LIVROS

A CORRENTE – ADRIAN MCKINTY | RESENHA

29 maio, 2020 por

A CORRENTE - ADRIAN MCKINTY

A CORRENTE _ O que você seria capaz de fazer para salvar a vida de alguém que ama? Essa é a proposta desesperadora deste super thriller lançado pela editora Record no ano passado. Um livro que promete muita agonia, tensão e medo. E se pra ter seu filho de volta você precisasse fazer algo hediondo, que nunca sequer se imaginou fazendo?

Rachel Klein é uma mulher comum, com uma rotina comum, nem rica e nem pobre, prestes a começar um novo emprego, divorciada há um ano e com uma filha de 13 anos. Em um dia que parecia normal, exceto por estar indo a uma consulta de retorno do seu controle de câncer (ela é uma sobrevivente), recebe uma ligação que vai mudar sua vida: sua filha Kylie foi sequestrada.

E para piorar, a voz desesperada atrás da linha diz que não se trata apenas de dinheiro e sim de fortalecer A Corrente. Para isso, além de transferir 25 mil para uma conta não-rastreável de bitcoin, ela precisará sequestrar uma outra criança e passar as mesmas instruções para os pais dela. Caso se recuse, Kylie será assassinada pelo casal que a mantém, que também está cumprindo a tarefa para ter o seu filho de volta.

“- Você não é a primeira e nem será a última. Você está na Corrente, um processo que existe há muito tempo. Eu sequestrei sua filha para que meu filho seja libertado.”

A CORRENTE - ADRIAN MCKINTY

Nessa jornada de completo desespero, ela precisa agir logo! O tempo está passando e ela está lidando com pessoas más pressionando pessoas boas a cometer crimes pela sobrevivência de seus entes queridos. Sendo monitorada a todo momento, ela não pode entrar em contato com a polícia ou qualquer outra pessoa para pedir ajuda. O que ela precisa é criar coragem de onde nem sabe que tem e planejar o sequestro bem-sucedido de uma criança!

Ainda que você imagine um enredo desesperador, acredito que não consiga chegar ao sentimento de ler este livro. E olha que eu não sou mãe! Através de Rachel, sentimos o chão ser tirado dos pés da pessoa de uma hora pra outra, a ponto de deixá-la completamente sem ação. Mas isso tem que ser revertido imediatamente, pois ela tem tarefas a ser cumpridas que desafiam toda a ética e tudo que ela sempre foi.

Confesso que se eu estivesse no lugar da protagonista não conseguiria sair do lugar. É incrível e angustiante ver Rachel enfrentando a situação, vencendo seus medos e criando forças pelo bem-estar da filha. Ela não é uma mulher rica, apesar do ex-marido ser. Porém entende que envolvê-lo seria um risco para toda a operação. Então segue sozinha tentando levantar o dinheiro para cobrir o valor do resgate e finalizar a primeira e mais fácil parte solicitada.

“Escolher o alvo certo é muito importante. É preciso selecionar a vítima certa, na família certa, gente que não vai despirocar completamente e chamar a polícia, e que, além disso, tenha dinheiro para pagar o resgate e controle emocional para orquestrar um sequestro e assim ter o filho de volta.”

A CORRENTE - ADRIAN MCKINTY 02

Agora, vocês conseguem imaginar como é planejar sequestrar uma criança??? Ter a coragem de ameaçar um indefeso e ainda colocar seus pais na mesma situação desesperadora que está vivendo? Isso tudo sob constantes ameaças… Parece um pesadelo. Olha, eu já li de tudo nesse gênero, mas essa é realmente uma das propostas mais angustiantes e diabólicas que eu já vi.

A escrita do autor é muito fácil e fluida, então é impossível não entrar no ritmo da história e ganhar velocidade, seguir no ritmo da ansiedade. Dividido em duas partes, adorei o rumo pra onde a trama foi levada, apesar de o plot twist final não me pegar muito de surpresa. Além disso, o livro aborda outras questões importantes como o perigo das redes sociais, segurança dos filhos, pequenos cuidados importantes no nosso próprio dia a dia.

Os personagens são muito bem trabalhados e explorados, com destaque para Rachel e Kylie. Consequentemente, todo o livro é apoiado no amor entre mãe e filha, o forte laço entre as duas, então é bonito ver a preocupação de uma com a outra, como estas se completam e se fortalecem. Inclusive, um ponto super positivo foi o autor usar esse amor fraternal como forma de solucionar todos os desafios encontrados por elas.

Apesar de um grande foco em Rachel, temos também a aboragem da situação de Kylie em seu cativeiro. Ainda que presa, a garota é um arraso! Super esperta, forte e inteligente. Sua forma de lidar com o cativeiro e seus sequestradores é um destaque. Dá medo por ela? Dá. Mas ela não se deixa abater e consegue ocupar seu tempo elaborando planos e estratégias para se ver livre dali.

“Sua queda foi vertiginosa e rápida. […] E vai piorar. Sempre piora. Primeiro vem o câncer, depois o divórcio, depois sua filha é sequestrada e você se transforma num monstro.”

Além do destaque para as duas, o pai de Kylie, Martin, também aparece na história. O mesmo acontece com seu tio, Pete. Vou evitar dar detalhes sobre os dois para não estragar a experiência de vocês com o livro, mas adianto que ambos possuem uma boa história e um papel importante no desenrolar da trama.

Sendo assim, indico que leiam “A Corrente” se procuram uma alta carga de adrenalina e sufoco. É um daqueles livros que você precisa parar. o que está fazendo para finalizar, ou seja, o sonho de qualquer leitor do gênero. E não pense que ficou irreal, ou que as práticas de Rachel extrapolam nosso cotidiano. O mais desesperador de toda a história é que ela está ali bem próxima da nossa rotina simples e diária. Ela é uma mulher simples como cada uma de nós.

A CORRENTE - ADRIAN MCKINTY

Tive o prazer de fazer a leitura de “A Corrente” em dupla com a Maísa, colunista aqui do blog. Foi um projeto super legal realizado pelo #ClubedolivroBH onde, em duplas, escolheríamos um título para lermos e comentarmos. Confesso que ter uma parceira de leitura nessa jornada facilitou bastante, ainda que ela seja uma máquina e tenha terminado antes de mim. Hahahaha. E também por ela ser ser mãe, ou seja, poder ter a visão de alguém que consegue sentir muito mais na pele do que eu.

Então, espero que “A Corrente” encontre as mãos dos leitores mais corajosos e preparados pra embarcar nessa trama tão pesada e ao mesmo tempo que aguça nosso instinto mais profundo de justiça. Somos em maioria essencialmente bons, mas não sabemos até onde isso pode ser mudado.

_______________________________________________________________________________________________________________

Corrente

Titulo: Corrente
Autor: Adrian McKinty
Ano: 2019
Páginas: 378
Idioma: português
Editora: Editora Record
Gêneros: Suspense e Mistério
Adicione a sua lista do Skoob
Compre usando nosso código da AMAZON

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

13 Comentários

  • Cibele
    junho 08, 2020

    Olá!
    Uau, eu já queria ler esse livro por ser do meu gênero favorito. Mas não tinha muito conhecimento do que se tratava, e porque o título é corrente.
    Fiquei apavorada com sua resenha, e imagino que o livro deve ser muito mais agonizante. Não sou mãe também, mas livros com crianças e mães mexem muito comigo. Pois vamos até onde o amor do ser humano é capaz de ir.
    Com certeza é uma situação super complicada, mas eu entendo os pais que sequestraram o filho do outro para ter o seu liberto. Nenhum pai quer seu filho assassinado, e como as duas opções são ruins eles pegam a melhor para seu filho. É assim que o ser humano age, e super compreendo. Mesmo assim é preciso ter muita coragem.
    Gostei da sua resenha, e se eu já estava com vontade de ler agora só aumentou.
    Beijos

  • Aruom Fênix
    junho 08, 2020

    Essa com certeza é uma narrativa intensa que vai mexer com os meus nêrvos! Que bom que a obra possui personagens bem trabalhos, espero poder ler a obra em breve!

    Parabéns pelo seu trabalho!
    Bjs Aruom Fênix
    Blog Leituras de Aruom

  • Erika Monteiro
    junho 08, 2020

    Oi Karina, tudo bem? Lembro quando esse livro foi lançado e a quantidade de comentários positivos sobre ele. Realmente a temática é bem forte. Acredito que qualquer pai ou mãe teria coragem de fazer o impossível para ter seus filhos de volta. Imagina saber que seu filho só voltará se outra criança for sequestrada… muito tensa essa situação. Já está na minha lista. Um abraço, Érika =^.^=

  • Lucas
    junho 08, 2020

    Lembro que na época da bienal do ano passado esse livro era o assunto do momento! Eu vi tanta gente falando dele que na época fiquei curioso. E depois não sei pq eu não fui atrás do livro, agora com sua resenha minha vontade de ler ele voltou com tudo! Parabéns pelo post e pelas fotos!

  • Yasmine Evaristo
    junho 08, 2020

    Gosto de histórias que provocam conflitos em seus personagens e os tira da zona de conforto. Melhor ainda quando essa sensação é passada pra gente. Ir para além dos limites morais é ótimo em na construção de uma história que busca prender a atenção do leitor. Gostei muito da resenha.

  • Debora Sapphire
    junho 07, 2020

    Acho super intrigante essa proposta realmente desesperadora que este super thriller traz. No entanto, acabei abandonando o livro, apesar de gostar bastante de acompanhar o debate das pessoas a respeito em uma leitura coletiva que participei do livro. Deve passar uma mensagem muito boa, por tudo o que pontuou aqui. Mas confesso que toda a tensão, medo e agonia que essa trama do livro carrega me fez correr hehe.

  • Carol Nery
    junho 07, 2020

    Eu queria muito ter acompanhado sua leitura com a Maísa. Peguei até o cronograma e tal.
    Maaassss, até hoje eu não consegui encaixar. Tô desistindo da vida, amiga. Nem se eu fizer download de mais umas 3 vidas darei conta de ler tudo que quero.
    Parabéns pela resenha!!! Juro que vou ler o livro. Um dia…

  • Débora Vicente
    junho 07, 2020

    Tudo sobre essa resenha me chamou muita atenção , desda capa até a história em si. Uma mãe sempre passa pelos perrengues, atura muitas coisas só para poder dar o bem estar para os filhos e é algo que eu admiro muito nas mães.

  • Graziela Costa
    Graziela Costa
    junho 07, 2020

    Meu Deus que enredo! Estou com esse livro na TBR e agora vou adiantar ele na fila, não imaginava que seria a história de uma mãe que tem que manter a corrente. Estou impactada!

  • Lilian de Souza Farias
    junho 07, 2020

    Que capa bonita, não conhecia o livro e o mínimo que li do livro em sua resenha já fiquei angustiada, já estou com raiva por certos fatos envolvendo criança esta semana, imagina se eu ler esse livro agora? hahahahaha quero nem pensar… Mas amei a proposta e quero ler sim, mais para frente porque sei que esse é um daqueles que eu leio numa tarde só.

  • Valéria
    junho 07, 2020

    Eu fico tentando me colocar. O lugar dessa mãe e simplesmente nao consigo. Deve ser por demais angustiante ter que sequestrar uma criança, fazer uma família passa pela aflição que rla mesma se encontra, e tudo isso as cegas, sem compreender o motivos disso tudo acontecer. Eu tinha visto esse livro ser anunciado no Mochilao de Record do ano passado e fiquei muito curiosa pra fazer a leitura. Deve ser uma narrativa alucinante e eu tô morrendo de curiosidade pra saber como se dá o desfecho disso.. é como voce falou, a coisa toda soa diabólica rs

    Küss

  • Eu lembro desse livro na Bienal do Livro carioca. Eu tava bem curiosa pra saber do que se tratava e lembro que fiquei de queixo caído. O enredo a princípio me lembra um filme que vi há tempos, chamado “A caixa”, mas pelo meio do caminho, vejo que tem um desfecho bem diferente. Eu também não sei como reagiria a essa situação, e também não sou mãe… =s Quero ler esse livro, agora fiquei curiosa para saber como vai terminar essa situação. Amei as artes das fotos. Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

  • Bruna kevia
    maio 30, 2020

    Lindo