Destaques

novidades por e-mail

30 julho 2018

{ #RESENHA } Driven - K. Bromberg (Driven # 1)

{ #RESENHA }  Driven  - K. Bromberg  ( Driven # 1 )
Série: Driven # 1 | Autora: K. Bromberg | Ano: 2015 | Páginas: 400 | Editora: Universo dos Livros | Erótico, Romance | Adicione a sua lista do Skoob  | Onde Comprar: Amazon 

Driven”, da autora K. Bromberg, é um romance Erótico lançado pela Ed. Universo dos Livros em 2015 que conta a história de Rylee Thomas e Colton Donavan e o relacionamento conturbado que os dois possuem desde o primeiro encontro. Rylee é uma jovem que trabalha para uma empresa que ajuda na adoção de crianças carentes e faz o possível para tornar a vida destas crianças mais fácil. Colton é um piloto de corridas milionário que sempre costuma conseguir o que quer.

Ao se depararem um com o outro num leilão beneficente que a empresa de Rylee está promovendo, surge um desejo entre os dois que ninguém sabe explicar de onde surgiu e eles acabam se pegando pra valer nos bastidores. O que acontece em seguida é que Rylee descobre quem ele é e fica revoltada por ter sentido alguma coisa por um cara que está acostumado a ter todas as mulheres a seus pés. Por ela ser extremamente decidida e forte, ela dispensa Colton, o que faz com que ele fique apenas mais obcecado por ela.


A partir daí a história se desenrola com Colton fazendo o possível para convencer nossa protagonista a terminarem o que começaram nos bastidores do leilão. Com todas as investidas do piloto, que passa a forçar situações em que eles possam se encontrar, Rylee acaba cedendo e aceitando sair em um encontro romântico com ele. E a partir daí começa o romance, a paixão e é claro, muitas e muitas cenas de sexo.


Eu não sei se é pelo fato de eu não estar no clima para ler um livro assim ou se a história é realmente ruim, mas achei tudo extremamente copiado de Cinquenta Tons de Cinza ou qualquer livro hot em que o protagonista masculino é extremamente rico e fica obcecado pela mocinha sem mais nem menos.

Colton é o típico bad boy que tem a mulher que quiser no momento que quiser, e acaba gostando de Rylee porque ela não cai a seus pés. O personagem me lembrou seriamente o Christian Grey, porque também tem um passado conturbado, foi adotado e tudo o mais. Rylee é a que “surpreendeu” mais a mim, porque ela não é a típica mocinha indefesa e virgem.

Ela é uma personagem forte, tem seus princípios, sofreu bastante devido a vários acontecimentos da sua vida e é ambiciosa, deseja chegar onde quer com seu próprio esforço. Mas para mim, todos estes pontos positivos dela caem por terra com várias atitudes. Existem situações em que ela está completamente certa em brigar, em relutar em aceitar algo do Colton, e é só ele falar palavras bonitas ou qualquer coisa do tipo e ela já está amando de novo. Achei muito controverso.


Não encontrei nada neste livro que fosse diferente de alguma outra história com a mesma temática, muito pelo contrário, achei tudo extremamente repetitivo e previsível. Mesmo com alguns pontos bacanas, como todo o sistema de adoção de crianças nos Estados Unidos, tenho como opinião que o tópico foi mal aproveitado. Sinto que a autora simplesmente pegou uma ideia boa, mas não conseguiu colocá-la no papel de forma que encantasse seus leitores. O final é de dar muita raiva e querer jogar o livro na parede, sério. Fiquei revoltada e com menos vontade ainda de ler a continuação.

“Driven” é o primeiro livro da série de mesmo nome e o segundo volume foi lançado no Brasil no início deste ano, com o nome “Fueled”. Infelizmente, o livro não me surpreendeu, e sinceramente, como disse no início desta resenha, durante toda a leitura senti que estava lendo uma cópia disfarçada de Cinquenta Tons de Cinza. Não sei se leria a continuação, tenho lido críticas positivas a respeito do segundo volume que talvez tenham me despertado a curiosidade, mas só talvez mesmo.

Comentários via Facebook

9 comentários:

  1. Ixi..rs
    Como faço parte daquele time de leitores que revira os olhos só de ler que é algo semelhante com Cinquenta Tons, já não quero ler!rs
    Sei lá, não curti Cinquenta, mesmo tendo lido e visto tudo na época, mas parece que depois daquele fiasco, nenhum livro ou filme conseguiu inovar e para trazer um erótico de qualidade, é preciso inovar.
    E pelo que li acima, este livro é apenas uma cópia(bem ruim) do que já era ruim.rs
    Quero ler não.rs
    Beijo

    https://twitter.com/AngelaGabriel1/status/1023960206408134657

    ResponderExcluir
  2. Oi Jéssica,
    Adorei a resenha e não esperava tanto do livro mas parece que ele nos trás uma mistura de sentimentos, já pela resenha estou vendo que com certeza irei adorar o livro ainda mais pela historia ser tão envolvente,preciso ler urgente kkk fiquei muito curiosa !!

    https://www.facebook.com/stephanny.manini/posts/1364310853700809

    ResponderExcluir
  3. Olá, infelizmente muito do que se encontra do gênero hot atualmente parece ser um genérico de obras populares, e Driven, de uma forma bastante evidente, parece contar com personagens pouco caracterizados (salvo um pouco do que se absorve sobre Rylee) e que são manipulados de uma forma tão previsível que o leitor logo no início sente que já leu algo parecido. Beijos.

    https://twitter.com/ultronlizando/status/1024021346748170242

    ResponderExcluir
  4. Oi Jéssica,
    Isso vem acontecendo muitos em livros do gênero, e sabe o que mais me irrita? Os autores até tentam montar personagens femininas fortes, mas acabam colocando situações que só mostram ao contrário disso! Caramba, custa fazer uma história sensual onde os dois estão no mesmo patamar?
    Infelizmente eu já não tinha uma vontade enorme pelo livro, porque pelas resenhas pude ver como não era o que prometia, ler sua resenha só faz prevalecer minha opinião.
    Beijos

    (Compartilhamento: https://mobile.twitter.com/Pantielly/status/1024027019150065665)

    ResponderExcluir
  5. Oi Jessica!

    Não curto muito romances, estou me aventurando no romances de epoép, nos eroterót acho que sou leiga RS...
    Li faz tempo dois livros de A Garota do Calendário, ele se encaixa em como romance erótico?

    Em relação a esse livro, não curti muito a premissa, não sei... Asenti aquele mais do mesmo sabe?
    Um cara lindo, com dinheiro que consegue tudo o que quer. A controversco que você citou ate eu percebi na descrição dos personagens e da história.
    Realmente, esse não entra para a minha lista de desejados.
    Sinto falta de inovações, principalmente no ramo do romance.

    Beijos!

    Compartilhamento: https://twitter.com/SamyACS/status/1024049781881102336?s=19

    ResponderExcluir
  6. Oi Jessica,
    Já tentei ler este livro uma vez, mas não fui muito cativada pela história, não sei se por que eu não estava no clima ou se era algo da narrativa. Por o livro ser erótico é obvio que muitas cenas lembrarão outros livros, até aí não vejo grandes problemas, mas é necessário saber dosar certos elementos e focar no que há de diferente na trama. Driven tem um plano de fundo bem interessante por trazer trabalho voluntário e o mundo das corridas de carros. Se a autora tivesse focado nisso e ter feito dessa história um romance com drama teria sido muito mais interessante. Não pretendo dar outra chance a série, mas darei uma chance para a adaptação que já está sendo gravada.

    https://twitter.com/GisahSLopes/status/1024078275520487425

    ResponderExcluir
  7. A trilogia Cinquenta Tons de Cinza foi a única que li com o gênero Hot, queria conhecer o que tanto se falava e depois que li posso dizer, Hot não é pra mim. A resenha de hoje infelizmente também não, mais do mesmo... A Rylee aparentava ser uma personagem forte pena que se deixou levar.

    https://twitter.com/CaarolForbes/status/1024113171035049987?ref_src=twcamp%5Ecopy%7Ctwsrc%5Eandroid%7Ctwgr%5Ecopy%7Ctwcon%5E7090%7Ctwterm%5E3

    ResponderExcluir
  8. Jessica!
    Uma protagonista sofredora e altruísta cria curiosidade em saber o que houve no passado para torná-la tão abnegada. Quanto ao bad boy... tomara que consiga se apegar a ela e que possam viver um grande romance.
    Fiquei interessada em saber que reviravolta é essa no final do livro.
    Que a semana seja abençoada!
    “O prazer dos grandes homens consiste em poder tornar os outros felizes..” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy

    https://www.facebook.com/rudynalva.soares/posts/2283023428391138

    ResponderExcluir
  9. 400 páginas de um livro com gênero hot?? Preconceitos a parte, chego a ficar curiosa pra saber que tanto assunto vai ter nessa historia. Me perdoem a honestidade. Nunca li nada que fosse exclusivamente deste genero, apenas outros livros com passagens mais quentes que não era o foco em si. Tudo bem, preciso realmente ler antes de criticar.

    ResponderExcluir

Instagram

© Coisas de Mineira - 💜 🐶 📖 🍀 💜 – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in