Menu

ALERTA OSCAR | ATÉ O ÚLTIMO HOMEM (Hacksaw Ridge)

25 fevereiro 2017

Data de lançamento: 26 de janeiro de 2017 (Brasil) | Direção: Mel Gibson | Indicações: Prêmio Globo de Ouro: Melhor Filme Dramático, mais Prêmios: Critics' Choice Movie Award: Melhor Filme de Ação, mais Produção: Bill Mechanic, David Permut, Terry Benedict | Gêneros Drama, Guerra, Biografia | Nacionalidades Austrália, Eua | Distribuidor: Diamond Films

Esqueça o que você sabe ou até mesmo entende a respeito de heroísmo e guerra, esqueça a sua definição de covardia e bravura, uma vez que isso aconteceu, assista sem qualquer tipo de pre-conceitos este filme genial que marca a volta do nosso antigo galã e atual diretor Mel Gibson.



Não é segredo que Mel tem quatro fetiches; Fé, Heroísmo, Sangue e Clichê, e ele exalta cada um deles nesse filme na maneira mais direta possível: quando refere a fé, quer dizer no sentido cristão da palavra, temente e servo de Deus; Heroísmo nada tem a ver com Batman, Super-Homem ou até mesmo o Homem Aranha, mas sim de pessoas comuns, normais, sem mascaras que apesar dar diversidades consegue triunfar na guerra; Sangue é sangue, sangue e mais sangue .. e por fim, o eterno clichê que sempre nos arrebata em Hollywood.

Nesta sua nova produção somos apresentados e compramos a idade de todos os seus fetiches, pra quem gosta de filme de guerra, bem produzido, regado a sangue, tiros, horror e muitas mortes filmadas tão realista que quase espirra sangue na nossa cara, este filme é pra você. E por mais incrível que pareça, se você é cristão e gosta de ver as maneiras diversas e com um certo tom de senso de humor que Deus age, este filme também é pra você e irei explicar o motivo.


Desmond T. Doss é um homem temente a Deus que com o objetivo de salvar o máximo de vidas possível decide ir para a guerra, sim, é isso mesmo, um homem que segue a bíblia e os mandamentos nela descritos resolve guerrear pelo seu país, mas com um pequeno detalhe, ele se recusa a colocar as mãos em qualquer arma. É amigos, ele vai pra guerra, mas não irá tocar no rifle devido a uma promessa e traumas de infância; analisando assim parece algo bem religioso fissurado e sem qualquer noção da realidade, porém é nesse momento que Doss nos surpreende e mostra a sua força.

Jovem, franzino e adventista do sétimo dia, mais religioso que a própria religião este é Desmond, filho de um ex combatente, que devido a alcoolismo e a tristeza de sobreviver a uma guerra, se tornou um péssimo pai e marido. Desmond foi o primeiro objetor (alguém que reivindica o direito de recusar o serviço militar) e opositor consciente da historia americana a ganhar a Medalha de Honra. Devido ao seu objetivo de não matar e sim salvar, Desmond vai a segunda guerra com o titulo de medico dos Exercito dos EUA e faz a diferença devido a sua bravura e coragem, pois mesmo sofrendo sansões físicas, abusos psicológicos e todo incentivo para desistir do seu objetivo de servir sem matar, ele se mantém firme e fiel a suas convicções, e é exatamente ai que a sua religiosidade se cruza com a sua personalidade. Ele sente a presença tão forte de Deus em suas ações, em sua vida, que em nenhum momento se curva perante as dificuldades e muito menos desiste. Com o lema de literalmente "Até o último homem", ele se recusa a deixar o campo de batalha enquanto não tem a certeza de que resgatou absolutamente todos os seus companheiros feridos (e as vezes alguns inimigos também) graças a isso, salva sozinho o total de 75 homens e colaborando de maneira positiva para o vencimento daquela batalha.


Recomendo fortemente este filme, é lindo ver a mudança dos soldados diante das atitudes de Desmond, é encantador sentir o respeito que se é criado por ele ao longo da trama e ver a relação próxima e de confiança que Desmond tem com Deus. A minha unica critica e isso é devido mais a maneira patriota que os americanos enxergam a guerra do que ao filme em si, é porque eles fazem questão de mostrar o 'inimigo' como vilão, tentando dar-lhes uma face carregada e cruel, e é isso que não posso concordar, pois tenho o discernimento de que ambos estão errados por estarem ali, que ambos estão seguindo ordens (e aquilo que acreditam) e ambos estão dando o melhor para não morrer e voltar para casa.

Desmond é interpretado por Andrew Garfield (Homem Aranha) e ele esta sensacional, a sua desconstrução do herói de quadrinho e construção do herói de guerra é belíssima de ser ver, no filme ainda temos Teresa Palmer (Lights Out), Vince Vaughn (Penetras bom de bico), Rachel Griffiths (Brothers & Sisters), entre outros. Baseado em uma incrível (e difícil de acreditar) história real, Hacksam abocanhou 6 indicações ao Oscar, incluindo melhor filme e diretor, mas apesar de ter gostado muito, acredito que (infelizmente) irá perder todas as estatuetas principais e levará algo a respeito da sua sonoplastia apenas. 

comentário(s) pelo facebook:

14 comentários:

  1. Sua opinião sobre esse filme me deixou bem interessada.
    Parece ser uma história e tanto, com personagens fortes e incríveis.
    Ainda mais com tantas indicações ao Oscar, fiquei curiosa.
    Vou ver em breve, sem dúvidas!!!
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  2. Grandes nomes o filme tem, Mel Gibson e Andrew Garfield, e isso pra mim já é 90% de garantia de uma história. Gosto muito de filmes de guerra. São tristes pra caramba, vc sofre horrores, mas continua lá assistindo. Não conseguirei assistir a nenhum antes do Oscar, que já é amanhã, mas já estou me programando pra assistir a alguns.

    ResponderExcluir
  3. GENTE! TRAGAM O OSCAR PARA ESSE FILME!! Amo o gênero guerra e essa produção foi feita sob medida. Tá lindo!! A biografia que nos é contada é difícil sim de acreditar mas, assistir ali, como foi fiel aquilo que acreditava, que não se abalou e nem se deixou persuadir a sequer cogitar o pensamento de mudar de opinião, é maravilhoso de se ver e sentir. A atuação do Andrew Garfield tá belíssima (Já nem me lembrava que ele tentou ser o Cabeça de Teia, haha), tá tudo belíssimo nesse filme, "6" não tem noção! Concordo com a parte de que a guerra não tem vilão ou mocinho, que cada um que está ali no campo de batalha acredita estar certo sobre algo mas, no fundo tá todo mundo errado mas é sério, cadê o Oscar desse filme?? Devo acrescentar também que tenho consciência de que mesmo tendo boas indicações não irá levar as principais, o que é uma pena, porque tá sensacional!

    ResponderExcluir
  4. Oiee!
    Quando eu vi achei que era apenas mais um filme de guerra como outro qualquer, vejo que me enganei. Que bom!
    Amei o filme, a história é incrível, uma verdadeira mistura de sentimentos e acontecimentos, o Mel arrasa como diretor.
    Com certeza vou conferir.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  5. Na verdade eu que não queria mais ter filmes para colocar em minha lista de próximos a assistir estou apenas aumentando a infame com cada post que leio, porque vou juntando nomes e nomes de filmes e pensando como vou dar de conta de tudo isso. Mel Gibson parece que se superou com esse filme né?

    ResponderExcluir
  6. Tayy!
    Mudança radical de O Homem aranha para um personagem bem mais maduro nesse filme, pena que ele não levou...
    Bom carnaval e moderação, hein?
    “Não basta saber, é preferível saber aplicar. Não é o bastante querer, é preciso saber querer.” (Johann Goethe)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Tayy!
    Confesso que não gosto de assistir filmes que se passam em meio a guerra, mas assintindo ao trailer e lendo seus comentários sobre o filme estou aqui desejando assistir Até o último homem e conhecer a história de Desmond, achei admirável ele se manter firme e fiel a suas convicções apesar de tudo, e saber que o filme foi baseado em uma história real é inacreditável!...
    Valeu pela dica.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Tay!!
    Mais uma grande indicação de filme!! Estou adorando conhecer cada filme postado aqui no blog!! Gostei muito da história do livro, já faz muito tempo que não assisto nada co-relacionado com alguma guerra!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  9. Tenho pavor do Mel GIbson e me nego a assistir filmes em que ele trabalhou, por questões morais mesmo. Espero que ele mesmo não ganhe nenhuma estatueta.

    ResponderExcluir
  10. Mel Gibson é tudo isso e muito mais! Como ator,diretor e tudo mais que ele se propõe a fazer, o cara manda bem demais! E mesmo sendo considerado um chato pelos "bambambans" do mundo cinematográfico, eu admiro demais o chatinho).
    Este filme merecia ter ganho muitos Oscar, mas pelo pouco que vi até agora(já que me ausentei nos dias da festa do cinema e ainda não pude ir à fundo, não pensaram bem assim).
    Verei assim que puder e sei que amarei!
    beijo

    ResponderExcluir
  11. Olá...
    Gosto muito do Mel Gibson... Tanto como ator como diretor... Ainda não conhecia esse filme, mas fiquei bastante interessada em assistir.... Gosto bastante de filmes com essa temática... E sabendo que foi baseado em uma história real fiquei mais ansiosa ainda para assistir...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  12. Ola, tudo bom?
    O filme parece ser muito bom, mas assumo que não gosto muito de filmes de guerras, pois eu sempre acho tão triste essa realidade.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  13. Conheci esse filme por causa das indicações ao Oscar, mas após ler sua crítica/resenha fiquei bem interessada em saber um pouco mais sobre toda essa história. O Mel Gibson além de conseguir reunir vários aspectos em um só filme, ele também nos mostrou um filme de grande sucesso.

    ResponderExcluir
  14. Como amo filmes de guerra!! Confesso nunca ter ouvido falar desse até o momento, mas amei a resenha e me despertou um enorme interesse em assistir.Apesar de serem tristes,filmes de guerra sempre carregam histórias maravilhosas!

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta