Destaques

novidades por e-mail

11 abril 2019

CRÍTICA DE ESTREIA | O GÊNIO E O LOUCO

CRÍTICA DE ESTREIA | O GÊNIO E O LOUCODistribuidora: Imagem Filmes | Gênero: Drama, Biografia | Duração: 2h 04 | Estréia: 18/04/2019 | Elenco: Mel Gibson, Sean Penn, Natalie Dormer | Direção: Farhad Safinia

Baseado no livro O Professor E O Louco (de Simon Winchester), falaremos nesse post sobre o filme O Gênio E O Louco, que narra a história de vida do professor James Murray (Mel Gibson) à partir do momento que ele é designado a trabalhar na compilação de palavras da língua inglesa para a edição do Dicionário de Oxford, onde descreveria e definiria todas as palavras anglo-saxônicas e suas mudanças no decorrer de vários anos.  A história se passa no século XIX (1857 à diante).

A ideia de Murray é bastante interessante, pois ele lança um convite, ou uma convocação, para que voluntários enviem mensagens com palavras, definições e suas respectivas fontes. E foi por intermédio desse meio que o Professor Murray se "encontra" com o Doutor Minor (Sean Pean), e que nasce um grande vínculo e uma grande amizade.

CRÍTICA DE ESTREIA | O GÊNIO E O LOUCO

Murray (Gibson) foi o o principal editor do Oxford English Dictionary de 1879 até sua morte. Era um lexicógrafo e filólogo escocês. Mesmo tendo deixado a escola aos 14 anos - pois, seus pais não tinham dinheiro para pagar as taxas devidas aos estudos - ele se tornou professor aos 17 anos. Sempre teve e esteve envolvido em diversos interesses acadêmicos ao longo de sua vida.

O que nos interessa, segundo o que o longa nos conta, é seu fascínio em idiomas e etimologia. Em abril de 1878 ele foi convidado a ir a Oxford, onde lhe foi oferecido o cargo de editor desse novo dicionário da língua inglesa.

CRÍTICA DE ESTREIA | O GÊNIO E O LOUCO

O Dr. William Chester Minor (Penn), um veterano da Guerra Civil Americana, foi preso por assassinato. Embora venha de uma boa família, ele que foi cirurgião do exército americano e um dos mais notáveis contribuintes de citações para a criação do "Oxford English Dictionary", estava condenado e confinado à uma instituição para criminosos insanos - Broadmoor Criminal Lunatic Asylum. Esteve internado em um Hospital Psiquiátrico (ou tão somente, um hospício) entre os anos de 1872 a 1910. O motivo foi por ter assassinado George Merrett.

Uma curiosidade: ele compilou mais de 10 mil palavras e suas referências em livros diversos.

CRÍTICA DE ESTREIA | O GÊNIO E O LOUCO

Eliza Merret (Natalie Dormer) é a viúva de George, a pessoa que foi assassinada pelo Dr. Minor. Ela é uma mulher bastante ferida, e com um forte sentimento arraigado em seu coração. O Doutor tenta com que ela receba a maior parte de sua pensão do exército americano, pois ela possui muitos filhos e nenhuma forma de alimentá-los e vesti-los. Dr. Minor, em sua síndrome de perseguição - e principalmente, com um enorme peso em sua consciência - quer retribuir um pouco por todo sofrimento e perda que ocasionou a essa família.

A relação de Minor com Eliza é bastante emocionante e se faz muito importante para o enredo dessa história toda, uma vez que através de um livro que o Doutor recebe como presente de gratidão por parte de Eliza é que ele descobre a convocação do Professor Murray. E  partir daí a história do filme muda de rumo. É muito gostoso de acompanhar, pois como uma aficionada - uma verdadeira entusiasta - por literatura, as declarações a respeito dos livros nos enche ainda mais de amor e orgulho.


Ao longo da trama, Murray é um tanto perseguido por membros do comitê do desenvolvimento do Dicionário - principalmente por quererem desacreditar as contribuições feitas por Dr. Minor, e frisarem que se ter citações enviadas por um americano assassino mancharia o nome da instituição e o ideal traçado para o Dicionário.


Em um filme que nos conta uma história sobre a loucura, sobre a genialidade e obsessão, somos apresentados a um projeto considerado dos mais ambiciosos e revolucionários já realizados. Conhecemos dois homens notáveis ​​que criaram a história através da compilação desse dicionário.
E em todo tempo fica o questionamento, e confesso ainda não estar bem certa da resposta, sobre quem é o gênio e quem é o louco. Afinal de contas... acho que todos temos um pouco deles dois!

Comentários via Facebook

14 comentários:

  1. Não conhecia o filme, mas adorei a proposta dele de nos apresentar pessoas tão ilustres e nos ensinar, tornando o longa enriquecedor. Quero conferir e tentar decifrar quem é o gênio e quem é o louco dessa história, parece valer a pena.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que vale a pena sim... ainda mais por se tratar de um filme baseado em fatos reais, mexe bastante com a gente. Nossos valores e tal.

      Abraços

      Excluir
  2. Olá, tudo bem? Não conhecia o filme ainda, mas pelo o que tu disse parece ser uma história bem bacana e que traz grandes reflexões. Adorei a crítica e a dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Larissa... dentro da proposta do filme eu consegui pegar algumas lições para a vida. Espero que seja uma boa experiência pra você também.

      Beijo

      Excluir
  3. Oi, amei saber da existência do filme, achei a premissa bem interessante por trazer essa questão da criação de um dicionário e deixar essa dúvida sobre quem seria o louco e quem seria o gênio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente a premissa é muito boa. Espero que tenha a oportunidade de assisti-lo.

      Excluir
  4. Oi Carol, sua linda, tudo bem?
    Nossa, adorei essa história. Não conhecia, é tão difícil encontrar roteiros diferentes, mesmo que seja baseado em um livro. E o elenco? Sou fã do ator Sean Penn. Vou correndo procurar o filme, obrigada pela dica. Sua crítica ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cila, também gosto do Sean Penn. E ele está fantástico nesse filme!!! Mesmo sendo baseado em uma história real, e que originou o filme, acho que ele deu uma vida à parte ao Doutor Minor.
      Tenha uma ótima experiência. Beijos

      Excluir
  5. Oiiii Carol

    Os dois atores são simplesmente gênios, mega talentosos e donos de duas personalidades bem fortes, imagino que deve ser uma dupla magnética nas telas. A temática também é legal, não é o estilo de filme que geralmente busco assistir, mas achei interessante.

    Beijos,

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alice, engraçado é que também não é o tipo de filme que me chame a atenção. Mas, me surpreendeu. É muito bom! A história é excelente... e os atores, como você já pontuou, são talentosíssimos. Vale a pena!!! Beijo

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? Concordo coma última frase, temos um pouco de cada, afinal somos humanos né?! Não sabia sobre o filme, porém depois da sua crítica fiquei mega curiosa. Acho interessante em saber um pouco mais sobre os criadores de dicionários hehe Adorei <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Ana. Espero que o filme seja uma bosa experiência pra ti, como foi pra mim. Simplesmente refleti bastante com essa história. Um beijo.

      Excluir
  7. Ola!!

    Não conhecia esse livro até ler a sua crítica. Em um primeiro momento pensei que esse livro não seria para mim de fato, porem, gosto muito de histórias que nos trazem ensinamentos e nos fazem refletir sobre a vida. Por conta disso, anotei a sua dica!

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, tanto o livro quanto o filme parecem ter o papel de nos fazer refletir, além de nos entreter e nos informar. Tomara que goste da experiência! Beijo

      Excluir

Instagram

© Coisas de Mineira - 💜 🐶 📖 🍀 💜 – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in