Que tal se divertir com comédias que tem como pontos principais mães de muita personalidade e que amaaam muito suas famílias e por isso fazem coisas que , vamos combinar, sua mãe também faria! Aqui todo mundo vai se identificar com alguns temas abordados, principalmente por que essas mães algumas vezes não são a personagem principal, mas que se destacam muito, e que sem elas a série perderia a graça. Bora, lá conferir essa séries que encontramos todas na Netflix!

1. Good Girls

https://www.youtube.com/watch?v=8sMuyMMTws8

As personagens femininas sã fortes e não deixam se abater por qualquer coisa. Nem homícidio, nem sequestro, nem uma gangue barra-pesada. As mulheres decidem assumir as rédeas da vida depois de problemas familiares. Mesmo se tornando criminosas, em nenhum momento, o público fica contra elas. Os objetivos se tornam justificáveis quando vemos o que cada de uma passa para conseguir manter a família.

2. The Good Wife

Alicia começa a série como a mulher de Peter (Chris Noth), um procurador envolvido com esquemas de corrupção, cujas traições à esposa se tornam públicas, um verdadeiro escândalo. A boa esposa, que vivia como dona de casa cuidando dos filhos, volta a praticar a advocacia após mais de uma década cuidando da casa, mas ainda têm que lidar com disputas internas dentro da firma. Mas mais o legal é que a cada episódio surge um novo caso para Alicia, por isso tanto sua vida privada quanto a profissional são sempre muito interessantes. Ah, e a série sempre fala de assuntos que estão acontecendo na política mundial.

3. Turma do Peito

https://www.youtube.com/watch?v=wnLusiitJNo

E o choro, junto com o leite derramado, confrontam mesmo a romantização da maternidade, apagando o ideal da gratidão permanente por parte de pais e mães. São sete episódios com aproximadamente 30 minutos de puerpério, rede de apoio, dificuldades na amamentação, noites em claro e do impacto profundo que o bebê causa nas relações familiares, amorosas e na roda de amigos.

4. Supermães

Com episódios de 21 minutos (algo que se encaixa na vida e vai de encontro ao escasso tempo disponível para a maioria das mães), a série tem como foco a realidade das mães que tem vida profissional ativa. As personagens vão desde a mãe que optou por não voltar a trabalhar após a maternidade e que amamenta dois filhos de diferentes idades ao mesmo tempo (sendo que um deles está com quatro anos e meio), passando por aquelas que trabalham em meio período ou com horários flexíveis e estão temporariamente satisfeitas com isso, por aquelas que retomaram a vida profissional antiga mas sem nenhuma motivação.

5. É o Bruno

Quem é mãe de cachorro vai amar acompanhar o dia-a-dia do jovem Malcolm (Solvan “Slick” Naim, criador da série) e seu cachorro, Bruno, pela região de Bushwick, no distrito do Brooklyn. Situações absurdas e sem sentido, à primeira vista, recheiam essa comédia que, apesar do título parecer mais o de um programa infantil, apresenta um “quê” de “Atlanta” fundido a “Apenas um Show” e até “O Incrível Mundo de Gumball” e mostra que não é necessário a história ter componentes mirabolantes que explodirão ou bugarão a cabeça do espectador para funcionar e ser considerada boa.

Um abraço quentinho e vulnerável de até logo e fica a dica para assistir na Netflix!