FILMES

A DIVISÃO | CRÍTICA

21 janeiro, 2020 por

A Divisão - filme

Com Erom Cordeiro, Silvio Guindane, Natalia Lage, Thelmo Fernandes e Marcos Palmeira, ‘A Divisão’ é um filme baseado nas investigações de um grupo de policiais tentando acabar com os sequestros na cidade do Rio de Janeiro na década de 90.

Mostrando muita ação e cenas cheias de tensão. Baseado em fatos reais, o longa vai relembrar a onda de sequestros com muitas cenas cortadas e um certo sensacionalismo nas apresentações dos contextos.

A Divisão tem direção de Vicente Amorim, e acompanha o grupo que assume a Divisão de Antissequestro (DAAS) com a missão de desmontar as quadrilhas que transformou o crime em indústria. Chega a ser até engraçado (porque só rindo mesmo) a similaridade das atitudes, as frases e a postura de alguns personagens se os compararmos com figuras atuais e presentes nos poderes do Brasil.

Deixando os estereótipos de lado, a parte policial do filme é boa. A Divisão apresenta seus personagens e gradativamente vai levando o expectador para dentro da investigação e suas descobertas.Nos bastidores, a disputa de poder opõe de um lado, um policial incorruptível porém extremamente violento e do outro, eficientes porém corruptos oficiais.

A cada nova pista, a cada novo detalhe que aproxima do paradeiro da vítima, vibramos, sofremos e ficamos ansiosos para uma resolução positiva. Em contrapartida, quanto mais a trama avança, mais mergulhamos na corrupção e no “negócio” que é o sequestro para a política, ladrões e policiais.

Seguindo a temática e o estilo de “Tropa de Elite”, o longa de 2 horas e 15 minutos, o filme surgiu a partir de uma série da Globoplay, que trata do tema segurança pública , corrupção e violência da polícia com a população.

Com muitas cenas de cadáveres, tiroteios, favelas e tráfico, a trama retrata, sem maquiagem as ações com imagens sangrentas em toda a história, principalmente nos métodos pouco tradicionais da DAAS.

A Divisão

Apesar de prender a atenção do telespectador,a história do longa começa a ficar “arrastado” e é mais difícil manter o foco, até que o clímax do filme é iniciado com as cenas finais do desenrolar da história. O que não tira o seu mérito de agradar ao público que curte filmes com muitas cortes e coração acelerado.

A Divisão é um filme muito bom para os fãs do gênero policial, investigação, favela e criminalidade. Mesmo trazendo um triste recorte da história do nosso país com super abundância de fatos, o longa é necessário como uma crítica à justiça e à política brasileira.

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Paloma
    janeiro 21, 2020

    Olá minha flor! Parece ser um filme muito bom. No momento estou buscando outros gêneros para ver,mas gosto muito de ação! Vou guardar a dica.
    Beijos