Menu

{ #RESENHA } PARA TODOS OS GAROTOS QUE JÁ AMEI - JENNY HAN

17 janeiro 2017

Subtitulo: Para todos os garotos que já amei #1 | Jenny Han | Ano: 2015 | Páginas: 320 | Editora: Intrínseca | Gênero: Romance | Adicione ao Skoob

"De todas as coisas que eu guardo, acho que posso afirmar que as cartas de amor são meus bens mais preciosos. (...) Não são cartas que outra pessoa escreveu para mim; não tenho nenhuma assim. São cartas que eu escrevi. Para cada garoto que já amei - cinco ao todo."

Esta é a história de Lara Jean, uma garota comum do segundo ano, que escreve cartas de amor. Não quaisquer cartas. São cartas de despedida, como uma forma de superar o amor vivido. O livro começa com a preparação para a partida de sua irmã Margot, que está indo estudar na Escócia. Ela, seu pai e sua irmã mais nova Kitty terão que se virar a partir daquele momento, considerando que Margot tem sido a chefe da família desde que perderam sua mãe alguns anos antes. Antes de viajar, Margot termina com Josh, que não é só considerado parte da família e seu vizinho, também é o último amor secreto de Lara Jean. Isso deixa de ser um segredo quando ele recebe uma das cartas de amor de Lara Jean – e ele não é o único.

Peter Kavinsky é tudo que se espera de um cara cobiçado pelas meninas. Atleta, idiota, metido, lindo e comprometido. Mas após o término com sua namorada Gen – que mais poderia ser considerada sua proprietária – ele recebe uma das cartas de Lara Jean, e vai tentar dar “um fora” nela. Seu EGO é muito grande e ele acaba sendo um idiota antes de ouvir que ela não gosta mais dele – o que é verdade – mas ela tem um grande problema: Josh. Como ele também quer se livrar da dominância de Gen, eles propõe um acordo, com regras bem estabelecidas, para fingirem namorar. Essa encenação começa a envolver muita gente e as coisas saem do controle quando Josh age de maneira impensada e faz com que Lara e Peter percebam sentimentos que, na verdade, não deveriam estar lá.

"(...) acho que, nas questões do coração não dá para prever como uma pessoa vai se comportar."


Sinceramente foi um livro que eu li, reli e leria de novo sempre que buscasse uma distração leve. A história é muito real, como se um amigo estivesse nos contando algo engraçado que houve com ele, sabem? Acho que é o que eu mais gosto no livro. Além disso, gosto muito de como os personagens se mostram ao longo do livro. Lara Jean parece meio perdida no começo, sem uma personalidade própria. Como se fosse moldada por tudo ao seu redor, e não tivesse nada de muito genuíno. Mas ao longo do livro ela vai se tornando uma pessoa mais madura e corajosa – o que é sempre legal ver em um livro: a evolução de um personagem. Quanto ao Peter, devo dizer que não pude evitar me apaixonar por ele. No começo do livro achamos Josh maravilhoso, com aquele jeito doce e a devoção dele pela Margot (que eu detesto, a propósito), mas Peter é um mistério no começo, e seu coração bom vai se mostrando aos poucos, fazendo com que a gente o conheça bem ao longo da história.

O livro é um clichê gostoso que dá pra ser lido até mesmo em um único dia. A leitura flui muito bem, e eu acredito que seja pelo fato da autora narrar o livro todo no presente. As frases sempre começam com “Estamos olhando…” ou “Estou comendo…”, sempre dessa forma, o que nos faz sentir como se estivéssemos mesmo dentro do livro. Isso nos aproxima mais da história. Além disso a capa é muito linda (a mesma capa do livro original), e a diagramação da Editora Intrínseca também não deixa a desejar em nada, as páginas são muito delicadas, sem detalhes demais. É como se combinasse com a história: minimalista, e ainda sim bonita. O livro termina com Lara Jean escrevendo uma nova carta (que eu não posso contar para quem é, claro) e tem uma continuação já publicada chamada “P.S.: ainda amo você”. Há ainda um terceiro livro previsto para esse ano com o título original “Always and Forever, Lara Jean”.



"Quando volto para o quarto e visto a camisola de flanela, pego minha caneta especial e meu papel de carta grosso e começo a escrever. Dessa vez, não é uma carta de despedida. Apenas uma simples carta de amor."


E vocês, leram? O que acharam?

comentário(s) pelo facebook:

21 comentários:

  1. Outro livro que quero ler, e com a sua resenha, dá aquela curiosidade ainda maior de ler <3

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Fiquei curiosa emler esse livro, não conhecia, mas sua resenha me despertou.
    Gostto muito de livros leves, e é muito egal quando vemos a evolução dos personagens.
    Beijos
    http://amandastale.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é bem levinho mesmo, li em uma noite e depois reli em uma tarde!

      Excluir
  3. Adorei a resenha, Loh!
    Tô doida pra ler. Já vou colocar na lista!

    ResponderExcluir
  4. Bem, eu li este livro tem um tempinho e achei bem isso, um clichê gostoso..rs
    Não irei reler ele, acho que é leitura pra uma vez só. Mas é uma história leve, engraçada muitas vezes e também traz muito de família em suas páginas. A relação das irmãs e do pai é maravilhosa, bem comum e real.
    Recomendo a leitura também!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho uma GRANDE mania de reler! E acho que a realidade mostrada no livro é muito importante para a conexão do personagem com o leitor, amo!

      Excluir
  5. Gostei da resenha, é um livro que já está na minha lista há algum tempo mas, ainda não foi possível ler. Mesmo a história sendo clichê (E ando fugindo um pouco disso...) quero dar a chance de tirar minhas conclusões da história. Ouvi/li muita coisa a respeito dizendo que era um livro leve e fácil de se levar, espero que ainda neste ano eu o leia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que esse ano você tenha tempo, Carol!

      Excluir
  6. É muito bom quando a gente gosta de uma história ao ponto de ler e reler novamente. Comigo aconteceram poucas vezes, rs.
    Bem qu estou precisando de um história mais leve e descontraída. Fiquei curiosa para conhecer as cartas de amor de Lara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As cartas dela são super singulares, delicadas, combinam perfeitamente com ela!

      Excluir
  7. Lo!
    Muito bom podermos apreciar uma leitura leve e ao mesmo tempo, acompanhar o desenvolvimento e amadurecimento da personagem, mesmo depois de todo vexame que passou.
    Deve ser uma ótima leitura mesmo.
    “Eu não procuro saber as respostas, procuro compreender as perguntas.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  8. Mesmo já tendo passado da adolescência há um tempo, amo livros nessa temática, primeiro porque a gente consegue entender muitas coisas pelas quais passamos, segundo porque muitos desses livros nos ensinam muiiiiiiiiiiiiito e nunca é tarde pra aprender, e por último porque eu tenho uma filha também, e mesmo passando pela adolescência, a maioria dos pais não consegue lidar com essa fase dos seus filhos (espero conseguir), e a leitura é com toda a certeza o melhor caminho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, os livros sempre tem muito a nos ensinar

      Excluir
  9. Eu também adoro ver livro em que a gente pode observar o crescimentos dos personagens, eles se tornando mais maduros. Deu pra perceber o quanto a leitura é leve. Acho que faz tempo que não leio um livro que seja nesse estilo é que seja ao ponto de ser como uma conversa entre amigos te contando a história. Desejei ler.

    ResponderExcluir
  10. Oi!!

    Adoro livros em q vc se sente em uma conversa com um amigo, ainda mais se os personagens forem evoluindo ao longo da trama, mas eu meio que to fugindo de livros ya mais clichezinho assim. Talvez para uma ressaca literasria seja uma boa pedida, mas no momento eu passo!

    bjbj

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Linda resenha, parabéns.
    Não é um estilo de leitura de que eu goste, mas, é fato que sempre é bom ter um título mais leve, para intercalar com leituras mais pesadas.
    Então, a dica está anotada.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. eu ainda não li esse livro
    e adorei sua definição é um "clichês gostoso" acho que vou ler depois de um livro mais pesados para entender pq tanta gente é apaixonada por esse livro

    ResponderExcluir
  13. Não sabia que teria um terceiro livro, mas tô super afim de ler desde o lançamento.
    Às vezes é bom ter uma leitura leve e clichê à mão, em especial para intercalar com leituras mais densas.
    Fiquei curiosa pra saber pra quem ela escreveu a última carta! Parece que durante a história ela acaba se apaixonando de verdade por alguém.

    Bjs

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta