Destaques

novidades por e-mail

18 janeiro 2019

{ #RESENHA } ROMANCE TÓXICO - HEATHER DEMETRIOS

ROMANCE TÓXICO - HEATHER DEMETRIOS
Título: Romance Tóxico | Heather  Demetrios | Ano: 2018 | Páginas: 416 | Editora: Seguinte| Gênero: Jovem Adulto, Romance | Adicione a sua lista do Skoob | Onde comprar: Amazon 

“Quinhentos e vinte e cinco mil e seiscentos minutos”.

O título do romance de Demetrios não nos deixa qualquer sombra de dúvidas: embarcaremos em uma relação tóxica e conflituosa. De uma maneira mais genérica, acredito que essa história seja importante no nível de indicar a jovens mulheres como elas podem se enredar (sem perceber) em meio a um relacionamento abusivo e perigoso. Porém, é necessário discernir se você está em um bom momento para esse tipo de leitura, que trata de assuntos como: uma forte codependência, suicídio, chantagem emocional e tratamento familiar autoritário, negligente e excessivo por parte dos pais.

"Te entreguei meu coração em uma bandeja de prata, e você o devorou, pedacinho por pedacinho".

Logo nos primeiros parágrafos iremos conhecer Grace, uma jovem de 17 anos que mora em uma cidade pequena da Califórnia. Ela idealiza se tornar uma diretora de teatro, e conhecer o mundo. Seus principais sonhos se dividem entre Nova Iorque e Paris. Ah, e ela é apaixonada por Gavin. Com uma escrita bem envolvente (é verdade!), a autora foi nos inserindo nesse mundo. Tanto Grace, quanto Demetrios nos fizeram ir compreendendo a intensidade com que essa adolescente se permite apaixonar – ela faz disso sua tábua de salvação.


Em contrapartida, a protagonista narra esse livro para “ele”, aquele garoto perfeito do último ano do ensino médio, “rockstar”, que todos conhecem e querem estar perto. Ao mesmo tempo em que nos vemos conhecendo mais a respeito de Grace e desse sentimento por aquele rapaz inalcançável, já temos algumas pinceladas de como foi o fim dessa história, pois ela não conta tudo isso de uma forma nem um pouco sutil. Explicita seus sentimentos durante o namoro e relata seu drama de forma bem sincera. Afinal de contas, ela está desabafando a Gavin o que esse relacionamento fez com sua vida, com suas escolhas, com seu futuro e com seu psicológico.

Então fica o alerta nessa primeira parte do livro! Se você é alguém que pode ter gatilhos disparados a partir desse tipo de leitura, segure a onda. Pode não ser o momento, ou pode não ser o tipo de livro para você. Psicologicamente falando, o tipo de narração de Grace é muito imersivo. A gente sente junto com ela cada momento da teia que foi tecida envolta dela por Gavin, e também sofremos em ler a forma que sua mãe e seu padrasto a humilham, castigam, e “torturam”. Essa moça acaba se mostrando bem forte por ter conseguido se manter firme por tanto tempo.

“Mas eu estou cansada de ser uma donzela em perigo. Na minha próxima vida, vou ser uma rainha guerreira ninja fodona. E vou acabar com a raça de bostinhas como você”.

Então Romance Tóxico se torna um livro interessante para pessoas que já se viram em apuros em um relacionamento amoroso onde a ambivalência de amor e ódio anda de mãos dadas. Mas, se você nunca teve um namorado, o relato de Grace é vantajoso para ser criado um tipo de alerta vermelho em como um relacionamento abusivo pode começar de forma tranquila e envolvente, e se tornar um pesadelo constante fora de seus piores sonhos.

Grace foi aquela garota que se achava simples demais para que alguém como Gavin se interessasse genuinamente por ela, ao ponto de terem um relacionamento - já estava apaixonada por ele há 3 anos. Ela foi muito corajosa em lhe escrever algumas palavras de conforto após um término de namoro e tentativa de suicídio. Ele estava arrasado, e se reergueu através de suas poucas linhas traçadas em um pedaço de papel.

Para Grace esse retorno de Gavin de uma quase morte foi a ebulição de tudo que ela jamais sentiu. Ele agora repara nela, se interessa por ela, se apaixonou por ela. Gavin faz de Grace sua musa inspiradora. E mesmo que os pais dele estivessem bastante preocupados, e que não quisessem que acontecesse qualquer tipo de relacionamento tão cedo, eles não conseguem resistir a força dessa atração. Os pais de Gavin passam a gostar de Grace e de como eles dois se fazem bem. Todo o apoio que ela não tem em sua casa com sua própria mãe, agora está recebendo dos pais compreensivos (e um pouco permissíveis) de seu namorado.

LIVRO: ROMANCE TÓXICO - HEATHER DEMETRIOS

Primeiro a gente fica bastante frustrados com a falta de reação de Grace perante uma mãe obsessiva por limpeza. O grau dessa compulsão é totalmente degradante à garota. Pois a mãe vê poeira, sujeira e fios de cabelos onde ninguém mais vê. E assim a filha é punida, é humilhada, fica de castigo e perde algum dos seus poucos privilégios. Acredito que esse tipo de cenário insustentável dentro de sua própria casa fez com que ela se jogasse de corpo em alma em seu romance ideal.

O namoro se intensifica de tal forma onde o garoto sente liberdade em expressar como acha sua amada vazia, superficial, não profunda, rasa. Esse tipo de declaração não só não saiu da mente de Grace por um bom tempo, como foi o pontapé inicial das “feridas” na alma da garota. O problema é que depois vinham as declarações amorosas e pedidos de desculpa. E ela sempre perdoa! Ela sempre busca superar, e passar por cima de tudo. Eles são perfeitos juntos. Não há nada que possa fazer com que Grace desista desse romance mágico e que era praticamente improvável. Nem quando suas duas melhores amigas a alertam, nem quando sua irmã mais velha se desentende com ele pela forma como ele a trata...

“Abaixo mais a cabeça e me transformo na Filha Humilhada. Ela é a prima mais cansada da Fêmea Contida e Submissa. Se estivéssemos em um musical, a Filha Humilhada ia se virar para o público para cantar algo como “Eu tive um sonho”, de Os Miseráveis. Não sobraria um olho sem lágrimas na plateia”.

O tempo passa, e o envolvimento de nossos protagonistas está tão intenso, e tão dependente um do outro, que os tratos e combinações passam a ser feitos. Gavin não quer que ela toque em outros meninos. Ele não quer que ela fique sozinha com outro rapaz em qualquer situação. E ele, por sua vez, promete fazer o mesmo por ela – o que para ela de início parece legal, pois não quer imaginar seu namorado no primeiro ano de faculdade desfilando com meninas mais velhas (e interessantes) que ela. Mas, quando ele comunica que não quer que ela trabalhe mais na biscoiteira do shopping, ou que vá a sua própria festa de formatura do ensino médio, Grace até tenta romper as garras desse amor tóxico.

Os castigos sem e com motivos que os pais da Grace a impõe começam a atrapalhar o relacionamento dos dois, pois seu padrasto não entende o momento que os dois vivem – na verdade ele não faz questão de entender nada. Ela passa a não poder se encontrar com o rapaz sempre, e ela também não pode ir às apresentações da banda dele. O que a leva a fugir durante algumas noites para admirar seu namorado perfeito tocando guitarra e cantando músicas lindas e apaixonadas (e muito possessivas) que ele compõe só para ela. A cada dia que se passa percebemos como Gavin enreda Grace em um emaranhando de fios que a fazem desistir de tudo o que ela quer, das coisas que sempre sonhou, das promessas feitas à suas amigas mais íntimas. Ele se torna o centro de tudo, o motivo de tudo.

ROMANCE TÓXICO - HEATHER DEMETRIOS

“É assim que o pior ano da minha vida começa: em um Mustang com os vidros embaçados e um garoto lindo chorando”.

Enfim, chegamos ao ponto de que não só olhos externos conseguem enxergar o quão prejudicial está sendo esse namoro. Por “quebrar” as regras impostas por Gavin ele a chama repetidamente de “puta”, de “vadia”. Mas, “me perdoe, eu te amo, não posso viver sem você”. Esse é o momento onde um sonho passa a se tornar um pesadelo escabroso. A chantagem emocional é tanta, que essa jovem adolescente que hoje vivem em função de seu relacionamento, sente necessidade de não estar com seu namorado. Ela cogita terminar o namoro. Contanto, acaba se tornando responsável e guardiã pela vida de Gavin, pois suas ameaças são cruéis, são esmagadoras.

Por ser classificado como um livro do gênero Yong Adult eu acredito que ele precisa ser apreciado com moderação. Esse alerta para disparo de possíveis gatilhos tem de ser ressaltado – é uma obrigação minha aqui. Você pode ter vivido um momento parecido, ou você pode até ser o lado controlador de um relacionamento. E as atitudes hipotéticas que a autora nos conta em forma de um romance publicado e bastante aclamado no exterior (vide resenhas e pontuação no Goodreads), são muito próximas da vida real. Ao final do livro temos alguns endereços e contatos com instituições, orientações e diretrizes que podem oferecer ajuda para mulheres que se sintam ameaçadas e sem apoio.

A lição que fica dessa história extremamente contemporânea e honesta é que devemos estar sempre atentos ao quão saudável é o relacionamento que estou vivendo. Trata também de reforçar a necessidade de se libertar desse tipo de “amor”. Se você é constantemente diminuída, agredida verbalmente, fisicamente ou psicologicamente, dê um basta nessa situação.
Caso você sinta que não está sendo bem tratada, se perceber que esse amor se tornou algo doentio e nocivo, tão somente dê um jeito de dar o fora dessa furada! E se não tiver condições emocionais para tomar esse passo sozinha, você pode – e deve – procurar ajuda.  Não perca “quinhentos e vinte e cinco mil e seiscentos minutos” de sua vida. Não perca nem mais um segundo. #EscolhaVocê #ChooseYou

EDITORA SEGUINTE

“Talvez o único modo de realmente saber que se ama alguém é verificar se essa pessoa é capaz de acabar com você em uma única frase”.

Heather Demetrios é uma autora aclamada pela crítica e tem 6 romances publicados, sendo Romance Tóxico o seu primeiro livro publicado por aqui. Ela escreve gêneros Jovem Adulto, Contemporâneo e Fantasia. É casada com o também escritor Zach Fehst. Ama viajar pelo mundo e pela escrita.
Mais sobre a autora em seu website: http://www.heatherdemetrios.com/

Comentários via Facebook

40 comentários:

  1. Conforme ia lendo a resenha e absorvendo cada sinal de alerta que tu dava em relação a temática, ao final percebi o porquê. Foi muito sensível da tua parte avisar que esse livro precisar ser lindo num "bom momento", justamente pelo peso do seu tema. Todas nós conhecemos ou vivemos uma situação/relação toxica e não precisa se resumir a relacionamentos amorosos e sim com amigos e/ou colegas de trabalho, mas quando nos apaixonamos, como é o caso, parece que nos submetemos bem mais a pequenas humilhações (triste demais). No caso, o modo como tu apresentou a protagonista e seu drama, se realmente forem bem escritos, a leitura não passa desapercebida, deve deixar uma revolta e uma inquietação. Gosto de assuntos assim mas confesso que me abalo demais. Depois só um romancezinho água com açúcar para desintoxicar.
    For o clima denso do título e do assunto, essa capa é maravilhosa e certamente entrou para a lista de desejados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Fabiana, eu me senti na obrigação de pontuar esses alertas. São livros que tocam em assuntos que acontecem com pessoas que conhecemos, ou com nós mesmas, mas... que se chega na nossa mão na hora errada, podem ser devastador!
      Fico feliz que tenha curtido a resenha. Obrigada pelos comentários de sempre.

      Excluir
  2. Oi Carol,
    Relacionamento abusivo é um tema que cada vez mais tem chamado atenção dos autores e acho isso muito importante, pois é o tipo de relação que precisa ser abordada nos livros para alertar ou prevenir que algo muito pior aconteça. Romance tóxico é um livro para nos abrir os olhos e muito disso não é só pela história que é contada e, sim, pela forma como é contada. Grace é uma adolescente e como tal tem sonhos que quer realizar, mas tem uma realidade familiar que a mantem vulnerável e é neste ponto que pessoas como Gavin conseguem entrar e fazem com que a relação siga por um caminho sem que se perceba. Todo mundo precisa de palavras de conforto, de elogios, incentivos e atenção em diversos momentos da vida e Grace quando começa a relação com Gavin tem tudo isso. Então entendo como ela se envolve tão intensamente com ele e consigo entender como ele manipulou ela, que de uma forma doentia transformou o amor de uma jovem em algo triste de se ler. Não tinha lido nenhuma resenha deste livro, então estou sendo apresentada a esta história agora, mas já te digo que vou querer conhece-la, mesmo sabendo o quão impactante ela possa ser.

    https://twitter.com/GisahSLopes/status/1086368349641207808

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito impactante mesmo Gislaine. E eu me peguei pensando durante a leitura, pelo título do livro, como um adolescente/jovem adulto, poderia ter tanto poder emocional em cima de uma garota. Daí a gente relembra como somos extremos nessa idade, e como o relacionamento atual é pra gente o maior do mundo! Faz todo sentido. É muito interessante o tema ser abordado como a autora ousar fazer. Eu fiquei em choque em algumas partes. Graças a Deus nunca vivi situação parecida. Mas, sabemos como elas acontecem e muito.
      Que muitas meninas e mulheres possam abrir seus olhos antes das piores partes chegarem na história delas.

      Excluir
  3. Muito boa seu resenha Carol, ótima como sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô, Vivi! Obrigada pelo carinho. Que bom que curtiu a resenha.
      Volte sempre, que aqui tem atualização sempre e vários gêneros diferentes!
      Beijão.

      Excluir
  4. Maravilhosa resenha, não é um livro do meu estilo mas me deu uma vontade de ler! Amiga, sua sensibilidade ao chamar atenção para as partes que podem acionar um gatilho são verdadeiras e mostra o quanto você se importa com a saúde psicologica de quem está lendo. Amo te ❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gêmea, você é meu xuxuzin. Sabe disso, né?!
      Enquanto eu lia (e comentava com você), realmente achei necessário salientar a respeito dos possíveis gatilhos. Afinal de contas, saúde mental é algo que amo e preso. E não podemos resolver os problemas de Deus e o mundo, mas podemos estender uma mão amiga em diversas situações. Então esse foi meu recado.
      Um beijão do tamanho do mundo. Amo você!!

      Excluir
  5. Não vejo a hora de poder conferir este livro. Em uma época onde cada vez mais a mulher tem se libertado de seus algozes,um livro assim traz alertas importantes, não somente a quem viveu ou vive algo assim,mas também a quem um dia, infelizmente irá viver.
    Pois a gente sabe muito bem que a ferida é gigantesca e este mal está longe de acabar.
    E não é só a violência homem/mulher. Há também a violência familiar, que acredito eu, seja a mais devastadora. Pois não dá para imaginar pais, mães agindo assim, como no livro.
    Preciso urgente do livro!!!
    Beijo

    https://twitter.com/AngelaGabriel1/status/1086566499408584704

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angela, essa parte da família pegou pesado pra mim. Nossa, morri de pena de tudo que a Grace fazia em casa (devido ao TOC da mãe), ainda ser tão maltratada. Esse padastro é um nojento.
      Mas, é isso aí... esse tipo de abordagem é importante na literatura porque abrangem assuntos que às vezes estão acontecendo perto da gente (ou mesmo com nós mesmas) e nem nos damos conta.
      Serve de alerta. E serve pra outras coisas também que vocês verão ao finalizar a história.
      Grande beijo

      Excluir
  6. Oiii, Caol, tudo bem?
    Achei incrível a resenha desse livro e até mesmo pesado para uma leitura, gostei do fato por ser sobre relacionamentos não saudáveis e sei que isso me agradaria muito. Lindas fotos e dica anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Morgana. Não é uma leitura nem leve e nem fácil. Porém eu achei que super fluiu a leitura. Eu fiquei muito interessada em saber o que a Grace decidiria no fim das páginas. Recomendo a leitura, mas observando as restrições que fiz no texto.
      Beijo beijo e obrigada pela visita.

      Excluir
  7. Oi, tudo bem?!

    Eu já vi varios cometários sobre esse livro, acho que colocar esse assunto de relações abusivas em pauta é algo extremamente necessário, porque, quase sempre, a relação entre algo ser "normal" e abusivo acontece tão gradativamente que passa a ser normal.
    Amei a resenha e os quotes e as fotos ficaram sensacionais!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bianca, nos dias de hoje acaba sendo primordial abordar esses assuntos de forma mais aberta, né? Quantas moças e mulheres passam verdadeiro martírio na mão de parceiros abusadores, e não sabem como se desvencilhar... Algumas, infelizmente não conseguem sequer ter essa chance.
      Mas, a leitura flui bem e nos dá uma boa ideia do que é viver com alguém completamente manipulador e dominador. Grace é uma professora, no fim das contas.
      Obrigada pelos elogios e pela visita. Um beijo

      Excluir
  8. Só o título desse livro já dá um impacto né???
    Você já leu Amor Amargo? É um livro maravilhoso que fala aborda esse tema também! Já adicionei esse na minha lista de leituras e lendo a sua resenha já percebi que ele será o tipo de livro que irei indicar para todos! Hahaha
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wagner, realmente desde que recebi o livro e li esse título eu sabia que seria uma leitura impactante. E um assunto bem sério! Que embora arrase o coração da gente de saber quantas pessoas vivem a mesma situação, é um assunto que precisa ser discutido. As mulheres precisam se informar a respeito. E aprenderem a se libertarem enquanto é tempo.
      Sobre Amor Amargo eu ainda não o li, mas conheço de capa. E imagino que com um título desse também deve ser bem impactante.
      Abração e volte sempre!!!

      Excluir
  9. Oiee!

    Não conhecia a autora Heather Demetrios, mas já chegou aqui com um livro de peso, hein?
    Gostei bastante da sua resenha, a obra parece ser bem intensa e aborda assuntos muito delicados, mas que merecem destaque por ser algo que infelizmente acontece

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thai! Realmente esse é o primeiro livro da autora que é trazido pro Brasil. Mas, chegou impactando. Com uma leitura bastante atual, e infelizmente, informativa por ser algo quase biográfico, segundo a autora.
      Fiz as ressalvas a respeito de possíveis gatilhos, pois nem todo mundo está apto psicologicamente para ler esse tipo de livro sem ficar abalado. Mas, por outro lado, é importante para que as meninas e mulheres não deixem que nenhum relacionamento seja mais importante que elas mesmas.
      Grande beijo e obrigada pela visita.

      Excluir
  10. Parece ser leitura indicada para todas as mulheres,diria uma vacina contra relacionamentos abusivos,mas como bem pontuou,pode ser um gatilho,muitas já vivem em um e nan conseguem enxergar uma luz,uma escapatória.Como sempre,Carol ,a resenha foi top!Bjin!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Mari... enquanto eu ia lendo essa história, eu só conseguia pensar em quantas pessoas vivem esse tipo de 'história de amor'. Algumas conseguem se livrar dessas algemas, outras perdem a vida.
      O livro é ótimo para abrir os olhos de moças e mulheres (rapazes e homens também), mas deixo sempre claro que se há gatilho para ser acionado, é preciso ter todo cuidado do mundo. Saúde mental sempre.
      Beijos, querida.

      Excluir
  11. Eu li esse livro faz poucos dias e adorei a leitura, dá uma vontade enorme de entrar no livro e resgatar a Grace. Adorei ver a sua resenha e saber o que você achou da leitura! É um livro que pode ajudar muita gente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que legal Beatriz. Não conheço ninguém que já tenha lido ele...
      Mas, senti exatamente isso que você relatou: vontade de entrar no livro e tirar a Grace dessa vida. E de dar uns bons tapas na mãe, no padastro e no abusador do Gavin. Ai, ai!!!
      Obrigada pelo comentário e volte sempre. Beijo.

      Excluir
  12. É um tema muito interessante para ser trabalhado, e infelizmente tão real. Eu não sabia sobe esse livro mas gostei de conferir sobre ele mas não é um livro que me faça ter vontade de ler agora, quem sabe daqui um tempo.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Karine,
      realmente é um tema muito atual e com certeza não é uma leitura "confortável". Pois sabemos da abrangência desses relacionamentos, né? Te entendo.
      Um beijo

      Excluir
  13. Não conhecia a autora ainda, mas estou muito curiosa agora pra ler o livro. Adoro tramas com conflitos e temas fortes e pesados, sua resenha me deixou instigada e eu AMEI essa capa maravilhosa. Livros sobre relacionamento abusivo tem surgido e feito sucesso cada vez mais, é um tema que precisa muito ser falado ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taísa, pelo que você descreveu, Romance Tóxico é seu tipo de livro! A capa está maravilhosa e pra mim, representou fielmente o que é um grande amor que tende a murchar pelo desgaste do dia-a-dia aliado com o sufocamento de um amor arrogante, possessivo e perigoso.
      Se jogue nessa leitura!!!

      Excluir
  14. Visivelmente essa foi uma leitura importante para você, que bom. Que bom que livros nesse estilo cada vez mais ganha notoriedade e espaço e faça refletir sobre uma sociedade decadente e violenta, esta obra está em minha meta de leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente foi uma leitura bem marcante. Eu fico feliz de que mais pessoas possam entrar em contato com a realidade de relacionamentos abusivos. Serve muito como alerta!!!

      Excluir
  15. Oi, tudo bem? Gosto muito desse tema, acho muito importante ser debatido, porque ainda é um assunto considerado "exagero" por parte de muitos. É bem difícil detectar de que forma acontece um abuso, até porque muitas pessoas que poderiam ajudar acabam não ajudando por não reconhecer os sintomas. Eu leria, mas acho que devagar, por não gostar de thrillers psicológicos. Adorei a sua resenha, muito bem construída e argumentado, adorei cada frase <3 Ótima resenha e ótimas fotos! <3

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Nina. Eu já sou "a louca" dos psicológicos. Mas, no fundo, deve ser porque sou psicóloga. hahahhaa Eu amo tudo que envolve saúde mental. E nesse caso, todo esse relacionamento tóxico tem muito de falta de saúde mental. Mas, é uma ótima leitura para ser um alerta para jovens e mulheres.
      Beijo.

      Excluir
  16. Olá Carol, já vi algumas outras resenha desses livro e pelo que li e seus comentários a autora trabalhou muito bem construindo de uma forma bem realista essa realidade de relacionamentos abusivos pelo ponto de vista da protagonista. Acho que essa deve ser leitura bem difícil mas que trás um tema que precisa ser mais discutido. Adorei sua resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jéssica, com certeza... não é uma leitura fácil de fazer. Mas, eu gostei que a autora ia intercalando a protagonista nos contando toda a história, com flashs do "futuro", onde Gavin já não era mais um príncipe encantado.
      Obrigada pelo carinho.

      Excluir
  17. Carol!
    Nossa! O romance parece muito intenso e carregado de ensinamento para que alguém não se envolva em um relacionamento que possa sufocar.
    Sinto que a princípio GRace seja acomodada e não se posicione, mas pelo que notei, ela percebe seu erro e consegue 'revidar'.
    cheirinhos
    Rudy
    https://twitter.com/rudynalvasoares/status/1091134396365717506

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, a verdade é que por mais que a Grace soubesse que o namoro não estava saudável, ela não queria abrir mão do cara que ela sonhava em namorar há mais de 3 anos. Ela foi um tanto negligente com ela mesma.
      Um beijo!

      Excluir
  18. No atual cenário que estamos vivendo com uma alta taxa de feminicídio, livros que abordam relacionamentos abusivos se fazem super necessários. Foi correto e sensível você pontuar a hora certa de se ler. A leitura é densa, impactante, inquietante... Saúde mental em primeiro lugar. As mulheres precisam de informações sobre, para terem plena consciência da hora de sair fora antes que seja tarde demais. Na leitura ainda encontramos violência familiar, se tornando mais pesada ainda e infelizmente, sabemos que é possível. Xará, novamente sua resenha está impecável!

    https://twitter.com/CaarolForbes/status/1091135430848860161?ref_src=twcamp%5Ecopy%7Ctwsrc%5Eandroid%7Ctwgr%5Ecopy%7Ctwcon%5E7090%7Ctwterm%5E3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, senti muita necessidade em pontuar com alertas. Tanto para se perceber quando um relacionamento se torna abusivo e tóxico, quanto para o momento certo de se fazer essa leitura... No mais, que seja uma obra que mostre para as meninas e para as mulheres o mal que um relacionamento cômodo (no início) pode causar num futuro próximo.

      Excluir
  19. Oi Carol,
    Tive a oportunidade de ler e amar esse livro com todas as minhas forças, mas, concordo, o livro tem gatilhos e isso precisa ficar de alerta para os leitores.
    O que mais me chocou nesse livro foi como eu não fazia ideia sobre como era estar no papel da vítima, sobre como era entrar num relacionamento assim.
    Adorei a sua postagem e sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, como você eu também não fazia ideia do ponto de vista de quem está passando por um relacionamento conturbado feito esse de Grace e Gavin.
      Realmente a autora dá um choque de realidade na gente, né? Eu fiquei bem alerta, e resolvi deixar claro que gatilhos podem ser acionados.
      Beijo beijo

      Excluir
  20. Olá, Carol. Confesso que não tinha visto nada desse livro ainda. Eu acho interessante a temática ser trabalhada, apesar dos gatilhos, acredito que quem passa por isso eevetia ler, e uma maneira de enfrentar o problema, mas enfim... Consideração minha...

    Vou deixar a dica anotada. Apesar que eu não curto YA mas pra esse eu poderia fazer uma exceção...

    Bjs...

    Val

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu mesma não conhecia o livro antes de recebê-lo. Porém, realmente é uma temática que é interessante a gente conversar. Cuidar com possíveis gatilhos, mas não ficar escondendo o assunto. Porque acontece e com muitas pessoas.
      Beijo!

      Excluir

Instagram

© Coisas de Mineira - 💜 🐶 📖 🍀 💜 – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in