Destaques

novidades por e-mail

26 novembro 2018

{ #RESENHA } O BEIJO TRAIÇOEIRO - ERIN BEATY ( O BEIJO TRAIÇOEIRO #1 )

Título: O Beijo Traiçoeiro | Erin Beaty | Ano: 2017 | Páginas: 440 | Editora: Seguinte | Gênero: Aventura, Romance, Jovem Adulto | Adicione a sua lista do Skoob | Onde comprar: Amazon  

- Ao que parece, aquele soldado de que falei para a senhora, Ash Carter, não sabe ler, então me ofereci para ensiná-lo. - Sage tirou a lousa, falando rápido. - Se for com ele na frente, vai ter mais espaço para você e as outras damas na traseira. Também posso conseguir informações sobre os soldados.

Em um país que os casamentos são realizados por casamenteiras, Sage Fowler nasceu de uma união que contrariou essa regra, pois seus pais se escolheram ao invés da casamenteira. Depois da morte de seus pais, foi viver com seus tios, trabalhando como tutora de seus primos. Com dezesseis anos, já na idade de se casar, seu tio consegue uma entrevista com a casamenteira mais famosa do reino, mas no dia dá tudo errado e o veredito é: Sage não serve para se casar.

Mesmo nunca tendo desejado o casamento, a garota fica triste com o resultado, mas decide se concentrar em encontrar um trabalho para sair da casa dos tios. Ela vê uma luz no fim do túnel, quando a casamenteira oferece o posto de aprendiz para ela, ajudando-a com as noivas do Concordium, um evento que tem o objetivo de realizar as uniões entre grandes famílias. As noivas, que são muito importantes para o reino são acompanhadas por uma escolta militar. No decorrer do caminho Sage é recrutada por um soldado para descobrir informações, e a garota acaba descobrindo uma grande conspiração.


Essa é a trama de "O Beijo Traiçoeiro", lançado pela editora Seguinte ano passado. Acho que falei muito na sinopse, mas precisava dar um gostinho do que seria a obra. Soube desse livro em um encontro da Seguinte que teve em Belo Horizonte, apesar da Letícia (criadora do blog) ter dito que não havia gostado da trama por alguns motivos, eu tive que discordar dela, porque eu AMEI.. E isso é o verdadeiro exemplo do que já falei várias vezes aqui: uma pessoa não gostar, não significa que o livro é ruim, e sim que as pessoas possuem opiniões diferentes, por isso é legal ler as opiniões sobre o que gostaram ou não.

Agora sobre a publicação. Nós conseguimos ver a historia acontecendo pela visão de vários personagens, o que abre a trama para que o leitor crie mil teorias. Há um romance, mas ele acontece de uma forma tão leve, que não tira nenhuma atenção da aventura que Sage está vivendo, no jogo de espionagem dela. Na verdade, o romance só acrescenta para a história, porque a autora o coloca com alguns mistérios: primeiro, os dois precisam esconder quem são e o que estão fazendo um do outro, além disso, há algumas pegadas e dicas sobre o romance que a autora vai jogando durante a história e que só vai ser revelada no final.

- Caso seu primogênito seja uma menina, o que vai dizer quando colocar a criança nos braços dele?
Da próxima vez terei forças para um filho homem” era a resposta certa, mas Sage tinha visto mulheres sofrerem com gestações difíceis. Mesmo nos melhores casos, elas passavam mal no começo e ficavam terrivelmente desconfortáveis no final, quando então vinha o trabalho de parto. A ideia de ter todo o esforço de dar à luz um bebê e ainda ter que pedir desculpas por isso acendeu uma chama incandescente dentro dela. O calor da raiva era delicioso, e Sage se deixou levar por ele.
Ela ergueu os olhos. - Vou dizer: “Não é linda?”.

E gente, que personagens viu? Não são apenas os principais não, a autora consegue nos fazer gostar de vários deles, até alguns vilões. Vou falar de dois agora, Sage, a principal, que é aquele tipo de mulher forte que não foge da luta e sabe que tem um grande valor, mas não deixa de ter os momentos de fraqueza, assim como toda mulher possui. E Charlie <3 um garotinho que é irmão do capitão da guarda e está junto com a escolta ajudando os soldados. Não tem como não se encantar com aquele mini soldado.

Mas preciso confessar uma coisa para vocês, porque não posso deixar passar a resenha sem dizer: não existem apenas momentos de aventura e felizes no livro, há sim partes tristes na história que quebram o nosso coração e depois pisam nele. Mas não desistam da história por isso, esse fato só serviu para que a trama me ganhasse ainda mais. E toda a aventura que a autora criou para a trama e os personagens só nos ganha durante a leitura.

O que mais gostei, é que a autora não deixa o primeiro livro “tão em aberto” assim, porque a trama principal dele acaba se resolvendo no final. Mas fiquei curiosa para saber o que ia acontecer nas próximas publicações, o que fez com que eu ansiasse logo ter os outros para continuar nessa história maravilhosa. Os lançamentos brasileiros estão seguindo bem a publicação original, o primeiro livro foi lançado realmente em 2017, assim como o segundo em 2018, já o terceiro está previsto para Julho de 2019.


Agora vou precisar falar um pouco sobre a autora, porque não, ela não é formada em literatura e nada que seja do estilo. Erin Beaty nasceu e cresceu em Indianápolis, Indiana. Frequentou a Academia Naval dos Estados Unidos e se formou em engenharia Aeroespacial, servindo à Marinha como Oficial de Armas e instrutora de Liderança. Quando deixou a carreira, passou a seguir o marido para onde a Marinha o levasse, até que um dia sentou no computador e deixou a história que estava na cabeça dela sair.

Segundo a autora, dizer à família que queria ser uma escritora séria era como sair do armário e no início foi aterrorizante, mas muitos disseram que sempre souberam que ela era uma escritora. E gente, realmente, obrigada família por terem a apoiado, porque estou apaixonada pela escrita dela <3

Comentários via Facebook

3 comentários:

  1. Gostei da resenha. A trama parece ser muito bem escrita e a parte da aventura me atrai, surtiu curiosidade. Bom saber que o romance ficou em segundo plano, quando o mesmo se torna o foco, algumas histórias ficam forçadas. Uma pena que essa curiosidade vá demorar um pouco, o fato de ter continuações me desanimou logo, terei de esperar pra ver até onde vai...

    https://twitter.com/CaarolForbes/status/1067224955891400705?ref_src=twcamp%5Ecopy%7Ctwsrc%5Eandroid%7Ctwgr%5Ecopy%7Ctwcon%5E7090%7Ctwterm%5E3

    ResponderExcluir
  2. Realmente o fato de alguém não gostar de um livro não significa de forma alguma que o livro seja ruim, é questão de gosto!Também penso isso, por isso, mesmo quando leio uma resenha não tão positiva de algum livro que queira demais, faço questão de ler ele, só para ter minha própria opinião!
    Ainda não pude ler este primeiro livro e vi que o segundo volume foi lançado recentemente.
    Adorei ler que o romance faz parte do enredo, mas não como o único ponto forte da trama.
    E adorei saber que há uma personagem humana. Forte sim, mas com seus medos e tristezas, como todas nós,mulheres e oh, momentos tristes precisam existir!
    Espero começar está série o quanto antes!!
    Beijo

    https://twitter.com/AngelaGabriel1/status/1067355531541647360

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana,
    O Beijo Traiçoeiro tem uma premissa que, inicialmente, me parecia simples e com uma ideia não muito atrativa, mas fiquei surpresa de ver que a trama vai se desenvolvendo em uma rede de espionagem e intrigas. A história consegue se destacar e trás alguns diferencias para o gênero. Os diversos pontos de vista fazem muita diferença para o leitor e acho que nesta trama pode funcionar muito bem para melhor compreensão de tudo que está acontecendo. Muito interessante a história de vida da autora, que mostra que para escrever basta ter uma boa ideia e determinação. Espero ter a oportunidade de conferir essa história e gostei de saber que primeiro livro dá uma conclusão para a trama, assim se eu não me encantar tanto com a proposta não preciso ler as sequências.

    https://twitter.com/GisahSLopes/status/1067573449709821952

    ResponderExcluir

Instagram

© Coisas de Mineira - 💜 🐶 📖 🍀 💜 – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in