LIVROS

A FARSA DE GUINEVERE – KIERSTEN WHITE | RESENHA

24 agosto, 2020 por


A Farsa de Guinevere é um dos mais novos lançamentos da Editora Plataforma 21, da autora Kiersten White, conhecida por sua trilogia A saga da conquistadora, uma releitura da lenda de Vlad, o empalador, bem como de A sombria queda de Elizabeth Frankenstein, também uma releitura de outro clássico.

Nessa nova trilogia, a autora traz a releitura das lendas de Arthur. Mas, não se preocupe: mesmo quem nunca leu nada sobre o rei Arthur, não vai ter dificuldade para acompanhar a história.

A Farsa de Guinevere traz o ponto de vista da prometida do rei. Logo no início do livro, acompanhamos a escolta de Guinevere até Camelot, para seu casamento com Arthur. Para protegê-la, os melhores guerreiros fazem sua segurança. E qual seria o perigo? A magia…

O rei Arthur, ajudado por Merlin, já é possuidor da lendária espada Excalibur e, para proteger Camelot, acaba por banir a magia e, consequentemente, o mago. Mas, magias obscuras podem ameaçar o reinado de Arthur, por isso Merlin, para protegê-lo, se aproveita de uma fatalidade: o rei se casaria com Guinevere, uma moça de um reinado distante, que morre no convento enquanto aguardava a comitiva de Arthur para buscá-la.

Assim Merlin a substitui por uma feiticeira, e é dessa forma que temos Guinevere que não é Guinevere. Apenas ela, Merlin e Arthur conhecem sua missão, que é de proteger o rei e Camelot.

E a identidade dela é um mistério. Mais que isso, ela mesma tem brechas na sua memória, e em alguns momentos se vê perdida, sem algumas informações básicas, e ela justifica para quem está ao seu redor que esteve no convento por tanto tempo que esqueceu alguns pormenores.

“A moça só foi para Camelot por causa do rei. Mas Arthur era o seu povo. Arthur era Camelot.”

Como ninguém sabe seu segredo, a impostora é recebida de braços abertos por todo o povo, incluindo sua dama de companhia, Brangien, e os cavalheiros de Arthur, entre eles Mordred, Sir Tristão, Sir Bors, entre outros. Aqui, se você conhece as lendas Arturianas, vai reconhecer alguns dos nomes de seus cavaleiros mais próximos!

O rei Arthur é tudo aquilo que já imaginamos: um jovem rei – ele tem apenas 18 anos, mas que já provou seu valor ao unificar seu povo, e é completamente idolatrado por todos, mais ainda por seus cavaleiros. Todavia, a ameaça mágica é um mistério, e Guinevere a procura por todos os cantos de Camelot. Até se deparar com o cavalheiro de retalhos, um homem que disputa a chance de entrar para a guarda de elite de Arthur, e a deixa desconfiada.

Mais que isso, ela se angustia e começa a duvidar de muitas coisas, uma vez que, para se tornar Guinevere, ela teve de se desfazer de sua identidade, a tal ponto que até mesmo seu nome se esvai. É nesse momento que tem mais perguntas que respostas.

Confesso que sou fã da Kiersten White. Ela faz uma pesquisa extensa para a composição de suas estórias, haja visto o que fez ao recontar a história de Vlad, que foi transformado em uma menina. Além disso, ela traz à tona mulheres fortes, destemidas. Por isso, estava extremamente animada para conhecer o que ela faria com o Rei Arthur e seus cavaleiros.

“Porque, se acaso ela se perdesse naquela farsa, como seria capaz de proteger Arthur?”

A Farsa de Guinevere começa de uma forma bem lenta, com uma mulher que ainda está procurando sua força. Encontrei algumas resenhas que criticaram o quanto a autora demora a mostrar seus personagens, mas eu achei que foi bem interessante, são muitas camadas que vão sendo apresentadas. E é só o primeiro livro!

Guinevere sabe que seu casamento é de fachada, mas em alguns momentos acaba por se aventurar em sentir mais do que deveria. Acredito que nesse ponto ela acaba por ser enfraquecida – não que eu não goste de romance, pelo contrário, mas ela é a promessa de uma personagem forte, então alguns rompantes emotivos não combinaram tanto.

“Arthur é como o sol. Quando está concentrado em você, tudo é claro e quente. Tudo é possível. Mas o problema em conhecer o calor do sol é o quanto se sente sua ausência quando ele brilha em outro lugar.”

O livro trouxe um personagem secundário que rouba as cenas nos plots finais: O Cavaleiro dos Retalhos. Eu não dei muita importância para ele no início, mas ele me pegou de jeito. É um personagem de uma força e carisma, que acredito que terá papel de destaque nos próximos livros. Fique de olho! Também temos um gostinho da Dama do Lago: ou Vivienne, ou Nimue – dependendo de onde estão suas raízes, e uma relação com Merlin muito interessante! E um vilão que tem lá suas razões…

Outro ponto a se destacar são os cenários: mesmo sem um mapa – sim, fã de fantasia procura um mapa antes de começar a estória, a autora consegue descrever tão bem a cena ao redor que resta pouco à imaginação.

A farsa de Guinevere tem, nas páginas finais, algumas respostas e muitas outras perguntas – inclusive um mistério em torno de Lancelot que achei genial; Enfim, Guinevere é uma personagem feminina com potencial. Recomendo para fãs de Fantasia .
________________________________________________________________________________________________________________
Título:  A Farsa de Guinevere
Autor:  Kiersten White
Ano: 2020
Páginas: 384
Editora:  Plataforma 21
Gênero:  Fantasia
Onde comprar: AMAZON

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário