Menu

ALERTA OSCAR | UM LIMITE ENTRE NÓS (FENCES)

26 fevereiro 2017

Distribuidora: Paramount | Estréia: 02/03/2017 | Orçamento: US$ 24 milhões | Gênero: Drama | Duração: 02h:19

Viola é daquele tipo raro de artista completo, que é maior até mesmo que a sua própria grandeza, com uma carreira consolidada no cinema e no ar atualmente como a melhor (e mais fd*) advogada que você respeita em HTGAWM (Para ler minha resenha sobre essa série clique AQUI), Viola esta concorrendo pela terceira vez ao Oscar e se tornou a primeira atriz negra a conseguir esta façanha (deu o nome), sem contar que ela também foi a primeira atriz negra a ganhar o Emmy de melhor atriz dramática e que ganhou uma estrela na calçada da fama no inicio deste ano, mesmo com tudo isso, Viola é apenas um dos vários outros motivos para a gente assistir Fences.

Fences é um filme difícil de ir até o final, difícil de captar, de gostar e até mesmo de sentir, não é qualquer pessoa que gostará da história, que verá a essência e criará qualquer afinidade com os personagens principais.

Dirigido e protagonizado por um inacreditável Denzel Washington, baseado na peça (também protagonizada por Denzel) escrita por August Wilson, que por sinal é o roteirista do filme, Fences é uma aula de teatro dentro do cinema, é como se a gente tivesse assistindo na tela uma peça gravada e essa visão muda completamente a maneira com que nos relacionamos com o filme, e o enquadramento perfeito nos proporciona sentir as angustia dos personagens como se estivéssemos no mesmo ambiente.


Se passando nos anos 50, nós acompanhamos a vida de Troy Maxson (Denzel Washington), um homem que ficou preso por anos, analfabeto, casado, pai de família, que trabalha duro como lixeiro para sustentar os seus e se sente frustrado por não ter dado continuidade ou ter tido oportunidade de seguir a sua carreira no beisebol profissional mesmo tendo sido um excelente esportista, vivendo entre um drink e outro, e sempre esperando o dia do seu pagamento. Troy é o retrato da luta contra a pobreza, o racismo e a eterna espera de uma oportunidade, de uma felicidade, de um momento que valha a vida inteira, mas que nunca chega. Denzel como Troy esta de tirar o nosso folego, a maneira que ele se entregou a um personagem conturbado, depressivo, alegre, difícil, apaixonado, amigável e violento, tudo de uma só vez, permite que assim a gente sinta afeição e ódio pelo menos personagem em uma fração de segundos. Eu particularmente entendi, compreendi e gostei de Troy, ao mesmo tempo que o julguei, o amaldiçoei e o xinguei, mas independente do meu sentimento, o personagem me fez questionar as minhas escolhas, o meu passado e ter um certo medo do que estou fazendo ou não pelo meu futuro.

Dando vida a esposa de Troy, temos a maravilhosa Viola Davis, que esta no momento mais visado da sua carreira, Rose Maxson é uma dona de casa tipica, mãe de dois filhos e que cuida também um pouco do seu cunhado, um ex combatente do exercito que voltou com problemas da guerra. Rose nos confunde e nos faz sentir, ela é forte ao mesmo tempo que é submissa, impõe sua voz, sua dor, seus pensamentos e se deixa calar pelas vontades e desejos de seu marido. Viola se entrega de uma maneira tão forte a personagem que em alguns momentos você sente, não me perguntem o que, mas você de fato sente algo durante as cenas, ela te absorve e te deixa mudo, assistam.


Tratando de crise financeira, crise familiar, traição, pobreza, frustrações, problemas matrimoniais, morte e ate mesmo machismo, o filme poderia ser pesado (e é também), mas ele é muito mais poético e teatral, do que qualquer outra coisa. A cerca do nome, pode ser tanto a real, que Troy tenta levantar envolta de sua casa á pedido de sua mulher desde a primeira cena do filme, quanto imaginaria, essa ele tenta á sua maneira que pode ou não ser certa e amorosa, levantar envolta de seus familiares.

Com seis indicações ao Oscar, Melhor Filme, Melhor Ator (Denzel Wahington), Melhor Atriz Coadjuvante (Viola Davis) e Melhor Roteiro Adaptado. Acredito que ele tenha reais chances de ganhar como melhor roteiro adaptado e que a Viola ganhe como melhor atriz coadjuvante. 

comentário(s) pelo facebook:

13 comentários:

  1. Denzel Washington É um artista completo. Mesmo sendo um filme passado nos 50, é um filme bem atual: o racismo continua aí, mesmo a maioria dizendo que ele não existe.
    Viola é deusa! Não dá pra esperar nada além de um mega filme e espero que leve todas as estatuetas hj.

    ResponderExcluir
  2. Assisti a esse filme e de inicio não fui com a fuça do Troy, o homem difícil e chato mas, ao decorrer da história, pude entender os sentimentos que nele habitavam e ver que a atuação do Denzel O CARA Washington, é perfeita, totalmente entregue ao papel. Rose é a personagem que te cativa logo de cara, também pudera né?! Viola RAINHA Davis no papel, só aplausos (CADÊ O OSCAR DESSA MULHER GENTE!!) O filme ao todo é um misto de não quero mais e ao mesmo tempo vou até o fim. Realmente não é fácil assistir mas, quando se termina, observa o real aprendizado por detrás da produção e vê o quão maravilhoso é.

    ResponderExcluir
  3. Tayy!
    Tava na torcida pelo Denzel Washigton, pena que não ganhou.
    Agora aqui na expectativa da Vila levar, vou lá assistir...
    Bom carnaval e moderação, hein?
    “Não basta saber, é preferível saber aplicar. Não é o bastante querer, é preciso saber querer.” (Johann Goethe)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olha eu estou aqui me emocionando a cada post com cada filme apresentado aqui, já sou fã de denzel faz um mó tempão e tudo o que ele faz eu gosto muito, achei a proposta muito legal, e Viola então nem se fala, um show de atriz!

    ResponderExcluir
  5. Parece ser uma história bem forte, com um significado interessante ao final.
    Mas confesso que não me atraiu muito e por enquanto não assistiria.
    Apesar de gostar bastante dos trabalhos doa atores!
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  6. Oi, Tayy!
    Não conhecia esse filme e confesso que não me interessei por ele, lendo seus comentários e assistindo ao trailer não me  simpatizei pelo Troy e não me interessei pela trama de Fences, mas dá para perceber pelas poucas cenas o talento da Viola, espero que ela tenha ganhado...
    Bjos!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Tay!!
    Não conhecia esse filme mais adorei a premissa dele!! Adoro os filmes de Denzel Washington!! SEm dúvida fiquei com enorme vontade de assistir esse filme!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha, quero muito assistir ao filme, principalmente para conferir a direção do Denzel e a atuação da Viola.

    ResponderExcluir
  9. Eu acredito que este filme seja bem o estilo amor/ódio.
    Pois já li críticas que amaram o filme e outras que detestaram.
    Eu amo o trabalho do Denzel e sei muito pouco sobre Viola, então, com certeza verei o filme assim que puder e tenho certeza, que gostarei e muito!
    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Olá...
    Ainda não conhecia esse filme... Mas juntar Denzel Washington com Viola Davis realmente promete se uma mega produção... Amei a história... Parece ser super emocionante... Com certeza já quero assistir...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  11. O filme pelo visto é um tanto triste, mas retrata a realidade vivida por muitos, como frise, a família, espero ter a oportunidade de assistir, pois acredito, que tenham procurado, retratar da forma mais real possível.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  12. E a Viola ganhou o Oscar mais que merecido, realmente ela é maior do que sua própria grandeza. Achei bem interessante o filme abordar diversos temas difíceis em mudar, desde crise familiar até o machismo. Mas mesmo sendo uma história e tanto, não seria algo que eu chegaria a assistir.

    ResponderExcluir
  13. Como não amar filmes com o Denzel Washington? Mesmo não sendo fã de filmes do gênero, pretendo assistir... filmes com histórias bonitas assim merecem ser vistos e apreciados!

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta