Menu

CRÍTICA DE ESTREIA | O CASTELO DE VIDRO (THE GLASS CASTLE)

21 agosto 2017

CRÍTICA DE ESTREIA | O CASTELO DE VIDRO (THE GLASS CASTLE)
Distribuidora: Paris Filmes | Estreia: 24/08/2017 | Orçamento: U$ 10 milhões | Gênero: Drama, Adaptação Literária | Duração: 02:07h

" Os burgueses da cidade moram em apartamentos elegantes mas o ar é tão poluído que não conseguem ver as estrelas."

Na próxima quinta-feira  (24/08) entra em cartaz nos cinemas o filme "Castelo de Vidro", adaptação do livro homônimo da jornalista Jeanette Walls onde ela conta a história real de sua família e sua infância. Com um trailer que apresenta fortes semelhanças com o lindo concorrente da última edição do Oscar " Capitão Fantástico", confesso que estava ansiosa pela estreia e esperava me emocionar bastante, ainda mais depois que vi o elenco de peso que foi escalado, porém algo no meio desse caminho deu muito errado. Se a história da vida da jornalista era pra emocionar, talvez ela tenha sido bem mal contada.

Então vamos lá, o filme conta a história de Jeanette Walls (Brie Larson) que, após um jantar com seu noivo, encontra seus pais Rex e Rose Mary revirando lixo nas ruas. Sem parar o carro, ela volta pra casa e começa a lembrar de sua infância, a criação que ela e os 3 irmãos tiveram com os pais "fora do comum" e a vida praticamente nômade onde cada refeição era um desafio. Walls reencontra com seus pais para comunicar seu noivado, porém este contato fará com que ela repense tudo que está
vivendo e tudo que já viveu, e assim possa encontrar sua real felicidade.


Como eu já disse anteriormente, o filme conta com um time de peso. No papel de Jeanette está a vencedora do Oscar, Brie Larson (conhecida por "O Quarto de Jack"); como seus pais, nas duas fases do filme, temos Woody Harrelson (conhecido por "Truque de Mestre") e Naomi Watts (conhecida por "King Kong"); seu noivo é o ator Max Greenfield, conhecido pelo papel do engraçadíssimo Schmidt na série de tv New Girl, e parece que representa o mesmo papel no filme (em alguns momentos eu fiquei realmente confusa). Representando as fases da infância e adolescência de Jeanette e seus irmãos foram escaladas várias e talentosas crianças.

O castelo de vidro

O filme intercala bastante a situação atual da protagonista, já adulta no ano de 1989, com flashbacks de sua infância e adolescência e isso faz com que o telespectador seja guiado por suas memórias e acompanhe suas emoções. Acredito esta tenha sido a parte que me deixou confusa e decepcionada, pois não é possível compreender as mudanças de sentimentos de Walls a partir das informações que são passadas. A personalidade e as atitudes de seus pais, vendidas como uma criação leve e amorosa, pra mim não passaram da romantização da negligência, tendo inclusive as atitudes de irresponsabilidade deles causado danos graves em seus filhos.

Em diversos momentos eu acreditei que o filme tomaria caminhos de superação e apoio familiar, onde juntos encontrariam uma solução para o problema do vício do álcool, o desemprego, o despreparo e descaso com o desenvolvimento das crianças, o abuso de autoridade... Porém, em mais de 2 horas de filme esta reviravolta não veio. O pai, figura de piores atitudes durante toda a história, é aclamado como "fora dos padrões" e irreverente, existindo até mesmo uma justificativa de trauma pra suas ações  (que visto suas atitudes posteriores não convence muito), e até agora eu não entendi a necessidade de se retratar com exaltação neste filme uma história de vida tão abusiva (mesmo pra época em que aconteceu). Após  uma série de atitudes horríveis do pai e omissão escancarada da mãe, fica difícil querer nossa empatia nos últimos 10 minutos, até porque não tivemos tempo e nem motivos para isso. O único ponto positivo que eu gostaria de retratar, além do elenco, é a bela fotografia. No fim das contas, acredito que não passa de uma tentativa de pescar um Oscar com a gasta fórmula: atores famosos + drama + apelo da história real que atinge várias pessoas.

O castelo de vidro

Então se você é fã de drama, talvez se anime em arriscar a conferir por si mesmo. Não é, certamente, um filme que eu indico, mas talvez as opiniões e conclusões podem ser diferentes de acordo com a percepção e experiência de cada um.

comentário(s) pelo facebook:

10 comentários:

  1. Oi Karina,
    No que refere a constituição de um lar é difícil julgar o que é certo e errado na construção de uma família ou na forma que os pais escolhem como criar os filhos, pois não há uma regra a ser seguida, mas há muitos aspectos sobre responsabilidade que não podem ser ignorados. Assistindo ao trailer só conseguia pensar de que forma as escolhas e atitudes dos pais iriam afetar as crianças. É uma trama que tinha tanto para ser bem explorada e desenvolvida, mas parece que isso não ocorre. O elenco do filme está mesmo incrível e como já conheço o trabalho dos atores escalados espero grandes atuações. Mesmo com as ressalvas em sua resenha quero, sim, assistir a adaptação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gislaine!
      Era exatamente o que eu estava pensando quando fui ver o filme. Esperava uma criação alternativa, diferente, leve e até bagunçada, mas com bases no amor e apoio. Existem momentos em que ela se expressa assim, porém o que pesou pra mim foram as graves atitudes irresponsáveis que causaram inclusive danos físicos e psicológicos à integridade das crianças, o que é muito sério e deixa de ser uma escolha doa pais.
      Acho mesmo interessante que vc veja, sendo um estilo que te interessa, pois dá pra fazer algumas análises e tirar várias lições dali (mesmo que não sejam as que a gente esperava).
      Bjos e obrigada por comentar!

      Excluir
  2. Tenho visto muitas pessoas falarem bem sobre este filme, e a primeira vez que me deparo com a estória, e o que retrata está obra, e confesso que de principio fiquei super entusiasmada, adoro acompanhar estes filmes dramáticos, que abordam questões familiares, em uma época diferente da atual, onde este tipo de criação era dito com normal, mas que realmente deixa danos físicos e psicológicos na criança, e pode sim influência no adulto futuro que está pessoa irá se tornar. Outro ponto que me chamou a atenção são os atores que realmente são de peso, acredito que este não será o melhor filme, mas da para tirar muito proveito desta estória.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Karina, tudo bem?
    Nossa é uma pena que o filme não tenha te agradado, a fotografia parece que está muito bonita mesmo. Não sei se foi uma falha de roteiro ou de direção que fez com a estória ficasse tão mal desenvolvida como você colocou. Não sei se vou assistir, mas caso eu faça vou prestar atenção em todos esses pontos que você nos contou.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que pena!
    Não sabia desse filme, então depois da sua resenha acho que não verei!
    Não estou vendo mais filmes agora, porém os poucos que assisto são de indicações que falaram super bem dos filmes.
    Como você não indica esse é bem provável que não assista! Realmente o elenco é muito bom, pena que a história não foi bem desenvolvida.

    ResponderExcluir
  5. Oi Karina.
    É uma pena que mesmo com um elenco de peso, o filme deixou a desejar. E apesar de gostar muito de dramas, não sei se me animo a assistir a esse filme. Gosto quando você vivencia a estoria junto com os personagens e você sente e se coloca no lugar deles, mas pela sua crítica, está bem longe disso acontecer com esse filme. Uma pena mesmo :/
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Gosto de um drama, mas quando é muito bom, esse pelo visto não foi bem elaborado é uma pena, pois quando vi tinha ficado interessada, achei que seria uma historia de arrasar o coração e deixar o público emocionado. Mas deve servir para refletirmos sobre os vários tipos de pais que existem e suas atitudes.

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    Não estou muito atualizada com filmes que estão no cinema, por isso, não sabia da existência desse. Gosto de dramas, apesar de não ser um gênero preferido, mas quando bem produzido, vale a pena. Infelizmente não fiquei animada para assistir a esse, principalmente por tudo que você comentou e que concordo, mesmo não tendo conhecimento do filme.
    A fotografia é muito bonita e a história e atores atuantes, tinham tudo para ser uma boa produção.
    Gostei muito da sua crítica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Bom ler essa postagem...
    Assim nem vou me aventurar a encarar esse drama.
    Pelo visto faltou mais entrega no desenvolvimento do filme, mas pelo elenco era para ser bem melhor do que o relatado.

    Lídia Lorena Pedroso Vieira
    lidialorenanutri@gmail.com
    #precoisasdemineiraatomica

    ResponderExcluir
  9. Ih, deu ruim. Estava na expectativa por esse filme também. Me lembrou muito Capitão Fantástico como disse e que só reforçando é excelente mas, após terminar de ler a crítica, minhas expectativas foram pelo ralo... Uma trama que tinha muito a ser explorado para ser bem desenvolvida mas, que pena que não foi isso que ocorreu. O elenco realmente é maravilhoso mas, mesmo assim, deixou a desejar. Mesmo assim, vou dar uma chance e assistir.

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta