Menu

{#RESENHA} CRUELDADE - SCOTT BERGSTROM

29 agosto 2017

CRUELDADE
Crueldade | Autor: Scott Bergstrom | Ano: 2017 | Páginas: 376 | Editora: Seguinte

A Editora Seguinte lançou em junho um livro que segue a linha das histórias que mais tem chamado minha atenção ultimamente: ficção com protagonista feminina forte. Como livro de estreia do autor americano Scott Bergstrom, "Crueldade" chega iniciando uma série e chamando atenção de cara por sua linda capa que "imita" um passaporte vermelho europeu.

Nele acompanhamos a vida de Gwendolyn Bloom, uma garota de 17 anos que atualmente vive em Nova York com o pai. Mas a vida da garota sempre foi bastante movimentada e ela nunca ficou o tempo suficiente em um país para chamá-lo de seu, e isso se dá pelo cargo de diplomata de seu pai. Desde muito nova está  acostumada com a troca frequente de países, o que lhe permitiu o aprendizado fluente de diversos idiomas. Sofrendo até hoje ausência da sua mãe, que morreu quando ela tinha sete anos, Gwendolyn vive exclusivamente na companhia de seu pai.

SCOTT BERGSTROM

Mas seu mundo vira de cabeça para baixo quando, de uma hora para outra, ele desaparece após uma reunião em Paris. Ela vai descobrir então que o "serviço de diplomata" do seu pai não é nada daquilo que imaginava, e se quiser tê-lo de volta vai ter que correr atrás e deixar para trás tudo aquilo que sempre foi, se reconstruir. Com a ajuda que surge de onde menos espera ela embarca para Europa, a fim de enfrentar o desconhecido e salvar aquele que ama.

Eu estava muito animada para ler este livro. Muito mesmo! Acho que muito se deve à história da mocinha que não precisa ser salva, ou à referência ao passaporte que dá a entender que muito será dito sobre outros países... Enfim, elementos que deixam a história bem especial. Posso dizer ao final que atingiu as expectativas, mas não superou (infelizmente).

RESENHA DE LIVRO: CRUELDADE - SCOTT BERGSTROM

"Crueldade" é muito interessante e apresenta de uma forma bem legal a evolução da Gwendolyn (e consequentemente da russa Sofia Timurovna Kozlovskaya), que de garota fraca e passiva passa a ser super forte, que não leva desaforo para casa e enfrenta qualquer desafio. Mas acho que foi aí que o autor pesou a mão e exagerou. Está certo que a garota passa por um super treinamento intensivo com uma agente experiente, mas dizer que em algumas semanas ela virou uma lutadora melhor que os capangas da máfia russa, alemã e tcheca foi demais. Ela se transformou naquele tipo de personagem apelão que resolve qualquer situação e este é só o primeiro livro, poderia ter ido um pouco mais devagar.

CRUELDADE - SCOTT BERGSTROM

A história passa por várias cidades e países e isso é realmente muito legal. Apesar de não detalhar muito a paisagem, vários elementos são apontados, inclusive da cultura do local. Palavras de vários idiomas são inseridas, o que cria uma familiaridade do leitor com o país. Agora o ponto alto da historia é com certeza a série de situações de ação pelas quais a garota passa. Tendo apenas a ajuda de um agente aposentado, uma agente misteriosa e um amigo do colegial, ela se infiltra na mais pesada máfia mundial, o que rende ao leitor momentos de apreensão e ansiedade.

"Crueldade" é com certeza uma história diferente e inovadora que vale a pena ser lida. Desfrute momentos de aventura com Gwendolyn, desbravando o mundo e solucionando os mistérios de sua vida.

comentário(s) pelo facebook:

9 comentários:

  1. Quando me deparei com esta capa já fiquei curiosa para saber do que a estória se tratava e agora lendo sua resenha, e sabendo que suas expectativas foram alcançadas, apesar de não terem sido ultrapassadas, já foi suficiente para eu me interessasse pela leitura, mesmo que a garota tenha passado apenas por um treinamento intensivo, e após isto já virou uma das melhores no assunto, como se já fizesse aquilo a muito tempo. Enfim, a trama tem uma estória muito bem elabora apesar de algumas questões, mas ainda sim me deixou super entusiasmada.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bom?
    Eu ja tinha lido uma resenha sobre este livro, e tive a mesma impressão de que a menina era boa demais para quem só tinha 17 anos e nunca teve contato com a máfia. Apesar disso gostei da premissa, e amei esta capa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Karina.
    Não conhecia esse livro, mas sua resenha me deixou intrigada. Adoro quando as protagonistas femininas são fortes. Só da leitura atingir suas expectativas, já me diz muito sobre ele. Me parece que a Gwendolyn ainda vai passar por muita coisa já que esse é só o primeiro livro.Certamente vou queer conferir.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Que capa maravilhosa! Já tinha visto esse livro no Facebook da editora!
    A sinopse é bem legal, porém não me chamou muito atenção! Estou meio que parando de ler esse gênero, então fica para a próxima! Talvez daqui a alguns meses eu volte atrás e leia. Adoro personagens femininas fortes! <3

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Já tinha visto falar desse livro, mas não sabia muito bem como era o enredo.
    Achei bem interessante, diferente e que chama a atenção. Parece ser uma leitura bem envolvente e que tem um boa construção, inclusive com personagens fortes. Gostaria de ler!
    A capa é linda.
    Sua resenha está perfeita.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia esse livro, gosto de historias que tenham mistério e são inovadoras, então fiquei interessada ainda mais com as cenas de ação que gosto e muito. Fiquei imaginando a vida da personagem sempre em lugares diferentes é bom conhecer lugares e culturas, mas por outro ado deve ser chato sempre mudando e deixando pessoas para trás.

    ResponderExcluir
  7. Oi Karina,
    Livros com protagonista feminina forte também chamam minha atenção, por isso fico atenta a títulos que tenham esta proposta. Gwendolyn vai precisar ser forte e corajosa para enfrentar os desafios e tentar recuperar seu pai. Neste ponto entendo que a protagonista terá um crescimento na trama, mas quando o autor opta em exagerar o lado da ficção é que a história pode se perder um pouco. Ainda assim, acredito que a aventura vivenciada por Gwendolyn vale a pena ser acompanhada, só não sei se por mim.

    ResponderExcluir
  8. A capa é bem interessante mesmo, chama atenção de imediato. Lendo a resenha, a curiosidade aumentou e "desapareceu" ao mesmo tempo mas, a premissa é boa e vou dar uma chance mesmo sabendo que a personagem é apelona, haha

    ResponderExcluir
  9. A capa também despertou em mim um grande interesse, pois capistas que nos fazem embarcar no tema do livro com uma simples arte é mais do que incrível. Vi ele e assim que meus olhos bateram nessa cópia de passaporte russo me apaixonei. Mas agora tô decepcionada de saber que o autora cagou a obra criando uma personagem muito da apelona e quase irreal. Ele tentou fazer um "Busca Implacável 3" e saiu tudo pela culatra ao que parece. Decepção define e eu só digo "meus deuses será que um dia ele ou outro alguém vai acertar na hora de criar livros assim? Eu espero né.

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta