Menu

{Livros} Prometo falhar - Pedro Chagas Freitas

12 setembro 2016

Prometo falhar/ Pedro Chagas Freitas/ ano 2015/ páginas 400/ Novo Conceito

Nós nascemos, estamos no mundo e geralmente vivemos nossas vidas da melhor forma possível, tentando acertar. Mas uma coisa é certa: Não somos perfeitos e vamos falhar. Eu penso dessa forma e penso na frase “errar é humano”, pois acredito que realmente é! Foi por isso que o título Prometo falhar despertou meu interesse e a frase “O amor acontece quando desistimos de ser perfeitos” aumentou minha curiosidade. A capa fofa me atraiu, o trecho que aparece no verso me pareceu super romântico (como não se derreter por frases como: Há tanto frio em mim quando você não está ou Há uma só vida e você é tão inacabável em mim ?) O pouco que li, ainda na livraria, abrindo em páginas aleatórias, me fez concluir que se tratava de uma história de amor.



Mal sabia eu que havia levado para casa bem mais que um livro de romance. A princípio fiquei confusa, pois não encontrava na obra personagens, uma história ou uma sequência lógica. Então fui pesquisar e descobri nas descrições da obra que eu estava diante de um livro de amor. Um livro de crônicas que nos traz cenas do amor nas diferentes formas como ele se apresenta. Sabendo disso passei a me deliciar com cada relato e aproveitá-los, pois são curtos e profundos. Uma escrita carregada de sentimentos... Medos, dúvidas, certezas, confissões, quereres... Palavras que nos permitem conhecer intimamente o amor sentido pelas pessoas. O mais legal disso tudo é que fui capaz de me espelhar em alguns amores e também de desejar ter sido a razão de outros. Talvez seja esse o grande atrativo do livro!


É até difícil resenhar um livro como este. Eu penso que seus relatos são para serem sentidos e não explicados. Melhor que tentar descrevê-lo é mostrar em trechos da obra o quanto a escrita é bonita, leve e cativante: Tinha acabado de vê-lo pela primeira vez e já o amava desde sempre, o amor é tão fácil quando ninguém o complica (pag. 40) A vida é pequena demais para perdermos tempo gastando energia em algo que não envolva amor (pag. 42) Ninguém sabe o que é perder quando ainda tem uma mãe e um pai para abraçar (pag. 103) Me ame como se fôssemos acabar: eis o pedido que te faço para sermos eternos (pag. 261) Me ame como se tivesse me descoberto agora... Me ensine a envelhecer feliz ( pag. 322)  Preservar um amor não é afinal livrá-lo do mal, é antes perceber o seu mal e aceitá-lo por bem, amém (pag. 376).  Se frases assim te agradam você provavelmente irá gostar do livro.


Só posso dizer que me apaixonei por essa escrita com cara de poesia e acho que o tom poético se deve a tamanha sensibilidade com que as palavras foram postas nas linhas. Me desculpem os que prezam por um livro intacto, mas para mim foi impossível não destacar em cada página as frases que mais me tocaram e meu livro acabou todo grifado. Em minha opinião é um livro que irá atingir o leitor de maneira diferente em diferentes momentos e certamente irei ler mais vezes. Se você é sensível, gosta de ler sobre como o amor é vivido e sentido, não só o amor de casal, mas o amor no geral está diante de uma boa dica. Eu sou suspeita para falar, pois amei... Mas se você resolver ler e acabar não gostando, não culpe o autor, afinal de contas ele prometeu falhar! Beijos.

comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. Essa resenha foi maravilhosa!! Já quero o livro pra ontem! Gosto de crônicas, principalmente estas que expõe o amor e outros sentimentos de diferentes formas e cada uma te toca de um jeito surpreendente. Ótima recomendação de leitura!! *--*

    ResponderExcluir
  2. QUE ÓTIMO QUE GOSTOU CAROL
    FICO SUPER FELIZ!
    ESPERO QUE CURTA O LIVRO TANTO QUANTO EU!
    BEIJO

    ResponderExcluir
  3. Estou doida pra ler esse livro, curto muito crônicas, parece ser bem emocionante e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais curiosa em conferi isso tudo.

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta