Destaques

novidades por e-mail

19 novembro 2018

{ #RESENHA } EDGAR ALLAN POE: MEDO CLÁSSICO VOL.2

RESENHA DE LIVRO: MEDO CLÁSSICO EDGAR ALLAN POE VOL.II
Titulo: Edgar Allan Poe: Medo Clássico, Vol.2 |  Autor: Edgar Allan Poe |  Ano: 2018 |  Páginas: 240 |  Editora: DarkSide Books |  Gêneros: Contos, Suspense e Mistério, Terror | Adicione a sua lista do Skoob | Onde comprar: Amazon   

Em Boston (Estados Unidos) no dia 19 de Janeiro de 1809 nascia Edgar Allan Poe para o mundo. O poeta e autor viveu poucos meses mais do que seus 40 anos, e deixou como patrimônio um conteúdo que não teve atribuído seu devido valor enquanto ainda vivia. De valor inigualável, Poe nos falou sobre o amor, a morte, as dores de se perder o objeto de adoração, perda da lucidez, e sobretudo a respeito do obscuro muitas vezes inenarrável por quem não compreendia e não sentia da mesma forma que ele.

Foi influenciador e criador de diversas vertentes narrativas as quais temos em abundância nos dias de hoje na literatura. É o pai das histórias detetivescas, um dos pioneiros da ficção científica, e mestre em destrinchar a parte mais insondável de nosso ser. Dizem que a vida imita a arte e a recíproca é a mesma, logo, como se fosse um personagem criado por sua própria mente, Poe teve seu próprio nêmesis. Rufus Griswold foi seu biografo (editando e publicando toda sua obra), apesar disso, ao mesmo tempo seu mais fervoroso inimigo, e que buscou enxovalhar o nome de Poe postumamente.

DICA DE LIVRO: MEDO CLÁSSICO EDGAR ALLAN POE VOL.II

Nosso amado poeta nos revelou o horror, o gótico, o sombrio, assassinatos, medo, a morte, e a vingança. De maneira inteligente, extravagante e com muita simbologia e ambivalência em todas suas histórias, navegar pelos contos e poemas do mestre Poe é uma imersão em verdades sobre o ser humano; verdades essas que muitas vezes não gostaríamos de saber, mas sentimos uma mórbida curiosidade e aceitação a respeito.

+ { #RESENHA } EDGAR ALLAN POE: MEDO CLÁSSICO VOL. 1

Poe publicou, de forma anônima e aos dezoito anos, seu primeiro livro. No decurso de sua vida, conturbada e curta, foram mais de cem poemas! Ele se via mesmo como poeta, embora os contos sejam as referências mais notáveis de sua obra.  Foi um espelho que refletia prontamente direto de sua alma. Aparentemente seu filtro moral não era ajustado para a época em que viveu, e não mereceu – segundo seus contemporâneos – o reconhecimento que hoje a ele o tributamos.

RESENHA DE LIVRO: MEDO CLÁSSICO EDGAR ALLAN POE VOL.II


Se ele dominava ou era dominado por seu próprio “demônio da perversidade”, não podemos afirmar de fato. Contudo, vivemos hoje em um período onde pensadores, filósofos e estudiosos desenredam suas palavras, e onde fãs calorosos debatem, buscam significados e se apaixonam cada vez mais por sua melancolia e protagonismo. O poeta desprezado pelos seus encontrou, em fim, mentes e corações dispostos a interpretar e sentir sua mensagem, a palavra de Poe.

“A literatura é a mais nobre das profissões. Na verdade, é a única digna de ser seguida. Nada vai me desviar desse caminho. Serei escritor até o fim da minha vida; não abandonaria as esperanças que ainda me guiam nessa profissão nem por todo o ouro da Califórnia.” ~ Edgar Allan Poe

EDITORA DARKISIDE BOOKS

Acaba sendo um tanto pessoal escrever essa resenha já que sou uma fã declarada de Poe, leio um conto seu todas as semanas e converso com um pequeno grupo de amigos muito articulados todas as sextas-feiras à noite. Estar constantemente envolvida com um texto de autoria de Poe me transcende do meu limitado e às vezes monótono mundo real para o mundo imaginativo e especulativo do autor. E esse Volume II conseguiu reunir e dividir de forma sistemática os contos propostos, bem como abrilhantou nossos dias com a inserção de três poemas e várias cartas – de cunho íntimo!

Dessa forma vocês irão perceber que não sou uma relatora imparcial quando se trata de Edgar Allan Poe, e que tudo que eu escrever aqui estará envolto em névoas apaixonadas e sentimentais. Sou alguém que constantemente lê terror, suspense e thrillers, onde Poe é genitor e inspirador de todos esses gêneros. Os melhores e maiores autores do sombrio que surgiram após os anos de vida do poeta, foram diretamente e escrupulosamente inspirados (ou porque não moldados), por sua soturnidade e competência.

BOOKS EDGAR ALLAN POE

“E nenhum poema será tão grande, tão nobre, tão verdadeiramente digno do nome de poesia quanto aquele que foi escrito tão só e apenas pelo prazer de escrever um poema.”

Se há forma de tornar tudo o que foi dito aqui mais pessoal, deixarei como recomendação dois contos que são riquíssimos em sua mensagem. Não são meus contos preferidos, mas são dois dos contos que mais gosto de debater sobre eles. Supostamente Edgar Allan Poe não dizia somente aquilo que seus textos aparentavam, mas sim nos trazia significados e interpretações mais profundos e imprescindíveis. Ler Poe é um eterno exercício de ir além daquilo que se vê.

Willian Wilson (p. 31) é um conto sobre uma pessoa que possui um duplo, uma cópia de si. Nesse conto temos o relato de um narrador que embora de uma boa e reconhecida família, manchou o nome de sua descendência ao confrontar o pior de seus inimigos. História que tem como base a lenda do Doppelgänger (que significa algo como ‘duplo ambulante’), oriunda do folclore alemão. No caso, acredita-se que um ser fantástico físico tem a capacidade de se transformar em uma réplica exata de uma pessoa. Geralmente são tidos como sinal de mau agouro, que além de copiar as características físicas de sua vítima, também reflete suas emoções e informações íntimas de sua mente. Um dos últimos romances lançados do escritor Stephen King, o livro Outsider, teve como base essa teoria dos duplos, e Edgar Allan Poe foi bastante citado durante a narração.


Em A Verdade Sobre o Caso do Sr. Valdemar (p. 173) o caso é relatado por um narrador interessado em hipnose. Teremos participação em uma sessão inusitada da prática do mesmerismo – técnica que utiliza a sugestão e a força do magnetismo para influência na saúde física e mental. Um conto que mescla o terror gótico e o sobrenatural, que vem de encontro com uma das maiores curiosidade do ser humano: a vida após a morte. Um fato interessante é que no ano de sua publicação (1845) o estilo da narração deu a credibilidade à história para que as pessoas acreditassem que fosse realmente um caso verídico. Muitas pessoas enviaram cartas ao autor, que precisou revelar que o episódio era um fruto de ficção. Poe foi duramente criticado na época, mas podemos captar a inegável qualidade de sua escrita em um feito desses.


Essa, entre as edições mais esperadas pelos fãs de Poe e admiradores/colecionadores das maravilhosas obras publicadas pela Editora DarkSide Books – a primeira editora do Brasil inteiramente dedicada ao terror e à fantasia – chegou às nossas mãos agora no segundo semestre de 2018. Finalmente nos deleitamos com o Volume II de Edgar Allan Poe: Medo Clássico, composto de estupendas ilustrações do artista brasileiro Hokama Souza, e tradução de Márcia Heloísa (que é doutora em Literatura Comparada na UFF e também tradutora do Volume 1), esse livro se configura em uma preciosidade que veio em capa dura (no mesmo estilo e charme do primeiro volume), com 240 páginas em papel pólen e Limited Edition.

Composto por doze obras-primas de ficção, três poemas e quase uma dezena de cartas pessoais do autor para alguns dos personagens mais expressivos de sua vida, essa obra prima que nos foi entregue vem corroborar definitivamente com essa verdade sobre o poeta: Nunca mais houve um autor como Poe.

Comentários via Facebook

6 comentários:

  1. Em primeiro lugar é preciso mais uma vez, falar sobre o trabalho impecável da DarkSide! As capas da Editora são belíssimas e as diagramações perfeitas!
    Poe é o pai do terror, horror. Ele sempre conseguiu com tão pouco, unir o lirismo, gótico e jogar o leitor dentro de si mesmo com uma maestria que só ele é capaz.
    E oh, a gente pode ler e reler os contos dele principalmente, inúmeras vezes e mesmo assim, descobrir uma lição ou puxão de orelha diferentes!
    Com certeza, quero essa edição da Dark!!!
    Beijo

    https://twitter.com/AngelaGabriel1/status/1064540733321986049

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fala nessas edições! Coisa para ostentar, viu... Fiquei loucamente apaixonada! E os dois pôsteres que vem nas contra capas, meu Deus! É de fazer qualquer fã pirar. Vale muito muito muito a pena. Se joga!

      Excluir
  2. Uau! Que texto lindo, Carol!
    Eu ainda li pouco da obra do Poe, mas com certeza é um autor brilhante que escrevia um terror elegante eu diria. Eu adoro o corvo, me marcou muito, por ter estudado na faculdade etc, mas também pq é genial, é incrível mesmo. Preciso terminar logo o volume I e adquirir esse segundo volume.
    Parabéns pela resenha, linda linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Van!!! Receber o apoio de gente querida feito você é muito especial para mim. Poe é de se apaixonar! Ele me ganhou demais. Que bom que você também está gostando. Esse vol 2 está sensacional. Beijos

      Excluir
  3. Foram através de filmes e séries que tem como base esse grandioso autor, que fui me encantar mais pelo que ele nos deixou e não foi devidamente reconhecido na época. Seu legado transcende as influências literárias, com Poe não há finais felizes, há desespero com requintes de crueldade. Não tem como não se apaixonar pelo seu gosto e toque especial para o macabro e sombrio. Espero que a minha estante seja agraciada com essas edições maravilhosas um dia, hehe

    https://twitter.com/CaarolForbes/status/1064684134055010304?ref_src=twcamp%5Ecopy%7Ctwsrc%5Eandroid%7Ctwgr%5Ecopy%7Ctwcon%5E7090%7Ctwterm%5E3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem o que tirar nem por nesse comentário! É isso mesmo, xará!!! Espero que consiga tê-los para abrilhantar sua coleção. Foi e é O Cara pra mim...

      Excluir

Instagram

© Coisas de Mineira - 💜 🐶 📖 🍀 💜 – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in