Menu

AMITYVILLE; O DESPERTAR 2017 | CRÍTICA

15 setembro 2017

Data de lançamento 14 de setembro de 2017 | Duração: 1h:23min | Direção: Franck Khalfoun | Elenco: Jennifer Jason Leigh, Bella Thorne, Jennifer Morrison mais | Gênero Terror | Nacionalidade EUA | Distribuidor PARIS FILMES

Filme de terror pra quem está acostumado com filme de terror clássico, vejam bem, eu disse clássico, não bom. Usando do famoso e velho clichê de colocar uma casa mal assombrada para assustar tanto os personagens em cena quanto os telespectadores, Amityville: O Despertar, pelo o que se comenta em Off esta pronto desde meados de 2014 e só foi lançado agora no cinema, mesmo assim, alguns públicos de responsabilidade como os EUA passaram a oportunidade de exibir em suas telas esse longa que deve ir direto para BlueRay, o motivo inicial é previsível, se o filme fosse tão bom assim, porque demorar quase 4 anos para ser lançado?

Este é o sétimo (só descobri quando fui escrever a resenha, embora em alguns lugares digam que são bem mais de sete) da franquia, a história que inspirou o filme aconteceu em 13 novembro 1974, quando 6 membros da mesma família que morava na 112 Ocean Avenue, no vilarejo de Amityville, em Nova York, foram brutalmente assassinados. O único sobrevivente foi Ronald Jr., o filho mais velho do casal, que contou duas versões para os assassinatos. A primeira é que matou seus pais e 4 irmãos (com idade entre 18 e 9 anos) porque ouvia vozes malignas que o mandaram fazer isso, depois ficou comprovado que Ronald sofria de transtornos psicológicos e que era usuário de drogas alucinógenas.

A segunda versão é que seu pai era muito abusivo e por causa disso junto da sua irmã mais velha Dawn de 18 anos, e mais dois amigos, eles planejaram os assasinatos. O objetivo era matar apenas os pais e levar os irmãos para a casa dos avó. Durante o crime, os amigos desistiram e quando Ronald entrou em casa, Dawn já havia matado não só os pais, mas como também os irmãos com a desculpa de que não queria testemunhas, Ronald e Dawn brigaram e ele acabou assassinado a irmã, Ronald foi condenado ha 6 penas consecutivas de 25 anos. A casa foi colocada a venda, apenas um anos apos o ocorrido, um casal se mudou com seus três filhos, mas ficaram apenas quatro semanas pois afirmaram que a casa era mal assombrada.


Na nova versão do longa, temos Joan, uma mãe solteira que se muda para a casa com seus três filhos, uma criança que tem o papel bem batido que todas as crianças ocupam em filmes de terror, sua filha adolescente (que parece ter saído da adolescência há anos) Belle e o irmão gêmeo dela, James, que está em um estado de coma vegetativo e sem nenhuma chance de melhora. A história gira entorno de Belle descobrindo aos poucos os segredos de sua nova casa, de James que apresenta melhora milagrosa desde que mudou para Amityville, e de Joan, que tem uma péssima relação com a filha e parece esconder o verdadeiro motivo que resolveu morar na casa palco do massacre.

O filme não prende, empolga ou ate mesmo assustar, a trilha sonora não convence, os cortes nas cenas deixam o telespectador meio perdido, a história é totalmente batida para os fãs do gênero. Entretanto, o filme não é todo sofrível, o diretor soube usar (verdade seja dita) elementos da história real e dos filmes anteriores para passar uma imagem de veracidade para (tentar) justificar os fatos que estão acontecendo na casa, e talvez isso tenha um ponto positivo na trama, que infelizmente não surte grande efeito no resultado final (que por sinal é repentino), mas vem como ponto positivo a ser destacado.

Com toda a certeza, Amityville: O despertar, não será um sucesso de bilheteria e nem renderá discussões, não irá angariar fãs por onde passar, mas se o intuito é assistir um filme de terror clichê e clássico, ele poderá ser uma pedida a ser considerada, desde que o nível de exigência não seja dos mais elevados. Particularmente não esperava grande coisas do longa e por isso, não posso dizer que sai da sala de cinema frustrada, apenas com a sensação que salvando alguns poucos filmes, o mercado de terror, que antigamente causavam pavor, medo, desespero e pesadelo, encontra seriamente em decadência, deixando de ser assustador, e se tornando em sua maioria, pesaroso.




comentário(s) pelo facebook:

15 comentários:

  1. Eu assisti o filme sobre essa casa baseado na história real de um dos moradores dela – esse mesmo que você comenta – que saíram fugidos de lá com tanto medo e pavor do ambiente que deixaram tudo que tinham para trás. Não sei como alguém teria coragem de morar numa casa que já foi palco de um crime tão bárbaro e brutal, é quase como procurar pra si as "shits" que devem perambular pelo ar do terreno. No entanto eu não sabia que existiam tantas gravações sobre o mesmo lugar e com diferentes enredos, mas me decepciona saber que continuam a criar título atrás título que não prende. Frustrante, pra não dizer lamentável. No entanto saber que estão a cada ano destruindo o gênero do terror é pior ainda, pois se esse filme ae demorou esse tempo todo pra chegar na certa é problema mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Particularmente, quando vi esse filme em cartaz já esperava que fosse "mais do mesmo". A premissa não me parece ser original, e não é, como você mesmo disse, o que é uma pena, pois adoro filmes de terror e há anos eu não vejo um realmente bom, mas quem sabe se daqui a alguns anos isso muda? Seria ótimo! Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Assisti outras versões da história. Quero muitíssimo ver essa. E esse poster maravilhoso?!
    Ps. Necessito comprar o livro lançado pela DarkSideBooks.

    ResponderExcluir
  4. Meu nível de exigência é alto, rs. Será que vou me decepcionar?
    Adoro filmes de terror, mas não suporto mais do mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, mas esse tem versões heim...
    Vi anunciando esse filme e logo lembrei naquele livro, mas só isso mesmo que achei de interessante. Ahh não é meu gênero. E parece tão cheio de clichês e umas coisas que desanimam heim...vishi, muitos defeitinhos.
    Pra quem é fã de terror pode ser uma boa pedida...ou não, já que nem tem tanto de novo assim e parece tão mais do mesmo...

    ResponderExcluir
  6. Eu não pretendia ver esse filme. Apesar de eu ter um medo enorme de filme de terro, esse parecia ser muito chato.
    Bem clichê mesmo a casa ser assombrada.
    Pra quem é fã desse gênero deve até relevar os fatos, mas eu sou medrosa demais para isso.

    ResponderExcluir
  7. Oi.
    é uma pena que o filme foi uma decepção para você, e que a trama não te convenceu, um filme de terror que não assusta é realmente preocupante, fico triste em saber que nem mesmo na trilha sonora eles acertaram, mas enfim, eu não assistiria.
    bjs.

    ResponderExcluir
  8. Olá! Não sou amante do gênero. Como você mencionou o mercado de filmes de terror está saturado e cheio de clichês e não vem conquistando tanto o público com grandes inovações. Achei a trama do filme bem sem graça, até mesmo para um clássico. Mas para os fãs pode ser que agrade. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá, não sabia que se tratava de uma franquia, mas a tentativa que ressuscitar a trama da mesma não parece que foi bem sucedida. Pra quem procura um leve entretenimento e não liga muito para atuações (nem precisa falar da Bella Thorne, né?) o longa pode agradar. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oii,
    Não é meu gênero favorito mas sempre assisto kkk infelizmente a maioria dos filmes são bem parecidos mas pretendo assistir esse e tirar minhas conclusões, vamos ver o que irei achar .

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Tinha amado muito o trailer e até cheguei a comentar com um colega que o filme parecia muito bom. Agora com a resenha, vou assistir sem muita ansiedade. Obrigado pela sinceridade na resenha.

    ResponderExcluir
  12. Tayy!
    Já li várias versões do livro e assisti alguns filmes, uns bons, outros nem tanto, mas pelo que analisou, esse parece ser o pior de todos sem terror, trilha sonora ruim e sem muitas novidades...
    “Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  13. Eu até gosto de filmes de terror, mas não gosto de filmes de terror clássico, então já imagino que não vou gostar desse filme. Ele parece estar bem mal feito, e acho que vale mais a pena ver as versões anteriores.
    Então esse é um filme que eu realmente não pretendo ver...
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  14. Que pena que deixa a desejar, pelo visto muitas coisas desagradam, como pode não ter terror, não assustar, assim fica totalmente sem graça, também não entendi porque demoraram tanto tempo para lançarem. Eu que não teria coragem de morar em uma casa onde aconteceu essas atrocidades, tem gosto pra tudo rs.

    ResponderExcluir
  15. Oi, Tayy!
    Não gosto de filmes de terror, ainda menos de filme de terror clichê e clássico, por esse motivo eu não assistiria a Amityville: O Despertar.
    Assisti muitos filmes desse gênero na minha adolescência, mas com o tempo os achei sem graça, tendo essa mesma sensação que você teve, de que o mercado de terror se encontrava seriamente em decadência :(

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta