Menu

{ #RESENHA } OS 13 PORQUÊS - JAY ASHER

21 novembro 2016

Sick Lit, Suicídio, preconceito
 AUTOR: Jay Asher | Ano: 2009 | Páginas: 256 | Editora: Ática | ADICIONE AO SKOOB 

Hoje vamos falar sobre um livro maravilhoso, que aborda sobre uma realidade cruel que vem matando uma pessoa a cada 40 segundos em todo o mundo (de acordo com o relatório da OMS/2014). Algo que, de tão grave, ganhou um mês e uma cor como incentivo à conscientização mundial: Setembro Amarelo! Vamos conversar sobre o suicídio, tendo como foco Jay Asher e seu livro “Os 13 Porquês”, e como ele descreveu de uma forma tão realista os 13 motivos que levaram uma jovem a escolher morrer. E como através de fitas, ela divide sua história com quem acreditava serem os culpados por sua decisão.



Clay Jansen acabou de chegar à porta de sua casa quando encontra uma caixa de correio misteriosa endereçada a ele. Ao abrir descobre que o conteúdo foi feito por sua colega de escola Hannah, que há duas semanas atrás cometeu suicídio, deixando todo mundo sem entender sua decisão. Dentro da caixa existem várias fitas cassete com a voz da Hannah contado a Clay quais foram os motivos do seu suicido e dando instruções claras do que ele deve fazer assim que terminar de ouvir a primeira fita.

Fiquei muito tempo remoendo este livro após finalizar a leitura. A forma como autor escreveu em primeira pessoa e o quão realista ficou, me deixaram por bastante tempo com uma ressaca literária. Flashes ficaram indo e vindo à minha memória, ao ponto de, do nada, me bater uma tristeza ao lembrar “dos porquês” que levaram Hannah a escolher este caminho. Imaginar me fez pensar em quantas pessoas, no mundo todo, passam pelos mesmos problemas que ela na escola e quanto essa fase pode ser cruel.


O livro também faz com que você acompanhe cada um dos sentimentos de angústia e tristeza de Clay, e como aquelas fitas o machucam profundamente. Em certos momentos, certas horas o texto para como se imitasse a respiração mais pesada de uma pessoa que está tentando assimilar tudo aquilo que se encontra vivendo; uma pessoa que, por falta de coragem, viu a menina que ele amava desistir de viver por “brincadeiras de mau gosto”.

Até que ponto quando vamos continuar fingindo que o Bullying não existe ou é algo normal, que é brincadeira de adolescente algo normal faz parte da adolescência? Até quando a violência psicológica será velada e negligenciada, permitindo que nossos jovens morram de tristeza e solidão? A escola deveria ser uma ótima fase na vida de cada um, um período de crescimento e aceitação. Porém, a cada dia que passa, tem se tornado um problema e um desafio na vida daqueles que, de forma continuada, precisam enfrentar cedo demais os ataques injustificados que sugam dia após dia sua alegria de viver. Está mais do que na hora de focarmos na formação de nossos jovens e na saúde psicológica destes, permitindo que possam e queiram se tornar pessoas fortes e donas de seu futuro.


“Os 13 Porquês”  me fez questionar o que tenho feito para melhorar essa situação, através da visão do suicida e daqueles que foram afetados por sua decisão isso fez com que eu conseguisse refletir o quanto isso machuca quem fica, e quanto desesperado e triste quem fez essa escolha chegou, talvez tentando colocar panos quentes em certa situações fingimos não ver que o culpado está saindo ileso e que a vítima está se tornando o culpado por ser a vítima e por estar onde não deveria, boatos sejam quais forem, já machucam intensamente, mas quando eles são dentro do colégio onde diariamente você frequenta é ainda pior. “Os 13 Porquês” é um excelente livro para se conhecer mais sobre suicido, sobre o Bullying na escola e refletir.


Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você 
ajuda o blog crescer!♡! 

comentário(s) pelo facebook:

23 comentários:

  1. Eu adorei a resenha, Lêh!
    Totalmente sensível e delicado, como o assunto do livro é!
    Eu também fiquei com ressaca literária todas as vezes que li "Os treze porques".

    Uma Mente Inquieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei que era só eu, verdade muito sensível e delicado mesmo, mas bem realista.

      Excluir
  2. Olá.
    Ótima resenha, muito bem explicada.
    Com certeza é um livro de um tema forte e importante. E que oferece uma boa reflexão. Espero ter a oportunidade de ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Márcia, quando você ler volta a aqui e me conta o que achou!

      Excluir
  3. Bullying sempre existiu, somente não era algo de grande importância como é hj. Quem aqui não teve um apelido que não gostava, não teve um episódio de sua vida transformado em piada quando narrado por outra pessoa? "Ah, mas fulano tá só brincando, tirando sarro da sua cara". vale pra vc, pro seu amigo, pra quem for, mas a partir do momento que algo feito por terceiros incomoda, magoa, já não é mais brincadeira. Falta tolerância.
    Parabéns, Leh, pela ótima resenha. O mundo precisa de mais histórias assim pq ainda não evoluiu, não sabe como tratar o próximo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jois, verdade o Bullying sempre existiu eu sofri horrores porque usava trança no colégio, mas por não se falar eu não sabia que podia pedi ajuda isso fez minha adolescência horrível e poderia ter sido evitado, infelizmente esse fulano tá brincando que mata vários jovens por ano, e eu concordo com você precisamos de mais livros nesse gênero.

      Obrigada pelo comentário.

      Excluir
  4. Estranhamente eu gosto muito de histórias desse tipo. Acho que por mostrar a tristeza e desespero da pessoa, os porquês pra ela chegar a esse ponto. Se o livro for bem feito fica impactante, te deixa remoendo aquelas coisas e pensando mesmo em todas a pessoas mundo afora que estão passando por coisas do tipo. O livro parece ser muito bom. Ele deixa uma certa angustia no leitor, um sentimento de não se conformar, pelo jeito. E é um que adoraria ler. Mas até hoje não consegui =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi esse sentimento de não conformidade que mais me chamou atenção e também a oportunidade de conhecer a historia de alguém que esta passando por isso de mais perto, mesmo que seja na ficção.

      Muitooooooooooo Obrigada pelo comentariooo

      Excluir
  5. Enviamos um convite para o teu email :)

    ResponderExcluir
  6. Acho íncrivel a história desse livro.
    Ainda não li, mas já comecei a lelo!
    É impressionante o fato dela gravar as coisas que a fizeram se suicidar e é curioso ela mandar para esse menino que não tem nada haver, ou pelo menos eu acho que não!
    Quero super ler!
    É um assunto bem delicado isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito delicado Rita, mas no decorrer da leitura você vai entendo porque ela mandou as fitas para ele.


      Muitoooooo obrigada pelo comentário!!!

      Excluir
  7. Muito boa a resenha Leh! Me interessei muito pela história contada por ser um tema que sabemos que está por aí porém, negligenciamos tal fato. Parece ser um livro impactante na nossa vida a ponto de nos fazer questionar e ao mesmo tempo bastante delicado com toques de sensibilidade. Quero ler!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carol sua linda, é bem sensível mesmo ao mesmo tempo bem realista, você vi ao nosso encontro dia 10/12?

      Excluir
  8. Eu li essa edição em epub e ainda pretendo comprar a versão física para ter na estante. Eu adorei o livro =)

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  9. Esse livro é ótimo! Quando eu li, eu nem imagina que gostaria tanto dele. Mas ele me surpreendeu muito. Eu gostei muito da forma como ele foi escrito e do assunto tratado, o livro mexeu muito comigo, e eu também fiquei me questionando depois que terminei ele. Com certeza é um dos meus favoritos!

    Bjss ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Pam, eu também fique bastante surpresa com ele.

      Excluir
  10. Já tem bastante tempo que esse livro está na minha lista de leitura, parece ser super emocionante e essa resenha me deixou bem curiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh que boa noticia Milene, espero que quando você ler gostei tanto quanto eu gostei.

      Excluir
  11. Oi, Leh!
    Esse livro está entre os meus desejados há tempos, uma pena ser tão caro e difícil de achar :/
    Acho o suicídio um assunto muito tocante e difícil, mas ainda assim muito necessário de ser discutido. Nem imagino o quanto Hannah não tenha sofrido, mas também fico curiosa pra saber quem ela considera culpada de tudo isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Lu,
      Eu também acho, e complexo ate mesmo de tratar em livros, porque tem que se ter muito delicadeza na hora de aborda o tema.

      Excluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta