Menu

{Texto} Um Passo de Cada Vez

01 julho 2016


Há pouco tempo atrás eu odiava a frase “Um passo de cada vez” em minha pressa para alcançar meus objetivos queria dar mil passos de uma única vez e, eu me via caindo mais do caminhando, sempre nos mesmos erros, sofrimentos e na minha incapacidade de parar, respirar e escolher meus passos.

Talvez você tenha passado por isso e cometido os mesmos erros que eu cometi ou talvez tenha sido mais esperta e aprendido no primeiro tombo que, andar mais do que dá conta nós faz ter mais perdas do que ganhos.

Mas isso nunca me impediu de sonhar ou de odiar aquela bendita frase, eu via um mundo grande demais para ter calma e queria tudo ao mesmo tempo, entretanto não alcançava nada. Aos poucos os tombos se tornaram mais dolorosos e o medo começou a tomar conta da coragem e quando assustei caminhar já não era mais uma escolha minha, e sim uma luta diária contra a ansiedade e o pânico de falhar, um desespero para dar um rumo na minha vida sem sentido. Eu corri tanto e no final não chegava a lugar nenhum.

Realidade que começou a me consumir, meus dias passaram a sofrer com a ansiedade e o estres emocional, além do fato que já estava passando dos vinte anos e ainda não tinha começado a faculdade ou realizado às viagens que tanto sonhei quando adolescente. Tudo que via eram os erros, tropeços e falhas, que muitas das vezes nem existiam e eu tinha certeza que nada daria certo na minha vida e a única alternativa era continuar correndo desesperadamente atrás de pelo menos um dos meus sonhos.

Até que eu compreendi, a frase que eu mais odiava era o único caminho que daria certo e que agora não teria mais escolha a não ser seguir um passo de cada vez, entender que ele era o único a te levar mais longe. Se meus sonhos forem realmente o que eu quero eles não irão passar depois de alguns dias, terei que lutar tranquilamente e mais do forte do que me render em batalha e parar nas barreiras da minha falta de tato.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. Oii Leh!
    Eu adorei seu texto, me identifiquei tanto!
    Também sofro muito com ansiedade, quero fazer tudo de uma vez, quero que tudo se resolva logo, difícil essa vida de ser ansiosa!
    Amo o seu cantinho!

    Beijos,
    Ana Luiza | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana nem fala, mesmo tentando controlar algumas vezes é impossível né?

      Excluir
  2. Oi Leh, pois é, eu te entendo e eu tbm, não digo que odiava mas, não entendia muito bem. Acho que o tempo e a vida vão ensinando como as coisas funcionam pra gente não surtar. Amei o texto viu?! Continue fazendo esses textos são ótimos e fazem a gente refletir =) beijos!

    www.metamorphya.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna, Obrigada pelo texto, pode deixar assim que a inspiração bate fazer outro assim. Verdade a vida ensina mas a trancos e barrancos.

      Excluir
  3. Te entendo perfeitamente. Eu também sempre quis fazer tudo ao mesmo tempo, pra agora, pra hoje! Mas os tombos também me mostraram que correr não adianta e não me leva a lugar algum, tem que ser com calma e caminhando devagar! Força e calma pra nós!

    Beijinhos :)
    Bru Santos ❤
    www.queseame.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. força e calma para nós Bru porque as coisas tá complicada viu!!

      Excluir
  4. Todos nós passamos por esse momento...Uma criança quando começa a engatinhar, logo aprende a andar, e de repente os pais se veem loucos a se preocupar com a criança correndo sem parar. Isso vem de dentro, essa pressa de conseguir tudo o mais rápido possível, conquistar o mundo de uma só vez. A entra a vida, primeiro ela lhe mostra como andar, depois lhe da uma grande estrada e lhe ensina a correr, quando ela percebe que você consegue correr bem, ela coloca os obstáculos para lhe mostrar que tudo tem seu tempo e sua hora, nos mostrar que cair faz parte e que levantar é fundamental para continuar seguindo. Adorei o texto...

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta