ficar na vontade só de ver a Magali comer arroz doce, frango e melancia ! rsrsrs No mais o livro parece ter ma historia com muitos acontecimentos.

  • Alice Teixeira
    março 30, 2020

    Oi oi,
    Adorei a sua sinceridade e as fotos do livro, mas desde o lançamento já não tinha curtido muito o enredo do livro. Acho que a Editora Arqueiro só se dá com Romances de Época, pois, com essa premissa eu achei tudo muito clichê.
    A Polly é uma Personagem bem confiante, determinada e com um objetivo, mesmo após tudo com que passou. Como já disse não sei se leria, mas amei a sua resenha.

    Beijoss, ENJOY BOOKS

  • Erika Monteiro
    março 30, 2020

    Oie, tudo bem? Achei a proposta da Arqueiro incrível ao trazer essa nova coleção aos leitores. Histórias leves, com personagens cativantes, além de cenários que nos arrancam suspiros como a Escócia. Mesmo que algumas histórias sejam previsíveis são gostosas de ler e se tornam inesquecíveis. O que dizer dessas fotos? Já fiquei com água na boca. Sou uma formiga e amo coisas de padaria haha Um abraço, Érika =^.^=

  • Lorenna (Leitora Bibliotecaria)
    março 30, 2020

    Eu amooooo romance e estou bobo pois não conhecia ainda essa série. Sempre bom ter esses romances leves e fáceis de ler por perto, simplesmente encantada desde a capa fofa a sinopse e com toda certeza essa resenha me fez querer ler.

  • Aruom Fênix
    março 30, 2020

    Desde que eu ouvi falar desta coleção da Editora Arqueiro estou louca para conhecer os livros que a compõem e este com certeza chamou minha atenção, adorei a resenha e a premissa!

    Parabéns pelo seu trabalho

    Bjs Aruom Fênix

    Blog Leituras de Aruom

  • Debora Sapphire
    março 29, 2020

    ⚠Comentário aguardando liberação do autor.

    • Debora Sapphire
      março 31, 2020

      Acredito que eu ainda não tenha lido um livro escrito por Jenny Colgan. E apesar de não ter o costumo de ler muito Romances, fora os livros de parceria que pego para ler do gênero, achei interessante conhecer esse livro da coleção Romances da editora Arqueiro. Ótimo que apesar de ser um enredo previsível, ainda aquece o coração de quem lê. Gostei da capa linda e fofa!

  • Lilian de Souza Farias
    março 29, 2020

    Pelo que notei, a vida de Polly não é nada fácil, mas que bom que ela consegue contar com a ajuda dos pescadores e aos poucos vai se relacionando com as pessoas da cidade de forma amável. Honestamente, enquanto lia a resenha, imaginei esse livro sendo adaptado ao cinema.

  • Liv
    março 29, 2020

    Adoro essas dicas de livros bons para curar a ressaca literária, achei esse bem fofinho. Gosto que tenha uma discussão sobre gentrificação, é um problema pouco explorado hoje em dia. Acho ótimo ter as receitas no final do livro! Adoro cozinhar e com certeza eu ia querer fazer tudo!
    Abraço
    Liv

  • Leticia Rodrigues
    março 29, 2020

    é prazeroso pegar obras em que a maioria dos personagens, não só os principais. acabam tendo um pedaço do nosso carinho né? adoro ler obras que me propiciam isso, eu sempre via a capa desse livro mas nunca fui curiosa em ler mas confesso que algo leve assim é ótimo pro que estamos vivendo atualmente.

  • Carol Nery
    Carol Nery
    março 29, 2020

    Hey, Vic
    Eu já disse que essas capas da Arqueiro estão quase me convencendo a ler algo assim, mais “de boa”? hahaha
    Sério! E pelo que você descreve da história, acho que eu conseguiria ler sem problemas. Morro de medo de coisas com muita “açúcar”, sabe? E essa série de romances atuais tem me deixado com a pulga atrás da orelha. Curiosa mesmo.
    Adorei suas fotos, e principalmente os quotes. Já peguei uns quantos para usar no Bom Dia do Blog.
    Beijão

    Carol!

  • Sou doida para conferir essa série. Lendo sua resenha, fiquei ainda com mais vontade de ler, é bem aquele livro que dá um quentinho no coração no final, né? Eu amo livros assim, especialmente para sair de uma ressaca literária. S2
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

  • Gleydson
    março 27, 2020

    Olá, tudo bem por aí?

    Que capa mais lindinha! Olha, fiquei desejando não só ler a obra, mas também comer porque essas fotos que você tirou do livro com essas delícias juntos me deu uma baita de uma fome kkkk. Não conhecia a obra, mas irei pesquisar mais sobre.

    Abraços!
    http://www.acampamentodaleitura.com