Menu

{Livro} Não Conte Para a Mamãe: Memórias de Uma Infância Perdida - Toni Maguire

13 julho 2015

Autor: Toni Maguire| Páginas: 308 | Ano: 2012 | Editora: Bertrand Brasil

"Ele forçou a língua pelos meus lábios. Senti a saliva escorrer pelo meu queixo, e o cheiro de uísque rançoso e o bafo de cigarro entraram pelas minhas narinas. Minha sensação de segurança abandonou-me para sempre, substituída por repulsa e medo." pág. 56

Cruel, realista, direto, com cenas aterrorizantes, é assim que você conhece a história de Toni, e como ela sobreviveu há 7 anos de abusos do pai e negligência da mãe. 

Quando o abuso começou, Toni tinha 6 anos, era a menininha da mamãe, vivia sendo paparicada e tinha uma vida feliz. O pai era alguém que passava muito tempo longe e quando voltava para casa fazia sua mãe feliz, algumas vezes era bom em outras era ruim, seu pai era um homem marcado pela guerra. Porém, tudo mudou em uma noite que ela jamais seria capaz de esquecer e a pessoa a com quem ela sempre achou que poderia contar,  não acreditou nela. Quando seu pai saiu do exército e foi viver com elas, sua vida, de tardes alegres e danças felizes com sua mãe acaba e é ai que o pesadelo da sua vida começa.


Quando comecei a ler esse livro, fui com a mente aberta por que já tinha lido algumas resenhas sobre ele, mas não estava preparada para todos os sentimentos que me assaltaram, nojo, ódio, raiva, compaixão e impotência, foram alguns dos sentimentos que este livro me despertou.

Toni mostra para gente tudo aquilo que ela tão arduamente tenta esquecer e deixar em seu passado, mas ao voltar a ter contato com sua mãe que está em estágio terminal faz com que sua criança esquecida volte e a faça reconhecer os error que foram cometidos contra ela no passado. O livro faz você refletir, como se lida com o abuso que vem de alguém que deveria te proteger, e com a incapacidade de quem deveria te amar. Como o abuso machuca, mas a falta de amor do ente mais querido que você tem pode destruir, mostra também que muito dessas crianças sofrem caladas e sozinhas, sendo descriminadas e apontadas como a culpadas pelo que aconteceu com ela.


A vida de Toni não é repleta só pelos abusos de seu pai mas sim pelo ciúmes doentio de sua mãe, que para de trata-la como a garotinha de seus sonhos, e passa a vê-la como uma estranha que não merece sua simpatia ou respeito.

Se pararmos para analisar quantas Toni existem pelo mundo tiveram sua mesmo resposta ao darem seu Grito. Reli esse livro para a resenha, e foi tão impactante quento da primeira vez, sei que ainda vou ficar algum tempo tentando digerir tudo, não é uma leitura frágil ou fácil, muito pelo contrario é brutal, cruel, revoltante e muito envolvente, você vai derramar lágrimas com a Toni, vai ter vontade de gritar pela injustiça, mas também vai rir com alguns momento de sua vida, e vai ver alguns momentos felizes que só te farão com que você tenha  mais raiva ainda.

É um texto para quem tem estomago, pois alem de ser uma historia extremamente marcante e triste é um baseado na vida da autora que teve que não somente lidar com a rejeição e o abuso, mas também com a culpa, é isso foi um dos fatos que mais me marcou nessa leitura a falta de consideração das pessoas de fora e a falta de apoio. 

comentário(s) pelo facebook:

15 comentários:

  1. LÊ!
    Não tinha lido nenhuma resenha desse livro ainda e como é aterrorizante...
    Nossa! Estou chocada, sabia?
    Deve ser um livro forte e o melhor é que é a realidade espalhada por todos os lugares, histórias de abuso... é o fim da picada.
    “A suspeita sempre persegue a consciência culpada; o ladrão vê em cada sombra um policial.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Acho que não tenho estômago pra ler esse livro não. Só pela resenha já deu um nó na garganta.
    E saber que é real a história e que crianças realmente passam por isso, é pior ainda. Mas quem encara a leitura, acho que acaba dando mais valor para vida, mesmo com todos os problemas do dia a dia.

    Beijos,
    Carol
    www.pequenajornalista.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol,tive que ter bastante estômago viu, tinha horas que eu queria abandonar a leitura.

      Excluir
  4. Não sei se consigo ler um livro desses. A Galera Record tem um que toca nesse tema e foi difícil de ler. Aja coração.

    ResponderExcluir
  5. achei o tema bem interessante, nao conheço a autora e nnca tinha visto esse livro, fiquei com vontade de ler e entender um pouco mais da história da autora.

    ResponderExcluir
  6. Obrigada amiga, a resenha tá ótima. Te pedi pra fazê-la pra que sua resenha alimentasse minha curiosidade para a leitura e assim eu conseguisse vencer minha covardia, que presunçosa eu fui, minha covardia mostrou a língua e sacudiu a bunda dizendo "daqui não saio, daqui ninguém me tira" então meu exemplar vai continuar mais um pouco na minha estante, esperando eu crescer e me tornar grande e forte o suficiente para com meu pesar e minha solidariedade ajudar a Toni a suportar seu fardo, pelo menos eu rezo para a cada vez que alguém se solidarize, se compadeça e ore por essa pobre infância destroçada, o peso nos ombros dela se torne mais leve. Muito obrigada por atender meu pedido, Lê!

    ResponderExcluir
  7. Oi Lê!
    Confesso que só em ler sua resenha consegui sentir todos os sentimentos que você sentiu ao ler o livro. Logo no começo da resenha já me via lendo o mesmo, mas ao final fiquei me perguntando se realmente vou conseguir ler, é um livro muito forte, a história é forte, e por se tratar de uma criança tudo triplica.
    Tenho que pensar um pouco para me decidir, mas amei sua resenha.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    Passando por uma comunidade no Google Plus encontrei o link da sua resenha e vim ler. Primeiramente parabéns pelo blog, muito bonito. Agora vamos ao que interessa, nunca tinha ouvido falar sobre esse livro, e fiquei bem chocado com o que ele trata, ainda mais com uma criança, o livro deve ser de uma leitura bem pesada e cruel, que com certeza nos dá náuseas. Pobre criança.

    Amei a resenha, aqui abaixo deixarei o link do meu blog caso queira visitar, beijos!
    http://marcasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Leticia!
    Sou uma leitora que sempre que possível evita ler livros desse gênero, principalmente os baseados em fatos reais, sou muito emotiva e geralmente histórias assim acabam me deprimido, por isso eu não leria Não conte para a mamãe, o tema abordado é bastante forte e infelizmente bastante real nas vidas de tantas crianças pelo mundo.
    Apenas lendo sua resenha fiquei com um nó na garganta - tá vendo, sou uma manteiga derretida... Mas gostei da resenha.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  10. Nossa, esse livro eu nao sei se leria!!
    Sério! Acho mtooo tenso oq o livro conta, infelizmente esses relatos sao comuns e morro de dó qdo vejo que a alguem da familia podia ajudar e nao fez nada.... e que mãe é essa ne?! Affff...vontade de bater nela e falar: acorda fia!
    A resenha está mtooo boa, so de ler ja me deixou agoniada, me imaginei no lugar da criança e meo deos, nao desejo para ninguem!!!!
    Espero mto q um dia essa realidade mude!!!

    ResponderExcluir
  11. Como voce disse, precisa de estomago, nao sei se eu teria coragem de lê-lo, nao sei, acho muito chocante, e é daqueles livros que depois voce nao consegue ler mais nada por semanas, mas como sempre, sua resenha me despertou curiosidade, e quem sabe um dia eu tente ele. Acho esse tema interessante, e a pessoa tem que saber como lida-lo, nada melhor do que alguem que sentiu na propria pele ( guerreira!). Otima resenha <3

    ResponderExcluir
  12. Acho que não teria coragem para lê-lo, pois parece realmente impactante demais para mim, pelo menos agora. Ele fala de um tema que é bem difícil de lidar.. Simplesmente fiquei sem palavras.

    http://tamiresaldrighi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Confesso que fiquei um pouco assustada, mas mesmo assim fiquei com um pouco de vontade de ler.
    Estou lendo o livro Preces e Mentiras que trata de temas polêmicos também, mas comparado a Não Conte Para a Mamãe, Preces e Mentiras parece ser super leve.
    Beijinhos ;*

    http://meninacompassiva.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta