Destaques

NOVIDADES POR E-MAIL:

05 fevereiro 2018

{ #RESENHA } MEU CORAÇÃO E OUTROS BURACOS NEGROS - JASMINE WARGA

Autora: Jasmine Warga | Ano: 2016 | Páginas: 312 | Editora: Rocco Jovens Leitores | Gênero: Romance, Ficção, Jovem Adulto | Adicione ao seu Skoob  | 

“Depressão é como um peso de que não se pode escapar. Ele esmaga você, faz até as menores coisas, tipo amarrar os tênis ou mastigar uma torrada, parecerem uma corrida de trinta quilômetros montanha acima. A depressão faz parte de você; está nos ossos e no sangue. Se sei alguma coisa sobre isso, é o seguinte: é impossível escapar.”

Não tenho depressão, mas falar sobre essa doença é muito difícil para mim - há alguns anos atrás, perdi alguém que amo muito, em partes, por causa dessa doença, ainda imagino que se eu soubesse mais sobre a vida, talvez, poderia ter feito alguma diferença. Este, é um dos motivos pelo qual eu acredito ser importante falar sobre a depressão, não só para aqueles que são acometidos por ela, mas também para que as pessoas que estão próximas, saibam o que realmente é e o que está acontecendo. Enfim, "Meu coração e outros buracos negros" fala um pouco sobre essa doença, e foi meu quinto livro este ano (leitura terminada em meados de janeiro).


Na história, Aysel tem dezesseis anos e não vê a hora para que a sua vida acabe. Desde que seu pai cometeu um crime terrível, todos na pequena cidade de Langston, Kentucky, a olham como se ela também fosse fazer algo. Com este desejo imenso de acabar com a vida, ela entra em um site chamado ‘Passagens Tranquilas’. Lá a garota encontra Roman, um menino de dezessete anos que também tem o desejo de acabar com a sua vida, porém, o menino tem a data marcada do dia 7 de abril para fazê-lo, mas para que tudo dê certo, precisa de uma companhia. Decidindo então ser a parceira de suicídio de Roman, os dois se encontram e começamos a planejar como será a morte.

“A verdade é que me preocupo com a possibilidade de meu instinto de autopreservação ser alto demais. É como se minha mente depressiva e meu corpo vivinho da silva estivessem sempre em confronto. Minha preocupação é que o corpo vença no último minuto com algum impulso estúpido e eu acabe fazendo as coisas pela metade.”

Cada capítulo é datado e conta quantos dias faltam até que chegue o tão esperado 7 de abril, dia em que tudo irá acontecer. Aysel, é descrita no livro como a garota triste, que usa roupas tristes e não conversa com ninguém. Já Roman, quando nos é apresentado, é mostrado como um menino bonito e que teria tudo para ser popular, inclusive, ser ex atleta da escola. O mundo dos dois é totalmente oposto, mas consegue se encontrar em um ponto crucial, o desejo por morrer. Aysel precisa de um parceiro por temer não ter coragem de fazer o que é necessário na hora H, já Roman, tem outros motivos, que vocês descobrirão ao longo da leitura. 


Narrado em primeira pessoa, na perspectiva de Aysel, a leitura é bem fluída e vai te instigando a saber o que irá acontecer com os dois. Inclusive, uma das coisas que me deixou mais curiosa era saber o que realmente o pai de Aysel fez, que só foi dito com detalhes no final do livro. Durante toda a história, a garota descreve o que sente e como seus sentimentos são consumidos por algo que existe dentro dela, não sobrando nada para se importar. Conseguimos ver também, como ela duvida que Roman seja realmente uma pessoa depressiva: algo que eu notei ser como a autora diz que depressão, não tem rosto, nem idade.

Outra questão bacana abordada no livro, é um pouco da representatividade da personagem principal, Aysel é uma adolescente norte-americana com descendência direta do Oriente Médio, seus pais são turcos e vieram para os Estados Unidos tentar ter uma vida melhor, no livro, Aysel comenta como seu pai sempre dizia como ela tinha sorte de já ter nascido no país norte americano, além de nunca ter apresentado a cultura do país de origem para a garota, além de citar como o pai deveria ser, provavelmente, o único turco da região. A capa do livro, apesar de ser simples, não deixa de ser bonita, e o título é a tradução literal do livro em inglês: “My Heart and Other Black Holes”.


“Enquanto o observo - o rosto retraído pela concentração, os olhos fundos bem abertos e ansiosos, os músculos tensionados do braço torneado -, imagino se ele vê algo semelhante quando me examina pensando em física. Claro, ele ainda parece bem infeliz, bem RobôCongelado. Mas, ainda assim, tem algo ali, como sombras que às vezes entram de mansinho no enquadramento de uma foto. Parte de mim quer entender a mão e agarrá-lo, trazê-lo para dentro do foco.”

Publicado em 2016 pela editora Rocco, “Meu coração e outros buracos negros” é o primeiro livro de Jasmine Warga, escritora graduada em Escrita Criativa para Crianças e Jovens pela Lesley University em Massachusetts. A história foi traduzida para mais de vinte línguas, se transformando em um best seller internacional. O segundo livro da autora foi lançado nos Estados Unidos em novembro de 2017 e também traz a tona um pouco sobre a diversidade. “Meu Coração e Outros Buracos Negros” teve os direitos comprados pela Paramount para um adaptação cinematográfica. Para finalizar a resenha, a última citação, não faz parte da história e sim, é um pedaço da nota da autora no final, não acredito que meu texto possa terminar de outra maneira. Além da nota, o livro conta com o telefone do Centro de Valorização à Vida, gostaria de deixá-lo também.

“Para mim, ‘Meu coração e outros buracos negros’ sempre foi uma história sobre as pessoas que entendem você, você por inteiro, mesmo as partes mais assustadoras e estranhas. Sobre aquelas pessoas que entram na sua vida quando você menos espera, dos jeitos mais estranhos, e mudam tudo. Sobre a importância de deixar essas pessoas chegarem, de se abrir para elas. Sobre as pessoas que ajudam você a se ver de um jeito diferente e sobre o poder verdadeiro das relações humanas.”



CVV (Centro de Valorização à Vida)
http://www.cvv.org.br
Telefone: 141 para todo o Brasil, ou por chat ou e-mail no site.

Comentários via Facebook

11 comentários:

  1. Ana Elisa!
    Concordo com você, devemos aprender mais sobre depressão e poder discutir o assunto abertamente, afinal, ela traz consequências catastróficas para quem sofre com ela e para quem não tem, temos de aprender a identificar os sinais para poder ajudar.
    Achei o enredo bem abordado, mostrando a angústia da protagonista, inclusive, fala sobre a origem dela. Bacana!
    Desejo uma ótima semana e um mês mais que abençoado!!
    “Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você.” (Cynthia Kersey)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    https://www.facebook.com/rudynalva.soares/posts/2053771167983033?pnref=story

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Rudy,

      O livro é realmente bem bacana e com um tema desses não é? É realmente importante falar sobre a depressão e conhecer a doença.

      Obrigada pelo comentário :)

      Excluir
  2. Esse livro está na minha lista, aborda um assunto delicado que deveria ser bem mais discutido do que é... A trama tem uma boa abordagem, mostra realmente os sentimentos dos envolvidos, faz com que o envolvimento de nós leitores seja de imediato e gosto disso. Saber como as pessoas ao redor lidaram é algo que me atrai pois, na minha família já teve/tem caso dessa doença. Por fim, adorei a resenha a nota da autora é linda, sem mais.

    https://twitter.com/CaarolForbes/status/960679575075393536

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Carol,

      Fico contente que tenha gostado da resenha. O tema é realmente muito importante, e acho que você vai gostar da história, principalmente porque fala dos sentimentos da Aysel e sua relação com a doença. A nota que autora deixa no final, é bem bonita mesmo, não podia deixar sem destacar.

      Obrigada pelo comentário :)

      Excluir
  3. Oi Ana :)
    Bom saber que os autores estão cada vez mais investindo em temas tão importantes como depressão, confesso que sei bem pouco sobre isso e achei o enredo todo muito emocionante. É como você disse, a história mostra que depressão não tem "cara", e acho bom conhecer a história desses dois adolescentes seus motivos.
    Melhor ainda saber que será adaptado, coloquei o livro na lista de desejados e pretendo assistir quando sair.
    Beijos

    (https://mobile.twitter.com/Pantielly/status/960684900205649920)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Vitória, fico contente que tenha gostado da resenha e colocado o livro na sua lista. Espero que goste da história dos dois, eu achei bem bacana a maneira que a autora colocou os personagens e esse virou um dos meus livros preferidos <3
      Eu também fico feliz, com a quantidade de livros, falando sobre temas sérios que estão sendo lançados, é legal ver a literatura tratando esses temas de uma forma que faz com que todos entendam e compreendam um pouco mais.

      Obrigada pelo comentário :)

      Excluir
  4. Oi, Ana!!
    Não lembro te ler algum livro com o tema da depressão. Mas sei que infelizmente essa doença estar se alastrando em todas as classes sociais e já é considerada a doença do século XXI e lamentavelmente esse problema atinge principalmente aos jovens. E por causa disso acho importante ter livros que falem do assunto e que a depressão tem tratamento e que sempre a uma mão amiga para ajudar a quem sofrem dessa doença terrível.
    Bjoss

    https://twitter.com/Martaizabeln/status/960687219513151488

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Marta,

      Eu também nunca tinha lido nenhum livro que falasse tão abertamente assim sobre o assunto, apesar de ter visto e convivido com inúmeros casos. Concordo sobre a importância de trazer ela para a literatura, que acaba sendo uma maneira mais "fácil" para pessoas entenderem e compreenderem a doença.

      Obrigada pelo comentário :)

      Excluir
  5. Ultimamente tenho procurado com mais frequência livros que trate de algum transtorno, doença mental, na verdade deste que entrei pro curso de graduação em psicologia, que tento me aprofundar mais sobre o assunto, e uma forma prazerosa lendo. E por isto quando li sua resenha, logo quis ler a obra, na verdade já estava na minha lista de desejados faz algum tempo. Acredito que irei gostar dessa história, e poderei tirar muito proveito, de como e apresentado a depressão de uma forma real, e muito bem representada.

    Venha participar do Top Comentarista e concorra o livro "O Maravilhoso Bistrô Francês": http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://twitter.com/WesleyLana2/status/963860821074939906

      Excluir
    2. Ei Lana,

      Fico feliz que tenha gostado da minha resenha, espero que leia logo o livro e fale comigo o que achou sobre. Concordo com você quando diz que ler livros que tratam sobre transtornos pode ser uma forma mais fácil de aprender sobre os mesmos.

      Obrigada pelo comentário :)

      Excluir

Instagram

© Coisas de Mineira - 💜 🐶 📖 🍀 💜 – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in