Destaques

novidades por e-mail

01 outubro 2018

{ #RESENHA } OS NÚMEROS DO AMOR - HELEN HOANG ( THE KISS QUOTIENT #01)

Título: Os Números do Amor | Autora: Helen Hoang | Ano: 2018 | Páginas: 367 | Editora: Paralela | Gênero: Romance, Chick-lit, Conteúdo Adulto | Adicione a sua lista do Skoob | Onde comprar: Amazon  

“Era para ser apenas uma aula de sexo. Por que as coisas estavam se complicando tanto? Por que seu corpo a traía daquele jeito? E porque queria tanto agradar Michael, a ponto de aceitar ir a uma casa noturna com ele? Quem era aquela mulher? Ela nem se reconhecia mais.”

Sexy, romântico e instigante. Nunca pensei que poderia gostar tanto de um livro marcado com conteúdo adulto, como gostei de "Os números do amor", escrito por Helen Hoang e lançado este ano pela editora Paralela, ele é a indicação na resenha de hoje. Não conseguia parar de ler e quando acabou fiquei com aquela sensação de “já”? Queria mais da Stella e do Michael, até mesmo da família dele tão grande e tão acolhedora. Mas, me deixa falar um pouco sobre a sinopse.

Na publicação, Stella é uma jovem de trinta anos que possui a síndrome de Asperger. Sem muito traquejo social, acostumada com a sua rotina, e detestando surpresas, a garota se assusta quando seus pais dizem a ela que já estavam prontos para serem avós, e que estavam dizendo aquilo porque sabiam que ela não gostava de surpresas, então era melhor ela ir se acostumado com a ideia. Em desespero, porque até então só tinha tido três relações de uma noite na sua vida, onde todas terminaram de forma horrível, Stella resolve procurar um acompanhante profissional, para treinar suas técnicas na cama e conseguir manter um relacionamento.

“Sei que você odeia surpresas, Stella. Para alinhar nossas expectativas a um cronograma aceitável para você, saiba que já estamos prontos para ser avós.”

Michael trabalha como acompanhante apenas nas noites de sexta e tem uma regra de nunca repetir uma cliente, afinal, elas podem se apegar e começar a ser uma irritação na sua vida. Quando conhece Stella, sua cliente da semana, não acredita que a bela garota precisa realmente de um acompanhante, mas não contesta, pois o serviço já havia sido pago. Depois da primeira noite, quando ela apresenta sua proposta, ele fica receoso em quebrar uma regra fundamental que estabeleceu em sua profissão, mas no fim, acaba aceitando. O que os dois não imaginavam é que um simples acordo, poderia se transformar em algo mais.

Pronto, acho que dei uma sinopse bacana para o livro. Como disse no início, não pensei que iria gostar tanto da trama e quando me peguei de madrugada lutando contra o sono para poder ler meu coração deu um pulo de alegria. O enredo pode até parecer óbvio, mas várias coisas que acontecem no decorrer da leitura tira logo essa sensação. A primeira delas é: Stella é uma mulher linda e bem sucedida no trabalho, mas não possui confiança nela mesmo por causa da síndrome que possui. Michael é um cara maravilhoso, que esbanja confiança, mas por dentro é cheio de medos e receios. A publicação acabou sendo uma história de amor em que um encontra no outro, formas de melhorar a si mesmo.

 

“Ela tinha uma síndrome, mas a síndrome não era aquilo que a definia. Ela era Stella. Um indivíduo único.”

Mas você pode dizer “o que números têm a ver com isso tudo?” Stella é econometrista (uma profissional que utiliza ferramentas estatísticas para encontrar variáveis econômicas) e vê neles a única constante na sua vida. Ela consegue ler e entendê-los melhor do que faria com uma pessoa e é fascinante como a autora coloca isso no enredo. Como a personagem utiliza sua profissão para entender também os sentimentos e tentar demonstrá-los.

A trama pode até focar nos protagonistas, mas a família do Michael foi algo que amei durante a leitura. Apesar das dificuldades e dos problemas, se mostra unida e esbanjando amor entre seus membros e pessoas queridas. É bacana ver como alguns autores conseguem encaixar personagens secundários de forma tão importante, fazendo com que apesar de terem pouco protagonismo, o leitor se identifique e ame cada um deles. Pelo menos foi isso que aconteceu comigo.

“Podia mudar seu comportamento, seu modo de falar, sua aparência, mas não tinha como alterar sua essência. Ela sempre seria autista. Asperger era uma síndrome, mas não parecia uma. Era simplesmente seu jeito de ser.”

Mais uma coisa legal é que durante o livro podemos perceber algumas referências, uma delas é a de um filme bem famoso que tenho certeza que a maioria das pessoas assistiu: "Uma linda mulher", afinal, apesar de os papéis estarem invertidos, na história também tinha uma acompanhante contratada por um homem bem sucedido. Outra referência que temos é com a cultura coreana, então pode ser que quem gosta de dorama associe melhor e mais rápido do que eu várias coisas, mas se não gosta, fique tranquilo: não deixa de ser bacana e você acaba descobrindo algumas coisas interessantes.

Enfim, para mim a leitura foi uma história de amor, onde as duas partes aprenderam a superar seus medos e receios juntos. Ela mostrou que o amor não exclui as pessoas e que todos somos iguais, independente de nossas escolhas de vida ou de características que não podemos mudar. Uma pessoa não é menos que outra por ter nascido com uma condição genética (espero que não seja desrespeitoso, falar assim), ou ter tido que escolher uma profissão que não é aceita/bem vista pela sociedade.


Ao final da publicação existe uma nota da autora. Nela, Helen conta um pouco sobre a primeira vez que ouviu falar sobre o autismo de alta funcionalidade e como aquilo mudou a vida dela, até enfim chegar naquele enredo e naqueles personagens. E só preciso dizer que isso só ajudou a me deixar mais encantada pela leitura. Hoang foi diagnosticada com Transtorno do Espectro do Autismo em 2016. 

Ela se considera uma pessoa que nunca fala, sempre faz, e que as piores coisas voam da sua boca. “Os números do amor” é seu primeiro livro, e foi lançado no primeiro semestre deste ano. Sua segunda história possui previsão de lançamento para maio de 2019, e tem como personagem principal alguém que apareceu brevemente na trama. Vale ressaltar que estou bem ansiosa para saber como será o próximo.

Comentários via Facebook

4 comentários:

  1. Em primeiro lugar, a capa deste livro é lindíssima!Eu sou apaixonada nela desde que a vi pela primeira vez.
    E que enredo lindinho!
    Não é apenas o amor acontecendo, são os personagens carregando em si, problemas comuns, nossos, do nosso cotidiano.
    Tanto Michael quanto Stella são reais, com seus medos, traumas e a doença, ainda tão pouco exposta. Mas traz também, solidariedade.
    Há tempos não lia uma resenha tão linda e com certeza, quero muito poder conferir este livro!
    Beijo

    https://twitter.com/AngelaGabriel1/status/1046757156131917826

    ResponderExcluir
  2. Primeira resenha que leio sobre este livro e já me interessei por ele, gosto muito do gênero e quando mais direntona ser a proposta da historia, mais acaba nos instigando a leitura. Gosto de tramas que abordem doenças e superação.Livro mais do que adicionado a lista de desejados.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana,
    Adoro livros de conteúdo adulto, por isso já li vários desse gênero, mas nenhum que me apresentasse uma protagonista com uma condição como essa. Tenho que ser honesta e dizer que pouco sei sobre a Síndrome de Aspenger, mas me deixa feliz saber que os autores podem escrever histórias com personagens visando uma maior inclusão social e representando vidas totalmente normais. Por mais que o enredo pareça óbvio, não foi essa sensação que tive ao ler a resenha. A autora aqui nos apresenta aspectos diferentes em uma protagonista e a partir disso a história tende a levar a trama para um lado bem mais interessante. Trazer uma presença maior da família neste enredo me parece que foi fundamental, pois há uma importância grande na presença deles, principalmente para as interações sociais de Stella. Não conhecia este livro, mas essa foi uma indicação mais que bem vinda, pois tudo na trama me agrada e me deixou bem curiosa pela leitura.

    https://twitter.com/GisahSLopes/status/1046863253576531970

    ResponderExcluir
  4. Geralmente livros com conteúdo adulto não me chamam atenção mas este me apresentou uma bela história que fez despertar minha curiosidade. Não sei muito sobre a Síndrome de Aspenger mas, fico contente quando me deparo com histórias que me permitem conhecer/entender melhor sobre estas e tantas outras condições... Mesmo que seja um pouco clichê, não me passou tal sensação. A abordagem da autora te prende e tu não consegue parar de ler até ver o fim, como você mesma disse. Quero conhecer mais sobre este casal e também da família grande dele que será muito importante para as interações sociais da Stella. Essa indicação já foi adicionada a lista de desejados.

    https://twitter.com/CaarolForbes/status/1046885106919649281

    ResponderExcluir

Instagram

© Coisas de Mineira - 💜 🐶 📖 🍀 💜 – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in