Menu

{Livro} Fragmentados - Neal Shusterman

16 julho 2015


Substituto: Só porque a lei diz, não significa que é verdade| Neal Shusterman | Ano: 2015 |  Páginas: 368 |  Editora: Novo Conceito

Quando eu achei que já tinha visto de quase tudo em Distopia, me aparece Fragmentados do autor Neal Shusterman publicado pela editora Novo Conceito em julho. Uma leitura surpreendente e desconcertante

O livro aborda um pais pós segunda Guera Civil, onde para acabar com a conflitos os lideres de cada lado "Pró-Vida" e "Pró-Escolha" criaram uma série de emendas constitucionais, para que os dois lados, chegassem a um acordo. Criando assim o direito da fragmentação que consiste nos pais criarem seus filhos até os 13 anos e depois escolherem se querem continuar a criação ou doar os adolescentes para serem fragmentados, onde o indivíduo tem partes do seu corpo transplantado em outras pessoas pelo governo, fazendo com que tecnicamente eles não morram e sim comecem a viver a partir desses transplantes, mas isso só pode acontecer dos 13 ao 17 anos, assim que a pessoa completa 18 anos os pais perdem o direto sobre ela e eles não podem mais ser fragmentados.


Eu já tinha lido um livro de uma outra editora com esse nome e que era uma distopia então quando comecei a ler Fragmentados achei que fosse algo parecido, mas me surpreendi, pois é algo bem diferente e impactante uma vez que a fragmentação é levada ao pé da letra mesmo. A história conta com três protagonistas adolescentes Connor, Risa, Lev e cada um tem passados e motivos diferentes que os levaram a ser escolhidos.

Alucinante é a palavra que define esse livro, não tem momento para respirar durante a leitura, é o tempo todo alerta e com medo de que na próxima pagina eles sejam encontrados e tudo acabe, isso me deixou estressada, custei a relaxar e curtir, parecia que eu estava lá junto deles e que a qualquer hora iam me pegar também (rs) e foi o ponto alto por que mesmo estressada eu amei. Um ponto interessante de Fragmentados é que o livro é dividido em partes, dando a impressão que cada vez que isso acontece uma coisa importante vai acontecer na vida deles,e também tem o fato de que o livro é narrado em terceira pessoa variando entre vários personagens e não apenas dos protagonistas.


Não esperava me envolver tanto com esse livro,tinha hora que eu não acreditando no que estava lendo, principalmente no início quando somos apresentados aos motivos que os levaram a serem fragmentados, não fazia sentindo para mim, mesmo sendo bem contando, meu subconsciente se recusava  a acreditar, foi me revoltando (como assim abrir mão de uma pessoa para algo assim, porque você acha que esta dando o dizimo, e pior ainda é criar um local com a ideia de ser uma "colônia" para essas pessoas.

Nunca tinha ouvido falar do autor e nem da sua obra, porém a surpresa foi bem positiva e adorei cada parte dela, principalmente porque ele conseguiu criar uma ideia totalmente nova dentro de um tema já extremamente comentando. Recomendadíssimo, se eu pontuasse os livros com nota de uma a cinco, Fragmentado levaria com toda a certeza uma nota cinco.

Gostou do post? clique nas redes sociais abaixo e compartilhar com os amigos!♡! 

comentário(s) pelo facebook:

15 comentários:

  1. http://designnmania.blogspot.com.br/
    FAÇA UM ORÇAMENTO COM A GENTE!

    ResponderExcluir
  2. Acho que de tantas distopias que saíram e ainda saem pelas editoras acabam ficando um pouco "mais do mesmo". Já li pelo menos 3 livros com essa coisa dos pais terem que "entregar" os filhos para o governo então não sei se iria gostar. Mas pela resenha parece ser um livro bem eletrizante e cheio de reviravoltas. Fiquei curiosa.

    Beijos!
    http://www.prateleiracolorida.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beatriz eu também achei que seria mais do mesmo, mas um diferencial desse livro, é que os pais não tem que entregar ninguém, eles entregam por que querem ficar livre dos filhos.

      Excluir
  3. sempre gostei de ler distopia e já to ansiosa pra ler essa, to de olho nesse livro desde que vi nos lançamentos do mês da novo conceito, adorei a resenha, to super curiosa pra ler, já que nunca li nada do autor e espero gostar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emanoelle quando tiver a oportunidade de ler me conta o que achou.

      Excluir
  4. Oiee Lê!
    Não sei se já comentei aqui, mas esse gênero passa longe de ser um dos meus preferidos, porém esse livro me deixou bem curiosa e animada. Como não li muitas distopias pra mim ele me pareceu bem diferente das poucas que li, não sei se já existe outro parecido com esse, pelo que você falou na resenha acho que não, então isso me animou.
    Não garanto que vou ler no presente, mas pretendo em algum momento.
    Ps: me apaixonei pelos marcadores *-*
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  5. Olaaa
    Ouvi falar do livro mas nao chama muito minha atenção por não ser meu gênero favorito, mesmo assim, ótima resenha e dica.

    Beijos
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  6. LÊ!
    Estou com meu exemplar aqui para leitura e acho que será a próxima.
    O livro é bom demais de acordo com sua resenha, adoei!
    Feliz dia do amigo!
    “O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo...”(Mario Quintana)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Leticia!
    Nunca li nenhum livro do gênero distopia, mas desde a primeira vez que vi e li a sinopse de Fragmentos fiquei intrigada em relação a história, achei bastante diferente a trama.
    Gosto de histórias a mil por hora, mas não gosto quando a narração varia entre vários personagens, aprecio mais quando ela se concentra em apenas uma pessoa. Contudo, tirando isso acredito que vou gostar de ler Fragmentos.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto demais de distopias, mas esse Fragmentados acho q vai ser o top dos tops!!!
    Que isso, achei mtooooooo tenso as estórias, como assim se desfazer dos filhos?
    Pela capa achei q era alguma coisa de ET, hahaha... depois que fui ler melhor a sinopse e a resenha me deixou somente doidaaaa pra comprar logo e ler!
    Acho que a estorias dos 3 protagonistas vao mexer mtooo comigo, ja me vejo viciada!

    ResponderExcluir
  9. Sou apaixonada em distopias, e quando vi a capa desse livro, sua sinopse, eu apaixonei! Alem dos marcadores serem lindos tambem, claro kkkkkk. Agora, voce me vem com esse super elogio, estou simplesmente surtando, ja estou contando o dinheiro aqui para ir na loja comprá-lo. Caramba, essa resenha me deixou desesperada pelo livro, mais do que ja estava!!!

    ResponderExcluir
  10. Nossa, só de ler a sua resenha já fiquei a mil aqui do outro lado da tela. Não sei se seria um livro que eu gostaria tanto assim de ler, mas pelas suas palavras ele parece bem atraente (para quem gosta).
    Quem sabe realmente não acabo esbarrando com ele por ai e acabo lendo, não é mesmo?

    Abraço,
    http://tamiresaldrighi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Eu não tenho costume de ler muitas distopias, mas depois dessa resenha fiquei até com vontade de ler rs
    Eu já tinha visto esse livro, mas tinha ficado com receio de ler, porque pensei que era de terror, por causa do nome e da capa kkk
    Acho que vou dar uma chance a ele rs
    Beijinhos ;*

    http://meninacompassiva.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi! Estou com muita vontade de conferir esta obra, eu amo distopias e faz tempo que não leio uma de tirar o fôlego. Quem sabe este livro cure esta ressaca.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  13. Essa distopia quebrou o recorde de me revoltar. Nem me lembre dessa história do dízimo, é tão completamente absurda que fico até sem palavras... mas tudo nesse livro é absurdo mesmo, imagina, criar um filho por pelo menos 13 anos e aí entregá-lo pra ser dividido em milhões de pedacinhos... mas mesmo sendo revoltante o livro é viciante, adorei!

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta