Menu

{Livro} A vez da minha Vida - Cecelia Ahern

31 maio 2016

 A vez da minha Vida / Cecelia Ahern / 383 pag. / ano 2012 / Novo Conceito

Você tem um compromisso na segunda-feira, 30 de maio. Foi essa a frase inicial que li bem no primeiro capítulo do livro A vez da minha Vida. Ainda desacreditada pela grande coincidência fui conferir no calendário e era verdade... Eu estava no dia 25/05/16 quando comecei a ler e a próxima segunda-feira cairia exatamente no dia 30.  Um tanto intrigante não acham?! Não pude deixar de pensar que isso queria dizer alguma coisa, então continuei a ler. No livro a autora Cecelia Ahern conta a história de Lucy Silchester, uma mulher mentirosa que tem um encontro marcado com sua vida. Sim, com sua vida, literalmente, porque a palavra não foi empregada no sentido figurado.

Seja bem vindas Ed. Única e Gente

30 maio 2016


Olá gente, tudo bem com vocês?

Hoje venho contar uma grande novidade, a Editora Gente é nossa mais nova parceira e vem para acrescentar ótimas dicas de livros e resenha quentinhas para vocês, espero que curtam tanto quanto eu essa oportunidade e que nossa parceira frutifiquei por muito tempo.

Vamos conhecer um pouco mais da historia da editora.



Sobre a editora Gente 

"É com grande alegria que eu dou boas vindas a Gente e Única aqui no blog e a seus livros lindo, que tem para todo os gostos desde gestão  a romances e distopias. 
Gente fazendo livros. Livros fazendo Gente.
Fundada em 17 de maio de 1984, a Editora Gente tem orgulho de ocupar um espaço destacado no mercado editorial brasileiro, com grande reconhecimento no segmento e também entre nossos consumidores como uma empresa profissional, inovadora, dinâmica, e, sobretudo, humana.
Nosso maior objetivo é contribuir com o desenvolvimento humano. Por isso, optamos por nos dedicar a três linhas editoriais: autoajuda, educação e gestão. A primeira, mais abrangente, abriga temas como espiritualidade, bem-estar, relacionamento, sexualidade, saúde, comportamento e finanças pessoais. A segunda aborda temas que atendem os interesses de pais, professores e pedagogos. Já a linha de gestão trata de questões de carreira, negócios, administração, gestão de recursos humanos e treinamento."

Sobre a Selo Única
"Única é um selo de ficção que traz ao leitor brasileiro histórias originais, fortes e de personalidade. Cujos personagens são cativantes e aventureiros, mas com os pés no chão. A realidade contada pelos olhos da imaginação.
Uma editora focada nas boas histórias, que se permite acreditar que os defeitos são soluções, que sonhar é o caminho da felicidade. Que a lágrima é uma maturação das juras de amor.
Experimente-se Única. E se deixe guiar pelo mundo que só a literatura pode levar você.
Única. Imagine-se dona de um final feliz.
O selo Única entra no mercado editorial brasileiro com a missão de provocar experiências. De apresentar histórias para serem vividas pelo leitor, realidades outras, intensas, inteligentes, provocantes. Personagens – reais ou não – que oferecem mais do que suas próprias vidas, que oferecem suas essências.
Viver todas essas experiências. Interagir, adaptar essas histórias para nossa vida. Decidir o tamanho de cada uma dessas experiências em nosso coração. Nos torna únicos.
Uma única filosofia composta de muitas opções e de muitas contravenções. O possível e o impossível são um só.

A única exigência é não ter limites." 

O sucesso de Empire.

26 maio 2016


Quem ouviu o novo CD do Justin Bieber se pegou no meio de um dilema, desde sempre sabemos que nao podemos gostar desse menino canadense maluco que cospe nas pessoas, mas mesmo assim, esse CD é tao bom que fica impossível nao cantarolar um "soryyyy" ou ouvi-lo inteiro (meu caso). De quem é a culpa quando um menino frango, cuspidor, mimado e chato como o Justin Bieber, se torna um cantor que emplaca pelo menos 3 musicas na playlist do nosso celular? É do produtor músical, do cara (ou mulher) que escuta a musica e sente com a alma, com o corpo inteiro, com o universo, que sabe o que o cantor deve fazer para que ela se torne um hit de sucesso, e é exatamente sobre esse mundo que fala a série que conversaremos a respeito hoje, não, nao é sobre o Justin Bieber (graças a Deus), é sobre musica, produtores, poder, estamos falando de: Empire.


Empire tem como personagem principal o ex-marginal "Lucious Lyon", que graças ao seu dom com o Hip-Hop se tornou uma magnata americano dono de uma gravadora de discos e agenciadora de artistas, Lucious descobre que tem uma grave doença degenerativa (ELA) e que tem apenas 3 anos de vida, graças a isso precisa preparar um dos seus filhos, dois talentosos artistas e um advogado para assumir o seu cargo. De cara é obvio a escolha do filho advogado e obvio também que os outros dois que são artista nao iriam querer comandar uma empresa, entretanto ser o CEO da Empire representa poder, e isso faz com que nenhum dos três filhos estejam dispostos a abrir mão do trono.

Hakeem o filho mais novo e preferido do Lucious é um rapper preguiçoso, mimado, mulherengo e folgado, mas dono de um dom natural para microfone e polemicas, a primeira impressão é que ele é uma pessoa péssima mesmo, porem com o desenrolar da história vamos vendo fatos sobre a sua criação, infância, ausência da sua mãe, as dificuldades em se crescer nesse mundo e acabamos nos afeiçoando por ele, ate hoje não sei dizer se gosto, mas é certo que nao odeio e em alguns momentos consigo até sentir um amor surgindo. Jamal é o filho do meio e outro artista, indo mais para o Pop e passando muito pouco pelo estilo musical do irmão, sofre muito com o seu pai por ser gay assumido e por não tentar mudar quem é para conseguir aprovação de ninguém, Jamal é de longe o meu filho favorito, o que nao impede que eu queira o matar algumas vezes, o problema dessa série é justamente Lucious que ao mesmo tempo que é uma pessoa brilhante e magnifica, é manipulador, cruel e baixo, entao a convivência dos filhos dele com ele transforma os meninos de uma maneira que nem sempre é positiva. Andre é o filho mais velho e o que busca desesperadamente o apoio e amor do seu pai, casado com uma branca (para desespero da familia), é formado na faculdade e é muitas vezes o braço direito de Lucious, tem perspicácia para os negocios, mas falta personalidade e sobra ganancia, fazendo com que nao seja o preferido para assumir o trono. Muitas vezes manipulado pelo pai e pela esposa, Andre acaba tomando decisões erradas que prejudicam os seus irmãos, entretanto aos poucos vamos descobrindo coisas ao seus respeito e enxergando com outros olhos ele mesmo e a esposa, que acaba nos fazendo gostar e torcer por eles.


Como a cereja do bolo, temos a ex mulher de Lucious, que pegou 17 anos de cadeia por assumir um crime dele e que é tambem a mãe dos meninos. No primeiro episodio Cookie Lyon deixa a prisão, quem viu Person Of Interest vai reconhecer de cara a atriz, ela era detetive e saiu justamente para assumir esse papel nessa série, na epoca em que ela saiu de Person fiquei viuva e parei de assistir por causa dela, mas ao ver Empire consigo entender a sua decisão e apoio totalmente. Preciso pedir que vocês prestem atenção nessa mulher, observem o que é esse ser humano exuberante. Inteligente, sexy, esperta, criativa e maravilhosa. Cookie é a grande responsavel por Luciuos ser quem é hoje, gracas ao seu incentivo, amor e otimo ouvido de produtora, ele chegou ao topo do mundo musical. Quando sai da prisão Cookie sabe de tudo isso, então exige um pedaço da empresa que é dela por direito, mas ao ver a maneira que Lucious trata Jamal, acaba se encarregando de mostrar ao seu ex-marido que o filho gay e pouco valorizado dos dois tem todos os requezitos necessários para ser uma estrela da musica e assumir o trono da empresa. Deu pra perceber que é briga de cachorro grande né?! 


Vista por 10 milhões de pessoas apenas no primeiro episodio e tendo uma crescimento de 80% na audiência Empire é um fenômeno que graças a diversidade de seu público que vai de adolescentes á adultos, ela se coloca a frente de Greys Anatomy e Big Bang Theory por causa disso. Mais do que um fenômeno em audiência e popularidade, Empire grita aos quatro cantos representatividade, onde quase todos os personagens principais são negros, ricos e bem sucedidos, tirando aquela imagem depreciativa, dessa vez vemos negros, como estrelas milionárias e inteligentes, a série inspira e da as cartas do novo mundo onde representatividade importa, onde as pessoas irão desconstruir a imagem que tinham antigamente de negros, gays e vão ser apresentadas a nova realidade e versão das coisas, representatividade importa e Empire berra, grita, estampa isso, ao mesmo tempo em que não o tem como foco principal.



Grande parte do sucesso da serie se dá as músicas que são verdadeiros hits, o produtor musical da serie o aclamado Timberland é responsável por esse sucesso, de acordo com a BillBoard os temas de Empire entraram para os discos mais vendidos alcançando números que deixaram até a rainha Madonna para trás. Mantendo a popularidade nas redes sociais a serie tem numeros exorbitantes no twitter e facebook, o sucesso global da série é comparado ao intocavel SuperBowl. Ficou claro que estamos falando de um monstro da televisão que só tem a crescer com o tempo, Empire esta na segunda temporada e é encontrada facilmente para assistir online, aproveitem quem esta apenas no começo, peguem a pipoca, reserve uns dias e façam maratona, ou não e se arrependam daqui a 10 temporadas.

Com carinho,
Taay ;))


Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 
o blog crescer!♡! 

{ RESENHA } Entrega Especial - Danielle Steel

24 maio 2016


Entrega Especial / Danielle Steel / ano 1998 / Páginas 189/ Editora Record

Comprei o livro Entrega Especial em um supermercado, estava bem baratinho, não me lembro quanto, mas lembro que ele foi escolhido apenas por eu não ter achado nada mais interessante.  Nunca tinha lido Danielle Steel, já tinha visto seus livros, mas não me despertavam muito interesse, então, naquele dia resolvi testar. Admito que fiquei atraída pela capa; uma capa dura, com letras douradas, a foto de um casal (denunciando que era um romance), parecia um livro para colecionar e decidi que se a autora me conquistasse eu colecionaria.



Na obra, Danielle Steel deu vida ao casal Jack Watson (59 anos) e Amanda Kingston (50 anos). Logo de início, a idade do casal me surpreendeu e me fez gostar da ideia de um romance mais maduro. O legal é que fui descobrindo que não havia nos personagens tanta maturidade assim, em algumas situações eles eram inseguros, teimosos, engraçados e dei algumas risadas enquanto lia. Ele era um solteirão bastante atraente, dono de uma renomada butique. Ela uma bela mulher, mãe atenciosa, boa esposa e havia abandonado a carreira de atriz para dedicar-se a família. Após ficar viúva, Amanda acaba se aproximando de Jack (o filho dele é marido de sua filha) e ela que antes o detestava , passa a ter uma nova impressão a seu respeito. Não demora muito para essa cativante relação evoluir para um delicioso romance.

Não vou dar muitos detalhes, porque o livro é curtinho e eu quero que vocês tenham surpresas caso resolvam ler. Só vou adiantar que a tal entrega especial nada mais é que... Há, há,há... Nada de entregar a melhor parte não é?! O casal passa por algumas dificuldades, os filhos não aceitam o namoro dos pais e quando menos esperamos a história ganha um novo rumo e com pequenas pistas a autora vai traçando um caminho diferente. É engraçado ver Jack e Amanda se desesperando com a nova situação. O livro nos faz pensar em relacionamento familiar e também em recomeço (independente da idade), mas não achei muito tocante nem profundo, considero apenas um bom entretenimento.



A narrativa em terceira pessoa é intercalada por diálogos dos personagens e eu absorvi facilmente a escrita da autora. Gostei da história, é um enredo simples, mas que me envolveu bastante, eu interrompia a leitura quando necessário, mas retomava no primeiro tempinho livre. Lembram que eu disse que estava disposta a colecionar caso eu gostasse? Então, eu acabei mesmo adquirindo mais uns oito livros da autora, porém quando terminei a leitura do terceiro fiquei decepcionada ao perceber que todos tinham um final muito parecido. Conclusão: desanimei e os outros livros dela estão encostados esperando um dia o interesse voltar ou sumir de vez. E vocês? O que me dizem desse livro e dessa autora? Beijos.


Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 
o blog crescer!♡! 

LANÇAMENTOS DE MAIO - EDITORA PLANETA.

20 maio 2016

Dica de Leitura
                        SKOOB                                                         SKOOB                                                                 SKOOB                                        
Over the rainbow - Maicon Santini, Lorelay Fox, Renato Plotegher Jr., Eduardo Bressanim... - Ficção / Literatura Estrangeira
E se a Cinderela se apaixonasse por uma garota, e não por um príncipe encantado? Ou se os irmãos João e Maria, homossexuais assumidos, enfrentassem a ira de uma madrasta religiosa que só pensa em curá-los? Ou, ainda, se a Branca de Neve, abandonada numa cidade bem distante de sua terra natal, fosse acolhida por... sete travestis?
Pois pare de imaginar se os contos de fadas fossem revisitados e recebessem uma roupagem LBGTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). Abra este livro e confira as clássicas histórias da infância de milhões de pessoas contadas sob a ótica de cinco autores que fazem parte desse universo, representado pelas cores do arco-íris. Ou melhor, contos de fadxs, como reza a nova norma de gêneros.

A garota perfeita - Mary Kubica - Ficção / Literatura Estrangeira / Suspense e Mistério

Mia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transformam completamente sua vida.
Colin, o homem que conhece num bar, a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à familia da garota. O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso.
Quando a encontra, porém, a professora esté em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?

Raio de sol - Kim Holden  - Ficção / Literatura Estrangeira
E outros podem acabar com você.
Faça épico, costuma dizer Kate Sedgwick quando quer estimular alguém a dar o melhor de si. Nascida numa família-problema, com direito a mortes e abandono, a garota de dezenove anos sempre buscou fazer a diferença. Em vez de passar os dias lamentando os infortúnios da vida, como tantos fariam em seu lugar, sempre vê as coisas pelo lado positivo não é por outro motivo que Gus, seu melhor amigo, a chama de Raio de Sol.
E é por isso que, quando passa na faculdade e se muda da ensolarada San Diego, na Califórnia, para a fria cidade de Grant, em Minnesota, ela leva consigo apenas boas lembranças e perspectivas. O que ela não espera é que será surpreendida pelo amor único aspecto da vida em relação ao qual nunca quis ser otimista ao conhecer Keller Banks, um rapaz que parece corresponder aos seus sentimentos. Acontece que tanto ele quanto ela têm um segredo. E segredos, às vezes, podem mudar tudo.

                       SKOOB                                                         SKOOB                                                                 SKOOB                                        
Diário de Uma Cúmplice - Mila Wander -  Romance / Erótico / Ficção / Literatura Brasileira
Meu nome é Christine, ou pelo menos costumava ser. Professora numa escola infantil, eu levava uma vida bem normalzinha, meio sem graça, até que numa noite eu o vi. Começou com uma paquera descompromissada, daquelas que acontece quando você vê um cara gato do outro lado da rua. Ele me olhou, eu olhei pra ele e sorri. Esse joguinho de sedução poderia ter terminado num café, ou quem sabe em um namoro, se ele não tivesse se aproximado de mim e me apontado uma arma.
Não sei o que me deu para salvá-lo da polícia e abrigá-lo na minha casa. Burrice? Solidão? Não tinha a menor intenção de me tornar cúmplice de um criminoso. Mas seu olhar quente, sua fala mansa e sedutora me enlaçaram de tal forma que, de repente, eu me vi no meio de um turbilhão de acontecimentos. Agora, refém da paixão por aquele homem, só me restava relatar em um diário como fui me envolver mais de corpo do que de alma com a maior quadrilha do país.

Azeitona - Bruno Miranda -  Jovem adulto / Literatura Brasileira
Ian e Emília não trocaram mais que duas palavras desde que começaram a estudar juntos, mas é o nome dela que vem à mente dele quando precisa de uma parceira para um plano mirabolante: participar de um reality show sobre casais adolescentes que vão ser pais. Isso em troca de um cachê capaz de resolver todos os seus problemas.
Ian tem dezesseis anos e foi criado pela irmã, Iris, que precisou abrir mão de oportunidades na vida para cuidar dele. Agora, quando ela finalmente vai conseguir se formar na faculdade, ele se sente na obrigação de retribuir de alguma maneira.
Emília, aos dezessete anos, não quer retribuir nada a ninguém – pelo contrário, seu sonho é sair de casa o quanto antes para não discutir mais com a mãe, com quem sempre teve uma relação conturbada.
O fato de que eles não são um casal nem têm planos de ter um bebê de verdade parece apenas um detalhe. Mas a vida reserva surpresas, nem sempre boas, para quem acredita que é fácil inventar a própria história.

Flor da Pele - Javier Moro - Romance
Estamos no início do século XIX, e a varíola, também conhecida como flor negra
pelas marcas que deixa na pele daqueles que são infectados, é a doença mais temida do mundo. Não há rico ou pobre, criança ou velho, que esteja a salvo. Ao menos até pesquisadores começarem a testar um método ousado, porém eficaz, que consiste em provocar infecções atenuadas em pessoas saudáveis, tornando seus organismos resistentes ao mal.
É nesse momento que uma jovem mãe solteira, Isabel Zendal, torna-se a primeira enfermeira da história numa missão internacional. Acompanhada por vinte e duas crianças com idades entre três e nove anos, ela parte rumo aos territórios espanhóis no além-mar para levar a recém-descoberta vacina da varíola à populações pobres. A expedição é liderada pelo médico Francisco Xavier Balmis e por seu ajudante, Josep Salvany, que enfrentarão a oposição do clero e a corrupção de autoridades locais e
também disputarão o amor de Isabel. A história real de amor e coragem de Isabel Zendal, à qual o best-seller Javier Moro teve acesso após ampla pesquisa, é retratada
neste romance com a mesma riqueza de detalhes e delicadeza de outros sucessos do autor, como Paixão índia e O sári vermelho.

Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 
o blog crescer!♡! 

A MENINA QUE NÃO SABIA LER - JOHN HARDING

16 maio 2016

 A menina que não sabia ler / John Harding / ano 2010 / Paginas 282 / Editora Leya

Você já começou a ler um livro tendo certa impressão e viu tudo o que pensava mudar completamente ao longo da história? Foi exatamente o que aconteceu comigo quando li A menina que não sabia ler. Eu achei a capa tão meiguinha e esperava uma mensagem   romântica sobre a importância de ler, mas estava completamente enganada (fui “trollada” pela capa). O livro do autor John Harding conta uma estranha história vivida pelos irmãos Florence e Giles. Eles ficaram órfãos e foram morar na mansão do tio, um tio que não aparece e deixa os sobrinhos aos cuidados dos empregados. Esse tio dá ordens para que Florence não aprenda a ler, mas ela se encanta pela enorme biblioteca da mansão e a proibição parece servir de motivação, porque ela se esforça e com auxílio de cartilhas aprende a ler por conta própria. Giles é mandado para um internato e o livro segue nos contando como Florence visita sempre a biblioteca às escondidas, lê secretamente e se preocupa com o irmão que está longe. Ela também recebe visitas indesejadas de um vizinho asmático, o que eu achei que viraria um romance, mas...



Preciso dizer que até esse ponto da história eu estava achando o livro chato, pois além de não ser o que eu esperava a leitura não me prendia. Mas não é que quando eu menos esperava começou a ficar interessante! O irmão de Florence é trazido de volta do internato, por não se adaptar, e uma preceptora (espécie de professora/babá) é contratada para cuidar de sua educação. Essa preceptora morre e pouco tempo depois chega à mansão uma substituta. Baseada em deduções hora pertinentes hora improváveis Florence passa a acreditar que a nova precptora tem planos para sequestrar Giles e defender o irmão passa a ser seu maior objetivo.  A menina usa toda sua inteligência e sua mente fértil para armar um plano contra a mulher. É Florence quem narra a História, portanto temos apenas o ponto de vista dela, e os acontecimentos foram escritos de tal forma que fiquei confusa, não sabia até que ponto as suspeitas da protagonista eram reais ou fantasiosas. Estou acostumada a me apaixonar por personagens, mas com Florence essa paixão não aconteceu. Achei a protagonista muito madura para uma menina de apenas 12 anos e confesso que para mim foi impossível gostar dessa criança com traços de frieza e insanidade. Sinistro!

A história se passa no ano de 1891, não estudei a fundo as características da época, mas penso que isso justifica alguns costumes antiquados, como por exemplo, só o menino ir ao internato(escola) .Particularmente, não considero a leitura prazerosa ou leve, ao contrário, me causou inquietação e ansiedade. Lendo, por diversas vezes senti aquela agonia típica do suspense. Além disso, houve momentos em que senti necessidade de reler alguns trechos antes de prosseguir. Mas Florence já havia me dado uma advertência a esse respeito:



“É uma história curiosa a que tenho de contar, uma história de difícil absorção e entendimento, por isso é uma sorte que eu tenha as palavras para cumprir a tarefa.”
Pag. 13

Quanto ao final, me pareceu que o autor quis fazer com que cada leitor tirasse suas próprias conclusões. É um livro bem diferente de tudo o que eu já li, não consigo dizer se gostei ou não, só sei que ele me intrigou. Se você já leu ou vier a ler me conte o que achou! Beijos.


Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 
o blog crescer!♡! 

Evento, encontro de Fãs: Dama da Meia Noite em BH

12 maio 2016



Evento mediado pelo Coisas de Mineira - contamos com todos vocês lá!

{Livro} Dama da Meia Noite - Cassandra Clare

Cassandra Clare
Edição de colecionador com capítulo extra | Subsérie: Os Artifícios das Trevas | Autora: Cassandra Clare | Ano: 2016 | Páginas: 574 |Editora: Galera Record

"Onde fores, irei; Os seus serão os meus; Onde morreres, morrerei e lá serei enterrado 
juramento parabatai"

Quando acabei de ler o livro A Cidade do Fogo Celestial (Os Instrumentos Mortais) fiquei com uma interrogação em mente e me pus a imaginar qual rumo poderia ser dado para história de Emma Carstairs e Julian Blackthorn. Ambos Nephilim (humanos com sangue de Anjo) com apenas 12 anos de idade, que apesar de não ter nenhum parentesco, foram criados juntos e devido à Guerra Maligna perderam tragicamente os pais e também mundo da forma que conheciam.

Emma teve seus pais assassinados de forma sombria e brutal, a morte dos dois foi atribuída a Sebastian Morgenstern – porém Emma nunca acreditou nessa conclusão do governo dos Caçadores de Sombras – a Clave.

Julian o terceiro mais velho entre os sete irmãos Blackthorn, já havia perdido a mãe muito cedo e durante a Guerra Maligna teve os meio irmãos fada, Helen e Mark arrancados do convívio familiar e o pai morto durante a batalha, sendo obrigado a se tornar responsável pelos quatro irmãos mais novos.

Livros

A história desastrosa dessa casal ficou ainda mais latente nas minhas lembranças quando, para não serem separados, eles decidiram se tornar parabatai. Um vínculo eterno entre os Caçadores de Sombras que a partir de um ritual onde são marcados com o símbolo (runa angelical) especifica para essa ligação e juram lealdade extrema fazendo então com que a dupla se torne mais forte em batalha, mais seguros em combate, mais hábeis e completos, porém um passa a sentir a dor que o outro sente, a agonia, a tristeza e a felicidade de seu par mesmo quando não estão lado a lado.

Dama da Meia Noite (primeiro volume da trilogia Os Artifícios das Trevas) tem seu enredo iniciado cinco anos após o fim da Guerra Maligna, Emma se torna a mais habilidosa caçadora de sombras de sua geração e Julian (seu parabatai) prossegue como o responsável pelos irmãos mais novos, os gêmeos Tiberius e Olivia e os caçulas Drusilla e Octavius. Todos vivem no instituto em Los Angeles com seu tio Arthur (diretor do Instituto), a tutora Diana Wrayburn e a intercambista mexicana Cristina Rosales. No decorrer da trama somos apresentados aos submundanos Malcolm fade – alto feiticeiro de Los Angeles, ao vampiro Anselm Nightshade e ao príncipe fada Kieran.

A história é focada na busca de Emma por descobrir quem matou seus pais e a vingança que a alimenta desde o assassinato deles e a difícil vida de Julian seus fardos e dificuldade de dividir responsabilidades fazendo que que se torne um jovem focado mas angustiado e manipulador. Fala também do retorno de Mark Blackthorn (meio irmão fada de Julian, sequestrado pelas Fadas e prisioneiro da Caçada Selvagem) e a busca pelo amor (impossível) por parte da maioria dos personagens.

Books

Excitante e cheio de mistérios Dama da Meia Noite foi recheado de histórias simultâneas como os assassinatos de mestiços (parte fada parte mundanos, mortes muito parecidas com os dos pais de Emma), a busca da Corte das Fadas pela solução desses assassinatos, a tutora Diana e sua vida secreta, a verdadeira identidade de Johnny Rook e seu filho Kit, a triste história da Annabel Lee e por fim o porquê da Clave proibir o amor Eros entre parabatai e a maldição que cerca essa relação.

Eu realmente aprecei o lançamento desse livro, primeiramente pela beleza da edição de colecionador com capitulo extra *-* e confesso que degustei cada linha e cada pedacinho da história, pois reli recentemente os seis livros que formam a serie Os Instrumentos Mortais e estava ansiando por viajar pelo universo dos caçadores de sombras novamente. Ter notícias dos personagens da primeira série da Cassie (Jace e Clary, Alec e Magnus, Isabelle e Simon) foi divertido e de certa forma surpreendente – a vida continua agitada entre eles.

Amoler

Só não posso deixar de registrar minha insatisfação com o final reticente que a autora deu para o casal de parabatai Emma e Julian, me senti traída por esperar (entre o fim da primeira série e início dessa) dois anos para ver esse casal de sofredores finalmente tendo seu “felizes para sempre”, aí vem a Cassandra e me deixa em aberto a história deles :/ Sei que a maldição que cerca os parabatai, atiçou a curiosidade de muitos leitores, mas particularmente acredito que foi uma semente desnecessária, sendo que há tantas outras histórias paralelas em aberto no livro.

Mas apesar de dar nove (tr̻s quartos Рops) para essa obra, ṇo posso deixar de indica la, com certeza a Cassandra Clare ̩ uma artista e seus personagens de fantasia urbana e todo o mundo dos Ca̤adores de Sombra ̩ viciante.


Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 

o blog crescer!♡!  

9 on 9 - Livros Romance de época

11 maio 2016



Oiee gente! Tenho amado montar cenários para fotos ilustrativas dos post que faço. Como tenho um equipamento caseiro o esforço é hercúleo, mas ao meu ver o resultado das fotos tem sido bem legais e acredito que está dando certo né?

As fotos que eu tirei para esse post fazem parte da postagem Coletiva “9 on 9” que nesse mês tem como tema Livros de Época. Estilo literário que (geralmente) tem como base inspiradora a Inglaterra Vitoriana, devido aos costumes e práticas da corte e nobreza daquela época.

Quando comecei a separar os livros para essa sessão, notei que esse é um dos estilos mais presentes nas minhas estantes – obvio que é por eu ser apaixonada por essas histórias com personagens fortes e finais felizes, mas também por serem livros com belas capas e edições adoráveis!

A minha ideia para essas fotos é (dentro das minhas possibilidades) ilustrar o chá da tarde inglês, tradição que começou no século XIX com a duquesa de Bedford, tendo até a rainha Vitória e suas damas de companhia adeptas ao hábito. Todas as fotos foram feitas com muito zelo e espero que vocês gostem!

*Postagem Coletiva “9 on 9” - clique aqui para saber mais. 










Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 
o blog crescer!♡! 

{Livro} A mágica da arrumação - Marie Kondo

09 maio 2016


A mágica da arrumação/ Marie Kondo / ano 2016 / Paginas: 112/ Editora Sextante

Oie! Você gosta de organização? O que acha de acabar com a bagunça a sua volta? Hoje vou falar sobre o livro A mágica da arrumação. A autora Marie Kondo ministra cursos e palestras sobre organização e trabalha como consultora auxiliando seus clientes em domicílio e em seu livro ela dá dicas valiosas para quem deseja colocar a casa - e a vida - em ordem. Segundo ela, quem utiliza o método Kon Mari não volta a ser desorganizado. Bateu uma curiosidade?! Eu li e reli e penso que os interessados no tema devem apostar na leitura!



Uma das frases que muito me chamou atenção foi: “Arrume um pouco a cada dia e acabará fazendo isso para sempre” pag. 16 Marie é contra arrumar aos pouquinhos e defende que a arrumação deve ser feita de uma só vez, em um curto espaço de tempo, pois só assim é possível eliminar a bagunça por completo e ver resultados. Eu super concordo, e fiz assim, mas admito que deu trabalho. Porém uma coisa é certa, o esforço compensa! Muito do que Marie escreveu, para mim, fez bastante sentido. Assim como ela eu acredito que a organização do ambiente reflete positivamente na vida; que a acumulação desnecessária favorece a bagunça; que ter um lugar determinado para guardar cada objeto auxilia na organização... Em fim, ela mudou a forma como lido com meus objetos.

As idéias e dicas da Marie sobre organização estão muito bem dispostas na obra. O livro é dividido em capítulos do 1 ao 5, cada capítulo reúne uma serie de títulos e o sumário facilita localizar pontos específicos caso o leitor julgue necessário rever um tema em especial. Além de ser um livro curto, essa divisão com capítulos e títulos é visualmente agradável e torna a leitura mais prazerosa. O método é bem descomplicado e a autora nos orienta passo a passo em uma espécie de roteiro da arrumação. Por outro lado, ela deixa claro que a ação de organizar vai além de uma simples técnica. É algo muito pessoal, envolve suas escolhas, seus sentimentos, seus objetivos e também o modo de vida almejado e por isso ninguém poderá organizar suas coisas por você.



Enquanto eu lia, minha mão estava coçando para começar logo a agir, por diversas vezes senti minha orelha sendo puxada e também uma certa vergonha por ser mais acumuladora do que eu pensava. Preciso dizer que não fiz tudo o que Marie recomendou, certas atitudes estão mais ligadas à filosofia japonesa e a crenças pessoais da autora, mas tirei bastante proveito do seu método e considero a leitura muito útil. Quer organizar sua casa, seu ambiente de trabalho e ver essa organização refletida em sua vida? Então leia! Quem sabe o livro também possa ser útil a você! Beijos.



Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 
o blog crescer!♡! 

Pesquisa de Público + Sorteio

08 maio 2016

Leitores

O Coisas de Mineira está quase completando dois aninhos e eu ainda não fiz uma pesquisa de publico com vocês - poxa vida né? Eu que sempre to contando o que leio e se amei ou não, dou dicas de receitas e até divido com vocês sobre o que eu mais curto em decoração. Porém tudo isso só é legal de fazer por causa da participação de vocês, são os comentários e curtidas nas postagens que dão sabor ao meu trabalho. #amomuitotudoisso e quero conhecer um ticadinho de cada um de vocês, que deixam o blog com essa cara de "lar doce lar".

Para que o blog fique cada dias mais "sweet home" - criei uma Pesquisa de Publico onde vocês ao responderem algumas perguntinhas (mole.. mole..) me darão a oportunidade de conhece los melhor.
E para agradecer (de todo <3 ) sua participação, suas visitas e comentários, vou presentear duas pessoas, que responderam ao formulário abaixo, com duas canecas lindonas igualzinhas a essas da foto ai de cima.




Respondeu? Oba!! Você está ajudando o blog a crescer muito obrigada!! 

Não deixe compartilhar no seu facebook ou no twiiter a pesquisa de público e comentar no caixa de comentário abaixo o link do compartilhamento na sua rede social e seu nome para participar do sorteio o?!?

.


Onde comprar: Almofadas coloridas

06 maio 2016

O post de hoje é uma super dica para quem quer comprar almofadas, mas não sabe por onde começar, separamos alguns modelos em lojas online que vão te ajudar atualizar seu ambiente sem gastar muito dinheiro, dando nova vida e deixando ele bem aconchegante com modelos diferente, tecidos, textura e estampas divertidas, coloridas e alegres.

E a melhor parte, você nem vai precisar sair de casa para comprar ou buscar, pois todos as lojas indicadas nesse post fazem entrega em todo o Brasil e te dão a opção de comprar somente a capa, caso você queira reaproveitar aquela almofada antiga!


01 -  Almofada Gato Pop-Art Colorido Poliéster (42x42cm) - Uniart - COMPRE AQUI 
02 - Almofada Rota 66 Colorido Poliéster (42x42cm) - Uniart - COMPRE AQUI 
03 - Almofada Mister-4 Amarela/Cinza - By Haus - COMPRE AQUI 
04 - Capa para Almofada Azulejo 008 Impressão Digital 45x45cm - at.home  - COMPRE AQUI 
05 - Capa para Almofada Colors 016 43x43cm - Belchior - COMPRE AQUI 
06 - Capa para Almofada Alimentos 026 Impressão Digital 45x45cm - at.home - COMPRE AQUI
07 - Almofada Borboletas Rosa Poliéster (42x42cm) - Uniart - COMPRE AQUI
08 - Capa Para Almofada Pop Art 026 Impressão Digital 45x45cm - at.home - COMPRE AQUI
09 - Almofada Peixes Pop-Art Colorido Poliéster (42x42cm) - Uniart - COMPRE AQUI
10 - Capa Para Almofada Super 009 Impressão Digital 45x45cm - at.home - COMPRE AQUI
11 - Capa para Almofada Colors 005 43x43cm - Belchior - COMPRE AQUI 


01 - Almofada Pipoca - COMPRE AQUI
02 - KOLORÊ ONDA CAPA ALMOFADA - COMPRE AQUI
03 - Almofada Frida aquarela - COMPRE AQUI
04 - Almofada Selos - COMPRE AQUI
05 - REVOADA ALMOFADA DUPLA-FACE - COMPRE AQUI
06 - Almofada Tardis Cabine - COMPRE AQUI
07 - Almofada Bicicleta Retro  - COMPRE AQUI
08 - Frida capa almofada - COMPRE AQUI
09 -  Kolorê Linear Capa Almofada - COMPRE AQUI
10 - Almofada Charlie - COMPRE AQUI
11 - Almofada divertida - COMPRE AQUI
12 - Mandal Almofada  - COMPRE AQUI



Um amor chamado Greys Anatomy.

05 maio 2016


Estou tentando lembrar como fui apresentada a serie que falarei hoje; será que foi por algum amigo? Prima? Tia? Quero lembrar, porque nunca agradeci essa pessoa pelo desfavor que ela me fez. Graças a essa serie passei anos da minha vida querendo cursar medicina (e odeio feridas, sangue, pus, gente..), passei meses sofrendo porque algum personagem morreu, me tornei apaixonada por duas mulheres (e sou heterozinha, pelo menos eu acho). Hoje gente nós conversaremos a respeito de uma das melhores series que ja assisti (Vocês vao dizer que falo isso pra todas, talvez seja verdade, mas essa daqui é de fato muito especial), hoje conversaremos sobre Greys Anatomy


Greys é um drama medico que foi exibido pela primeira vez em março de 2005 e hoje esta na Decima Segunda temporada, o nome faz uma brincadeira com um famoso livro de anatomia de Henry Gray onde nesse caso o sobrenome Grey é da nossa personagem principal, Meredith (Foda) Grey. Meredith no começo da série é uma jovem interna do Hospital Seatlhe Grace e filha de uma medica renomada que trabalhou nesse mesmo hospital, a mãe de Grey, Elis, é uma lenda viva pelos corredores do hospital, o que causa em Grey um desconforto devido ao seu relacionamento com a mãe e muita pressão porque quando se é filha de uma lenda, as pessoas exigem muito de você. 

Ao longo dessas 12 temporadas iremos acompanhar a vida de Grey, e o mais legal é que apesar de ser a personagem principal, ela nem sempre é o foco do episodio, diversas vezes Meredith passa em segundo plano porque a série esta girando entorno de outras pessoas, outros dramas e casos que não a envolve, o que torna a serie completamente diferente e nova a cada episodio, porque mesmo que você nao se apaixone pela Grey, te da oportunidade de conhecer novos personagens e ignorar completamente a existência da principal.


Logo no primeiro episódio somos apresentados aos novos internos do hospital (e seus residentes) e essa turma de interno será a nossa, sim, nossa, iremos acompanha-los ao longo dos anos, apaixonar, torcer e nos tornar amigos, também iremos nos despedir de alguns deles e sermos apresentados a outros internos. A nossa turma de internos é basicamente composta por cinco pessoas, são elas:
  • Cristiana Yang (minha pessoa, meu amor eterno), ela é daquele tipo de gente difícil de lidar, meio fria, distante, mas muito competente, inteligente e diversas vezes ao longo da serie se mostra de fato a medica da sua geração, com o seu profissionalismo e dom natural. Cristina se torna a melhor amiga de Meredith e a gente se apaixona pelas duas, é lindo ver uma amizade tão pura, amorosa e verdadeira. 
  • Izzie Stevens, uma jovem linda, loira, peituda, magra e ex-modelo, por causa da sua profissão sofre muito preconceito por parte de alguns internos, mas nem isso consegue afasta-la do seu foco e objetivo de se tornar uma otima cirurgiã. Eu particularmente nunca gostei dessa personagem, sempre achei meio chatinha e boazinha de mais, mas essa é apenas a minha opinião mesmo.
  • George (007) O'Malley, ele é unanime, todos que assistem Greys são apaixonados e eu nao sou diferente, George é fofo, carinhoso, atencioso, boa pessoa e excelente médico, nao vou dar spoiler, mas o coração chega a doer em alguns momentos.
  • Por ultimo e nao menos importante temos o Alex Karev, Alex é difícil de engolir, valentão, nojento, chato, bobo, mas é um dos personagens que mais me surpreendeu ao longo da trama, a evolução dele como homem, medico e pessoa nos deixa morrendo de orgulho e amor. Por favor, nao desistam do Karev.
Tambem somos apresentados aos médicos residentes, entre eles estão a Dr.ª Miranda Bailey, apelidada de "Nazista" por sua rigidez e dureza com os alunos; os cirurgiões Dr. Derek Shepherd (par romântico de Meredith e meu também) e o Dr. Preston Burke. Além deste, há o Dr. Richard Webber, cirurgião-chefe e administrador do hospital. 


Na primeira temporada você já começa a sentir a série, começa a conhecer os personagens, mas não se engane, ao longo desses 6 anos eu amei e desamei muita gente, teve um personagem em especial que tinha total nojo dele e hoje é um dos meus favoritos e tem outros que amo desde a primeira que vi, esse foi o meu marido Derek Sheperd (amor eterno por esse boy). Conheço o ator de um filme agua com açucar chamado Doce Lar (É fofinho, assistam) nesse filme ele faz o pedido de casamento mais lindo que ja vi em toda a minha vida, não penso em casar, mas se acontecer, espero que o meu namorado leia esse post, assista esse filme e me peça em casamento exatamente da mesma maneira. Patrick Dempsey é apenas um homem em um bar que Meredith conhece e leva pra casa, mas acaba descobrindo que além de seu chefe, é o amor da sua vida, a história de amor dos dois é linda pelo fato de que pode ser real, entendem como? Nao é aquela moça deusa, santa, virgem, palida, educada, que encontrou o seu amor na faculdade ou qualquer coisas desse tipo, a historia dos dois é complicada, regada de barracos, términos, lagrimas, complicações, muito sexo e um amor para ninguém colocar defeito. Nao posso falar muito pra nao dar spoiler, mas vocês vão se surpreender com o motivo que fez Derek ir trabalhar no mesmo hospital que Grey.


Lembro que quando peguei pra assistir Greys ja tinha umas 5 temporadas, fiz maratonas épicas com a minha irmã, coisa de louco mesmo de passar o dia inteiro sem sair da cama só assistindo série, mas preciso revelar um segredo, ano passado quase abandonei Greys, é que a Shondanás nao tem dó do nosso coração, da nossa vida e quando ela resolve tirar um personagem, ela nao pensa muito na gente, enfim, não posso dizer o que aconteceu, mas a decima primeira temporada foi uma das mais tristes pra mim e só consegui fazer as pazes com Greys semana passada e já estou amando novamente, tanto que quase não termino este post para assistir mais um episodio.

O mais viciante em Greys Anatomy é que tudo na série é muito bem feito, tudo na serie te deixa apaixonada, querendo ver o próximo episodio, aflito. Os casos dentro do hospital sao todos hipnotizantes, a vida dos personagens fora do hospital nao deixa a desejar, ela sempre se renova de um jeito eletrizante, aparecem novos personagens incríveis, os conflitos reais dos personagens nos deixa pensando em nossas próprias vidas, Greys nao é uma série, é uma terapia, um amor eterno, um pedaço das nossas vidas, costumo recomenda-la para todo mundo e falo simplesmente assim: Assiste o primeiro episodio e depois você conversa comigo, se nao gostar, mudo o meu nome! E até hoje, Greys nunca me decepcionou, ou melhor, decepcionou sim, as perdas são tantas que partem o nosso coração, é igual em The Walking Dead, nao podemos nos apegar á ninguém.


É difícil falar sobre uma serie tão complexa e intensa sem dar spoiler, mas tentei bravamente e espero que tenha despertado em vocês pelo menos uma pontinha de curiosidade, Greys é um fenômeno em audiência, tem um publico fiel ao longo de 12 temporadas e já esta renovado para a Decima Terceira, assistam, se juntem ao exercito e me contem o que acharam, comentem tudo que terei o maior prazer em responder. 


E gente, se tiverem duvidas sobre alguma serie e quiserem me recomendar para a próxima resenha, deixem nos comentários que anotarei as dicas.

Beijos, com carinho. Taay ;))


Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 
o blog crescer!♡! 



{RESENHA } Como eu era antes de você - Jojo Moyes

03 maio 2016

RESENHA  Como eu era antes de você - Jojo Moyes
 Como eu era antes de você /Jojo Moyes / ano 2013 / Paginas 320 / Editora Intrínseca 

Você tem o livro Como eu era antes de você? Foi assim que tomei conhecimento da existência dessa obra da autora Jojo Moyes. Eu não tinha o livro – ainda – mas fui pesquisar a seu respeito na internet e vi que estava na lista de livros que em breve serão adaptados para o cinema. Foi esse o principal motivo de eu ter me interessado e ter ido logo comprá-lo, pois é bem verdade que eu prefiro descaradamente os livros, mas também amo cinema! – Na história Louisa Clark é uma jovem de 26 anos que se veste de forma digamos, criativa, leva uma vida acomodada, sem muitos planos ou ambições. Ela mora com os pais, o avô, a irmã, o sobrinho e tem um namoro morno com Patrick. Já Will Traynor leva uma vida oposta, é rico, bem sucedido, tem uma bela namorada e ama viver. Gosta de aproveitar seu tempo livre com viagens, esportes radicais e diversos entretenimentos. O que eles têm em comum? A oportunidade de se completarem de uma forma bastante especial.


LIVRO Como eu era antes de você - Jojo Moyes

Após perder o emprego, Louisa passa a trabalhar como cuidadora de Will, que sofre um acidente e fica tetraplégico. No início o trabalho não foi nada fácil, com o acidente Will se tornou um homem mal humorado e era irônico e ríspido. Lou só não desistiu do emprego por precisar muito do dinheiro para ajudar sua família. Não ter perspectivas de melhora deixou Will amargurado ao ponto de tentar se matar. Então, justamente quando está começando a se adaptar ao emprego e a criar vínculos com Will, Lou descobre que ele havia feito um combinado com a família para que eles o deixassem dar fim a própria vida ao fim de um prazo de seis meses. A princípio, Louisa ficou horrorizada, não queria compactuar com aquilo, mas depois resolveu continuar no emprego para tentar a todo custo convencer Will a não desistir de viver.



É Louisa quem narra a maior parte dos acontecimentos, mas no texto aparecem diálogos e também alguns poucos capítulos narrados por outros personagens. Gostei da forma como a autora escreve, a narrativa me envolveu e não consegui parar de ler. O título faz todo sentido, pois na história fica claro que a convivência com Will fez de Lou uma nova mulher. Não gostei da capa, apesar de bonita, não acho que ela faça uma boa ligação com a história. O livro aborda temas como preconceito, acessibilidade para deficientes, convívio familiar, abuso, depressão e muito do enredo gira em torno da vida ou morte de Will. Fiquei triste ao ler que ele tentou se matar e que desejava morrer. Em minhas convicções sou totalmente contra a isso, mas o livro me obrigou a enxergar as coisas por outro ângulo. Não vou dizer que concordo com suicídio, porém percebi que é injusto julgar quando não se está vivendo o fato. 



Torci muito por um romance entre Lou e Will, sonhei ver o amor vencer as diferenças e quase morria de ansiedade nos trechos sobre personagens coadjuvantes, pois o meu desejo era ver logo os dois se aproximarem. Percebi que Will e Lou eram solitários em seus conflitos internos e carregavam no íntimo medos e angústias, mas encontraram um no outro a confiança capaz de fazê-los se abrirem. A grandeza desse amor puro que acolhe e alivia foi o que mais me emocionou na história. O final não me surpreendeu, e é difícil dar minha opinião sem revelar o que acontece. Posso dizer que eu queria um desfecho mais feliz - até que pensei: feliz pra quem? - Quando terminei a leitura fiquei pensando a respeito desse meu conceito de felicidade. Doeu, mas amei ter lido, é um livro lindo que me fez chorar!


Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 
o blog crescer!♡! 

{Livro} Nunca Jamais - Colleen Hoover e Tarryn Fisher

02 maio 2016


Nunca Jamais | Never Never # 1 | Autoras: Colleen Hoover e Tarryn Fisher | Ano: 2016 | Páginas: 192   Editora: Galera Record

Confesso que não sou muito fã do casal protagonista dos livros Um caso perdido e Sem Esperança da Colleen Hoover, achei os dois personagens muito briguentos e com isso ao receber da Ed. Galera Record o convite para ler Nunca Jamais iniciei a leitura um pouco pé atras. Porém fui vencida pela curiosidade gerada pela mistura de romance e suspense e pela participação da prestigiada autora Tarryn Fisher que ainda não conhecia e que dá vida a personagem feminina da trama.



Em Nunca Jamais somos apresentados a Charlie Wynwood e Silas Nash casal apaixonado que há quatro anos namoram (mesmo sendo pertencentes a famílias que não se toleram) e um dia ambos despertam na escola e não sabem como chegaram lá e muito menos quem são. Tentando recordar de alguma coisa familiar, eles percebem que não se lembram de nada antes daquele momento, mesmo tendo tido uma vida popular e cercada de amigos eles se esforçam para que ninguém descubra o que aconteceu e começam a apurar quem eram, quem são seus pais e acima de tudo o que aconteceu com eles.



"Depois de cinco minutos de aula, a porta da sala se abre. Silas entra com um olhar abatido. Acho que ele veio aqui me dizer, ou me entregar, alguma coisa. Eu me preparo, pronta para fingir, mas a Sra. Cardona faz um comentário de brincadeira sobre seu atraso. Ele ocupa a única carteira vazia ao meu lado e fica olhando para a frente. Eu o encaro. Só paro quando ele finalmente se vira para mim. Suor escorre na lateral do seu rosto.
Seus olhos estão arregalados.
Arregalados... assim como os meus." página 15.


O que mais me agradou em Nunca Jamais foi como a história foi escrita através do ponto de vista da Charlie e Silas e como as autoras Tarryn e Collen conseguiram escrever de uma forma harmoniosa sem deixar transparecer a mudança de escritor, o que fez com que toda a narrativa ficasse muito misteriosa e que a tensão corresse solta, tecendo a trama de uma forma instigante e bem desenvolvida, fazendo em grande estilo a apresentação da trilogia. Não tenho muito há falar considerando que determinadas informações podem se tornar um spoiler o que detonaria com o mistério.


Porém vale afirmar que é fácil ter empatia pelos personagens e se sentir angustiado com o que eles viveram. Eu pelo menos, fico apreensiva só de me imaginar sem memória, sem conseguir me lembrar do meu nome ou mesmo reconhecer meu rosto na frente do espelho – e você?

Tudo para Charlie e Silas é novo e eles tem que descobrir as coisas com o decorrer dos dias, das conversas e pequenas informações que as pessoas ao seu redor vão soltando, sem que ninguém perceba, o que me fez observar como os protagonistas são fortes e que cada um deles tem que se reinventar mantendo o mesmo padrão de conduta de antes do ocorrido.  



Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos e assim você ajuda 
o blog crescer!♡! 
 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta